Projetos Saúde - CANVAS - Delegação Europeia no Brasil

Report
Governo do Estado do Tocantins
Secretaria da Saúde
Apresentação de Projetos no “Tour of
Brasil” Delegação da União Européia:
Ciência, Tecnologia e Inovação
Palmas-TO, 11 e 12 de Setembro de 2014
Governo do Estado do Tocantins
Secretaria da Saúde
Sandoval Lobo Cardoso
Governador do Estado do Tocantins
Luiz Antônio da Silva Ferreira
Secretário de Saúde do Estado do Tocantins
João Aparecido da Cruz
Subsecretário de Gestão
Caracterização do Estado do Tocantins
Densidade Demográfica: 4,98 hab. por Km2
113 municípios
(81,3%) com pop <
10 Mil Hab.
Estado do Tocantins - Regiões de Saúde
População: 1.383.445 hab.
sendo 9.610 indígenas (IBGE-2010)
REGIÃO DE SAÚDE DO BICO DO PAPAGAIO
População/2010 - 191.094 hab.
24 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE MÉDIO NORTE E MÉDIO ARAGUAIA
População/2010 – 262.650 hab.
17 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE CERRADO TOCANTINS ARAGUAIA
População/2010 – 146.205 hab.
23 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE CANTÃO
População/2010 – 115.685 hab.
16 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE ILHA DO BANANAL
População/2010 – 171.546 hab.
18 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE CAPIM DOURADO
População/2010 – 301.576 hab.
14 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE AMOR PERFEITO
População/2010 – 102.313 hab.
12 Municípios
REGIÃO DE SAÚDE SUDESTE
População/2010 – 92.376 hab.
15 Municípios
Estado do Tocantins - Gestão dos Serviços de
Saúde
Ministério da Saúde:
Vigilância de Portos e Aeroportos
Saúde Indígena
Núcleo do Ministério da Saúde
Secretaria de Estado da Saúde:
Hospitais Regionais de Média e Alta Complexidade
Vigilância em Saúde
Laboratório Central de Saúde Pública
Hemocentro
–
Atenção
Hemoterápica
e
Hematológica
Centro de Reabilitação de Alta Complexidade
Escola de Saúde do Tocantins
Assistência Farmacêutica
Complexo Regulador
Secretarias Municipais de Saúde:
Unidades Básicas de Saúde
Centros de Saúde
Núcleo de apoio a Saúde da Família – NASF
Centro de Atenção Psicossocial- CAPS
Centro de Especialidades Odontológicas – CEO
Unidades de Pronto Atendimento – UPA e SAMU 192
Academias da Saúde
Centro de Controle de Zoonozes
Vigilância em Saúde
Assistência Farmacêutica
Hospitais de Pequeno Porte
Hospitais Municipais
Governo do Estado do Tocantins
Secretaria da Saúde
Panorama Geral da
Saúde no Tocantins
Direito de todos
Dever do Estado
Responsabilidade pessoal
Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins
Missão
“Viabilizar, desenvolver e garantir o cumprimento das
Políticas de Saúde, através de ações individuais e
coletivas de atenção, vigilância, promoção, prevenção e
recuperação da saúde visando a melhoria da qualidade de
vida da população do Estado do Tocantins”
Ética
Compromisso
Transparência
Cooperação
Respeito
Impessoalidade
Efetividade
Humanização
Inovação
Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins
Caracterização da Saúde no
Estado do Tocantins – Principais
Problemas
O SUS padrão “gold” da constituição em
contraste com um financiamento “iron” (engessado
pela limitação financeira da arrecadação pública e
corroído com necessidades maiores da população)
Leis que engessam a operacionalização do
sistema, levando a uma morosidade perversa no
processo de aquisição de bens, serviços e materiais
Judicialização da saúde
Recursos Humanos (má distribuição regional x
altos custos)
Execução Orçamentária e Financeira – Saúde Consolidado - UG 305599
% D.Pessoal/D.Total Recursos do Tesouro Estadual - 2002-2013 (%)
Média de 70% do total de Recursos do Tesouro/ano destina-se a Pessoal
Fonte: SIAFEM - Relatórios da Execução Orçamentário-Financeira do FES-TO, Anos de 2002 a 2013.
Execução Orçamentária e Financeira – Saúde Consolidado - UG 305599
Total Empenhado - Recursos do Tesouro Estadual - 2002-2013 (R$)
Fonte: SIAFEM - Relatórios da Execução Orçamentário-Financeira do FES-TO, Anos de 2002 a 2013.
Percentual de Aplicação de Recursos Próprios em Saúde e População SUS
dependente segundo UF´s, 2012.
Amazonas
21
18.48TO é o 2º Estado
População SUS dependente 91%
População SUS dependente 92,91%
Acre
com maior
16.31
15.74
aplicação de
15.5
recursos próprios
14.16
em saúde e a 5ª
14.15
população com
13.77
mais usuários
13.54
diretos do SUS no
13.45
13.24
país.
12.77
12.67
12.54
12.45
12.43
12.19
12.14
12.13
12.12
12.1
12.06
12.06
Alto custo para implantação e
12.03
11.64 manutenção de ações e
9.94
serviços de saúde
9.71
População SUS dependente 76,35%
População SUS dependente 41,02%
Distrito Federal
Rio Grande do Norte
Pará
Espírito Santo
População SUS dependente 58,46%
Mato Grosso
População SUS dependente 86,25%
Maranhão
População SUS dependente 41,62%
Bahia
Rondônia
Rio de JaneiroPopulação SUS
dependente 45,93%
Alagoas
Piauí
Rio Grande do Sul
