Ortografia - Cursinho Vitoriano

Report
 Grafia:
maneira correta de escrever
determinada palavra.
 Erro
gráfico: Emprego de uma letras
inadequada no meio de uma palavra.
Exemplo: “Probrema”
 Prefixo:
acréscimo de um afixo à esquerda de
uma palavra, alterando seu significado.
Ex: Antepasto
Palavra primitiva: pasto (comida)
Afixo: -ante
 Portanto
comida.
antepasto significa antes da
 Sufixo:
acréscimo de um afixo à direita de
uma palavra primitiva, alterando seu
significado.
Ex: Felizmente
Palavra primitiva: feliz
Sufixo: -mente
 Portanto
feliz.
felizmente significa de maneira
 Quem
escreve deve ter sempre em mente um
princípio básico: no nosso sistema
ortográfico, sons correspondentes, em
palavras da mesma família, escrevem-se com
a mesma letra.
Ex: atrás – atrasar – atrasado- atraso-retrasado,
etc.
 Às
vezes, esse princípio é contrariado, mas
por motivos perfeitamente explicáveis: não
se pode manter a mesma letra quando isso
implica alteração de pronúncia. Assim, agir
se escreve com g, mas (eu) ajo, (que eu) aja,
não pode ser grafadas com g, o que
modificaria a pronúncia.
 Além
do apelo a esse recurso, existem
algumas regras, fáceis de usar, que podem
servir para evitar erros:
Os sufixos –ez ou –eza formadores de
substantivos abstratos a partir de adjetivos,
sempre se grafam com Z.
Altivo = altivez
Magro = magreza
O
sufixo –oso, indicador de estado pleno,
grafa-se com s:
Chuva = chuvoso
Bruma = brumoso
O
sufixo –izar, formador de verbo, grafa-se
com Z:
Hospital = hospitalizar
Canal = canalizar
Obs: o sufixo –izar é diferente do sufixo –ar, e é
preciso saber distingui-los, já que ambos são
formadores de verbos
Analisar – pesquisar-catalisar
 Isso
pode ser testado decompondo-se a
palavra nos seus segmentos. Exemplo:
Analisar formou-se de análise + ar
Pesquisar formou-se de pesquisa + ar
Catalisar formou-se de catálise + ar
Quando se trata do sufixo –ar, mantém-se a
grafia da palavras de origem. Quando o
sufixo é –izar, a grafia é sempre com Z.

Os verbos terminados em –isar são formados por
palavras cujo radical termina em “s”. Logo, “ar” não
representa um sufixo, mas sim a terminação verbal
referente à primeira conjugação, uma vez agregada a
este radical. São exemplos desta ocorrência:
Liso – alisar
Aviso – avisar

sufixo “-izar” “resolveu” ligar-se a substantivos e
adjetivos terminados em “–ico”, “-ismo” e “-ista”.
Perfeitamente constatado em:
Anarquismo – anarquizar
Catecismo - catequizar
 Ou
seja, para a regrinha do sufixo funcionar
com a palavra CATEQUESE, devemos olhar
para o substantivo masculino CATECISMO e
aplicar a regra do –izar, sendo assim:
Catecismo = catequizar
 Na
dúvida entre e ou i, os verbos terminados
em uir se escrevem com i.
Possuir – possuis
possui
Retribuir – retribuis
retribui
 Na
mesma dúvida entre e ou i, os verbos
terminados em uar se escrevem com e:
Cultuar – cultue
cultues
Continuar – continue
continues
O
h se usa em palavras que, na língua de
origem, possuíam h:
Homem
Hábil
Hóspede
 Quando se agrega um prefixo a uma palavra
iniciada por h, essa letra desaparece:
Honra = Desonra
Haver = reaver
 Além
dessas, há outras orientações que,
todavia, carecem de praticidade. Tomada a
consciência do problema, o que se pode
fazer com mais proveito, nesse domínio, é
estar sempre atento a uma grafia estranha
aqui, outra ali, até se familiarizar com elas.
O uso de um bom dicionário, em caso de
dúvida, é sempre o melhor procedimento.
 São
palavras que possuem pronúncia
bastante semelhante, mas significado
diferente.
Ratificar: confirmar
Retificar: corrigir
Eminente: destacado
Iminente: prestes a ocorrer
 Exatamente
por possuírem pronúncia
bastante semelhante, essas palavras
costumar dar margem a desvios de uso.
Parônimos mais frequentes:
 Alto
= que tem altura
 Auto = solenidade, ato público; carro
 Cozer = cozinhar
 Coser = costurar
 Espectador = que assiste ao espetáculo
 Expectador = que fica na expectativa
 São
palavras que possuem a mesma
pronúncia, mas significados diferentes:
São (verbo ser)
São (sadio)
São (santo)
Cedo (do verbo ceder)
Cedo (advérbio = de manhã)
 São
palavras que, sob um mesmo significado,
admitem duas grafias diferentes,
reconhecida ambas como corretas. Essas
formas existem mesmo entre os falantes da
língua culta:
 Bêbado
ou bêbedo
 Cãibra ou câimbra
 Catorze ou quatorze
 Cora ou quota

similar documents