Aula de hoje... - Turma Sophia 08

Report
Aula de hoje...
Cálculo de medicação em
pediatria.
Medidas básicas
Diluição e rediluiçao de fármacos
Cálculo de kMnO4
Regras Gerais
Medidas básicas
• 1kg = 1000 g
• 1g = 1000 mg
• 1 mg = 1000 mcg
•
•
•
•
1 L = 1000 ml
1 ml = 1000 militros
1 colher de chá = 5 ml
1 colher de sopa =15ml
Exercícios de medidas
Transforme:
1- Em gramas:
5kg= 5000 g
3kg= 3000 g
2kg= 2000 g
2- Em miligramas(mg):
1g = 1000 mg
1.5g = 1.500 mg
3.0g = 3000 mg
Em microgramas (mcg)
50 mg: 50.000 mcg
3 mg: 3.000 mcg
4 mg: 4.000 mcg
15 mg: 15 mcg
De mcg para
miligramas:
250 mcg : 0,25 mg.
2000 mcg: 2 mg
750 mcg: 0,75 mg
1000 mcg: 1 mg
Diversos:
Transforme:
a) 30 g em mg = 30.000 mg
b) 1,25 g em mg = 1250 mg
c) 3,45 mg em mcg = 3.450 mg
d) 10 g em mg = 10.000 mg
e) 1200 mg em g = 1,2 g
f) 2L em ml = 2.000 ml
g) 2,75L em ml = 2.750 ml
h) 12,75L em ml = 12.750 ml
KMno4
É um composto químico de função química sal,
inorgânico, formado pelos íons potássio (K+) e
permanganato (MnO4−).
É um forte agente oxidante. Tanto como sólido como em
solução aquosa apresenta uma coloração violeta
bastante intensa que, na proporção de 1,5g por litro
de água (em média), torna-se vermelho forte.
É utilizado principalmente no tratamento da catapora
(varicela) pois ajuda a secar os ferimentos.
Também é utilizado como desinfetante em
desodorantes.
Para calcular
- 1° passo:
Descobrir quantas gramas precisamos.
- 2° passo:
Saber quantas gramas temos ou em
comprimidos e ou soluções.
Exercícios
1- Foi prescrito banho de KMNO4 1:40 000.
Temos comprimidos de 100 mg e frascos de A.D.
Como devemos proceder para preparar 2 L.
2 – Foi prescrito banho de KMNO4 1: 40 000 em região
inguinal 2x ao dia.
Temos CP de 0,1g e frascos de AD.
Como devemos proceder para preparar 1 litro.
Lembre-se que 0,1g = 100mg e 40 000ml = 40L
3 – PM:
Compressas de KMNO4 1: 20 000 em
braço 3x por dia.
Temos na unidade, CP de 100mg e AD.
Como proceder para preparar 1L da
solução.
4 - Foi prescrito banho KMnO4 a 1: 20 000 –
2 L. Utilizando CP de 0,1g de KMnO4 d
frascos de A.D.
5- Temos que preparar 1 L de KMnO4 1:40
000, utilizando frascos de 50 ml de uma
solução pronta de KMnO4 de 1: 2 000.
Como proceder?
Diluição de medicamentos
• Considerações:
• Ampola: conteúdo líquido
• Frascos-ampola: conteúdo em pó, medicamento
desidratado liofilizado.
• Ao transformar em líquido estou fazendo
reconstituição.
• Necessito de soluto e solvente.
• Quando há g/l ou mg/l índica concentração massa
pelo volume.
• Em cálculos de dosagens não é recomendado usar a
regra de arredondar . A dose tem que ser exata.
Exercícios
1)PM:
A) Penicilina C 2000.000 UI EV de 12/12horas.
Frasco-ampola de 5000 000 UI.
Quantos ml devemos administrar?
B) Neozine 100 mg VO 12/12 horas.
Temos Neozine gotas a 4%.