População SUS dependente 66,27%
População SUS dependente 67,18%
População SUS dependente 76,1%
0
5
10
FONTE: SIOPS OBS: Os Estados em branco sem transmissão de dados para cálculo do demonstrativo no SIOPS
ANS – Assistência Médica – Dezembro 2012.
15
20
25
Comparativo entre Despesa Total e Despesa Recurso Próprio em
Saúde/hab./ano, Tocantins, Ano: 2002 a 2013 (em R$)
Média de 75% do total da despesa em saúde/ano ocorre com recursos do Tesouro Estadual
DESPESA TOTAL SAÚDE/HAB
DESPESA RECURSO PRÓPRIO EM SAÚDE/HAB
900.00
825.70
800.00
690.45
700.00
645.31
557.92
600.00
635.49
469.35
500.00
431.80
518.22
536.13
2011
2012
369.92
400.00
420.82
298.14
300.00
316.73
329.74
2008
2009
272.05
200.00
210.73
100.00
-
2006
2007
FONTE: SIOPS - Tocantins 2002-2013 , dados de 19/05/2014
2010
2013
Caracterização da Saúde no
Estado do Tocantins – Principais
Problemas
As estruturas hospitalares e de atenção básica em
sua maioria são inadequadas, instituídas em
prédios não construídos para o fim
Ausência de estrutura adequada para implantação
de ambulatórios de especialidades
Falta de transporte sanitário e logístico em saúde –
grandes distâncias no Estado
Baixa cobertura dos serviços do Serviço de
Atenção Móvel de Urgência (SAMU 192)
Quantitativo de Profissionais da Saúde
na Atenção Básica
Equipe de Saúde da Família
Nº de
Municípios Teto
com ESF
135
706
Proporção de
Credenciadas
Estimativa da
Cadastradas
cobertura
pelo Ministério
Implantados População
no Sistema
populacional
da Saúde
coberta
estimada
449
423
415
Fonte: DAB / MS – Dezembro/2013
Família
1.250.389
88,20
Legenda: ESF – Estratégia Saúde da
Déficit de Médicos para implantação e ampliação da
Atenção Básica/ Estratégia Saúde da Família até 2013: 280
Atualmente após Mais Médicos: 180
Caracterização da Saúde do Estado do
Tocantins - Situação de Saúde
Aumento da cobertura da atenção básica  O
Tocantins avançou de 4,35 % em 1998 para mais de
87,5% em 2013;
Redução da mortalidade infantil 
Caiu de
67,17/1.000NV em 1985 para menos de 20,5/1.000NV
em 2010. Uma queda de mais de 63,8%.
Aumento da expectativa de vida ao nascer 
subiu de 60,32 em 1991 para 72,56 nos dias atuais.
Caracterização da Saúde do Estado do
Tocantins - Situação de Saúde
A Intensificação e fortalecimento das ações de
vigilância em Saúde e controle de doenças em todo o
Estado  Menos adoecer por doenças agudas e
transmissíveis.
Organização da Rede de Atenção à Saúde
Ampliação de 60 leitos hospitalares para 2.300
leitos SUS;
de apenas 27 unidades de saúde em
1988, para mais de 482 unidades distribuídas entre
atenção e vigilância à saúde.
Caracterização da Saúde no
Estado do Tocantins - Rede Assistencial
Nº. DE
UNIDADE
NÍVEL DE COMPLEXIDADE
ABRANGÊNCIA
NÍVEL DE
GERÊNCIA
30
Postos de Saúde
Municipal
Municipal
Municipal
Municipal
Municipal
Municipal
337
15
Centro de saúde/
Unidade Básica de Saúde
Policlínicas Baixa/Média
Complexidade
14
Centro de Atenção Psicossocial
Regional
Estadual/
Municipal
65
Academia da Saúde
Municipal
Municipal
06
Atenção
Hemoterápica/Hematológica
Regional
Estadual
01
Laboratório de Saúde Pública
Estadual
Estadual
Caracterização da Saúde no
Estado do Tocantins - Rede Assistencial
Nº. DE LEITO
Nº. DE HOSPITAL NÍVEL DE COMPLEXIDADE ABRANGÊNCIA
SUS
em Média
18
Média e Alta Complexidade
NÍVEL DE
GERÊNCIA
Regional
1.415
Estadual
01
Pequeno Porte
Regional
22
Pequeno Porte
Municipal
179
Municipal
10
Baixa Complexidade
Municipal
376
Municipal
01
Média e Alta Complexidade
Regional
150
Privado/
Filantrópico
53
-
-
2.120
-
Caracterização da Saúde do Estado do
Tocantins - Situação de Saúde
O Estado do Tocantins apresenta indicadores que
demonstram um processo de transição epidemiológica
contínua e de transição demográfica acelerada,
provocados pela queda da fecundidade e aumento da
expectativa de vida ao nascer com uma consequente
redução da mortalidade infantil e dos
óbitos por doenças transmissíveis e aumento
progressivo das doenças crônico não transmissíveis e
das causas externas.
Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins
Projetos Apresentados
1.
Implantação do Ensino a Distância na Escola Técnica do Sistema Único de
Saúde - ETSUS Dr. Gismar Gomes.
2.
Aquisição de Aplicativo de Gerenciamento de Projetos para a Secretaria de
Saúde do Estado do Tocantins.
3.
Solução Web de Sistema Integrado para Gestão Hospitalar.
4.
Sala de Situação de Saúde da Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins.
5.
Monitoramento e Prevenção da Resistência Microbiana nas Unidades de
Terapia Intensiva – UTI de dois Hospitais em Palmas-TO.
6.
Implantação de Ambulatórios Médicos de Especialidades no Estado do
Tocantins – AME/TO.
7.
Aquisição de Equipamentos para os Hospitais Regionais do Estado do
Tocantins.
8.
Reestruturação da Assistência Farmacêutica do Estado do Tocantins –
“Farmácia Bem da Hora”.
GP: Linvalda Rodrigues Henriques de Araújo


