o_nascimento_da_filosofia3_anos

Report
O Nascimento da Filosofia
A Escola de Atenas
Heródoto
Histórias
Tucídides
A guerra do Peloponeso
Mundo
aristocrático e
novos modos de
vida
Ilíada e Odisseia
Panorama acerca do
cotidiano e das ideias da
sociedade aristocrática
grega no século VIII a.C
Palácio de Micenas
(palácio do rei-deus)
1. O centro do antigo, por assim dizer, mundo
oriental.
2. Os poderes econômico, religioso e militar
encontram-se unificados na pessoa do
soberano.
3. Graças a sua posição intermediária entre
deuses e homens ele garante a preservação
da comunidade.
Cidade-Estado ou Pólis
1.
O centro é a praça pública (ágora)
2.
3.
4.
Participação dos cidadãos
Igualdade de condições
Assuntos comuns – discussão e decisão coletiva
Equilíbrio de poder
Grande relevância ao discurso como palavra falada em
público
Zóon politikón
Aristóteles
Mito
 Autoria desconhecida;
 Transmissão oral de geração a geração;
 Sua autoridade (incondicional, não-nomeável e
evidente);
 Apresenta-se como Cosmogonia – projeta um
significado do mundo em sua totalidade;
 Como lenda isolada explica determinados fenômenos
da natureza e da vida em geral.
“É essencial que os deuses, os
homens e a natureza, por princípio,
nunca sejam separados”.
Virgílio
70 aC – 19 a.C
Obras Fundamentais
Homero
 Ilíada (poema épico grego que
narra os acontecimentos
ocorridos no período de pouco
mais de 50 dias durante o
décimo e último ano da Guerra
de Troia)
 Odisseia (O poema relata o
regresso do protagonista, um
herói da Guerra de Troia,
Odisseu)
Hesíodo
 Teogonia (Teoria acerca do
surgimento e origem dos
Deuses)
 Os Trabalhos e os dias (é um
poema de mais de 800 versos
que aborda verdades gerais, o
trabalho é a sina universal do
Homem, porém aquele que
estiver disposto a trabalhar
sobreviverá)
Mito e Filosofia
Mito
Filosofia
 Fixa a narrativa no passado;
 narra a origem através de
genealogias e rivalidades ou
alianças entre forças divinas
sobrenaturais e personalizadas
(Urano, Ponto e Gaia);
 não se importa com
contradições, com o fabuloso e
o incompreensível; a
autoridade é posta na
confiança religiosa no
narrador;
 se preocupa em explicar como e
porque, no passado, no presente e
no futuro;
 explica a produção natural das
coisas por elementos e causas
naturais e impessoais (céu, mar e
terra);
 não admite contradições,
fabulação e coisas
incompreensíveis; exige
explicação coerente, lógica e
racional; autoridade: vem da
razão, que é a mesma em todos os
seres humanos, e não da pessoa
do filósofo.
“Zeus ocupa o trono do universo. Agora o mundo está ordenado. Os deuses
disputaram entre si, alguns triunfaram. Tudo o que havia de ruim no céu etéreo foi
expulso, ou para a prisão do Tártaro ou para a Terra, entre os mortais. E os homens, o
que acontece com eles? Quem são eles?” (VERNANT, Jean-Pierre. O universo, os deuses,
os homens. Trad. de Rosa Freire d’Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. p.
56.)
O texto acima é parte de uma narrativa mítica. Considerando que o mito pode ser
uma forma de conhecimento, assinale a alternativa correta.
a) A verdade do mito obedece a critérios empíricos e científicos de comprovação.
b) O conhecimento mítico segue um rigoroso procedimento lógico-analítico para
estabelecer suas verdades.
c) As explicações míticas constroem-se, de maneira argumentativa e autocrítica.
d) O mito busca explicações definitivas acerca do homem e do mundo, e sua verdade
independe de provas.
e) A verdade do mito obedece a regras universais do pensamento racional, tais como a
lei de não-contradição.
As lendas sempre foram alicerces para os povos antigos. Os gregos, por
exemplo, tributavam suas origens aos heróis que protagonizam a poesia
de Homero, e os romanos, aos irmãos Rômulo e Remo, filhos do deus
Marte, eternizados no relato do historiador Tito Livio.
Essas explicações lendárias:
a) Alteram ou reinventam fatos históricos, justificando alguma condição
ou ação posterior dos homens.
b) Sempre se basearam em acontecimentos reais, com o único propósito
de explicar o passado.
c) Confirmaram que as civilizações, em sua origem, não possuem vínculos
com seu passado lendário, denominado idade das trevas.
d) Afirmam uma reação inconsciente de todos os povos, que tem por
fundamento o ideal religioso, desligado de qualquer interesse político.
e) São apenas formas artísticas ou literárias independentes dos interesses
políticos, por serem estéticas.
