Oficina de Química

Report
Secretaria de Estado da Educação
Núcleo Regional de Educação
Pato Branco - Paraná
Formação em Ação 2012 OFICINA DE QUÍMICA
Contato:
Daiane Fossatti
[email protected]
Quem não lê...
mal ouve
mal fala
Monteiro Lobato
(1882 – 1948)
mal vê
Definição de Leitura
LER - Percorrer com a vista (texto, sintagma, palavra), interpretando-o
por uma relação estabelecida entre as sequências dos sinais gráficos
escritos (alfabéticos, ideográficos) e os sinais linguísticos próprios de uma
língua natural (fonemas, palavras, indicações gramaticais).
Dicionário Houaiss
1. A leitura do mundo
precede sempre a leitura
da palavra e a leitura desta
implica a continuidade da
leitura daquela.
(Paulo Freire)
2. A leitura traz ao homem
plenitude, ao discurso
segurança e a escrita
exatidão.
(Francis Bacon)
4. Meus filhos terão computadores,
sim, mas antes terão livros. Sem
livros, sem leitura, os nossos filhos
serão incapazes de escrever inclusive a sua própria história.
(Bill Gates)
3. A leitura após certa idade
distrai excessivamente o
espírito humano das suas
reflexões criadoras. Todo o
homem que lê demais e usa
o cérebro de menos adquire
a preguiça de pensar.
(Albert Einsten)
5. A leitura é uma fonte inesgotável de
prazer mas por incrível que pareça, a
quase totalidade, não sente esta sede.
(Carlos Drummond de Andrade)
Definição de Leitura
Leitores X Não leitores
“Variados estudos demonstram que os sistemas
educacionais seguem formando um número
expressivo de não leitores …”
“A questão adquire feições mais amplas, isto é,
insere-se no campo da cultura, quando se pondera
que a capacidade (ou habilidade) de leitura … não é
só valorizada nos meios educacionais mas, também,
nos mais diversos contextos sociais…”
(PARANÁ, 2012)
Cinco Fatores Preocupantes
1.
A baixa compreensão de leitura dos estudantes.
2.
A pouca valorização da atividade de leitura no
ensino das Ciências.
3.
Os
obstáculos
de
domínio
de
tarefas
metacognitivas relacionadas com a leitura.
4.
A desmotivação dos alunos.
5.
As dificuldades por eles sentidas quando leem
textos científicos.
(TEIXEIRA JUNIOR; SILVA, 2007, apud FRANCISCO JUNIOR, 2010)
Que tipo de leitores estamos
formando?
•
•
Possuem
deficiências
na
capacidade de interpretação de
enunciados.
• Buscam por respostas prontas e
rápidas
para
questões
estabelecidas previamente.
Necessitam procurar no texto elementos que o
professor quer.
7
Muitos alunos leem fluentemente, mas
têm dificuldades para escrever. Eles têm
muitas ideias, mas lhes falta habilidade
para criar um começo, seguir uma
sequência e, depois, terminar com uma
conclusão lógica. (Luyten, 2011)
A dificuldade está em procurar um jeito
de motivar os alunos, envolvê-los na sala
de aula, desenvolver as habilidades de
leitura e de compreensão de textos,
ensinar a alfabetização visual para os
pequenos e jovens leitores do século XXI.
(Luyten, 2011)
Como mudar essa situação?
Vídeo:
O papel do Professor – Rubens Alves
“... As estratégias de leitura devem propiciar um
contato mais pessoal com o texto. Ao mesmo
tempo, a cobrança e as situações de leitura
devem
ser
diferentes
das
usualmente
empregadas, nas quais geralmente aparecem
questões preestabelecidas.”
(FRANCISCO JUNIOR, 2010)
Como mudar essa situação?
• Deve-se evitar atividades mecanizadas da leitura
que levam à simples decodificação e não à
resolução de problemas. (Trecho de Filme: Corpos Celestes - Aula
tradicional)
• O texto a ser lido deve apresentar algo que chame
a atenção, que cause uma perturbação ou
complicação ou uma lacuna na forma de ler o
contexto.
• Quando somos confrontados buscamos outras
formas para a leitura. (Trecho de Filme: Corpos Celestes - Aula
contextualizada)
Criar e sustentar práticas leitoras
Que leitura você faz desta cena?
11
Um texto pode ser lido de diversas maneiras e a
leitura varia de acordo com o texto.
Não se lê uma poesia como se
lê um problema matemático
ou uma reação química.