Maior abrangência territorial
Ampliar o acesso à qualificação aos 20
mil trabalhadores da saúde
 Eliminar
o
deslocamento
dos
trabalhadores até a sala de aula para
viabilizar sua qualificação/formação
 Reduzir a aplicação de receitas em
pagamento de diárias ou ajuda de
custo a profissionais em processo
educativo
 Evitar o afastamento dos servidores
para participar de cursos de
qualificação/formação
Velocidade da inserção de novos
conhecimentos e tecnologias na área da
saúde




Ensino a Distância da Escola
Técnica Tocantinense do SUS ETSUS - Dr. Gismar Gomes.













Governo do Estado do
Tocantins
Subsecretaria
de
Informática do Governo
Estadual
SESAU/TO
Universidade pública local
ENSP/Fiocruz
Ministério da Saúde
SEDECTI
SEINF
SEDUC
Comissão Permanente de
Licitação
Consultores
Fornecedores
Países da União Européia

Elaboração do Plano de
Necessidades do Bloco
EAD com auditório para
250 pessoas, com 290 m²;
05
salas
de
aproximadamente 60 m² 
cada uma
Descentralização
de
processos

educativos com redução dos custos em  Elaboração do Plano de
Necessidades
do
relação ao método presencial
ambiente virtual do EAD
Redução do tempo de afastamento dos
 A operacionalização do
servidores do seu trabalho
Projeto deverá ser por
Disponibilização de ambiente de
equipe qualificada em
aprendizagem “Full Time”
consultorias pedagógica e
Inclusão
dos
trabalhadores
em
tecnológica
tecnologias inovadoras de educação

Divulgação
do EAD ETSUS
Possibilidade de interação mediatizada
por meio de um manual
(professor/aluno; estudante/estudante)
contendo os benefícios 
tanto para a Escola
quanto aos trabalhadores 
da saúde e orientação de 
utilização das ferramentas

disponíveis
Instituir o Ensino a Distância (EAD) na
ETSUS até dezembro de 2017

PITCH: Implantação do Ensino a Distância na Escola Técnica do Sistema Único de Saúde - ETSUS Dr. Gismar Gomes

Aprovação do projeto
pela União Européia








Gerente do Projeto: Linvalda
Rodrigues Henriques de Araújo
Equipe de desenvolvimento:
Equipe gestora da ETSUS
Equipe de Informática da ETSUS
Docentes da ETSUS
1.
2.
3.
4.
5.
6.
O EAD ETSUS está no rol de
prioridades da SESAU
O EAD ETSUS está no rol de
prioridades da TI do Governo
do Estado
O EAD ETSUS está no rol de
prioridades da CIES/CIB
A construção do Bloco EAD
será realizada por empresa
especializada
Os equipamentos serão
entregues
dentro
das
especificações exigidas
Computadores em rede com
acesso a internet
Parque de informática e a
rede
instalada
com
capacidade de sustentação
ao EAD
Parcerias com UNITINS, UFT
e Fiocruz
Elaboração do Projeto do Bloco
EAD
Construção do Bloco EAD
Aquisição de infraestrutura de
TI
Consultorias realizadas
Divulgação da EAD
“Curso Piloto”, preparado e
aprovado para ser ministrado
EAD com conteúdo didático
adequado.
Cultura organizacional caracterizada por resistência a mudanças de
paradigmas – Resistência ao EAD
A escola é o segundo vínculo dos docentes
A equipe de desenvolvimento tem outras atribuições e não terá
disponibilidade exclusiva ao projeto
Equipe de informática da ETSUS é reduzida








Resistência à mudança na cultura
relacionada com a educação
presencial
Sistema de transmissão via
internet
ou
de
Telefonia
inadequado
Mudança de gestão
Remanejamento da equipe do
Projeto
Inexistência
de
equipe
multidisciplinar para dedicação
exclusiva ao projeto na ETSUS
Agenda com excesso de atividades
da equipe do Projeto
Planejamento e previsão financeira
com possibilidade de falhas
Morosidade
nos
processos
licitatórios
Mês/Ano
01 (08/ 2015)
02, 03 e 04 (12/ 2016)
05 e 06 (12/2017)
1 e 2: R$2.000.000,00
3, 4, 5 e 6: R$2.500.000,00
TOTAL: R$4.000.000,00
Implantação do Ensino a Distância na Escola
Técnica do Sistema Único de Saúde - ETSUS
 Maior abrangência territorial
 Ampliar o acesso à qualificação aos 20 mil trabalhadores da
saúde
 Eliminar o deslocamento dos trabalhadores até a sala de aula
para viabilizar sua qualificação/formação
 Reduzir a aplicação de receitas em pagamento de diárias ou
ajuda de custo a profissionais em processo educativo
 Evitar o afastamento dos servidores para participar de cursos de
qualificação/formação
 Velocidade da inserção de novos conhecimentos e tecnologias
na área da saúde
Implantação do Ensino a Distância na Escola
Técnica do Sistema Único de Saúde - ETSUS
Instituir o Ensino a Distância (EAD)
na ETSUS até dezembro de 2017.
 Descentralização de processos educativos com redução dos
custos em relação ao método presencial
 Redução do tempo de afastamento dos servidores do seu
trabalho
 Disponibilização de ambiente de aprendizagem “Full Time”
 Inclusão dos trabalhadores em tecnologias inovadoras de
educação
 Possibilidade de interação mediatizada (professor/aluno;
estudante/estudante)
GP: Welma Ferreira de Melo
PITCH: Aquisição de Aplicativo de Gerenciamento de Projetos para a Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins – SESAU/TO
 Ausência
de
ferramenta
de
monitoramento de projetos prioritários da
SESAU
 Gerenciamento de projetos em
planilhas eletrônicas - Excel
 Necessidade
de
possibilitar
a
comunicação eficiente dos projetos
Sistema de gerenciamento
de projetos adquirido
 Equipe do Projeto
 SESAU-TO
 Servidores da Saúde

Subsecretaria
de
Informática do Governo
Estadual
 Empresas Terceirizadas
Adquirir um Sistema/ferramenta
gerenciamento e monitoramento
projetos baseada nas boas práticas
PMBOK, incluindo instalação
treinamento para os usuários
acordo com a necessidade
SESAU/TO, até julho de 2015.
de
de
do
e
de
da
 Acompanhamento diário das ações e
atividades executadas nos projetos
 Subsidio às atividades do Escritório
de Gerenciamento de Projetos – EGP
 Melhoria da comunicação entre as
equipes de projeto
 Contribuição para agilidade na
execução dos projetos, conferindo
eficiência e eficácia ao gerenciamento e
controle das ações planejadas e
executadas
 Funcionários Terceirizados
 Utilização de ferramenta
tecnológica
 Ferramenta totalmente
desenvolvida em ambiente
web
 Existência na SESAU de
servidor com especificações
mínimas exigidas pelo
fabricante
 Existência
dos
seguintes módulos: Gestão
Estratégica, Gerenciamento
de
Projetos,
Agenda
Coletiva e Lista de
Atividades a Realizar
 Capacidade
de
Importação e exportação de
projetos para o MS Project
 Capacidade de geração
de diversos relatórios
 Módulo de interligação
dos projetos com a LOA
 Capacitação
de
Recursos Humanos
 Fornecedor do sistema
com capacidade técnicooperacional comprovada
 Países da União Européia