Quantos ml iremos aplicar?
c) PM: Penicilina Cristalina – 450.000 UI
Frasco: 5.000.000 UI
b) PM: Penicilina Cristalina – 3500.000 UI
Frasco: 10.000.000 UI
Rediluição
Se diluir uma solução significa dissolver
(Pasquale, 2009); adiciona-se a ela
solvente não alterando a massa do soluto.
Utiliza-se a rediluição quando se necessita
de doses bem pequenas, como as
utilizadas em: neonatologia, pediatria e
algumas clínicas especializadas
Vamos fazer um comparativo para
melhor entendimento:
Quando se tem muitas pessoas para o jantar, porém não se
estava esperando, lembre-se da expressão:
"Colocar mais água no feijão".
A quantidade de grãos é a mesma, no entanto, ao se colocar
mais água, o volume torna-se maior.
O mesmo ocorre quando prepara-se o suco em pó e coloca-se
mais água do que o indicado pelo fabricante.
A quantidade de pó é a mesma, porém o volume foi aumentado
(Refluímos o pó do suco).
Ficou mais claro com esses exemplos?
Exemplo 1:
Prescrição médica:
Garamicina 5,2 mg EV. Tenho ampolas de
40mg/2ml.
40 mg--------2ml
5,2 mg ---- Xml
40 x X ml= 5,2 mg x 2 ml
40X=10,4
x=10,4:40
x= 0,26 ml
Considerando que 0.26 ml é difícil de ser aspirado,
procedemos a rediluição.
Para calcular:
1° Passo:
Aspirar da ampola 1 ml e procure saber quanto
conterá em miligrama (mg) de soluto.
Exemplo:
Garamicina – frasco ampola 40 mg/2ml
Da ampola de 40mg/2ml, aspiro 1ml, que conterá 20
mg de soluto.
1ml = 20mg
2° passo:
Acrescente 9 ml de água destilada e proceda novo
cálculo.
(1+9 ml) 10 ml------20 mg
X ml---------5,2 mg
20 x X = 5,2 x 10
20X=52
X=52:20
X=2,6ml
Resposta: Devo aspirar 2,6 ml e aplicar.
Rediluindo....
Da ampola de 240mg/10ml, vamos aspirar 1ml na seringa de 10cc
240mg ___________10ml
x____________1ml
X= 24mg
Ou seja,
24mg/1ml de aminofilina
Na seringa temos 1ml que corresponde a 24mg
•
Tem-se agora uma nova apresentação. Lembre-se que falamos de aumento de volume com a mesma quantidade de soluto (24mg).
Agora é só aspirarmos mais 9ml de AD completando 10ml que corresponde a 24mg. Por que completar 10 ml?
Apenas para facilitar os cálculos:
Então: 24mg ______1ml (+9ml de AD)=10ml
24mg _____10ml
3 mg______x
X=
30 = 1 ,25
24
1 ml + 9ml de AD = 10ml (seringa)
Uma nova AP, porém a PM é a mesma = 3 ml
Divide-se ou simplifica-se por 10. Lembre-se de cortar as unidades iguais.
Resposta:
Deve-se aspirar 1,25 ml da rediluição.
Exercícios
1- Vancomicina 10 mg ev em 1 hora, 3 x ao dia.
SF 0,9% -- 4 ml.
Disponível F-A de 500mg. Diluir em 5 ml.
1º Diluir o frasco ampola com o volume indicado.
2° Retire uma parte da solução (1ml) e retorne a
diluir
( rediluição).
2 PM: Vancomicina 15 mg EV em 1 hora de
8/8h.
SF 0,9% - 6ml
Temos: F-A de 500mg. Diluir em 5ml.
3 – PM: Meronem 33 mg EV em 15’ de
12/12h.
SF 0,9% - 20ml
Temos: F-A: 500mg. Diluir em 10 ml.
3 – PM: Meronem 22 mg EV em 15’ de 12/12h.
SF 0,9% - 15ml
Temos: F-A: 500mg. Diluir em 10 ml.
4– PM: Amicacina 8 mg EV em 30’ de 12/12h.
