PROVA - CESPE / UnB

Report
BANCO DO BRASIL
BANCO DO BRASIL
PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO
DE CONHECIMENTOS
Aplicação: 30/11/2014
BANCO DO BRASIL
CAPACITAÇÃO DE
COORDENADORES DE APLICAÇÃO
DO PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE
CONHECIMENTOS
Informações Gerais
PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO DE CONHECIMENTOS DO
BANCO DO BRASIL
DATA: 30/11/2014
PROVA: OBJETIVA
 ÁREAS DE CONHECIMENTO : Agronegócios, Atendimento Bancário,
Comércio Exterior, Conhecimentos Jurídicos, Controles Internos e Risco
Operacional, Economia e Finanças, Gestão de Segurança, Gestão do
Crédito,
Gestão
Organizacional
e
de
Pessoas,
Marketing,
Responsabilidade,
Socioambiental
/
Desenvolvimento
Regional
Sustentável, Setor Público e Tecnologia da Informação.
 HORÁRIO (oficial de Brasília/DF) : 9 HORAS E 30 MINUTOS
 DURAÇÃO : 4 HORAS
 Esse Programa é definido por REGULAMENTO próprio.
Volumes a serem conferidos antes do concurso
 Caixa de coordenação contendo o material de sinalização e
material administrativo de uso geral como crachás, instruções
de chefes e fiscais de sala, saco plástico para acondicionar o
lixo técnico e os envelopes porta-objetos que serão entregues
para os colaboradores, entre outros;
 Malote(s) de Material contendo materiais administrativos
específicos como envelopes porta-objetos dos participantes,
ata, frequência, folha de respostas, entre outros;
 Malote(s) de Provas contendo os envelopes de provas das
salas;
 Os malotes e os rótulos terão cores diferentes e são
identificados com as letras P (prova) e M (material);
 Os malotes de Material e de Provas têm lacres de plástico e
de aço respectivamente, cujos números estão descritos nos
rótulos dos malotes.
Instruções Gerais aos Coordenadores
 Conferir nos malotes, os números dos lacres de ida e de
volta com os números constantes nos rótulos respectivos.Se
por algum motivo o malote for lacrado com um lacre de
número diferente do que está descrito no rótulo do malote,
esse fato deverá ser justificado em ata;
 No retorno, malote vazio não deve ser colocado dentro de
outro malote, lacre e prenda-o pela alça a outro malote;
 Todas as informações referentes às provas estarão dentro do
malote de provas lacrado com lacre de aço;
 Usar Contrato de Prestação de Serviços Individual para
pagamento da equipe de aplicação de provas, acompanhado
obrigatoriamente da freqüência.
Instruções Gerais aos Coordenadores
 Os participantes terão direito de realizar provas em até 3
(três) áreas de conhecimento já previstas no cadastro;
 Participantes fora de cadastro, ou que por algum motivo tiver
sua folha de resposta substituída ao preenchê-la, fica
obrigado a informar a(s) área(s) de conhecimento de sua
prova, no campo específico;
 Junto com a Folha de Respostas o participante receberá um
Questionário para preenchimento e devolução ao final de sua
prova;
 Não haverá o procedimento de desidentificação das Folhas
de Respostas;
 Não serão utilizados detectores de metais;
Instruções Gerais aos Coordenadores
 A aplicação das provas do Programa de Certificação Interna
de Conhecimentos do Banco do Brasil exige dos
coordenadores uma atenção especial no período entre a
entrada dos participantes e o início das provas;
 Isso se deve ao fato de que os participantes são colegas de
trabalho e assim relutam em entrar para as salas, lotando os
corredores em conversas intermináveis;
 Sabemos que o participante deve se apresentar na sala,
verificar seu nome, recolher objetos no porta objetos
devidamente identificado e esse procedimento requer
tempo;
 Da mesma forma, o chefe de sala tem avisos importantes
que são dados antes do toque da sirene, portanto agilizem
com cortesia a entrada desses participantes em sala;
Instruções Gerais aos Coordenadores
 Em caso de muitos chefes e fiscais com pouca experiência.
