Origem do empreendimento

Report
Origem do empreendimento
Prof. Dr. Alexandre H. de Quadros
Como surge um empreendimento

A ideia de um empreendimento surge
da:



Observação;
Percepção;
E análise;

Das atividades, tendências e desenvolvimento,
na cultura, na sociedade, nos hábitos sociais e
de consumo.
Como surge um empreendimento

As oportunidades detectadas ou
visualizadas, racional ou intuitivamente,
a partir:


Das necessidades;
E das possíveis demandas, atuais e
futuras;

Definem a ideia do empreendimento.
Como surge um empreendimento

Pode surgir, também, mediante contatos
especializados nos vários ramos de
atividades, em:


Círculos de conhecimento tecnológico;
E de conhecimento mercadológico.


A percepção de um empreendimento pode nascer de
habilidades, gostos e outras características pessoais;
Até mesmo por pessoas que não tiveram experiência no
ramo, inovando ou criando novas formas de negócio.
Como surge um empreendimento

Normalmente a ideia de empreender é
concretizada destas formas:


O empreendedor não nasce simplesmente
com esta característica e sim se desenvolve
como tal.
Existem várias circunstâncias que dão
origem a um empreendimento:
Como surge um empreendimento

A) O empreendedor “nato”:

É a personalização do empreendedor que
desde cedo (por razões como influências
familiares ou características próprias) exibe
traços de personalidade comuns aos
empreendedores.

Forte relação com o ambiente familiar e
motivacional, tais como a escala de valores e
percepção de negócios.
Como surge um empreendimento

B) O herdeiro:


Pode não possuir as características do
empreendedor. Pode vir a ser um problema
para a continuidade da empresa.
C) Funcionário da empresa:

Frustrado em suas necessidades de
realização pessoal, em algum momento de
sua carreira decide partir para um negócio
próprio.
Como surge um empreendimento

D) Excelentes técnicos:


Com características de empreendedor, dispõe do
conhecimento, de kow how sobre algum produto
(bens ou serviços), e sendo possuidor de
experiência no ramo, decide inciar um negócio
próprio.
E) Vendedores:

Usualmente, entusiasmados pela dinâmica de suas
funções cotidianas, como conhecem o mercado e
tem experiência do ramo, iniciam negócio próprio
em indústria, comércio ou serviço.
Como surge um empreendimento

F) Opções ao desemprego:

Uma modalidade de empreendimento arriscada
que, questões circunstanciais, acaba sendo
adotada. Pode ter dois desdobramentos:


Com características empreendedoras, tem chance de
sucesso;
Sem características empreendedoras, tem chance de
sucesso dependendo como a oportunidade é encarada.

Se a opção for aguardar outra possibilidade de emprego,
diminui ou elimina qualquer chance de sucesso do
empreendimento.
Como surge um empreendimento

G) Desenvolvimento paralelo:


O funcionário, como alternativa futura, desenvolve
um outro ramo de atividade, tendo experiência ou
não, podendo associar-se ou simplesmente
investir capital.
F) Aposentadoria:

Com experiência adquirida inicia seu próprio
negócio, usualmente comércio ou serviço.
Motivação

Entre muitas razões para empreender (objetivas ou
subjetivas), encontram-se predominantes as
seguintes:










Necessidade de realização;
Implantação de ideias;
Independência;
Fuga da rotina profissional;
Maiores oportunidades e riscos;
Prova de capacidade;
Autorrealização;
Maior ganho;
Status;
Controle da qualidade de vida.
Custos e benefícios


É necessário uma forte aproximação do perfil
de empreendedor para se possa iniciar uma
empresa, pela complexidade da decisão,
pelos problemas e riscos típicos da atividade;
Existem custos econômicos e emocionais, que
se não refletidos adequadamente, cuidados e
trabalhados, terminam em situações
desgastantes e delicadas.
Custos e benefícios

Entre os custos e benefícios:



Solidão: a total imersão nos negócios,
principalmente nos estágios iniciais da empresa,
usualmente leva as pessoas a se isolarem dos
contatos sociais, das atividades recreativas e té
dos contatos profissionais
Status: motivações implícitas e explícitas, quanto à
imagem projetada dos valores sociais.
Sacrifícios pessoais: longas jornadas de trabalhos
sem fins de semana ou férias devem ser
considerados.
Custos e benefícios

Entre os custos e benefícios:


Segurança: um negócio é sujeito a oscilações. A
perda da segurança relativa e do bem estar
consequente, típicos de empregos formais, é outro
fator que deve ser muito bem avaliado.
Responsabilidade e pressão: estar envolvido em
todos os aspectos do negócio, ter que tomar
decisões delicadas e complexas, assumindo todas
as responsabilidades, além da variedade de
problemas, gera uma pressão emocional
acentuada.
Custos e benefícios

Entre os custos e benefícios:

Atritos e conflitos: Se houver sócios ou
familiares na empresa, cada um tem
valores e padrões próprios do que seja
trabalho produtivo, sobre prioridades , etc.
É preciso que haja uma clara definição do
papel de cada um desde o início, de forma
a evitar tensões emocionais e conflitos.
Custos e benefícios

G) Custo da oportunidade:

É quanto se deixa de ganhar para exercer
uma opção pessoal. Quem pretende
investir em um novo negócio deve
compreender que ao deixar o emprego,
deixo de receber uma quantia periódica em
forma de salário.
Custos e benefícios

Existe uma grande carga emocional em
cada “custo” apontado. O
empreendedor tende a ver o
empreendimento como uma obra sua
ou como uma realização de um sonho.
Além do ônus econômico, existem o
stress e a privação (sacrifícios
pessoais).
O bem sucedido

O que diferencia um empreendedor bem
sucedido?





As características da personalidade
empreendedora;
Uma correta modelagem do negócio;
Um bom planejamento;
Aumentam as chances de sucesso de um
empreendimento.
Não esquecer visão presente em todas as
etapas.
O bem sucedido

No entanto:

Estes quesitos não são os únicos, é preciso
que o empreendimento esteja amparado
em pilares sólidos:

O desenho do modelo e sua congruência.


Depende de valores, atitudes, formação e intenções.
A energia despendida em termos de tempo,
intensidade e conhecimento;
O bem sucedido



Continuação
Liderança, catalizando as ideias,
guiando os envolvidos, orientando e
dando significado às ações.
Harmonia!!!!!
Espírito empreendedor

O espírito empreendedor significa responde
realística e honestamente às seguintes
questões:





Ser empreendedor ou estar empreendedor?
Há conhecimento e consciência de toas as
características?
Há pontos fracos que precisam ser melhorados?
Há consciência dos custos em relação aos
possíveis benefícios?
Há preparação pessoal para o empreendimento?
Bibliografia



Bernardi, L. A. (2010) Manual de
empreendedorismo e gestão: fundamentos,
estratégia e dinâmicas. São Paulo: Atlas.
http://www.sebraesp.com.br
Dornelas, J.C.A. (2001) Empreendedorismo,
transformando idéias em negócios. São
Paulo:Campus.

similar documents