Surgimento da Filosofia
 Por volta do Século VI a.C
 Filósofos da physis ou pré-socráticos ou sábios
 Problema das fontes históricas – nenhuma obra desse
período foi preservada por inteiro.
 Aristóteles foi o primeiro a desenvolver o princípio de
discutir as opiniões de seus antecessores antes de
expor suas próprias.
 Doxografia – coleta de opiniões dos filósofos antigos
sobre determinados problemas. Opinião (Dóxai)
Os primeiros filósofos
Iluminismo milésio
Qual o princípio ou elemento
fundamental em todas as coisas?
Esse fundamento último, ou
origem de todas as coisas era
chamado pelos gregos como Arché
Tales de Mileto
 Por volta de 625-545 a.C;
 Identifica a Água como a arché
 Conhecimentos matemáticos e astronômicos
Anaximandro de Mileto
 Por volta de 610-547 a.C;
 Foi o primeiro a elaborar um mápa-mundi em metal,
mais tarde aperefeiçoado por Hécate de Mileto;
 Sobre a natureza – primeiro texto escrito em prosa em
língua grega que conhecemos.
Mapa-múndi
Anaximandro
Planisfério
de Hecateu
“Onde as coisas têm sua origem, aí ocorre sua
dissolução, segundo a necessidade. Pois pagam
reciprocamente a penitência por sua injustiça, conforme
a ordem do tempo”
“Arché das coisas – ápeiron – o ilimitado e
indeterminado/não-experienciável, do qual todo devir
surge, em um movimento infinito”.
Anaxímenes de Mileto
 Por volta de 586-525 a.C
 Tomava como Arché o ar
 “assim como rege nossa alma, composta de ar, assim
também o sopro de ar abrange todo o universo”
 Ar (matéria-prima e força elementar)
Novidades
 Menos nas respostas do que nas perguntas
 Um deslocamento da questão acerca do interesse da
pergunta: “de onde surgiu o mundo?” para “De que é feito
o mundo?”
“Depois de ter sido concebido na maioria das vezes como um
processo de criação, o mundo, tal como eles o
compreendem, chega paulatinamente a regular a si mesmo”
Texto I
Anaxímenes de Mileto disse que o ar é o elemento originário de tudo o que
existe, existiu e existirá, e que outras coisas provem de suas
descendências. Quando o ar se dilata, transforma-se em fogo, ao passo que os
eventos são ar condensados. As nuvens formam-se a partir do ar pro filtragem
e, ainda mais condensadas, transformam-se em água. A água, quando mais
condensada transforma-se em terra, e quando condensada ao máximo,
transforma-se em pedras.
BAURNET, J. A aurora da filosofia grega. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2006
(adaptado).
Texto II
Basílio Magno, filósofo medieval, escreveu: "Deus, como criador de todas as
coisas, esta no principio do mundo e dos tempos. Quão parcas de conteúdo se
nos apresentam, em face desta concepção, as especulações contraditórias dos
filósofos para os quais o mundo se origina, ou de algum dos quatro elementos,
como ensinam os Jônios, ou dos átomos como julga Demócrito. Na verdade,
dão a impressão de quererem ancorar o mundo numa teia de aranha."
GILSON, E.; BOEHNER, P. Historia da Filosofia Cristã. São Paulo: Vozes, 1991
(adaptado).
Filósofos dos diversos tempos históricos desenvolveram teses
para explicar a origem do universo, a partir de uma explicação
racional. As teses de Anaxímenes filósofo grego antigo, e de
Basílio, filosofo medieval, tem em comum na sua fundamentação
teorias que:
A) eram baseadas nas ciências da natureza.
B) refutavam as teorias de filósofos da religião.
C) tinham origem nos mitos das civilizações antigas.
D) postulavam um principio originário para o mundo.
E) defendiam que Deus é o principio de todas as coisas.
“Tales foi o iniciador da filosofia da physis, pois foi o primeiro a afirmar a
existência de um princípio originário único, causa de todas as coisas que existem,
sustentando que esse princípio é a água. Essa proposta é importantíssima...
podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primeira proposta
filosófica daquilo que se costuma chamar civilização ocidental.” (REALE,
Giovanni. História da filosofia: Antigüidade e Idade Média. São Paulo: Paulus,
1990. p. 29.)
A filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Seus primeiros filósofos foram
os chamados pré-socráticos. De acordo com o texto, assinale a alternativa
que expressa o principal problema por eles investigado.
a) A ética, enquanto investigação racional do agir humano.
b) A estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
c) A epistemologia, como avaliação dos procedimentos científicos.
d) A cosmologia, como investigação acerca da origem e da ordem do mundo.
e) A filosofia política, enquanto análise do Estado e sua legislação.
“Mais que saber identificar a natureza das contribuições substantivas dos
primeiros filósofos é fundamental perceber a guinada de atitude que
representam. A proliferação de óticas que deixam de ser endossadas
acriticamente, por força da tradição ou da ‘imposição religiosa’, é o que
mais merece ser destacado entre as propriedades que definem a
filosoficidade.” (OLIVA, Alberto; GUERREIRO, Mario. Présocráticos: a
invenção da filosofia. Campinas: Papirus, 2000. p. 24.)
Assinale a alternativa que apresenta a “guinada de atitude” que
o texto afirma ter sido promovida pelos primeiros filósofos.
a) A aceitação acrítica das explicações tradicionais relativas aos
acontecimentos naturais.
b) A discussão crítica das ideias e posições, que podem ser modificadas ou
reformuladas.
c) A busca por uma verdade única e inquestionável, que pudesse
substituir a verdade imposta pela religião.
d) A confiança na tradição e na “imposição religiosa” como fundamentos
para o conhecimento.
e) A desconfiança na capacidade da razão em virtude da “proliferação de
óticas” conflitantes entre si.
Pitágoras de Samos
571 a.C
497 a.C
“A essência, que é o princípio fundamental
que forma todas as coisas é o número”
Oráculo de Apolo
Pitonisa
Delfos
Apolo
Dionísio
Moderação
Extravagância
Nada em Excesso
Ordem
Razão
Excesso
Desordem
Emoção
A² + B² = C²
 Exotérico x Esotérico
 Desenvolveu uma nova interpretação de mundo em
termos simbólico-matemáticos
 Escola Pitagórica – primeira universidade do mundo
 Ordem pitagórica – pitagorismo (salvação da alma)
 Alma pessoal e imortal em oposição ao corpo
Pensamentos de Pitágoras
1. Educai as crianças e não será preciso punir os homens.
2. Pensem o que quiserem de ti; faz aquilo que te parece
justo.
3. Ajuda teus semelhantes a levantar a carga, mas não a
carregues.
4. Com ordem e com tempo encontra-se o segredo de fazer
tudo e tudo fazer bem.
5. Todas as coisas são números.
6. A vida é como uma sala de espetáculos: entra-se, vê-se e
sai-se.
7. A sabedoria plena e completa pertence aos deuses, mas
os homens podem desejá-la ou amá-la tornando-se
filósofos.
8. Anima-te por teres de suportar as injustiças; a verdadeira
desgraça consiste em cometê-las
Xenófanes
570 a.C
“Os deuses não têm e não podem ter semelhança
humana”
Escapar a todas as convenções
 Crítico dos mitos:
“Não tem sentido crer que os deuses e o divino em
geral têm aspecto, forma, sentimentos, tendências
totalmente iguais aos dos homens, por mais nobres que
sejam”.
“Se os bois, os cavalos e os leões tivessem mãos ou pudessem pintar
e realizar as obras que os homens realizam com as mãos, os cavalos
pintariam imagens dos deuses semelhantes a cavalos, os bois
semelhantes a bois, e plasmariam os corpos dos deuses
semelhantes ao aspecto que tem cada um deles”
“Os etíopes dizem que os deuses são negros e têm nariz achatado,
os trácios dizem, ao invés, que têm olhos azuis e cabelos ruivos”.
DEUS É O COSMO. “O universo é uno, deus, sumo entre os
deuses e os homens, nem por figura nem por pensamento
semelhante aos homens”.
“Todo inteiro vê, todo inteiro pensa, todo inteiro ouve”.
UNIDADE = TOTALIDADE
Heráclito de Éfeso
O pensador do "tudo flui" (panta rei)
e do fogo
Parmênides de Eleia
De modo simplificado, a
doutrina de Parmênides
sustenta o seguinte:
Unidade e a imobilidade do
Ser;
O mundo sensível é uma
ilusão;
O Ser é Uno, Eterno, NãoGerado e Imutável.
Empédocles de Agrigento
sustentava a idéia de que o mundo seria
constituído por quatro princípios: água, ar,
fogo e terra.
Demócrito de Abdera
Tudo o que existe é composto por
elementos indivisíveis chamados átomos

similar documents