Aula 8 OLE2013 – Pluralidade das Existencias II

Report
ENCARNAÇÃO DOS ESPÍRITOS
CURSO: O LIVRO DOS ESPÍRITOS
1
PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS
• CAPÍTULO IV – Da pluralidade das existências
• CAPÍTULO V – Considerações sobre a
pluralidade das existências.
2
PLURALIDADE DAS EXISTÊNCIAS
• O primeiro e mais imediato efeito da fé que assenta sobre as bases da
razão é a consciência da responsabilidade.
• A ignorância, a falta de discernimento, as limitações são corporais, logo
superadas após a libertação do cárcere orgânico no qual esteve por breve
ou largo período para a redenção educativa.
• Pais e filhos crucificados nas traves invisíveis das enfermidades físicas,
psíquicas ou morais são comparsas dos mesmos delitos, novamente
reunidos para a renovação de propósitos, através do ressarcimento dos
débitos que ficaram após a morte anterior e que não foram saldados.
• As leis fomentadoras do progresso reúnem os incursos nos mesmos
códigos da Justiça e os trazem aos sítios onde delinquiram, de modo que,
juntos outra vez, recomponham a paisagem moral danificada, soerguendo
os que ficaram vitimados pela sua tirania ou insensibilidade...
Psicografia: Divaldo Pereira Franco
Do Livro: Temas da Vida e da Morte - Manoel P. de Miranda
3
SORTE DAS CRIANÇAS APÓS A MORTE
• Devemos lembrar que o espírito
reencarnante é alguém com uma
grande história, já tendo passado
por várias experiências. Muitas
vezes, é um espírito mais
desenvolvido que dos adultos da
mesma família.
• A criança desencarnada em tenra
idade pode sim ter abrigado um
Espírito muito evoluído, mas a
ocorrência não define o grau
evolutivo.
4
• A curta duração da vida da criança pode representar,
para o Espírito que a animava o complemento de
existência precedentemente interrompida antes do
momento em que devera terminar, e sua morte,
também não raro, constitui provação ou expiação
para os pais.
• " Filha querida, não te magoe essa nova separação do ser idolatrado!
Prossegue na tua fé, cumprindo a missão divina que o senhor houve por
bem deferir a tua alma sensível e generosa!
Depois de perfumar , por alguns anos, a tua senda terrena, o Espírito de
Ciro volve de novo ao Além para saturar-se de forças novas! Ciro é um
destes últimos... Em séculos anteriores, foi um déspota cruel,
exterminando esperança e envenenando corações...
Mergulhado depois na luta expiatória, renegou as dores sacrificantes e
enveredou pela senda ignominiosa do suicídio. É justo, pois, que agora
aprecie os benefícios da luta e da vida, na dificuldade de os readquirir para
a sua redenção espiritual, ansiosamente colimada”. 50 anos depois,
5
Emmanuel.
SORTE DAS CRIANÇAS APÓS A MORTE
• “Aliás, não é racional considerarse a infância como um estado
natural de inocência. Não se
vêem crianças dotadas dos piores
instintos, numa idade em que
ainda nenhuma influência pode
ter tido a educação?... Aqueles
que são viciosos é que progridem
menos e têm então de sofrer as
consequências, não dos seus atos
da infância, mas das suas
existências anteriores. É assim
que a lei se mostra a mesma para
todos, e a justiça de Deus a todos
abrange. ”LE, questão 199.
6
SEXO NOS ESPÍRITOS
• Os espíritos não tem sexo como nós entendemos, posto que isto depende
de uma organização corporal. Porém, adotam a forma exterior de acordo
com seus pensamentos e necessidades.
• O espírito em sua origem não tem um sexo definido, e os espíritos
evoluídos já se libertaram dessas aparências e necessidades.
7
SEXO NOS ESPÍRITOS
• "Em nova existência, pode o Espírito que animou o corpo de um homem
animar o de uma mulher e vice-versa, pois são os mesmos os Espíritos que
animam os homens e as mulheres”.
• “Quando errante o que guia o Espírito na escolha, ser homem ou mulher,
são as provas que haja de passar. Quanto ao sexo pouco lhe importa."
8
PARENTESCO, FILIAÇÃO
• Os filhos recebem dos pais apenas os
caracteres genéticos, físicos, pois o espírito
é criado por Deus.
• Encarnados, ou não, todos somos Espíritos
criados por Deus e, portanto, irmãos. A
humanidade inteira é, assim, uma família.
• Os pais somente dão o material genético;
O corpo espiritual, apoiando-se no DNA
oferecido vai modelar o novo corpo,
copiando as condições de saúde ou de
doença do perispírito, que se refletirão no
novo corpo em formação.