Procurar fazer uma reunião mais detalhada;
 Ler as recomendações do roteiro do coordenador,
principalmente no tocante à abertura dos malotes;
 Verificar se o lacre do malote de provas está intacto desde a
retirada do CEBRASPE;
 Garrafas não transparentes. Não eliminar, mas não deixar
fazer a prova portando-a. Não deixar entrar na sala;
Instruções Gerais aos Coordenadores
Em caso de participante fora de cadastro o coordenador
deverá consultar o plantão CEBRASPE, no dia da
aplicação.
Todas as sobras do material de aplicação (lixo técnico)
deverão ser acondicionadas em saco plástico próprio,
que deverá ser devidamente identificado. Esse material
deverá, obrigatoriamente, retornar ao CEBRASPE;
Instruções Gerais aos Coordenadores
 Nas dependências do local de provas, somente será
admitida a presença de representantes credenciados (com
ofício de credenciamento específico emitido pela Banco do
Brasil ou autorização expressa do CEBRASPE);
 Os representantes credenciados não poderão interferir no
andamento dos trabalhos;
 Os credenciamentos devem ser retidos e encaminhados ao
CEBRASPE em envelope da coordenação;
 Os credenciados não poderão entrar nas salas de provas;
Procedimentos que Antecedem o Concurso
 Leitura, OBRIGATÓRIA, do Regulamento do Programa de
Certificação;
 Visita, OBRIGATÓRIA,
seguintes pontos:
aos
colégios,
observando
os
1. Verificar se o endereço do local de provas está de acordo
com o endereço listado na distribuição de salas;
2. Checar se as instalações são adequadas: quantidade de
salas, carteiras, iluminação, bebedouros, banheiros e
acessibilidade;
3. Definir local para a sala de coordenação;
4. Definir local
para a realização da reunião com os
colaboradores. Verifique o quantitativo de sua equipe no
Resumo de Contratação;
Procedimentos que Antecedem o Concurso
5. Confirmar com o representante da escola o horário de
chegada da equipe de coordenação no dia da
aplicação da prova, visando autorização para entrada;
6. Verificar local de acesso de veículos, para chegada
com os malotes;
7. Providenciar a sinalização do local de prova;
8. Providenciar a adequação das salas de atendimento
de necessidades especiais e específicas de acordo
com o mapa de distribuição de salas;
9. Checar se há sirene, sua localização e acesso. Em
caso negativo, providenciar uma forma adequada para
os avisos de início e de término das provas;
Procedimentos que Antecedem o Concurso
10. Verificar existência de salas reservas ou outros
locais, que possam ser utilizados em caso de
necessidade;
11. Se necessário, providenciar a limpeza do local;
12. Orientar para a verificação e, se necessário, retirada
cuidadosa de cartazes com conteúdo educacional
nas salas e corredores;
13. Orientar para que na organização das salas as
carteiras excedentes não sejam deslocadas para os
corredores;
14. Providenciar para que as salas estejam abertas
antes da chegada da equipe de coordenação.
Malote de Provas
O(s) malote(s) de provas deverá(ão) ser aberto(s)
aproximadamente 15 minutos antes do início das provas,
de acordo com o tamanho da coordenação, na presença de dois
participantes, devidamente identificados, que deverão assinar a
ata do coordenador, no campo testemunha.
NÃO abrir o(s) malote(s) de provas antes do momento
adequado!
 O(s) malote(s) de provas irá(ão) com um lacre de aço que
deverá(ão) retornar no envelope junto com as chaves dos
cadeados e lacres reservas;
 Na presença das testemunhas, faça a verificação da
integridade dos malotes, do(s) número(s) do(s) lacre(s) e
do(s) cadeado(s) com os números respectivos descritos no(s)
rótulo(s) do(s) mesmos e abra os malotes;
Malote de Provas
 Após a retirada dos envelopes de provas, mantenha no
malote as provas reservas e o material sigiloso e lacre com
o lacre que consta na caixa de coordenação. No decorrer
da prova só abra o malote em caso necessário;
 O fechamento do(s) malote(s) ao final dos trabalhos, deve
ser presenciado por duas testemunhas que podem ser
colaboradores da equipe de aplicação e que assinarão a
ata do coordenador;
 No malote de provas voltam os documentos constantes nos
envelopes plásticos transparentes, de uso exclusivo do
coordenador. No rótulo indique escrevendo a letra “B”.
