os BRIC atualizado

Report
BRICS: OS
PAÍSESBALEIA
DO SUL
Professor Reginaldo
Geopolítica/atualidades
TABELA: dados socioeconômicos dos
BRICS
PIB (em Renda
US$ bi- per capita
lhões)¹ (US$)²
Crescimento do PIB
(em %)²
População Novo IDH
(em
(169
milhões)³
países)
CHINA
4.326,2
2.410
13,0
1.345,8 89° 0,663
BRASIL
1.612,5
6.060
5,7
193,7 73° 0,699
RÚSSIA
1.607,8
7.530
8,1
140,9 65° 0,719
ÍNDIA
1.217,5
950
9,1
1.198,0 119° 0,519
276,7
5.730
5,1
50,1 110° 0,597
ÁF. DO
SUL
1) dados de 2008,
2) Dados de 2007
3) dados de 2009
ECONOMIAS MUNDIAIS (PIB nominal)
ECONOMIAS MUNDIAIS (PIB PPC)
PIB PPC das 14 maiores economias
PIB per capita (PPC)
TESE DA AULA
O crescimento econômico dos países
baleia do sul, ativa novos fluxos
internacionais e reconfigura a
geopolítica mundial. Os atuais
centros de poder enfrentarão os
desafios postos pelas grandes
economias emergentes?
ATUAIS CENTROS DE PODER
Dados do Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco
Mundial mostram que o peso relativo do PIB do G-7
caiu de cerca de 50% do PIB mundial, no final do
século passado, para cerca de 40% em 2010.
II Cúpula de chefes de Estado do BRIC (abril/2010)
O termo BRIC foi criado
pelo economista Jim
O’Nill do grupo
Goldman Sachs, em
2001, para referir-se
às quatro grandes
economias
emergentes que
apresentarão as
maiores taxas de
crescimento
econômico até 2050;
• A parceria entre os BRICs foi iniciada na cidade de Ecaterimburgo,
na Rússia, em 2009;
• A cúpula de Brasillia decidiu aprofundar a cooperação, e a
declaração conjunta reflete justamente o “amplo leque de interesses
comuns” que une os países nas áreas política, financeira,
comercial, ambiental, energética, agrícola e de segurança.
IBAS (Índia, Brasil e
África do Sul)

Estabelecido em junho de 2003, o IBAS é um
mecanismo de coordenação entre três países
emergentes, três democracias multiétnicas e
multiculturais, que estão determinados a redefinir
seu lugar na comunidade de nações, a unir voz em
temas globais e a
contribuir para a
construção de uma
nova arquitetura
internacional
A entrada da
África do Sul
• O processo de
admissão formal
da África do Sul
começou em agosto de 2010 e a sua adesão oficial
como uma nação do BRIC se deu em 24/12/2010,
após ser convidada pela China e outros países do
BRIC para participar do grupo. Assim, a letra "S" em
BRICS representa a África do Sul. O presidente
Jacob Zuma foi assistir à cúpula do BRICS em
Pequim, em abril de 2011, já como membro pleno.
• Ao final da cúpula, na China, os cinco membros
reiteraram seus anseios por reformulações no
Conselho de Segurança da ONU, FMI e Banco
Mundial.
TENDÊNCIAS E CONTEXTOS
REAIS PARA OS BRICs
China, o país do
espetáculo do crescimento

O país não é mais
uma promessa. A
China atual pode ser
considerada como um
novo sinônimo ou
uma reinvenção
para a palavra
globalização;
PAÍSES
Alemanha
Japão
Coréia do S
Brasil
China
Custo/hora
Taxa de analde trabalho
fabetismo
US$ 31,88
Menos que 5%
US$ 23,66
US$ 7,40
US$ 4,28
Menos que 5%
2,2%
14,7%
US$ 0,25
15%
China:
país
“made in”
DADOS DA CHINA






2ª maior economia mundial, tendo
ultrapassado o Japão em 2010;
país de maior exportação no mundo
(2009) com US$ 1,07 trilhão no ano – em
1997 era apenas a 16ª;
o maior consumidor mundial de energia total de 2,25 bilhões de TEP (4% mais
que os EUA em 2009);
2° maior gasto mundial nas Forças
Armadas, potência nuclear e membro
permanente do C.S. da ONU;
maior poluidor atmosférico desde 2008,
com um lançamento de 7,55 milhões de
toneladas de CO2 contra 5,69 dos EUA;
PEA de 773 milhões de habitantes (maior
do mundo);
Os problemas da China