A reflexão que a poesia exige é diferente de um
problema matemática, que por sua vez difere da
leitura de fórmulas e equações.
Historicamente o livro impresso
foi o meio de difusão do
conhecimento mais importante.
Na atualidade ele deixou de
ser o único objeto de leitura.
Surgem novas estratégias
didáticas para a leitura e para
a escrita.
O Computador e a Internet estão reintroduzindo o
espaço textual.
COMO
PODEMOS
PARA
DE
A
CONTRIBUIR
FORMAÇÃO
LEITORES???
HIPERTEXTO
Uma forma de aprofundar a leitura.
É um documento eletrônico
composto de nodos ou de
unidades textuais
interconectadas que
formam uma rede de
estrutura não-linear, por
meio de links, que são as
conexões feitas entre nós.
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada
Mídias na Educação, MEC)
HIPERTEXTO
Os links promovem ligações entre blocos
informacionais conhecidos como nós.
Estes blocos não necessitam estabelecer uma relação
sêmica entre si, as ligações promovem a abertura para
outros textos.
Para Cavalcante (2004), a identidade do hipertexto
virtual se dá na presença e utilização de seus
constituintes internos NÓS e LINKS. São eles que
garantem a arquitetura textual assumindo um
funcionamento extratextual.
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada
Mídias na Educação, MEC)
HIPERTEXTO
As palavras ressaltadas nos links
desempenham a função de botões
que conectam a outras fontes.
Navegando entre estes nodos, o leitor cria sua própria
trajetória de leitura, o que rompe o domínio tradicional de
um esquema rígido de leitura imposto pelo autor.
Não existe uma direção definida.
Hipertexto é formado por uma série de parágrafos conectados
eletronicamente entre si e com outros textos, através de
múltiplas ramificações, trajetórias e enlaces.
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada
Mídias na Educação, MEC)
HIPERTEXTO
Características que distinguem um hipertexto de um
texto convencional:
Não-linearidade
Interatividade
Pluritextualidade
Intertextualidade
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada
Mídias na Educação, MEC)
REVISTA VEJA (Jan/2001)
Imitando a possibilidade da leitura não-linear
HIPERTEXTO
O texto eletrônico em formato hipertextual oferece um
novo meio de leitura e de escrita, em que o usuário pode,
segundo Alvarez (2002):
1. Interagir de maneira mais dinâmica
com a informação;
2. Buscar e explorar significados com maior
facilidade e eficiência;
3. Enfrentar o texto desde suas próprias
necessidades e expectativas;
4. Vivenciar a experiência da aprendizagem por
exploração e por descoberta.
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada
Mídias na Educação, MEC)
Texto
Hipertexto
-Escrita linear
-Escrita hipertextual
- Não permite imagens em
movimento
- Permite imagens e movimento
- Necessita ser transportado
- Maior facilidade de acesso em
inúmeros locais na Internet
- ...
- ...
(Material Impresso - Programa de Formação Continuada Mídias na
Educação, MEC)
“... O hipertexto submete seus navegadores ao
"stress cognitivo" por estabelecer exigências mais
rigorosas e sérias em conhecimentos e habilidades
de leitura...”
(MARCUSCHI, 2001)
HIPERTEXTO
Atividade para os alunos do 3º ano
Textos:
1. Quase gêmeos e as ovelhas negras: a genealogia dos elementos
(pág. 35 à 38)
2. Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 168 à 170)
3. Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
Obs: Os textos foram retirados do livro “A colher que desaparece”,
do autor Sam Kean
Ler o texto (1, 2 ou 3) entregue pela professora e produzir uma
síntese. O material produzido deve apresentar capa e conteúdo.
O trabalho será realizado em grupo, máximo de 4 alunos.
HIPERTEXTO
Atividade para os alunos do 3º ano
Formatação:
a) Capa:
b) Conteúdo:
- 01 lauda
- Fonte Arial, tamanho 12, parágrafo justificado e espaçamento entre linhas
1,5
- Título
- link para novas informações, no mínimo 2
- as figuras devem ser referenciadas
- diagramação fica a critério da equipe
Obs:
1. A entrega do trabalho será por e-mail para [email protected]
2. Não será aceito cópia do texto entregue pela professora e/ou da
internet. Trechos devem ser devidamente referenciados de acordo com as
normas técnicas.
http://www.cch.ufv.br/revista/pdfs/10520-Citas.pdf
Resultado da Atividade
Quase gêmeos e as ovelhas negras: a genealogia dos elementos
(pág. 35 à 38)
Genealogia dos Elementos
Em uma peça de teatro de Shakespeare, foi pronunciado a palavra
“honorificabilitudinitatibus”
(http://wikipedia.qwika.com/en2pt/Honorificabilitudinitatibus),para
muitos
esta
palavra com meras 27 letras é extremamente grande, porém não chega nem perto
da mais longa palavra do idioma inglês.