 Aprovação do projeto
pela União Européia
 A SESAU disponibilizará
ambiente de hardware e
software
conforme
necessidades do Sistema
 A ferramenta irá atender
as necessidades da instituição
 Profissionais capacitados
para uso do Sistema
 Estrutura física adequada
 Equipamentos
com
tecnologia suficiente
 O
fornecedor possui
quadro de pessoal qualificado
para
implantação
e
configuração da ferramenta
 Não aprovação do projeto
 Mudança de gestão
 Baixa adesão de Gerentes de
Projetos prioritários
 Indisponibilidade de recursos
financeiros
 Deficiência no suporte tecnológico
da SESAU
 Recursos humanos insuficientes
 Alta rotatividade de pessoal
 Não haver pessoal disponível para
implantação e configuração dos
equipamentos
MÊS/ANO
1- Definição da equipe
01 e 02 (09 a 12/2014)
2- Aprovação do projeto
Luiza Regina Dias Noleto
3- Diagnóstico da estrutura
Welma Ferreira de Melo
03 (12/2014)
física, elétrica e de tecnologia
Tairone Carneiro de Oliveira da informação
04 (01 a 05/2015)
João Paulo Ferreira da Silva 4- Aquisição do Sistema
5- Entrega e instalação dos
Adams Cirino Gregório
05 e 06 (06 a 09/2015)
equipamentos
6- Capacitação de pessoal
Maria Luiza Salazar Freire



Não autorização da contratação do sistema por
parte da
Ausência de prioridade para o financiamento do
produto do projeto
Ferramenta sem licença de uso
Custo Econômico: 60.000,00
Custo Financeiro: 120.000,00
Total do Projeto: 180.000,00
Aquisição de Aplicativo de Gerenciamento de
Projetos para a Secretaria de Saúde do Estado
do Tocantins
 Ausência
de
ferramenta
de
monitoramento de projetos prioritários
da SESAU
 Gerenciamento de projetos em planilhas
eletrônicas - Excel
 Necessidade
de
possibilitar
comunicação eficiente dos projetos
a
Aquisição de Aplicativo de Gerenciamento de
Projetos para a Secretaria de Saúde do Estado do
Tocantins
Adquirir
um
Sistema/ferramenta
de
gerenciamento e monitoramento de projetos
baseada nas boas práticas do PMBOK,
incluindo instalação e treinamento para os
usuários de acordo com a necessidade da
SESAU/TO, até julho de 2015.
 Subsidio às atividades do Escritório de Gerenciamento
de Projetos – EGP
 Melhoria da comunicação entre as equipes de projeto
 Contribuição para agilidade na execução dos projetos,
conferindo eficiência e eficácia ao gerenciamento e
controle das ações planejadas e executadas
GP: Tairone Carneiro de Oliveira Barbosa
Necessidade de ter e manter controles das
informações geradas pelos serviços dos
hospitais, nos seguintes setores: AGENDA,
AMBULATÓRIO/PRONTO-SOCORRO,
RECEPÇÃO E REGISTRO/INTERNAÇÃO,
ESTATISTICA, COMPRAS, SUPRIMENTOS
(CONTROLE
DE
ESTOQUE
DO
ALMOXARIFADO
E
FARMACIA),
PRONTUARIOS MEDICO: AMBULATORIAL E
DE INTERNAÇÃO, CENTRO CIRURGICO,
SERVIÇOS
DE
DIAGNOSTICO
E
TRATAMENTO (SADT), FINANCEIRO,
CONTABIL, CUSTOS, FATURAMENTO
SIA/SIH/APAC-SUS.
Implantação de sistemas de gestão de atendimento, gestão
clínica, gestão de faturamento e prescrição eletrônica nos 19
Hospitais Regionais do Estado
PITCH: Solução Web de Sistema Integrado para Gestão Hospitalar
Solução Web de Sistema
Integrado
para
Gestão
Hospitalar dos 19 Hospitais da
Secretaria de Saúde do Estado
do Tocantins - SESAU-TO
 Secretaria de Saúde do
Estado do Tocantins
 Aprovação do projeto
pela União Européia
 19 Hospitais Regionais do
Estado do Tocantins
 A Solução irá atender as
necessidades dos Hospitais
 Servidores da SESAU-TO e
dos Hospitais
 Profissionais dos 19
Hospitais capacitados para uso
da Solução


Estes aplicativos são de fundamental 
importância para o funcionamento da rotina
de atendimento nas unidades hospitalares. A
gerência em saúde requer sistemas de
informação que alimentem os gestores de 
forma oportuna e permanente com dados
corretos sobre as condições de saúde,
doença e atendimento dentro das unidades,
neste caso em cada unidade hospitalar, o que
permitirá além do controle das ocorrências
administrativas, a implementação das ações 
baseadas na realidade local e regional

Elaborar o Plano de
Recursos Técnicos do
sistema
Todos os Módulos devem
ser integrados entre os 19
hospitais e os 19 hospitais
e o Estoque Regulador
Todos os Módulos devem
ser instalados com nível
de acesso gerencial
completo em 19 Hospitais
e Estoque Regulador da
SESAU-TO
O sistema deve oferecer
integração entre os
Módulos
O Módulo de Suprimentos
deve ser instalado com
nível de acesso gerencial
no
LACEN-TO
e
HEMOCENTRO




Países da União Européia
Tairone Barbosa
Adams Cirino Gregório
Edivano Mittelstädt
Fagner Rodrigues
João Paulo Ferreira da Silva


