11 - Biologia Enem 2011 - Professor Marcello

Report
Considerações importantes:
As provas do ENEM apresentam, na sua
maioria, questões que têm a ver com o
cotidiano,
abordando
temas
bastante
divulgadas na mídia;
A maioria das questões relacionadas com
biologia, abordaram temas sobre MEIO
AMBIENTE (Poluição, Desastres ecológicos,
Alterações em ambientes naturais,Fontes
Alternativas de Energia, Sustentabilidade) e
SAÚDE (Alimentação, Qualidade de Vida,
Doenças, Influência da genética e do meio
ambiente,Uso Inadequado de Alimentos,
Suplementos Alimentares e Drogas).
Caso
as
provas
mantenham
essa
característica alguns temas que podem ser
abordados na prova de 2011:

Os males do açúcar

ALIMENTOS
FUNCIONAIS:
Os
alimentos funcionais são aqueles que
colaboram
para
melhorar
o
metabolismo e prevenir problemas de
saúde.
ENEM 2008
Saneamento básico e saúde








O Censo realizado em 2010 pelo Instituto Brasileiro
de Geografia e Estatística (IBGE) apresenta as
primeiras estatísticas sobre saneamento básico.
Confira abaixo alguns números:
55,4% dos domicílios estão ligados à rede encanada
de esgoto;
11,6% dos domicílios usam fossa séptica para
coletar o esgoto;
32,9% empregavam soluções como o descarte
inapropriado de esgoto;
87,4% tinham acesso ao serviço de coleta de lixo;
82,9%
estavam
conectados
à
rede
de
abastecimento de água;
10% dos domicílios usavam água retirada de poços;
7,1% retiravam água de mananciais como
nascentes e rios.



A importância de um país ou localidade
ter acesso ao saneamento básico está
no fato de reduzir a poluição ambiental,
reduzir os custos no tratamento da
água, reduzir a incidência de doenças e
a sobrecarga no serviço público de
saúde.
Inúmeras doenças virais, bacterianas e
verminoses estão associadas com a
contaminação da água.
Portanto saneamento básico e higiene
pessoal são fatores importantes na
prevenção de um grande número de
doenças.
Algumas doenças virais, bacterianas
e verminoses



Virais: Sarampo, Dengue, Febre amarela,
Gastrenterite rotaviral, Hepatites A, B, C, D e E. As
hepatites A e E não causam doença crônica do
fígado (cirrose hepática).Já as hepatites B, C e D
causam doença crônica do fígado.
Bacterianas:Botulismo (presente em alimentos
industrializados mal processados), Hanseníase,
Tétano, Pneumonia, Tuberculose e Leptospirose.
Verminoses: Esquistossomose (Barriga d’ água –
contato com água com caramujo de água doce),
Teníase (Carne de porco ou de boi contaminada).
Cisticercose (Ovos da Tênia em alimentos
contaminados), Ascaridíase (Lombriga – Água e
alimentos contaminados), Ancilostomose(Amarelão
– Solo contaminado), Filariose (Elefantíase –
Picada do mosquito Culex)






Importante lembrar algumas
características dos vírus:
São parasitas intra-celulares
obrigatórios;
Possuem DNA ou RNA;
Sofrem mutações;
Dependem do metabolismo da célula
hospedeira;
Não possuem organização celular, ou
seja, são acelulares.






ENEM (2010) – A vacina, o soro e os antibióticos submetem os
organismos a processos biológicos diferentes. Pessoas que
viajam para regiões em que ocorrem altas incidências de febre
amarela, de picada de cobras peçonhentas e de leptospirose e
querem evitar ou tratar problemas de saúde relacionados e
essas ocorrências devem seguir determinadas orientações. Ao
procurar um posto de saúde,um viajante deveria ser orientado
por um médico a tomar preventivamente ou como medida de
tratamento
A) antibiótico contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico
caso seja picado por uma cobra e vacina contra leptospirose.
B) vacina contra o vírus da febre amarela, soro antiofídico caso
seja picado por uma cobra e antibiótico caso entre em contato
com a Leptospira sp.
C) soro contra o vírus da febre amarela, antibiótico caso seja
picado por uma cobra e soro contra toxinas bacterianas.
D) antibiótico ou soro, tanto contra o vírus da febre amarela
como para o veneno de cobras, e vacina contra leptospirose.
E) soro antiofídico e antibiótico contra a Leptospira sp. e vacina
contra a febre amarela.