Resultado da Atividade
Quase gêmeos e as ovelhas negras: a genealogia dos elementos
(pág. 35 à 38)
Segundo o dicionário e livro Chemical Abstracts (1964), a maior palavra
que apareceu foi a de um vírus descoberto em 1892, e essa palavra descreve
uma enorme proteína cujo nome denomina o mosaico do tabaco.
O vírus contém 159 aminoácidos, 1185 letras sendo que as letras yl
repetem continuadamente devido uma regra que seguiam, porém esta enorme
palavra pode ser diminuída para facilitar a leitura. Este sistema que os alemães
criaram era exato, mas muito cansativo, assim os bioquímicos encontraram um
jeito de diminuir a palavra e ter o mesmo resultado, no caso a proteína.
Os aminoácidos (http://pt.wikipedia.org/wiki/Amino%C3%A1cido )se
agrupam dessa forma por causa da localização do carbono na tabela periódica
e a necessidade do preenchimento de seu nível energético mais externo do
octeto. Os aminoácidos são compostos de: dois átomos de oxigênio,um de
nitrogênio e um tronco com dois carbonos no meio. O carbono tem apenas
quatro elétrons sobrando depois de preencher seu primeiro orbital e portanto
precisa de mias quatro elétrons para completar oito. Essa é sua virtude.
Resultado da Atividade
Quase gêmeos e as ovelhas negras: a genealogia dos elementos
(pág. 35 à 38)
Resultado da Atividade
Quase gêmeos e as ovelhas negras: a genealogia dos elementos
(pág. 35 à 38)
Esta incrível palavra que contem 1185 letra, atualmente não chega nem perto
da gigantesca proteína que contem 189.819 letras e que também foi decodificada
pelos cientistas. Nos anos 60 perceberam que estes termos químicos terminariam
por isso esse sistema alemão foi substituído por títulos bem menores ate mesmo
por propósitos oficiais.então a molécula de 189.819 letras e conhecida agora
como
titina
(http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066782X2011000400012).
Mesmo havendo palavras
enormes, não há motivos para
desistir de seguir a carreira,
sempre na bioquímica iremos
encontrar palavras enormes,
porém para
aprender
a
decodificá-las é questão de
tempo, esforço e estudo, afinal
aprender é uma arte.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
O Ácido Tartárico
Essa história envolve heroicos cientistas mais pouco conhecidos
popularmente,tudo começa por Louis Pasteur pois ele fez uma grande
descoberta pelicular nas biomoléculas chamadas de simetria quiral.
Você concerteza deve se considerar destro mas na verdade você é canhoto
pois todos os aminoácidos e proteínas do seu corpo tendem a ser canhotas,
Pasteur começou sua carreira estudando modestos fragmentos de
vida,quando em 1849 uma pessoa pediu que ele estudasse o ácido tartárico
que era um produto inofensivo da produção de vinho, o ácido tartárico tem
uma propriedade muito curiosa se ele for dissolvido em água e for lançado um
facho de luz vertical na solução, o raio de luz gira em torno da vertical em
sentido horário já o ácido tartarico produzido na industria se um facho de luz
pegar nele ele não segue a mesma direção vertical e Pasteur queria saber por
que isso acontecia.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
Ele então descubriu que os dois tipos não tinha nada a ver com aquilo pois
os dois se conportavam identicamente nas reações,e a composição deles
era a mesma, mas quando examinou os cristais com uma tente de aumento
notou que o acido tartárico da levedura eram torcidos na mesma direção,
como minusculos punhos esquerdos amputados.
Pasteur foi suficientemente abilidoso,ele realizou um engenhoso
experimento com caldo de carne em frascos estéreis e provou em defenitivo
que o ar não contem nem um elemento vitalizante.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
A História do Prontosil
No instituto Pasteur que, nos anos 1930. No inicio de dezembro de
1935, a filha de Domagk. Hildegard, tropeçou na escada da sua casa
em Wuppertal, na alemanha , segurando uma agulha de costura. A
agulha perfurou sua mão e se partiu dentro dela. Um médico extraiu o
pedaço da agulha, mais dias depois Hildegard estava abatida, com
febre alta e sofrendo uma violenta infecção estreptocócica no braço. O
próprio Domagk também ficava abatido e sofria, pois a morte era um
resultado temível e comum para essas infecções. Uma fez que a
bactéria começasse a se multiplicar nenhuma droga conhecida
conseguiria conter o seu avanço.