Não vire o rótulo;
 O(s) malote(s) de provas retornará(ão) com o(s) mesmo(s)
cadeado(s) e deverão ser lacrados com o(s) lacre(s) de
plástico que se encontra(m) atrás do(s) rótulo(s) do próprio
malote. Confirme no(s) rótulo(s) do(s) malote(s)s os
números do(s) cadeado(s) e lacres.
Malote de Material





O malote de material irá com um lacre de plástico e deverá ser
aberto no dia da aplicação, assim que o coordenador chegar ao
ambiente de provas para conferência de todo o material. Não é
necessário relacrar esse malote durante a aplicação;
No retorno será lacrado com lacre de plástico, que se encontra
atrás do rótulo e cujo número está descrito no rótulo do malote;
O malote de Material deverá retornar contendo as sobras de
material reutilizável e o lixo técnico;
Lixo Técnico é composto pelos envelopes de provas recebidos
das salas, contendo o controle de entrada dos participantes e os
cadernos de provas dos participantes ausentes e dos
participantes que saíram antes do horário permitido para levar os
cadernos.
Atenção, o lixo técnico deverá estar acondicionado em
saco plástico próprio devidamente identificado com o nome
e data do evento.
No dia da aplicação
 Conferir os malotes;
 Chegando ao local de provas, guardar o(s) malote(s) em
local seguro, nunca deixando-o(s) sozinho(s);
 Verificar a sinalização interna e externa, a abertura das
salas, a limpeza do local e o funcionamento da sirene;
 Orientar ao porteiro quanto a entrada e saída de
colaboradores, participantes e visitantes e quanto à
necessidade de autorização do coordenador para a abertura
e fechamento dos portões;
 Abrir o malote de material e organizar o local onde será
realizada a reunião com a equipe de aplicação: chefes de
sala, fiscais e inspetores de segurança;
No dia da aplicação
 Separar os envelopes de material de sala e envelopes portaobjetos de cada sala para entrega na reunião (envelopes
pardos);
 Preparar
modelos,
demonstração;
de
instrumentos
utilizados,
para
 Separar envelopes porta-objetos, instruções e crachás para a
equipe de aplicação;
 Verificar, com o assistente de contrato, se for o caso, a fixação
da relação da equipe contratada, identificando função e sala de
atuação;
 Organizar a sala, identificando locais para os chefes de sala,
fiscais de sala, inspetores e reservas;
 Preparar-se para receber os chefes e fiscais.
Reunião com Chefes e Fiscais
Solicitar, no momento da entrada dos colaboradores na
sala de reunião, que eles guardem, no envelope fornecido
pelo CEBRASPE, telefone celular e demais objetos
constantes no item 13 das Instruções para Aplicação de
Prova (primeiro tópico). Exceção feita ao relógio que
deverá permanecer com o colaborador. Os envelopes dos
colaboradores deverão permanecer sobre a mesa do
chefe de sala durante a aplicação da prova. Atenção! Os
aparelhos deverão ser guardados desligados.
Reunião com Chefes e Fiscais
Proceder aos agradecimentos, falar sobre o programa de
Certificação Interna de Conhecimentos do Banco do Brasil:
PROVA: OBJETIVA
DURAÇÃO : 4 HORAS
 ÁREAS DE CONHECIMENTO : Agronegócios, Atendimento
Bancário, Comércio Exterior, Conhecimentos Jurídicos, Controles
Internos e Risco Operacional, Economia e Finanças, Gestão de
Segurança, Gestão do Crédito, Gestão Organizacional e de Pessoas,
Marketing, Responsabilidade, Socioambiental / Desenvolvimento
Regional Sustentável, Setor Público e Tecnologia da Informação.
