Malária

Report
Malária

Doença infecciosa potencialmente grave:
◦ Causada por protozoários do gênero Plasmodium
◦ Transmitidos pela picada do mosquito Anopheles.

Grande problema de saúde pública no mundo
◦ Afeta cerca de 300 milhões de pessoas nas área subtropicais e
tropicais do planeta
◦ Mais de um milhão de mortes a cada ano (na grande maioria,
crianças)

Conhecida como: paludismo, febre palustre, impaludismo,
maleita ou sezão
Mata um milhão de crianças com
menos de 5 anos a cada ano.

Segundo a OMS, mata
uma criança africana
a cada 30 segundos,
e muitas crianças que
sobrevivem a casos
severos sofrem
danos cerebrais
graves e têm
dificuldades de
aprendizagem.
Agente etiológico:
Filo Apicomplexa
Familia Plasmodiidae
Gênero Plasmodium
 São conhecidas cerca de 150 espécies,
apenas quatro parasitam o homem
◦
◦
◦
◦
Plasmodium falciparum
Plasmodium malariae
Plasmodium vivax
Plasmodium ovale (regiões africanas)
Ciclo biológico
Se passa em dois hospedeiros distintos
 Apresenta duas formas de reprodução

Mosquito
 Hospedeiro definitivo
 Ocorre o ciclo sexuado ou esporogônico
Homem
◦ Hospedeiro intermediário
◦ Ocorre o ciclo assexuado ou esquizogônico
Ciclo biológico
1.
2.
3.
4.
O mosquito introduz uma forma ativa do
Plasmodium, denominada esporozoíta
Uma vez no sangue, os esporozoítas
rumam para o fígado, onde penetram as
células hepáticas para se multiplicarem,
dando origem a outra fase evolutiva
chamada merozoíta
Uma parte dos merozoítas permanece
no fígado e continua a se reproduzir em
suas células, a outra cai novamente na
corrente sangüínea e adentra as hemácias
para seguir com o processo reprodutivo.
As hemácias parasitadas também são
destruídas e originam ora outros
merozoítas, ora gametócitos, células
precursoras dos gametas do parasita
Morfologia e habitat
Esporozoito: forma infectante, presente no
mosquito transmissor (Anopheles)
 Esquizonte pré-eritrocitico: forma
presente no fígado (hepatócito)
 Trofozoito jovem: forma encontrada
dentro da hemácia (aspecto de um anel:
citoplasma é o “aro” e o núcleo é a “pedra”)
 Trofozoito maduro: forma ainda dentro
da hemácia, citoplasma irregular e apenas um
núcleo

Esquizonte: dentro da hemácia, citoplasma todo
irregular e o núcleo dividido em diversos
fragmentos
 Rosácea ou merócito: dentro da hemácia,
constituido por diversos merozoitos (cada
fragmento nuclear tem umapequena porção do
citoplasma)
 Merozoito: forma que representa o final da
esquizogonia ou reprodução assexuada
 Gametócitos: dentro da hemácia, células capazes
de realizar a esporogonia ou reprodução sexuada no
mosquito.

◦ Os gametócitos podem ser masculinos
(microgametócitos) ou femininos (macrogametócitos)

Oocistos: parede do estômago do mosquito,
produzem os esporozoitos que irão para o ap. bucal
do Anopheles
Patogenia e sintomatologia
 PATOGENIA:
◦ Bastante complicada e envolve
vários fatores, desde a ação direta
dos parasitos nas hemácias, até
efeitos nocivos da resposta
imunitária do paciente.
As manifestações mais típicas da
malária são:
1. Acesso ou paroxismo malárico (febre
elevada, calafrio, calor, sudorese

O “acesso” corresponde à esquizogonia sanguinea
2. Anemia, causada principalmente por:
a) Destruição das hemácias durante as esquizogonias
sanguineas
b) Destruição das hemácias parasitadas e hemácias
sadias no baço
c) Hemólise de hemácias normais por auto-anticorpos
3. Complicações representadas por:

Lesões cerebrais, insuficiência renal, hemoglobinúria
etc.
Diagnóstico

Exames parasitológicos
(hemoscopias)
◦ Esfregaços espesso
◦ Esfregaços estirados
◦ Corados pelo Giensa ou panótico
rápido
◦ O sangue deve ser colhido durante ou
logo depois do acesso malárico (maior
número de formas no sangue periférico)
COMBINAÇÃO DE ESFREAÇOS EM UMA MESMA LÂMINA
Epidemiologia