A China ainda é um país socialista ditatorial –
socialismo de mercado;
É o país que mais aplica a pena de morte (63% das
execuções mundiais em 2006);
Lei do cerceamento do direito a filhos;
Inúmeros crimes contra os direitos humanos;
Invasão/anexação do Tibete desde 1950;
Possibilidade de se tornar o país mais poluente do
século XXI;
Apesar de integrante do BRIC, ainda contabiliza
cerca de 135 milhões de miseráveis,
aproximadamente 10% da população.
Meninas
abandonadas
Rússia: um país que busca (re)definir seu
papel no cenário geopolítico mundial




Possui a 8ª maior reserva de petróleo do
mundo sendo o 2° maior produtor atual;
Possui 27% das reservas mundiais de gás
natural;
Compõe o G-7 + 1, principalmente quando o
grupo se reúne em decisões militares;
É membro permanente do Conselho de
Segurança da ONU, sendo ainda junto com
os EUA as maiores potências nucleares;
Rússia: um país que busca (re)definir seu
papel no cenário geopolítico mundial
Problemas da Rússia
O país ainda vive fortes reflexos da crise dos
anos 90 (transição radical do socialismo para o
capitalismo). Assim, a maior ameaça ao
crescimento russo é interna:
• queda na qualidade de vida da população;
• ampliação das desigualdades socioeconômicas;
• proliferação das máfias;
• insistentes
movimentos
regionais
por
independência;
• queda acentuada nas taxas de natalidade.
Problemas da Rússia
O país ainda vive fortes reflexos da crise dos
anos 90 (transição radical do socialismo para o
capitalismo). Assim, a maior ameaça ao
crescimento russo é interna:
• queda na qualidade de vida da população;
• ampliação das desigualdades socioeconômicas;
• proliferação das máfias;
• insistentes
movimentos
regionais
por
independência;
• queda acentuada nas taxas de natalidade.
Índia: a atual vitrine dos
investimentos internacionais
 Enorme exportador de serviços (mão-de-obra
de alta qualificação);
 Potência nuclear reconhecida pelos EUA;
 Maior exportador mundial de programas de
computadores;
 Forte candidato à membro permanente do C.S.
da ONU, com apoio dos EUA, que objetiva
“cercar” a China;
 Forte crescimento econômico nos últimos
anos.
Problemas da Índia
 Com cerca de 1,1 bilhão de
habitantes, o país se tornará o
mais populoso do mundo em 2050;
 Cerca de 35% vivem na miséria, em partes,
por causa do tradicional regime de Castas;
 Apesar do 12° PIB mundial, o país com IDH
de 0,619, está em 132° no ranking da ONU
de 177 países;
 O país permanece em guerra declarada ao
Paquistão desde o final da 2ª G.M. pela
região da Caxemira.
Brasil: um país que tem
condições de dar a volta por cima!
• Potência agropecuária do século XXl;
• Oriente Médio das fontes
energéticas renováveis (biodiesel e
álcool);
• Líder do G-20 (Grupo dos 20 países
em desenvolvimento);
• Líder natural da América do Sul
(apresenta cerca da metade do PIB,
da população e do território sulamericano);
• Dos países do BRIC, é o que
apresenta a economia e a democracia
mais estável.
Problemas do Brasil




O país apresenta desafios internos, como a
enorme desigualdade social e a corrupção;
Enorme carga tributária sem o retorno social
esperado;
Enorme burocracia estatal que emperra o
desenvolvimento;
Infra-estrutura com gargalos que dificultam um
crescimento econômico maior
O futuro energético incerto do mundo, que
insiste numa matriz energética pautada nos
combustíveis fósseis, poderá oportunizar ao
Brasil a liderança de um modelo diferenciado
de desenvolvimento;
A história contemporânea,
principalmente do século XX,
foi executada e contada
pelos países desenvolvidos. É
chegado o momento dos
países do Sul escreverem a
história da humanidade no
século XXl.

similar documents