Enem (2009) – Estima-se que haja atualmente no mundo 40
milhões de pessoas infectadas pelo HIV (o vírus que causa a
AIDS), sendo que as taxas de novas infecções continuam
crescendo, principalmente na África, Ásia e Rússia. Nesse
cenário de pandemia, uma vacina contra o HIV teria imenso
impacto, pois salvaria milhões de vidas. Certamente seria um
marco na história planetária e também uma esperança para as
populações carentes de tratamento antiviral e de
acompanhamento médico. Uma vacina eficiente contra o HIV
deveria
(A) induzir a imunidade, para proteger o organismo da
contaminação viral.
(B) ser capaz de alterar o genoma do organismo portador,
induzindo a síntese de proteínas protetoras.
(C) produzir antígenos capazes de se ligarem ao vírus,
impedindo que este entre nas células do organismos humano.
(D) ser amplamente aplicada em animais, visto que esses são os
principais transmissores do vírus para seres humanos.
(E) estimular a imunidade, minimizando a transmissão do vírus
por gotículas de saliva.
ECOLOGIA



Novo Código Ambiental de Santa Catarina
entra em vigor em meio a polêmica
Pela lei catarinense, faixa de mata ciliar fica
reduzida a cinco metros.
Legislação federal diz que essa área deve ter no
mínimo 30 metros.
O ponto mais polêmico do código catarinense diz
respeito à mata ciliar, que protege as margens de
nascentes e rios e é de preservação permanente. A
legislação federal diz que essa faixa de mata deve
ter no mínimo 30 metros. Pela lei catarinense, a
proteção fica reduzida e cai para cinco metros em
caso de pequenas propriedades e vai até dez
metros para as propriedades com mais de 50
hectares.




Novo Código Florestal Brasileiro
O código florestal regulamenta a preservação de áreas
florestais dentro de propriedades privadas. Pela
legislação atual, o produtor rural tem obrigação de
preservar uma porcentagem da cobertura natural, a
Reserva Legal - 35% se a propriedade estiver no
Cerrado, 80% na Amazônia e 20% em outras regiões do
país. Além disso, o código obriga a preservação das
chamadas APPs – Áreas de Preservação Permanente. São
áreas frágeis, como topos de morros ou beira de rios.
A proposta aprovada pela Câmara isenta propriedades de
até quatro módulos rurais (até 400 hectares) de
preservar a Reserva Legal e diminui o tamanho das
APPs. Também anistia multas ambientais que foram
aplicadas até junho de 2008, e aumenta os poderes dos
Estados para definir as leis ambientais.
Os ruralistas defendem as medidas, dizendo que a atual
legislação ambiental sufoca o produtor rural. Os
ambientalistas são contrários, pois acreditam que a nova
lei vai gerar mais desmatamento e degradação.
As unidades de conservação integrantes do S.N.U.C. (Sistema
Nacional de Unidades de Conservação) dividem-se em dois
grupos, com as seguintes categorias de manejo:
I - Unidades de Proteção
Integral
II - Unidades de Uso
Sustentável
Reserva Biológica
Área de Proteção Ambiental
Parque Nacional
Floresta Nacional
Parque Estadual
Reserva Extrativista
Estação Ecológica
Reserva de
Desenvolvimento
Sustentável
A nova era da energia limpa
Por que o colapso financeiro mundial representa uma
chance para o planeta entrar em uma nova era de
crescimento econômico movido a energia limpa


A melhor tecnologia que a espécie humana já
inventou para combater o aquecimento global se
chama crise econômica. É fácil entender por quê. Ao
longo da história, há uma relação inequívoca entre a
prosperidade e a quantidade de gás carbônico
despejado na atmosfera. Crescimento econômico
significa mais fábricas, mais emprego, mais gente
indo de carro para o trabalho, mais consumo de
energia, mais queima de petróleo e gás – e, do jeito
como o mundo funciona, mais poluentes no ar.
Até hoje, nenhuma tecnologia verde foi capaz de
reduzir tanto as emissões de gases causadores do
efeito estufa quanto uma recessão. A queda na
atividade econômica reduz o consumo de petróleo e
carvão, a produção de soja, de gado e a derrubada
das árvores que retiram o carbono do ar.

Aquecimento global: decorrente, principalmente, do
aumento da emissão de CO2
Consequências:
Intensificação do efeito estufa:
Aumento do degelo dos pólos:
Intensificação de furacões;
Elevação do nível dos oceanos;
Avanço dos desertos;
Mudança no ritmo biológico de muitas espécies
(Tartarugas, Proliferação de fungos letais para
anfíbios, diminuição das populações de albatrozes,
extinção de espécies de regiões polares, morte de
algas que vivem associadas aos corais)






Destruição de Florestas:
É crescente o nível de destruição das florestas
pluviais tropicais (como a Floresta Amazônica e a
Mata Atlântica).
A perda das florestas provoca alterações climáticas,
incluindo o regime de chuvas em alguns lugares, já
que o nível de evaporação e transpiração diminui.
Também ocorre perda de biodiversidade.
Com relação a renovação do ar (fotossíntese)
praticamente não há interferência já que são os
oceanos os grandes responsáveis
por essa
renovação.
A denominação de “pulmão do mundo” para as
florestas é incorreto.