• Entretanto, os pais podem ajudar esses
processos biológicos com bons
sentimentos e emoções equilibradas...
9
• “A sucessão das existências corpóreas
estabelece entre os Espíritos liames que
remontam às existências anteriores;
disso decorrem frequentemente as
causas de simpatia entre vós e alguns
Espíritos que vos parecem estranhos. ...
A reencarnação amplia os deveres da
fraternidade, pois no vosso vizinho ou no
vosso criado pode encontrar-se um
Espírito que foi do vosso sangue”. LE,
questão 205.
10
SEMELHANÇAS FÍSICAS E MORAIS
• Os pais transmitem aos filhos apenas as
características físicas, não transmitem as
características morais. As semelhanças
que existem é devido que uns e outros
são espíritos simpáticos, que se atraíram
pela semelhança de pendores.
• No plano moral os pais transmitem
através de seu exemplo as informações
que ajudaram a moldar o caráter do
espírito reencarnante, auxiliando na sua
evolução. Aos pais cabe não apenas a
educação intelectual, mas também a
educação da alma, auxiliando ao espírito
a aquisição de novos valores morais.
11
Doze Princípios das Práticas Parentais
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
11.
12.
Amor Incondicional
Conhecer os princípios do comportamento
Conhecer o desenvolvimento de uma criança
Autoconhecimento
Comunicação Positiva
Envolvimento
Usar consequências positivas: reforçar, elogiar, valorizar
Apresentar regras
Ser consistente
Não usar punição corporal, mas consequências lógicas
Ser um modelo moral
Educar para a autonomia
12
• “O Espírito dos pais tem a missão de desenvolver o dos filhos
pela educação; isso é para ele uma tarefa. Se nela falhar, será
culpado”. LE, 208.
• "Não há meios como os pais, mesmo pelo pensamento ou
através de preces, possam conseguir atrair para o corpo em
formação, do filho, um bom Espírito, mas podem melhorar o
Espírito do filho que lhes nasceu e está confiado. Esse o dever
deles. Os maus filhos são uma provação para os pais.“
• Gêmeos: espíritos muito simpáticos (ou não).
13
• Assim como os espíritos se agrupam em famílias, a depender
de suas afinidades e semelhanças morais, se formam também
os povos, com características semelhantes. Os Espíritos se
simpatizam com as coletividades, como se simpatizam com os
indivíduos. Procuram o seu meio.
• O homem pode conservar seus traços morais de outras
existências, mas melhorando-se, ele muda. As influências da
educação e do meio podem mudar e mudam, muitas vezes
essas tendências do passado.
14
IDÉIAS INATAS
• Todos nós, ao reencarnarmos,
trazemos vaga lembrança de nossos
conhecimentos do passado.
Nenhuma parte do aprendizado é
perdida.
• O espírito, quando liberto da
matéria, pela morte ou pelo sono,
pode , sob certas condições, ter
acesso à essa memória passada e
revelar uma inteligência superior a
que se utilizava. Quase sempre uma
parte do aprendizado fica inibida,
para que o processo de
aprendizado continue.
15
IDÉIAS INATAS
• Uma encarnação é um reflexo da
outra. Não é simplesmente uma
continuação, posto que na
erraticidade também aprendemos e
evoluímos, além de que o processo
evolutivo também demanda uma
intrincada rede de
relacionamentos.
• As “faculdades extraordinárias” são
as lembranças do passado;
progresso anterior da alma, mas de
que ela não tem consciência. Os
corpos mudam, mas o Espírito não
muda, embora troque a vestimenta.
16
IAN STEVENSON - O caçador de vidas
passadas
• Stevenson nasceu em 31 de outubro de 1918, em Montreal, no Canadá.
Estudou nas universidades de St. Andrews (Escócia) e McGill (Montreal).
Nesta última, graduou-se em medicina como o primeiro da turma. Fixouse no Departamento de Neurologia e Psiquiatria da Faculdade de
Medicina da Universidade da Virgínia, em 1957, onde chegou a chefiá-lo.
• A primeira monografia de Stevenson sobre esse assunto, de 1961, foi The
Evidence for Survival from Claimed Memories of Former Incarnations (A
evidência para a sobrevivência de memórias resgatadas de encarnações
anteriores), na qual examinava 44 casos publicados de memórias de vidas
passadas. O texto rendeu-lhe um prêmio e foi publicado pela American
Society for Psychical Research.