 HORÁRIO (oficial de Brasília/DF) : 9 HORAS E 30 MINUTOS
 Início das provas: 9h35min
Término da prova: 13h35min
Reunião com Chefes e Fiscais
Abordar a necessidade, de leitura e atendimento às
instruções reforçando os principais procedimentos:
Organização da sala e distribuição da Folha de respostas e
questionário aos participantes;
Fixação dos cartazes de Aviso de início e término de prova
e de Tempo de prova;
Postura ao receber os participantes e durante a aplicação;
Admitir a entrada de participantes em sala somente se o
nome estiver na lista de frequência e portando documento
de identidade válido e original; (consultar documentos
válidos na Instrução);
Solicitar a guarda de materiais não permitidos, conforme
instrução, no envelope porta objetos, que deverá ser
lacrado antes da entrada em sala;
Reunião com Chefes e Fiscais
 Fazer as leituras para os participantes nos horários
marcados nas Instruções de Chefes e Fiscais de Sala
(tópico 13 Antes do Início da Prova e 9,10,11 e 12 Durante a
Realização da Prova);
 NÃO abrir o envelope de provas antes do 1º toque da
sirene;
 Pedir que mostrem o envelope de provas lacrado para os
participantes;
 1.º TOQUE DA SIRENE - 9H30MIN (oficial de Brasília/DF);
 Distribuir as provas conforme instrução;
 Preencher a Ata, observando horários e sem rasuras;
 IDENTIFICAÇÃO: fazê-la com calma e seguindo os
procedimentos corretos. Demonstrar como se faz;
 FREQUÊNCIA: Assinada no momento da identificação;
 Observar critérios de fiscalização;
Reunião com Chefes e Fiscais
 Atenção para o controle do cartaz de tempo de prova;
 Registro da abstenção;
 O participante deverá permanecer obrigatoriamente na
sala de prova por, no mínimo, uma hora após o início da
prova;
 O participante poderá levar o rascunho de suas
marcações (CAPA do caderno de prova) após 2 (duas)
horas de prova, ou seja, a partir das 11h35min (horário
oficial de Brasília/DF);
 Será permitida a saída do participante, com o caderno de
provas, durante os 30 (trinta) minutos restantes para o
término dessas, ou seja, a partir das 13h05min (horário
oficial de Brasília/DF);
 Liberar os participantes sempre um por vez, tanto nas idas
ao banheiro quanto no recolhimento das folhas de respostas
e questionários no final da aplicação;
Reunião com Chefes e Fiscais
 2.º TOQUE DA SIRENE 13H35MIN – FIM DAS PROVAS;
 Solicitar que os participantes parem de fazer qualquer
marcação ou anotação;
 Durante toda a aplicação o chefe de sala deverá em caso
de dúvidas recorrer ao Coordenador;
 Devolução do material à coordenação conf. orientação
contida nas Instruções;
 Os colaboradores não devem consumir lanches dentro das
salas;
 Acertar os relógios;
 Sanadas as dúvidas liberar os chefes e fiscais de sala para
preparar a sala para a entrada dos participantes;
 Reservas e Inspetores devem permanecer para instruções
específicas.
No dia da aplicação
 Orientar os inspetores de segurança para que fiquem
atentos ao comportamento dos participantes e:
1.Verifiquem minuciosamente os banheiros sob sua
responsabilidade;
2.Permaneçam na entrada dos banheiros, monitorem a
limpeza e retirada constante de papéis pelo pessoal
de limpeza;
3.Não serão utilizados detectores de metais;
4. Qualquer atitude suspeita deverá ser comunicada à
Coordenação;
 Proceder à distribuição dos chefes e fiscais reservas
nos corredores orientando sua atribuição no que se fizer
necessário, além da verificação de cumprimento das
Instruções pelos Chefes de Sala;
No dia da aplicação
 Verificar se os chefes já prepararam as salas e se estão
prontos para receberem os participantes;
Atenção para preparação das salas de atendimento a
necessidades especiais e/ou específicas;
 Abrir os portões com a antecedência devida. Em caso de
chuva verificar se há possibilidade de local em que os
participantes fiquem abrigados sem acesso ao local de prova;
ATENÇÃO!
 Abrir os malotes somente quando faltarem 15 minutos para o
início das provas, de acordo com o tamanho da coordenação.
Lembrar de chamar dois participantes para servirem
como testemunhas;
Informações sobre Sala Extra
 Sala extra deverá ser utilizada para aplicação de provas
somente nos casos em que for necessário acomodar:
1. O participante fora de cadastro e que apresente
determinação judicial (liminar) ou foi autorizado pelo
CEBRASPE. Nesse caso, recolher o comprovante de
pagamento assinado pelo participante e registrar na Ata do
Coordenador;
2. O participante que apresente doença infectocontagiosa ou
necessite de atendimento específico por ter sofrido
acidente após período de inscrição, nesse caso registrar o
fato na ata de sala e ata do coordenador
Informações sobre Sala Extra
 Qual o material utilizado para o participante fora de
cadastro?