7 bilhões de consumidores, 1 planeta
Segundo estimativas em outubro de 2011
atingiremos a população de 7 bilhões.
Algumas descobertas que aumentaram a expectativa
de vida da humanidade e contribuíram para o
aumento da população:
- 1796 – Produzida a primeira vacina , contra varíola
- 1857 – Pasteur – identifica nas bactérias a causa de
inúmeras doenças.
- 1899 – A aspirina é inventada (primeiro remédio em
larga escala é produzida).
- 1927 – Descoberta da penicilina por Fleming,
primeiro antibiótico.
- 1953 – A estrutura do DNA é desvendada.
-1994 – É liberada a produção de transgênicos
(tomate)
- 1996 – Clonagem da Ovelha Dolly
- 2009 – 134 milhões de hectares no mundo são
ocupados por cultivos transgênicos, o dobro da área
cultivada no Brasil.
(ENEM 1999)Apesar da riqueza das florestas tropicais, elas
estão geralmente baseadas em solos inférteis e improdutivos.
Grande parte dos nutrientes é armazenada nas folhas que
caem sobre o solo, não no solo propriamente dito. Quando
esse ambiente é intensamente modificado pelo ser humano, a
vegetação desaparece, o ciclo dos nutrientes é alterado e a
terra se torna rapidamente infértil.
 (CORSON, Walter H. Manual Global de Ecologia,1993)
 No texto acima, pode parecer uma contradição a existência de
florestas tropicais exuberantes sobre solos pobres. No
entanto, este fato é explicado pela
(A)profundidade do solo, pois, embora pobre, sua espessura
garante a disponibilidade de nutrientes para a sustentação
dos vegetais da região.
(B)boa iluminação das regiões tropicais, uma vez que a duração
regular do dia e da noite garante os ciclos dos nutrientes nas
folhas dos vegetais da região.
(C)existência de grande diversidade animal, com número
expressivo de populações que, com seus dejetos, fertilizam o
solo.
(D)capacidade de produção abundante de oxigênio pelas plantas
das florestas tropicais, consideradas os “pulmões” do mundo.
(E)rápida reciclagem dos nutrientes, potencializada pelo calor e
umidade das florestas tropicais, o que favorece a vida dos
decompositores.

(ENEM 2001) Numa região, originalmente ocupada
por Mata Atlântica, havia, no passado, cinco espécies
de pássaros de um mesmo gênero. Nos dias atuais,
essa região se reduz a uma reserva de floresta
primária, onde ainda ocorrem as cinco espécies, e a
fragmentos de floresta degradada, onde só se
encontram duas das cinco espécies.
 O desaparecimento das três espécies nas regiões
degradadas pode ser explicado pelo fato de que,
nessas regiões, ocorreu
(A) aumento do volume e da freqüência das chuvas.
(B)diminuição do número e da diversidade de hábitats.
(C) diminuição da temperatura média anual.
(D) aumento dos níveis de gás carbônico e de oxigênio
na atmosfera.
(E) aumento do grau de isolamento reprodutivo
interespecífico.

(ENEM 2004) Um rio que é localmente degradado por dejetos
orgânicos nele lançados pode passar por um processo de
autodepuração. No entanto, a recuperação depende, entre
outros fatores, da carga de dejetos recebida, da extensão e do
volume do rio. Nesse processo, a distribuição das populações
de organismos consumidores e decompositores varia,
conforme mostra o esquema:
Com base nas informações fornecidas pelo esquema, são
feitas as seguintes considerações sobre o processo de
depuração do rio:
 I - a vida aquática superior pode voltar a existir a partir
de uma certa distância do ponto de lançamento dos
dejetos;
 II - os organismos decompositores são os que sobrevivem
onde a oferta de oxigênio é baixa ou inexistente e a
matéria orgânica é abundante;
 III - as comunidades biológicas, apesar da poluição, não
se alteram ao longo do processo de recuperação.
 Está correto o que se afirma em
(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II e III.




(ENEM 2009) A abertura e a pavimentação de rodovias em
zonas rurais e regiões afastadas dos centros urbanos, por um
lado, possibilita melhor acesso e maior integração entre as
comunidades, contribuindo com o desenvolvimento social e
urbano de populações isoladas. Por outro lado, a construção
de rodovias pode trazer impactos indesejáveis ao meio
ambiente, visto que a abertura de estradas pode resultar na
fragmentação de habitats, prejudicar o fluxo natural de rios e
aumentar a pressão antrópica sobre os ecossistemas nativos.
Nesse contexto, para conciliar os ingressos aparentemente
contraditórios entre o progresso social e urbano e a
conservação de meio ambiente seria razoável:
(A) impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em
áreas rurais e em regiões preservadas, pois a qualidade de
vida e as tecnologias encontradas nos centros urbanos são
prescindíveis ás populações rurais.
(B) Impedir a abertura e a pavimentação de rodovias em
áreas rurais e em regiões preservadas, promovendo a
migração das populações rurais para os centros urbanos,
onde a qualidade de vida é melhor.



(C) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias
apenas em áreas rurais produtivas, haja vista que nas
demais áreas o retorno financeiro necessário para produzir
uma melhoria na qualidade de vida não é garantido.
(D) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias,
desde que comprovada sua rela necessidade e após a
realização de estudos que demonstrem ser possível
contornar ou compensar seus impactos ambientais.
(E) permitir a abertura e a pavimentação de rodovias,
haja vista que os impactos ao meio ambiente são
temporários e podem ser facilmente revertidos com as
tecnologias existentes para a recuperação de áreas
degradadas.

similar documents