Openjump - Universidade Federal de Campina Grande

Report
OPENJUMP
UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE
CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS NATURAIS
PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL E AMBIENTAL
DISCIPLINA: GEOTECNOLOGIAS APLICADAS
PROFESSORA: IANA ALEXANDRA ALVES RUFINO
MESTRANDAS: MARÍLIA, VANESSA E VIVIANE
Histórico
 JUMP (JAVA Unified Mapping Platform) é um sistema de
georreferenciamento que utiliza uma plataforma unificada de
mapeamento.

Foi desenvolvido em 2002 pela empresa Vivid Solutions e se
tornou popular no mundo livre do SIG.
 Atualmente é desenvolvido e mantido por um grupo de
voluntários de todo o mundo e passou a se chamar Open JUMP.
•OpenJUMP acrescenta algumas melhorias para o software original:
• I18N (internacionalização);
• Mais ferramentas de edição para desenho e geometria ;
• Consulta de atributo avançada;
• Reforço conjunto para ferramentas de seleção;
• Exportação de imagem em formato Scalable Vector Graphics (SVG);
• Opção para mostrar a dimensão real do mapa;
• Função para copiar os objetos, incluindo atributos;
• Uma ferramenta de zoom para o mapa com escala definida pelo usuário;
•Pode mostrar camadas independentes do mapa de escala atual ;
OPENJUMP
 Ele tem suporte limitado para a exibição de imagens e um bom
apoio para mostrar dados recuperados de WFS e WMS. Assim,
pode-se usá-lo como visualizador de dados GIS.
 OpenJump tem limites na leitura de arquivos de dados muito
grande e tem suporte limitado para as projeções cartográficas.
 A versão atual pode ler e gravar arquivos shapefiles e GML
simples.
Vantagens
 Programa de fácil instalação;
 É compatível em Windows, Linux e Mac e funciona em qualquer
sistema operacional que roda Java 1.5 ou posterior;
 Você pode editar, salvar e analisar com JUMP / OpenJUMP;
 Já está traduzido em Inglês, Finlandês, Francês, Alemão, Italiano,
Português e Espanhol.
Vantagens
 Interface amigável de fácil utilização;
 Ótima forma de vetorizar quando se trata de trabalhos cuja
angulação é possível determinar em campo;
 Oferece um SIG plugin API com uma estrutura flexível, para que
novos recursos sejam relativamente fáceis de desenvolver em
torno de uma plataforma de mapeamento;
Desvantagens
 Dificuldade para navegar pelo zoom e pan – a janela principal
não mostra as barras de rolagem.
 Falta de um método de classificação nos mapas temáticos que
funcione por porcentagem. Assim, se quisermos uma classe com
X% dos elementos, temos que calcular os intervalos no Excel e
inseri-los a mão.
 Não manipula arquivo do tipo raster mas consegue visualizá-lo
através da instalação de um plugin.
Desvantagens
 Dificuldade de executar o software em computadores básicos, já
que ele exige uma boa placa de vídeo para executar com
perfeição.
 A vetorização é feita sem o auxílio de console (terminal de
entrada de dados) e não tem a mesma mobilidade e facilidade de
vetorização feita a partir de outras ferramentas de mercado
como o gvSIG.
 Dificuldade de se obter o ângulo durante a pesquisa de campo,
então esses ângulos são pressupostos.
Instalando o OpenJump
INTERFACE
Abrindo os Arquivos
ROTEIRO 1
Criando mapas temáticos
MESORREGIÕES
Abrindo os Arquivos
Criando Mapas Temáticos
Criando Mapas Temáticos
ROTEIRO 2
Gerando “etiquetas”
no mapa rodoviário
Gerando “etiquetas” no mapa rodoviário
Gerando “etiquetas” no mapa rodoviário
Gerando “etiquetas” no mapa rodoviário
ROTEIRO 2
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
Gerando mapas temáticos
com dados numéricos
ROTEIRO 3
Adicionando um tema de eventos
Adicionando um tema de eventos
Adicionando um tema de eventos
Adicionando um tema de eventos
ROTEIRO 3
Gerando mapas finais para
impressão e visualização
Gerando mapas finais para
impressão e visualização
Gerando mapas finais para
impressão e visualização
Mesorregiões da Paraíba
ROTEIRO 4
Convertendo um mapa de um
arquivo CAD em Shapefile
Convertendo um mapa de um
arquivo CAD em Shapefile
 Não conseguimos abrir arquivos .dxf no OpenJump;
 Convertemos os arquivos .dxf em .shp no GVSig, mas
o arquivo com os nomes dos bairros não deu certo;
 Logo, não foi possível a realização deste roteiro.
Principais Dificuldades Encontradas
 Não foi encontrado nenhum tutorial ou fórum em Português;
 O tutorial em inglês é bastante resumido;
 O software «básico» não dispõe de algumas ferramentas
importantes como Print/Layout;
 Para muitas funções é necessário instalar um ou mais plugins;
 O OpenJump não lê arquivos dbf.
Referências
 http://www.openjump.org/
 http://www.uniriotec.br/~cgolap/doc/trabalhos/jump.pdf
 http://www.t1-ti.com/home/site/content.seam?seamContentld=12
 http://urbanidades.arq.br/2011/05/open-jump-um-sig-gratuito-e-
ecompleto
 http://en.wikipedia.org/wiki/JUMP_GIS

similar documents