1. Licença de solução Web de Sistema
Integrado para Gestão Hospitalar
2. Serviço de Implantação e
treinamento
3. Serviço de análise, monitoramento,
manutenção e integração de
sistema cliente/servidor
4. Serviço de Suporte Técnico (Rede
Física e Rede Lógica)
5. Aquisição de infraestrutura de TI –
datacenter
6. Suporte ao sistema em todos os
Hospitais
Ausência de prioridade para o financiamento do projeto
Infraestrutura de TI dentro da SESAU-TO (Servidores,
Sistema Operacional, Banco de Dados e Antivírus) são
inadequadas
 Licenças não adquiridas em
nome da SESAU-TO
 Infraestrutura interna precária e
insuficiente em Hospitais

Não fazer um censo hospitalar
para iniciar o uso da Solução
Mês/Ano
01
06 / 2015
02 a 05
06 a 12/2015
06 a partir de 06 /2015
1
2, 3 e 4
5
6
TOTAL
R$4.921.000,00
R$2.700.000,00
R$1.500.000,00
R$4.845.000,00
R$13.966.000,00
Solução Web de Sistema Integrado para
Gestão Hospitalar
Necessidade de ter e manter controles das informações
geradas pelos serviços dos hospitais, nos seguintes
setores: AGENDA, AMBULATÓRIO/PRONTO-SOCORRO,
RECEPÇÃO E REGISTRO/INTERNAÇÃO, ESTATISTICA,
COMPRAS, SUPRIMENTOS (CONTROLE DE ESTOQUE DO
ALMOXARIFADO E FARMACIA), PRONTUARIOS
MEDICO: AMBULATORIAL E DE INTERNAÇÃO, CENTRO
CIRURGICO,
SERVIÇOS
DE
DIAGNOSTICO
E
TRATAMENTO (SADT), FINANCEIRO, CONTABIL,
CUSTOS, FATURAMENTO SIA/SIH/APAC-SUS
Solução Web de Sistema Integrado para
Gestão Hospitalar
Implantação de sistemas de gestão de
atendimento, gestão clínica, gestão de
faturamento e prescrição eletrônica nos 19
Hospitais Regionais do Estado
Solução Web de Sistema Integrado para
Gestão Hospitalar
Estes aplicativos são de fundamental importância para o
funcionamento da rotina de atendimento nas unidades
hospitalares. A gerência em saúde requer sistemas de
informação que alimentem os gestores de forma
oportuna e permanente com dados corretos sobre as
condições de saúde, doença e atendimento dentro das
unidades, neste caso em cada unidade hospitalar, o que
permitirá além do controle das ocorrências
administrativas, a implementação das ações baseadas
na realidade local e regional
GP: Ricardo da Costa Lima
 Falta de interoperabilidade entre as
diversas fontes de dados
 Fontes de dados em plataformas
distintas e setorizadas
 Disponibilidade não oportuna da
compreensão dos fenômenos de
saúde e doença, de forma
temporal, espacial e atributos da
população
 Incipiente uso dos dados no
planejamento das ações de saúde
Implantar a Sala de Situação de Saúde
para disponibilizar informações e
tendências do quadro sanitário do
Tocantins, de forma sistemática e
oportuna, até dezembro de 2016

Demonstração
do
perfil
epidemiológico da população de
forma oportuna

Subsidiar o desencadeamento de
prioridades para intervenção e
planejamento das ações de saúde
PITCH: Sala de Situação de Saúde da Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins – SESAU/TO
Sala de Situação de Saúde
em Operação
 A Sala de situação de
saúde
dever
ter
Ferramenta
para
auxiliar na tabulação e
estatística dos dados;

SESAU/TO: profissionais
da Vigilância e Proteção
à Saúde; Coordenadoria
de TI; Diretoria de
Planejamento e Gestão
da Saúde

Subsecretaria
de
Informática do Governo
Estadual

Comissão Permanente
de Licitação do Estado

Ministério da Saúde

Rede Interagencial de
Informações para a
Saúde - RIPSA

Países
da
Européia
 A Sala de Situação deve

disponibilizar
informações de forma
acessível ao usuário em 
ambiente da internet
no site da Secretaria de
Saúde do Estado do
Tocantins

Profissionais
habilitados
em
abordagens analíticas

Profissionais
habilitados
em
desenvolvimento de
banco de dados

Consultoria disponível
e visitas técnicas à
serviço especializado
 Não priorização do projeto
por parte dos gestores
 Licitação
deserta
para
aquisição de licenças do
Softwares necessários.
União
Mês/Ano
Gerente do Projeto 1. Definição dos painéis
1. 3º Quad. de 2014 a 2º Quad.
(Coordenadora do CIOVS)
demonstrativos
de 2015
Técnicos da Assessoria de 2. Ferramenta de tabulação 2. 2º Quad. de 2015 a 2º Quad.
Monitoramento e Análise
e análise (back end)
de 2016
da Situação de Saúde
3. Disponibilização
e 3. 2º Quad. de 2016 a 3º Quad.
de 2016
disseminação
das
informações analisadas
(front end)

Ferramenta sem licença de uso

Licitação internacional
1. R$ 40.000,00
2. R$ 100.000,00
3. R$ 100.000,00
Total R$ 240.00,00
Sala de Situação de Saúde da Secretaria de
Saúde do Estado do Tocantins
 Falta de interoperabilidade entre as diversas
fontes de dados
 Fontes de dados em plataformas distintas e
setorizadas
 Disponibilidade não oportuna da compreensão
dos fenômenos de saúde e doença, de forma
temporal, espacial e atributos da população
 Incipiente uso dos dados no planejamento das
ações de saúde
Sala de Situação de Saúde da Secretaria de
Saúde do Estado do Tocantins
Implantar a Sala de Situação de Saúde para
disponibilizar informações e tendências do
quadro sanitário do Tocantins, de forma
sistemática e oportuna, até dezembro de
2016
Sala de Situação de Saúde da Secretaria de
Saúde do Estado do Tocantins
 Demonstração do perfil epidemiológico da
população de forma oportuna
 Subsidiar o desencadeamento de prioridades
para intervenção e planejamento das ações
de saúde
GP: Márcia Cristina