Distribuição mundial
◦ Regiões mais pobres ou mais distantes dos
países subdesenvolvidos especialmente:
 Américas, África, Ásia, e Oceania
 BRASIL
 Endêmica na Amazônica
 Surtos esporádicos em outros estados - quando
viajantes ou trabalhadores retornam à suas
cidades e funcionam como fontes de infecção para
o mosquito
Malária - Doença parasitária
que mais mata no mundo

Fonte de infecção
◦ Humanos com gametas no sangue (gametóforos)

Forma de transmissão
◦ Esporozoito

Via de transmissão
◦ Inoculação do esporozoito durante a
hematofagia do mosquito

Via de penetração
◦ Pele ou transcutânea
Outras formas de transmissão

Transfusão sanguínea, seringas
contaminadas, acidentes em
laboratório e infecção congênita
Nestes casos, o ciclo exo-eritrocítico
não é observado
Profilaxia
 Melhoria
geral dos serviços de saúde
 Educação sanitária e ambiental
 Melhoria da qualidade de vida da
população
FATORES DETERMINANTES DO
SUCESSSO DURADOURO DAS
CAMPANHAS DE PROFILAXIA
Profilaxia

Individual
◦ Evitar o contato do mosquito com a pele
◦ Evitar a aproximação às áreas de risco (entardecer
e amanhecer
◦ Uso de repelentes
◦ Telar portas e janelas
◦ Dormir com mosquiteiro

Coletivo
◦ Combate ao vetor adulto e larvas
◦ Saneamento básico
◦ Melhorar as condições de vida
Tratamento
Existem várias drogas eficientes
◦ Requer uma atenção médica especializada
◦ Terapêutica precoce

Medicamentos disponíveis:
◦ Mefloquina, artemisina, quinina, cloroquina
Plasmodium falciparum

O retardo do tratamento ou a
terapêutica direcionada para a
espécie de Plasmodium incorreta
pode ter conseqüências graves.
◦ Pode resultar em funcionamento inadequado
de órgãos vitais (rins, pulmões e cérebro)
◦ Levar ao coma e à morte.
◦ Grávidas e crianças estão sob risco maior de
desenvolver formas graves de malária.
Hospedeiro invertebrado (inseto)

Fêmeas de mosquitos do
gênero Anopheles.
◦
◦
◦
◦



Filo Arthropoda
Classe Insecta
Ordem Diptera
Gênero Anopheles
Maior atividade durante o
período da noite, do
crepúsculo ao amanhecer.
Principal vetor de
transmissão
Risco maior de aquisição de
malária :
◦ Interior das habitações, embora a
transmissão também possa
ocorrer ao ar livre.
Vetor: gênero Anophele
•
•
•
•
•
•
Quatro estágios: ovo, larva, pupa e adulto.
Fêmeas vivem de duas semanas a um mês.
1.
Têm preferência pelo sangue humano,
mas também picam animais.
2.
Põem cerca de duzentos ovos de cada
vez, em água parada.
Larvas
1.
Alimentam-se de bactérias e outros
microorganismos da água.
2.
Não têm sifão.
3.
Passam por quatro estágios,
Pupas
1.
Enquanto se desenvolvem, as pupas vêm à
superfície para respirar
2.
Cerca de 10 a 15 dias após a deposição dos
ovos, transformam-se em mosquitos adultos,
imediatamente ativos sexualmente.
Machos vivem cerca de uma semana e alimentam-se
de néctar
Fêmeas sâo hematófagas (nutrientes necessários
para os ovos).
Gênero Anophele
(inseto adulto)
Asas: cobertas por escamas de
cores claras e escuras
 Corpo mede menos de 1cm
 Hábitos crepusculares e
noturnos e preferem lugares
quentes e úmidos.
 Reproduz-se em áreas extensas
de água (preferindo águas
profundas, límpidas, pobres de
matéria orgânica).

◦ Represas, lagos, lagoas, remansos
de rios

Época das chuvas:
◦ Forma novos criadouros nos
alagadiços, escavações e
depressões de terreno.
Morfologia
Gênero Plasmodium
Apresentam diferentes formas ao longo do seu ciclo de
vida.
Trofozoito (forma de anel)
Esquizonte
Morfologia
Plasmodium falciparum
Morfologia
Plasmodium vivax
Morfologia
Plasmodium malariae
http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pd
f/guia_pratico_tratamento_malaria_brasil_2
602.pdf
http://www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/s
tart.htm?infoid=191&sid=6

similar documents