SF 0,9% - 4ml
Temos: Ampolas de 500mg/2ml.
Aqui temos a solução já pronta.
Porém, a dose é muito pequena e devemos diluir 2x.
5) Tenho: Aminofilina – 24 mg /1 ml
PM: 3 mg
6) Tenho: Garamicina – 60 mg / 1,5 ml
PM: 10 mg
Gotejamento de soro em minutos
Gotas = V (ml)x20
T (minutos)
Microgotas = V(ml)x60
T(minutos
Gotejamento de soro em Horas
Gotas = _V__
Tx3
Microgotas =
Ml/Hora: _ V__
T
v__
T
Exercícios
Calcule gotas e microgotas:
a) SF 0,9 % - 250 ml – 1 h/ Equipo microgotas
b) SG 10 % - 500 ml – 5 h – Equipo macro
c) SG 5% - 500 ml – 30 min /Equipo microgotas
d) SG 5% - 1000 ml – 24 h – Equipo macro
KCl 19,1 % - 10 ml – 1 ampola
NaCl 20% - 10 ml – 1 ampola
QSP
Quantidade suficiente para administrar a medicação.
Volume total a ser reconstituída a solução para administração.
Ex. de prescrição médica:
1 - Dopamina 3ml
SG5% de 12ml (QSP)
EV em 24 horas
Prepararei 3ml de dopamina e acrescentarei 9 ml de SG5% para
completar o QSP de 12ml.
Concentração ideal ou concentração máxima
Volume ideal de diluente para administração de uma medicação.
Depende da concentração ideal de cada droga, para saber o
volume ideal para administração.
Exercícios QSP
1) Albumina 20 %
PM: Albumina 1,5 g
AD ( qsp ) 12 ml
Via: EV
Tempo: 30 minutos
2) Albumina 20 %
PM: Albumina 3 g
AD ( qsp ) 24 ml
Via: EV
Tempo: 4 horas
3) Drogas Vasoativas
Dopamina 1 ml
Dobutamina 0,8 ml
AD ( qsp ) 12 ml
Via: EV
Tempo: 24 horas
4) Drogas Vasoativas
Dopamina 0,4 ml
Dobutamina 0,6 ml
AD ( qsp ) 7,2 ml
Via: EV - Tempo: 24 horas
5) Sedação
Dormonid 0,4 mg
AD ( qsp ) 7,2 ml
Via: EV
Tempo: 24 horas
Apresentação: ampolas de 5 mg / ml
6) Fentanyl + Dormonid
Fentanyl 3,6 ml
Dormonid 0,4 mg
AD 8 ml
Via: EV
Tempo: 24 horas
c) PM: SG 10 % - 12 ml – QSP
Dopamina – 2 ml
Dobutamina – 2 ml
*Calcular ml/h em 24 horas
*Uso em Bomba de Infusão e Equipo com
Bureta.
Como proceder para preencher o equipo e
ter medicamento na bureta.
Regras gerais.
Volume de medicação administrada via IM.
RN= No Maximo 0,5ml
Lactentes e pré escolares:
Até 3 ml de volume.
Adultos
Até 5 ml.
Em crianças dê preferência a músculo vasto
lateral da coxa.
• Medicações endovenosas em crianças:
• Geralmente o volume é pequeno e a
miligramagem também.
• Suspeite de doses muito altas, comparadas
ou equivalentes a um adulto. Na dúvida,
questione o médico ou a enfermeira de
plantão.
• As medicações quase nunca são realizadas
diretamente e necessitam de administração
via equipo bureta e com controle de
gotejamento.
• Descreva os cuidados de enfermagem ao
administrar medicações utilizando equipo de
bureta.
REFERÊNCIAS
• GIOVANI, A.M.M. Vamos calcular
juntos?caderno de exercícios: cálculos e
dosagens.São Paulo: Scrinium, 2004.
• Coren/sp. Boas práticas de cálculo
seguro. Volume 2 – gestão de 2008-2011.
• Imagens:
• www. Google.com.br

similar documents