PITCH: Monitoramento e Prevenção da Resistência Microbiana nas Unidades de Terapia Intensiva – UTI de 02 Hospitais em Palmas - TO
Prevalência de microorganismos
multirresistentes isolados de sítios
diferentes
que
do
sangue,
principalmente no que diz respeito ao
isolamento
de
Enterobactérias
Resistentes aos Carbapenens em
Swabs Retais de pacientes internados
ou com suspeita clínica de septicemia,
porém, com hemoculturas negativas

Carência de diagnóstico microbiológico
nos hospitais

Aumento do gasto público com
medicamentos e insumos hospitalares
Insumos microbiológicos
para
investigação
de
patógenos adquiridos
 Equipe do Projeto
 Laboratório Central de
Saúde Pública do Estado do
Tocantins – LACEN-TO
 Secretaria de Saúde do
Estado
do
TocantinsSESAU-TO
 Servidores da Saúde
 Empresas Terceirizadas
 Funcionários Terceirizados
 Comissão Permanente
de Licitação do Estado
Aquisição de insumos microbiológicos para
investigar os patógenos responsáveis por
infecções da corrente sanguínea em
pacientes internados em UTIs do Hospital e
Maternidade Dona Regina (HMDR) e do
Hospital Geral Público de Palmas (HGPP)




Estrutura física adequada
no Laboratório de Saúde
Pública do Estado do
Tocantins

Capacitação da equipe
técnica envolvida no
projeto
Controle da disseminação de cepas 
resistentes no ambiente hospitalar e uso
racional de antimicrobianos, auxiliando
na redução de custos com terapias
antimicrobianas e internações de UTIs
Criação de banco de dados com as
principais resistências bacterianas e suas
espécies hospitalares contribuindo na
compra de fármacos de amplo espectro
a fim de combatê-las
Redução de morbi-mortalidades de
infecções hospitalares
 Países da União Européia
Os materiais devem ter as 
especificações mínimas
exigidas



Gerente: Márcia Cristina
Alves Brito Sayão Lobato
Ruth Mercês Lustosa
Paranaguá
Roumayne Lopes
Rafael Brustolin
 Aprovação do projeto
 Recurso
financeiro
disponível
 A SESAU disponibilizará
ambiente adequado para
abrigar os insumos
 Os insumos irão atender
as
necessidades
das
análises
 Profissionais capacitados
para utilização dos insumos
 Materiais
adquiridos
conforme especificado no
Termo de Referência
 Todos os Patógenos
responsáveis por infecções
identificados
 Não aprovação do projeto
 Não cumprimento dos prazos
contratuais de entrega dos
insumos
 Não realização dos exames
de cultura de sangue dos
pacientes internados nas UTIs
dos Hospitais priorizadas
 Não diagnosticar bactérias e
fungos causadores de infecções
no ambiente hospitalar
 Não efetivar a avaliação da
resistência antimicrobiana
 Indisponibilidade
do
Equipamento
automatizado
para cultura das amostras de
sangue e outros líquidos
corporais estéreis
1- Definição da equipe
01 e 02 (09 a 12/2014)
2- Aprovação do projeto
02 (01 a 03/2015)
3- Elaboração dos POPs
para processamento das
04 (03 a 09/2015)
amostras
05 (09 a 12/2015)
4- Aquisição de insumos
5- Treinamento de pessoal
 Ausência de prioridade para o financiamento do projeto
 Remanejamento dos profissionais capacitados
monitoramento de resistência microbiana
no
Insumos:
Capacitação:
R$248.000,00
R$27.000,00
Monitoramento e Prevenção da Resistência
Microbiana nas UTIS de dois Hospitais em
Palmas-TO
 Prevalência de microorganismos multirresistentes
isolados de sítios diferentes que do sangue,
principalmente no que diz respeito ao isolamento de
Enterobactérias Resistentes aos Carbapenens em
Swabs Retais de pacientes internados ou com
suspeita clínica de septicemia, porém, com
hemoculturas negativas
 Carência de diagnóstico microbiológico nos hospitais
 Aumento do gasto público com medicamentos e
insumos hospitalares
Monitoramento e Prevenção da Resistência
Microbiana nas UTIS de dois Hospitais em
Palmas-TO
Aquisição de insumos microbiológicos para
investigar os patógenos responsáveis por
infecções da corrente sanguínea em pacientes
internados em UTIs do Hospital e Maternidade
Dona Regina (HMDR) e do Hospital Geral Público
de Palmas (HGPP)
Monitoramento e Prevenção da Resistência
Microbiana nas UTIS de dois Hospitais em
Palmas-TO
 Controle da disseminação de cepas resistentes no
ambiente hospitalar e uso racional de antimicrobianos,
auxiliando na redução de custos com terapias
antimicrobianas e internações de UTIs
 Criação de banco de dados com as principais
resistências bacterianas e suas espécies hospitalares
contribuindo na compra de fármacos de amplo
espectro a fim de combatê-las
 Redução de morbi-mortalidades de infecções
hospitalares
GP: Luiza Regina Dias Noleto
 Estrangulamento
na
média
complexidade ambulatorial: ausência de
infraestrutura física e de equipamentos na
Rede Assistencial
 Necessidade de organização dos
serviços de atendimento aos principais
problemas de saúde e agravos da
população, cuja prática demande recursos
tecnológicos de apoio diagnóstico e
terapêutico
 Necessidade de organização da gestão
associada
de
serviços
públicos,
colaborando para a implementação do
COAP e a organização regionalizada e
hierarquizada dos serviços de saúde
Construir e aparelhar 08 Ambulatórios
Médicos de Especialidades – AME/TO até o
ano de 2015.
PITCH: Implantação de Ambulatórios Médicos de Especialidades no Estado do Tocantins – AME/TO
 08 (oito) Ambulatórios
Médicos de Especialidades
construídos e aparelhados
com equipamentos e veículos
 Secretaria de Saúde do
Estado do Tocantins
 Secretarias de Saúde dos
139 Municípios do Estado do
Tocantins
 Servidores das Secretarias
de Saúde do Estado do
Tocantins – municipal e
estadual

