Avaliação do Grupo de Trabalho – arquivo Powerpoint

Report
II Seminário do Pacto pelo Fortalecimento do Ensino Médio
Região Nordeste
Curitiba, 20 e 21 de outubro de 2014
1. Alagoas
2. Bahia
3. Ceará
4. Maranhão
5. Paraíba
6. Pernambuco
7. Piauí
8. Rio Grande do Norte
9. Sergipe
Articulação entre
IES/SEDUC/MEC
Avanços
- Encontros Nacionais e Estaduais
- Fortalecimento do Comitê Executivo
- Reuniões Planejadas e Executadas
- Representatividade de todas as IES do Estado na
realização dos encontros (diferentes locais) e na
articulação
- Boa articulação entre os pactuantes (MEC, IES,
SEDUCs)
- Diálogo aberto com o MEC
Dificuldades e Desafios
- Desenvolvimento de pesquisas da IES nas Escolas da SEDUC
- Encontros ordinários entre IES e SEDUC
- SISMEDIO: abertura do Sistema antecipadamente/bolsas,
dificuldade no uso, comunicação na implementação do
Sistema
- Uso do recurso de custeio, execução do PAR pela SEDUC
- Relação e informações do MEC direto com a escola
- Estabelecimento da Coordenação Est. do Pacto (SE)
Dificuldades e Desafios
- Envolvimento de algumas IES dificultando a relação IES e
SEDUC (participação dos formadores da IES)
- Demora na articulação e abrangência da formação
- MEC retornar com maior agilidade e rapidez as dificuldades
- Formação da Coord. Estadual com reuniões mensais
Mobilização e Organização
das Equipes
AVANÇOS
- Organização
por CREs/Regionais, criação da Rede de
Formação, forte potencial mobilizador no estado
- Participação dos técnicos das diretorias regionais e projetos
estruturantes, envolvimento dos segmentos da escola,
aproximação do interior da capital potencializando o fazer
dos municípios
- Viabilização do apoio logístico, espaço físico
AVANÇOS
- Cadastramento dos professores e coordenadores (14 mil - MA)
- Seleção dos formadores da IES em virtude do comprometimento
com outros programas de formação
- Esforço dos FR e OE frente aos gestores escolares
- Surgimento de novas lideranças entre os professores
- Fortalecimento do debate entre IES e Educação Básica
- Articulação entre IES na formação de professores
Dificuldades e Desafios
-Seleção de Formadores das IES, cadastramento dos
cursistas
- SISMEDIO: mudanças, uso, cadastro, sistema de avaliação
- Liberação e organização do OE para participar das
formações com os FR, apropriação do conteúdo dos
cadernos e compreender os princípios da formação
pedagógica como parte da realidade da escola
- Mobilização dos Gestores Regionais e Escolares,
permanecia dos participantes/cursistas na formação
- Risco de desmobilização em função de não respostas a
questões apresentadas
Dificuldades e Desafios
- Divergências de calendários em função da GREVE, dificuldade de
diálogo entre gestores e professores em virtude da sua não
inclusão no Pacto, impossibilidade de participação de professores
recém concursados
-Logística para monitoramento das ações, transporte para
realização dos encontros
- Desmotivação de professores ao trabalharem temas de formações
anteriores
-Conciliar a disponibilidade dos Formadores IES com datas da
formação
- Não inserção dos Professores recém-concursados pela ausência
no Censo
Organização do Trabalho
Pedagógico da Formação dos
FR e OE
Avanços
- Implementação e potencialização da hora atividade e o
monitoramento/acompanhamento da SEDUC
- Momentos de estudo e produção individual e coletiva, ação de
acompanhamento presencial e a distância do desenvolvimento da
atividade complementar
- Inserção dos estudantes nas ações educativas: currículo, avaliação,
juventude
- outras metodologias complementares, aprendizagem cooperativa,
contextualizada com a realidade da escola e metodologia de ciclos e
uso dos cadernos de forma não seqüencial, uso do AVA como apoio
- Autonomia dos FR para planejamento
Avanços
- Aumento da carga horária na formação dos formadores
regionais,
- organização por parte dos OE na produção do material e
pesquisa com grupos articulados na escola
- planejamento coletivo nos diferentes níveis de formação,
potencialização de ações de formação já realizadas pela SEDUC.
- Aprofundamento da formação dos OE e dos formadores
regionais, possibilidade de construção coletiva nas formações
- A organização de ações estratégicas dos sujeitos durante as
etapas da formação.
Dificuldades e Desafios
- Não liberação na escola para execução das atividades
- MEC/IES em disponibilizar materiais e subsídios à formação nos diferentes níveis
-Realizar durante o horário semanal do professor
- SISMEDIO: validação dos professores
- Pagamento de alimentação/logistico (não se consegue ata de registro)
-Ampliação da discussão dos trabalhos com as áreas
- Liberação do PAR que esta vinculado/bloqueado e não realização do calendário
previsto na formação com FR e OE
-Tempo para o desenvolvimento das atividades com a profundidade necessária. Desafio
de fortalecer a dimensão pedagógica da formação.