17
• O cingalês Sujith começou a falar sobre uma vida anterior em 1971, com
menos de 2 anos de idade. Disse que se chamava Sammy, fora ferroviário
e vendedor de aguardente em Gorakana, a cerca de dez quilômetros de
onde o menino morava. Segundo ele, certo dia, depois de uma bebedeira,
Sammy brigou com a sua esposa, Maggie, saiu para andar e morreu
atropelado por um caminhão. Stevenson foi ao Sri Lanka entrevistar os
envolvidos no caso e conseguiu confirmar 59 afirmações de Sujith sobre
sua vida anterior. O pesquisador notou no menino características
marcantes de Sammy, como o gosto pelo canto, a propensão à violência
física, uma imensa generosidade e um precoce interesse por cigarros e
álcool.
• Ravi Shankar, um garoto indiano, começou a discorrer sobre sua vida
passada por volta dos 2 anos de idade, em 1953. Ele disse que antes
morava em um distrito vizinho, descreveu os seus brinquedos (um
elefante de madeira, uma pistola, uma bola) e um anel que guardava
numa cômoda. Contou que o pai era barbeiro e deu o seu nome. Depois,
afirmou que fora assassinado, identificou os criminosos por nome e
profissão e forneceu detalhes da morte: esfaqueado enquanto comia
goiabas.
18
• Jimmy Svenson, um garoto do Alasca, dizia ser o irmão falecido de sua mãe.
Além de reconhecer o lugar onde havia morado (a 160 quilômetros de sua
residência na vida atual), ele se lembrava de diversos fatos de sua suposta vida
anterior, incluindo a maneira como havia morrido - baleado no estômago.
Stevenson constatou que o comportamento do menino se assemelhava ao do
tio assassinado, e uma marca de nascença de Jimmy combinava exatamente
com o local onde o projétil penetrara no corpo do tio.
• Ian Stevenson deixa-nos um legado rico de artigos, entrevistas, estudos e
livros. Destes, para além do que referimos no parágrafo anterior, importa
destacarmos: “Twenty Cases Suggestive of Reincarnation”(“Vinte Casos
Sugestivos de Reencarnação”); “Children Who Remember Previous Lives”
(“Crianças que se Lembram de Vidas Passadas”); “Where Reincarnation and
Biology Intersect” (“Onde a Reencarnação e a Biologia se Intersectam”);
“Unlearned Language: New Studies in Xenoglossy” (“Linguagem Desconhecida:
Novos Estudos sobre a Xenoglossia”) e “European Cases of the Reincarnation
Type”(“Casos de Reencarnação na Europa”).
Uma vez que estas obras não estão ainda traduzidas para português, existe o
livro ”Almas Antigas” (“Old Souls”), da autoria de um jornalista do Washington
Post, Tom Shroder, que acompanhou o Dr. Stevenson em algumas das suas
viagens.
19
Ao reencarnar, pode um espírito perder certas
faculdades intelectuais, como por exemplo, o
gosto pelas artes?
• Isso é possível, principalmente se esta pessoa fracassou
desastradamente na vida anterior em função deste dom. Há
caso, entretanto, que certas faculdades ficam adormecidas para
dar espaço mental para que o espírito procure desenvolver
outros dons e buscar novos caminhos em seu progresso infinito.
Essas faculdades, esses dons, ficam em estado latente e irão
retornar no momento oportuno.
20
21
• Desse modo, a família terrena é a forja de laços purificadores, em que cada
espírito renascente, embora recolhendo da ascendência doméstica o corpo
que mereceu, é, no fundo, o herdeiro de si próprio, de vez que cada qual de
nós traz consigo do passado remoto e próximo as bênçãos e as chagas, as
aflições e as alegrias que semeou para si mesmo nos caminhos imensuráveis
do tempo.
• Sejamos cultores da sabedoria e do amor, da bondade e da educação, ainda
agora, porquanto,se somos hoje os escravos da espinhosa plantação do
pretérito, seremos amanhã venturosos senhores de nossos próprios destinos,
se esposarmos o bem por norma inalterável de nossa paz, desde hoje.
• DO LIVRO: Semeador em Tempos Novos. Pelo Espírito: Emmanuel. Psicografia:
Francisco Cândido Xavier
22
Escola
A terra que te acolhe
É uma escola de Deus.
O grupo em que nasceste
É o núcleo de lições.
O parente difícil
É matéria de ensino.
Desgostos são problemas
E as provações são aulas.
As mudanças e as crises
São épocas de exame.
Ama, trabalha, serve
E aprenderás com Deus.
Pelo Espírito EMMANUEL
Do livro: BUSCA E ACHARÁS - Psicografia de CHICO XAVIER
23
PRÓXIMA AULA:
• TEMA: VIDA ESPÍRITA- PERGUNTAS 223 A 273.
24

similar documents