 Recurso
orçamentáriofinanceiro
disponível
–
aprovação total do Projeto
 Fluxo de atendimento bem
definido entre os municípios e
o AME
 Adesão de todos os
municípios aos AMEs
 Recursos
Humanos
suficientes para atuar nos
AMEs
 Equipamentos fornecidos
com capacitação de manuseio
União Européia
 Construção de 01 AME em
cada 01 das Regiões de Saúde

Projeto aprovado e não
financiado - falta de Recursos
para investimentos

Projeto
aprovado
parcialmente
 Pouca adesão dos gestores
municipais
 Fator político
 Mudança de gestão
 Doação de terrenos para a
obra dos AMEs
 Atraso na obra
 Não
especificação
de
equipamentos que atenda as
necessidades dos AMEs de
forma coerente com a oferta de
mercado
 Equipamentos
entregues
fora das especificações exigidas
 Aquisição de equipamentos
para os 08 AMEs




de
100 
Ampliação da oferta de serviços,  Aquisição
consultas e exames especializados na microônibus para o Transporte 
da população até o AME
atenção secundária e terciária

Ampliação do acesso aos serviços de


Estruturação
dos
fluxos
e
saúde
contra
fluxos
de
pessoas
nas
Redução dos vazios assistenciais
redes de atenção à saúde
Luiza Regina Dias Noleto
Maria Luiza Salazar Freire
Welma Ferreira de Melo
Natália Rios Coelho
Viviane Lilia de Araújo
Ribeiro
 Recursos
Humanos
suficientes e capacitados para
atuar nos AMEs



1- Plano de Necessidade dos
AMEs
2- Elaboração do projeto da
obra dos AMEs
3- Regularização dos terrenos
para a construção dos AMEs
4- Construção dos AMEs
5- Aquisição de equipamentos
6- Aquisição de Microônibus
Ausência de prioridade para o financiamento do
projeto
Ausência de terreno para a obra dos AMEs
Construir e não equipar os AMEs
Mês/Ano
04 a 10 / 2012
11 / 2012 a 02 / 2013
02 a 12 / 2013
01 a 12 / 2015
Obra: 60.149.999,99
Equipamento: 20.700.000,00
Veículo: 16.750.000,00
Total: 97.599.999,99
Implantação de Ambulatórios Médicos de
Especialidades no Estado do Tocantins –
AME/TO
 Estrangulamento na média complexidade ambulatorial:
ausência de infraestrutura física e de equipamentos na
Rede Assistencial
 Necessidade de organização dos serviços de atendimento
aos principais problemas de saúde e agravos da população,
cuja prática demande recursos tecnológicos de apoio
diagnóstico e terapêutico
 Necessidade de organização da gestão associada de
serviços públicos, colaborando para a implementação do
COAP e a organização regionalizada e hierarquizada dos
serviços de saúde
Implantação de Ambulatórios Médicos de
Especialidades no Estado do Tocantins –
AME/TO
Construir e aparelhar 08 Ambulatórios
Médicos de Especialidades – AME/TO até
o ano de 2015.
Implantação de Ambulatórios Médicos de
Especialidades no Estado do Tocantins –
AME/TO
 Ampliação da oferta de serviços,
consultas e exames especializados na
atenção secundária e terciária
 Ampliação do acesso aos serviços de
saúde
 Redução dos vazios assistenciais
GP: Simone Narciso Amaral
 Equipamentos insuficientes nos
hospitais da Rede Estadual
 Necessidade de equipamentos para
Diagnóstico por Métodos Gráficodinâmicos
 Pouco recurso para investimento
em saúde
PITCH: Aquisição de Equipamentos para os Hospitais Regionais do Estado do Tocantins
Equipamentos
de
tecnologia de assistência e
de apoio à saúde individual
para os Hospitais Regionais
do Estado do Tocantins
adquiridos
 Equipe do Projeto
 Secretaria de Saúde do
Estado do Tocantins
 Hospitais Regionais do
Estado
 Servidores da Saúde
Aparelhar os serviços de apoio ao
diagnóstico e tratamento nos
atendimentos dos 19 Hospitais
Regionais com a ampliação e renovação
do parque tecnológico, adquirindo 156
equipamentos de Imagem e 12.809
itens de equipamentos eletromédicos
diversos (hospitalar e laboratorial), até
2016.
Assistência à saúde continuada e
integrada ao concentrar recursos de
diagnóstico e tratamento que viabilizem
no menor tempo possível reintegrar o
paciente ao seu meio e atendimento da
população com serviços de qualidade ao
dotar os hospitais de tecnologia de
assistência e de apoio à saúde
individual.
 Comissão Permanente
de Licitação do Estado
do Tocantins
 Equipamentos de última
geração
 Países
da
Européia
 Equipamentos
com
manual do usuário e
garantia de 12 meses a
partir da instalação
União
 Aprovação do projeto
 Não aprovação do projeto
 Estrutura física adequada
para
receber
os
equipamentos
 Indisponibilidade
financeiros
 Equipamentos instalados
pelo
fornecedor
com
capacitação de uso aos
profissionais dos Hospitais
de
Recursos
 Não especificação de equipamentos
que adequada à necessidade e
coerente com a oferta de mercado
 Morosidade dos processos
aquisição/licitação
de
 Equipamentos disponíveis
no mercado
 Não cumprimento
contratuais
 Viabilidade
importação
equipamentos
 Não haver pessoal disponível para
implantação e configuração dos
equipamentos
–
ausência
de
engenheiro clínico
de
dos
Equipamentos adquiridos
conforme especificado no
Termo de Referência

dos
prazos
 Os equipamentos devem
ter
as
especificações
mínimas exigidas
 Capacitação de Recursos

Humanos
que
irão
manusear os equipamentos 
 Treinamento
dos
técnicos de manutenção