Só que havia uma droga- ou melhor, uma possível droga. Na verdade
era uma tintura industrial que Domagk estava testado em segredo em
seu laboratório. No dia 20 de dezembro de 1932, ele injetou dez vezes
a dose letal
da bactéria
estreptococo em uma ninhada de
camundongos.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
Na segunda ninhada, Domagk injetou a bactéria e também a tintura
industrial chamada prontosil, na véspera de natal Domagk voltou para
dar uma olhada. Todos os camundongos da segunda ninhada estavam
todos vivos e todos os da primeira tinham morrido.
Que alem de Domagk ariscar a sua careira e a vida de sua filha ele
injetou a droga em sua filha no soro da cor do sangue de sua filha no
inicio ela piorou mais depois de tres anos do experimento do pai
Hildegard estabilisou e iria viver com os dois braços intactos apesar da
euforia ele não mencionou nada com os seus colegas. Ele havia feito a
primeira droga anti- bacteriana genuína é dificil exagerar no quando
essa droga foi uma revelação com o prontosil as epidemias que vim
assolando as pessoas desde o inicio da história a única questão
restante era como o prontosil funcionava por ser basicamente um
bacteriologista iguinorava toda essa química já comercializavam o
prontosil como corante mais havia registrado um pedido de patente
para o uso medicinal do produto logo depois do natal.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
Só quando o remédio ganhou uma manchete no New York Times por
ter sauvado a vida de Franklin Delano que contraiu uma grave infecção
estreptocócica na garganta em 1936 o prontosil, seu solitário átomo de
enxofre ganharam o devido respeito Domagk pode se tornar alquimista
responsavel por todo o dinheiro que IGF faturou e toda ignorância a
respeito do prontosil pareceu insignificante, funcionou tão bem como o
enunciado para a bactéria.
O acido fólico apartir de sua dieta, o que significava que a sulfonamida
não prejudica suas celula. Mais a bactéria tem que produzir seu próprio
acido folico para poder passar pelo processo de mitose e se reproduzir.
Domagk não tinha descoberto um matador de bactéria mais sim agente
de controle populacional de bactérias. Apesar da frustração profissional
de Domagk recompensaram o herdeiro de Pasteur com o premio
nobel,por ter conferido em 1935. Talvez ainda pior a droga Domagk
havia confiado para salvar a vida de seu filha se tornou um fardo
perigoso centenas morreram em algumas semanas mais uma prova de
que em termos de panaceias a credulidade dos seres humanos.
Resultado da Atividade
Pegue dois elementos, me acorde de manhã cedo (pág 170 à 175)
O que são bactérias
As bactérias são seres muito pequenos que, em sua maior parte,
não podem ser vistos a olho nu. Apesar de seu tamanho, elas se
multiplicam em grande velocidade, e, muitas delas, conhecidas
como germes, são prejudiciais a saúde do homem, pois podem
causar inúmeras doenças.
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
A história em quadrinhos é um
gênero de literatura que, numa
definição bastante simples, são
formados por dois códigos de
signos: a imagem e a linguagem
escrita.
(Luyten, 2011)
Professores, vocês acham que
Histórias em Quadrinhos na
escola atendem às propostas
educacionais???
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
As HQs dão uma extraordinária representação visual do
conhecimento, mostram o que é essencial, ajudam na
organização narrativa da história, são de fácil memorização,
enriquecem a leitura, a escrita e o pensamento e desenvolvem
conexões entre o visual e o verbal. (Luyten, 2011)
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
As HQs na sala de aula motivam os
alunos relutantes ao aprendizado
e à leitura. Elas os envolvem num
formato
literário
que
eles
conhecem. “Falam” de uma forma
que eles entendem e, melhor do
que isto, os alunos se identificam.
As HQs combinam imagem e texto
para expressar simbolismos, pontos
de vista, drama, humor, sátira...
Luyten, 2011
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
Segundo Pizarro (2009), a aceitação dos quadrinhos em outras
esferas sociais levou os educadores a refletirem sobre a maneira
com que esse material viria a ser utilizado em sala de aula.
Caruso & Silveira (2009), os quadrinhos são utilizados para
interagir conhecimento científico e produção artística
contribuindo para a construção de um espírito crítico e uma
leitura de cidadania.
