O Antigo Regime - Oficina de Humanidades

Report
O Antigo Regime
Absolutismo e mercantilismo
Características do Antigo Regime
 Mercantilismo
– política econômica
marcada por forte intervenção do Estado
na economia.
 Estado Absolutista – todos os poderes
concentrados nas mãos do rei.
 Sociedade estamental – estratificada,
extremamente hierarquizada e
sem
mobilidade social.
Mercantilismo:
 Política
econômica, característica da
Idade
Moderna,
adotada
pelas
monarquias absolutistas.
 São práticas impostas pelo Estado para
benefício do próprio Estado.
 Sua principal característica: economia
sob forte controle do Estado.
Princípios mercantilistas
 Metalismo – Uma nação rica é aquela que
possui muito ouro e prata.
 Balança comercial favorável – vender
(exportar) mais do que comprar (importar).
 Protecionismo – Taxar produtos importados,
valorizando a venda de produtos nacionais.
 Colonialismo – colonizar territórios, em busca
de mais recursos.
Tudo isso só era possível por meio de forte
intervenção do Estado na economia.
Contradições do mercantilismo
 Estado - recebia muitos recursos com as práticas
mercantilistas, mas gastava quase todo o dinheiro
com exército, corpo burocrático-administração,
estilo de vida luxuoso e regalias concedidas à
nobreza.
 Burguesia – Era taxada, mas reinvestia seus
lucros, obtidos por meio de relações comerciais,
em novos empreendimentos, acumulando
recursos em uma espiral ascendente.
Portugal e Espanha e o mercantilismo
Se o acúmulo de ouro e prata era a medida da
riqueza das nações, porque Portugal e Espanha,
colonizadores da América, não tornaram-se
potências europeias?
Ambos os países assumiram atitudes
aristocráticas em relação ao dinheiro: ele é a
forma de obter bens, riquezas e benesses. Não
houve a preocupação de reinvestir o dinheiro
extraído das colônias; só preocuparam-se em
ostentar!
Mercantilismo X Liberalismo
Laisse faire, laisse
passer
É o mercado, e não
mais o Estado, que
controla a economia.
O Absolutismo
 Final da Idade Média = fortalecimento do comércio e
da burguesia.
 Enfraquecimento da nobreza fundiária.
 O rei passou a tributar o comércio, para lucrar com
isso. Com esse dinheiro, montou exército nacional.
 Para facilitar o comércio, criou uma moeda nacional e
acabou com os direitos de passagem (pedágio).
 Ao mesmo tempo em que fortaleciam a concentração
de poderes nas mãos do rei, essas práticas favoreciam a
burguesia, que viria destroná-lo.
Teóricos do Absolutismo
 Nicolau Maquiavel (1469-1527) – Em sua
obra O Príncipe, Maquiavel parte do
princípio de que para assegurar o bemestar do povo (fim) o rei deve fazer uso
de qualquer artifício (meios). Assim, sua
máxima era; “os fins justificam os meios.”
Teóricos do Absolutismo
 Jean Bodin (1530-1596) – Autor de A
república, defendeu que a autoridade
real é semelhante à paterna e, por isso,
sem restrições. Também ressaltou que o
poder do rei emana das leis de Deus,
pelo que ele pode legislar sem o
consentimento de ninguém.
Teóricos do Absolutismo
 Jacques Bossuet (1627-1704) – Em sua
obra Política extraída da Sagrada Escritura,
estabeleceu o princípio do direito divino
dos reis. Segundo ele, a autoridade do rei é
sagrada porque emana diretamente de
Deus. E como o rei age como ministro de
Deus na terra, discutir sua legitimidade é
cometer sacrilégio e rebelar-se contra ele é
rebelar-se contra Deus.
Teóricos do Absolutismo
 Thomas Hobbes
(1588-1619) – Em
sua obra O leviatã,
sustenta que o
homem é
naturalmente mau
(“o homem é o lobo
do homem”),
necessitando de um
Estado com poder
forte, capaz de
garantir o convívio
social.
Burguesia economicamente
poderosa. Isso mudou a sua condição
social?
 Apesar do enriquecimento, proveniente das
relações comerciais e do reinvestimento do
capital acumulado, a burguesia mantinha-se
numa posição de inferioridade perante o clero
e a nobreza. Isso provoca insatisfãções, que irão
levar aoq uestionamento dessa ordem social,
calcada no privilégio sanguínio, e não
financeiro.
Sociedade no Antigo Regime
Clero e nobreza tinham privilégios (isenção fescal). O
terceiro estado (povo) era o único que pagava impostos. A
burguesia fazia parte desse estamento.
Sociedade no Antigo Regime

similar documents