Simone Narcísio Amaral 1. Aprovação do Projeto
2. Diagnóstico da estrutura
Maria Luiza Salazar
física
Freire
3. Aquisição
dos
Luiza Regina Dias Noleto
equipamentos
Welma Ferreira de Melo 4. Entrega e instalação dos
equipamentos
Getúlio Melo Silva
5. Capacitação de RH
6. Treinamento dos técnicos
de manutenção
 Equipamentos sem licença da ANVISA
 Ausência de prioridade para o financiamento do
produto do projeto
01 e 02 (09 a 12/2014)
0 3 (01 a 05/2015)
04 (06 e 07/2015)
06 e 07 (07 a 10/2015)
R$150.000.000,00
Aquisição de Equipamentos para os
Hospitais Regionais do Estado do Tocantins
 Equipamentos insuficientes nos hospitais
da Rede Estadual
 Necessidade de equipamentos para
Diagnóstico por Métodos Gráficodinâmicos
 Pouco recurso para investimento em
saúde
Aquisição de Equipamentos para os
Hospitais Regionais do Estado do Tocantins
Aparelhar os serviços de apoio ao diagnóstico
e tratamento nos atendimentos dos 19
Hospitais Regionais com a ampliação e
renovação do parque tecnológico, adquirindo
156 equipamentos de Imagem e 12.809 itens
de equipamentos eletromédicos diversos
(hospitalar e laboratorial), até 2016
Aquisição de Equipamentos para os
Hospitais Regionais do Estado do Tocantins
Assistência à saúde continuada e integrada
ao concentrar recursos de diagnóstico e
tratamento que viabilizem no menor tempo
possível reintegrar o paciente ao seu meio e
atendimento da população com serviços de
qualidade ao dotar os hospitais de
tecnologia de assistência e de apoio à
saúde individual.
GP: Diogo Sotero Campos
 Centralização do acesso aos
medicamentos
do
Componente
especializado
 Necessidade de desburocratizar o
atendimento
Construir e equipar 06 (seis) unidades
regionalizadas de dispensação do
medicamento
do
Componente
Especializado, descentralizando o
atendimento por meio de farmácias
“Bem da Hora”.
Ampliação e melhoria do acesso aos
medicamentos
do
componente
especializado a todos os usuários do
Tocantins, com mais de 238
apresentações farmacêuticas diversas,
destinadas ao tratamento de agravos de
alta complexidade definidos em
Protocolos e Diretrizes Terapêuticas, tais
como esquizofrenia refratária, asma,
doença de alzheimer, epilepsia, anemia
com insuficiência renal crônica, doença
de parKinson entre outras.
PITCH: Reestruturação da Assistência Farmacêutica do Estado do Tocantins – “Farmácia Bem da Hora”
06
(Seis)
Unidades
Regionalizadas
de
dispensação
de
medicamentos construídas
e aparelhadas.
 Equipe do Projeto
 Secretaria de Saúde do
Estado do TocantinsSESAU-TO
 Servidores da Saúde
 Secretarias de Saúde dos
139 Municípios do Estado
do Tocantins
 Aprovação do projeto
 Estrutura física que
garanta o ciclo da
assistência
farmacêutica de acordo
com as normas técnicas
previstas pelos órgãos
de controle
 Modernização
das
 Elaborar o plano de
unidades farmacêuticas
necessidades da obra
 Países da União Européia
de 06 (seis) unidades de
farmácias
regionalizadas para o
Componente
Especializado,
nas
cidades de Palmas
(900m2) e 200m2 em  Diogo Sotero Campos
1. Definição da equipe
Porto Nacional, Gurupí,  Jéssica Laisa Veloso do
2. Aprovação do projeto
Araguaína,
Santos
Augustinópolis
e  Viviane Lilia de Araújo 3. Construção das Unidades
Dianópolis
Ribeiro
4. Aquisição
de
 Construir 06 (seis)
equipamentos
unidades de farmácias
regionalizadas
 Equipar as 06 (seis)
unidades de farmácias
 Ausência de prioridade para o financiamento do projeto
regionalizadas
 Recursos
Humanos  Construir e não equipar as unidades da farmácia
suficientes
e  Restrição orçamentária
capacitados
 Internet disponível em
todas as unidades
 Não aprovação do projeto
 Indisponibilidade
Recursos financeiros
de
 Fator político
 Mudança de gestão
 Atraso na obra
 Equipamentos
entregues
fora das especificações
exigidas
01 e 02 (09 a 12/2014)
03 (01/2014 a 04/2015)
04 (01 a 05/2016)
Obra:
R$4.750.000,00
Equipamento: R$275.000,00
Total
: R$5.025.000,00
Reestruturação da Assistência Farmacêutica
do Estado do Tocantins – “Farmácia Bem da
Hora”
 Centralização
medicamentos
especializado
 Necessidade
atendimento
do
do
de
acesso
aos
Componente
desburocratizar
o
Reestruturação da Assistência Farmacêutica
do Estado do Tocantins – “Farmácia Bem da
Hora”
Construir e equipar 06 (seis) unidades
regionalizadas de dispensação do
medicamento do Componente Especializado,
descentralizando o atendimento por meio de
farmácias “Bem da Hora”
Reestruturação da Assistência Farmacêutica
do Estado do Tocantins – “Farmácia Bem da
Hora”
Ampliação e melhoria do acesso aos medicamentos
do componente especializado a todos os usuários do
Tocantins, com mais de 238 apresentações
farmacêuticas diversas, destinadas ao tratamento de
agravos de alta complexidade definidos em
Protocolos e Diretrizes Terapêuticas, tais como
esquizofrenia refratária, asma, doença de alzheimer,
epilepsia, anemia com insuficiência renal crônica,
doença de parKinson entre outras.
Governo do Estado do Tocantins
Secretaria da Saúde
Maria Luiza Salazar Freire
Diretora de Planejamento e Gestão da Saúde
Luiza Regina Dias Noleto
Coordenadora de Projetos e Economia da Saúde
Welma Ferreira de Melo
Supervisora do Escritório de Gerenciamento de Projetos
Contatos:
Telefones: (63) 3218-3265 / 1737 / 2806
e-mail:
[email protected]
[email protected]

similar documents