O uso de quadrinhos nas aulas de ciências é um importante meio
de divulgação científica, além de servir como exercício de
produção de textos, exercício do humor, sensibilização em relação
à arte e trabalho em equipe.
(Ferreira 2009; Santos 2003)
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
O professor pode enriquecer o trabalho de leitura e escrita de
seus alunos, a partir de uma narrativa em quadrinhos.
Para colocar o texto num balão, é preciso exercitar a
capacidade de síntese, a identificação e utilização da
linguagem visual.
HISTÓRIAS EM QUADRINHOS - HQs
A utilização de HQs em sala de aula pode proporcionar, além de
facilidades à compreensão de conteúdos, o desenvolvimento da
criatividade dos alunos, pois as apresentações em figuras são mais
interativas.
A HQ permite utilizar
recursos, como textos,
onomatopéias, sons,
possibilitando ao autor e
usufruir desses recursos.
diversos
figuras,
imagens,
ao leitor
(Programa de Formação Continuada Mídias na Educação, MEC)
Elementos da composição das HQs
BALÃO
O balão indica a fala coloquial entre os personagens em
tempo presente. Ele também expressa sentimentos
variados, como raiva, medo ou alegria.
Temos, balão-berro, balãotransmissão, balão-cochicho,
balão-nuvem entre muitos
outros.
Luyten, 2011
Elementos da composição das HQs
ONOMATOPÉIA
São sons que procuram imitar os ruídos.
Elementos da composição das HQs
FIGURAS CONVENCIONAIS
Para dar mais dinamismo, são utilizadas muitas figuras
convencionais, como linhas retas, indicando velocidade,
imagens repetidas para movimento, estrelinhas indicando
dor, poeirinhas para mostrar corrida ou velocidade e
pequenas gotas dando a impressão de calor ou medo,
espirais na cabeça como sinal de tontura e assim por diante.
Luyten, 2011
Elementos da composição das HQs
FORMATO DO QUADRINHO
O quadrinho convencional é o quadrado retangular ou
poliforme.
Se o quadrinho for desenhado com linhas contornadas ou
pontilhadas, o desenhista quer mostrar uma narrativa
de sonho ou algo que se passou em tempo pretérito.
Luyten, 2011
Produção de HQs no Ensino de Química Orgânica:
A Química dos Perfumes como temática
Paloma Nascimento dos Santos, Kátia Aparecida da Silva Aquino
Conceito de polaridade na conversa de duas flores.
Produção de HQs no Ensino de Química Orgânica:
A Química dos Perfumes como temática
Paloma Nascimento dos Santos, Kátia Aparecida da Silva Aquino
“Recusa do envolvimento romântico” de duas gotas de óleos
essenciais. Nota de cabeça de um perfume (mais volátil) e nota
de fundo (menos volátil).
Produção de HQs no Ensino de Química Orgânica:
A Química dos Perfumes como temática
Paloma Nascimento dos Santos, Kátia Aparecida da Silva Aquino
Falando em HQs...
Preencha os balões conforme orientações da professora
Análise dos resultados dos alunos...
Análise dos resultados dos alunos...
Análise das tirinhas REAIS
HQs
Atividade para os alunos do 1º ano
Textos:
1. As ilhas Galápagos da tabela periódica (pág. 49 à 55)
2. As ilhas Galápagos da tabela periódica (pág. 55 à 59)
3. Elementos como dinheiro (pág. 212 à 217)
Obs: Os textos foram retirados do livro “A colher que
desaparece”, do autor Sam Kean
Produzir uma História em Quadrinhos a partir do texto (1, 2
ou 3) entregue pela professora.
O trabalho será realizado em grupo, máximo de 5 alunos.
HQs
Atividade para os alunos do 1º ano
Formatação:
- A HQ deve ter uma boa apresentação visual e estar de
acordo com o texto entregue pela professora.
- Mínimo de 5 quadrinhos e máximo de 10.
- A HQ pode ser em desenhada ou em forma de
fotografias, conforme apresentado pela professora.
- Se o grupo optar por fotografias, os balões podem ser
colados ou produzidos na própria imagem.
Se as Histórias em Quadrinhos
melhorarem a leitura,
compreensão, imaginação,
pesquisa e até disciplina na sala de
aula e nos ambientes
educacionais, elas devem
transformar-se numa ferramenta
“constante” de trabalho para o
professor.
Ninguém está preparado para nada,
para o que não conhece. É o exercício
da utilização que desenvolve a
capacidade de aproveitar um sistema
novo.
(Ted Nelson, Entrevista Revista Veja)

similar documents