Dificuldades e Desafios
-Curto espaço de tempo entre a formação dos FR e dos OE
- Mediação considerando a Formação Inicial do FR e do OE no trabalho com
as áreas específicas
- Assegurar a base legal do Pacto e da SEC (recuperação paralela, PPP e
outros)
- Consolidar o trabalho de formação no âmbito da unidade escolar para além
do tempo previsto para o Pacto
- Apropriação de todo o conteúdo do Caderno e não por área, necessidade de
compreensão dos princípios
- Planejamento da hora atividade em relação as atividades coletivas
- Adequação ao Sismédio na 2ª etapa
Material de Formação e
Material Complementar
Avanços
- Contemplação das áreas do conhecimento (trabalho pedagógico)
- Utilização de materiais produzidos pela Seduc (caderno EM em
ação, conteúdos digitais, resultados das avaliações e outros),
cadernos como meio e não como fim, parte de um conjunto de
materiais
- Criação de vídeos, gráficos, redes sociais, links, textos,
questionários e página do Pacto com disponibilização de material
complementares bem avaliados
- Professores tem gostado do material, avaliação positiva
- Reflexão na escola das questões sobre as juventudes e gestão
democrática, conteúdos pouco debatidos pela comunidade escolar.
Dificuldades e Desafios
-Tablets não distribuídos (Seduc/AL)
- Utilização da tecnologia, estudo dos cadernos
- Acesso ao material digital por falta de energia, internet
- Tablets sem funcionamento
- MEC/IES em disponibilizar materiais e subsídios à formação nos
diferentes níveis
Dificuldades e Desafios
- Em alguns momento o texto é superficial e repetitivo
- Alteração efetiva da prática docente
- Ausência de um debate que considerasse as diversas modalidades do
ensino médio.
- A perda na qualidade conceitual do temas abordados nos cadernos
durante as etapas de formação: Do formador da IES até o Professores
cursistas
- Como os Cadernos e a formação do Pacto alteram a melhoria concreta
do aprendizado dos alunos
Escola como espaço e
tempo de formação do
professor
Avanços
- Promoção da hora-atividade, reflexão da prática docente,
integração dos professores
- Organização dos horários dos professores por área de
conhecimento
- Formação no âmbito da escola, experiência de trabalho coletivo,
desabafo, partilha, possibilidade de trocar experiências boas e difíceis
no âmbito das diferente dimensões: administrativo, pedagógico,
político e relacional.
Avanços
- Elucidação da realidade escolar (discussão coletiva dos desafios,
dificuldades e problemas do EM)
- Mobilização das escolas
- Uso dos espaços da escola nos finais de semana e feriados para FR
aproveitamento da hora-atividade, perspectiva de autoformação
formação que contempla todos os professores EM do Estado,
Formação contempla coordenação pedagógico
Dificuldades e Desafios
- Não participação do diretor, monitores temporários que não tem
direito a hora-atividade, internet e recursos, falta de professores e
coordenadores
- Revisão da carga horária de atuação dos OE.
- Compatibilizar o calendário escolar com o da formação
- Distribuição inadequada de professores para orientadores no Simec,
compromisso das direções das escolas para o trabalho da formação,
participação dos diretores na formação
- Organização dos tempos e horários considerando a duplicidade de
vínculos dos professores
Dificuldades e Desafios
- Efetivação da proposta nas escolas devido ao descompromisso de
alguns gestores, não inclusão do gestor no processo de formação
- Gestor não incluído na formação, carga-horária dos professores é
extensa dificultando a leitura do material
- Dificuldade na conciliação do horário dos professores para as reuniões
de estudo
Articulação entre a
formação inicial e a
formação continuada
Avanços
- Implementação do Programa
- Iniciou um debate nas IES
- Seminários regionais com participação PIBIC, Prodocência,
LIFE, Licenciaturas (prof. estudantes das IES)
- Encontro interinstitucional em IES, CEE, Seducs, Escolas
Privadas para engajamento das discussões para a
reformulação dos programas (cursos) de formação de
professores (PI)
- Reflexão das IES em articulação com a SEDUC sobre a
formação inicial
Avanços
- Identificação de muitos Professores da Rede com ensino
superior completo
- Professores da licenciatura se aproximam da Educação
Básica como formadores
Dificuldades e Desafios
- IES assumirem o compromisso nas discussões para a reformulação
dos programas de formação de professores
- Articulação com ações do PIBID, Licenciaturas, etc.
- Levar a discussão e demandas do PNEM proposta para as IES
- A questão burocrática e a articulação institucional
- Equacionar o tempo necessário no Pacto e disponibilidade dos
supervisores e formadores das IES
Dificuldades e Desafios
- Distância entre a formação inicial e a prática nas escolas
- Que a realização dessa formação com o envolvimento das IES reverta
em mudanças na formação inicial e na licenciatura
http://encontronacional.virtual.ufc.br/pacto
E-mail: [email protected]
Fortaleza - Ceará, 10 e 11 de Novembro de 2014

similar documents