Nesses casos, abrir sala extra e utilizar material reserva,
preencher a Ficha de Ocorrência e todos os campos de
identificação do participante, na Folha de Respostas e Controle
de Freqüência / Ata de Sala.
O que fazer na situação de participante com doença
infectocontagiosa?
Nesses casos, abrir sala extra. A Folha de Respostas e o
Questionário do participante deverão ser retirados da sala de
origem e encaminhados para a sala extra, havendo necessidade
de emitir a Ata / Controle de Frequência. O caderno de prova
deverá ser retirado da sala de origem, dentro de um envelope
pardo, e levado para a sala extra. Verificar chefe e fiscal imunes
à doença.
Durante a aplicação
 Proceder à distribuição dos envelopes de provas com
auxílio dos assistentes e chefes e fiscais reservas, se for o
caso;
 Solicitar aos chefes de sala que confiram o número da sala
nos envelopes de provas e só abram no toque da sirene;
 Providenciar o toque da sirene para início das provas no
horário previsto e proceder ao fechamento imediato do
portão;
 Impedir, a partir de então, a entrada de qualquer
participante;
 Providenciar para que seja verificado se todas as salas
ouviram a sirene e já realizaram a abertura dos envelopes e
a distribuição das provas;
 Percorrer as salas para o último aviso quanto à
obrigatoriedade da guarda de objetos e equipamentos
eletrônicos não permitidos;
Durante a aplicação
 Acompanhar o procedimento de identificação, bem como a
segurança do concurso. É atribuição dos chefes realizarem a
identificação. Fiscais devem fiscalizar;
 Verificar se foi solicitado, ao participante, que preencha o nome,
nos locais indicados na Folha de Respostas e assine o Controle de
Freqüência, conforme documento de identidade, e faça a
transcrição da frase, se for o caso, que consta do Caderno de
Prova;
 Colher a abstenção e informar pelo sistema colaborador, conforme
passo a passo nas
informações gerais para a equipe de
coordenação;
 Verificar se os fiscais estão retirando, no momento certo, as
etiquetas removíveis do marcador de tempo de prova;
 Organizar e supervisionar a distribuição de lanche e/ou almoço,
conforme o caso.
Durante a aplicação
 Ratificar para os chefes, fiscais e inspetores:
1. Observar e fiscalizar lanches, principalmente garrafas de
água, sucos, chocolates, caixinha de goma de mascar
etc.;
2. Lembrar aos chefes/fiscais dos avisos de que falta 1h, 45
minutos, 30 minutos e 15 minutos para o término das
provas e que não haverá tempo adicional para o
preenchimento da Folha de Respostas;
3. Vistoriar os banheiros constantemente;
4. Organizar a coordenação para recebimento e conferência
dos envelopes das salas;
5. Providenciar o segundo toque da sirene para término das
provas;
6. Certificar-se que todas as salas ouviram o toque;
Finalização da aplicação
 Iniciar a conferência das Folhas de Respostas, questionários,
Ata/Controle de Frequência, separando e conferindo os
envelopes porta objetos e envelopes plásticos com sobras de
provas.
 Todas as ocorrências verificadas devem constar na Ata de Sala e
na Ata do Coordenador. Caso algum participante tenha se
recusado a transcrever a frase, isso deve estar explícito nas Atas
e, nesse caso, o participante deve ser eliminado;
 Após a conferência, organizar todo o material nos envelopes
plásticos apropriados e acondicioná-los nos malotes respectivos;
 Lacrar os malotes conforme orientação e encerrar a Ata com
assinatura das testemunhas;
 Agradecer a equipe da coordenação e da escola;
 Zelar pela segurança dos malotes até sua entrega no
CEBRASPE.
Procedimentos
Entrada dos participantes em
sala
Entrada dos participantes em sala
O fiscal, de posse da relação
sala, deverá:
de participantes da
 Verificar se o participante consta no cadastro da sala;
 Solicitar documento de identidade válido e original.
 Sempre que houver suspeita referente à autenticidade do
documento de identidade, bem como identidade vencida, o
participante deverá ser submetido à identificação especial,
mediante preenchimento da Ficha de Ocorrência junto à
coordenação.
Entrada dos participantes em sala
 Perguntar se o participante está portando caneta de tinta
preta confeccionada em material transparente;
 O participante somente fará provas sem documento de
identidade caso apresente Boletim de Ocorrência, dentro do
prazo de validade de 90 dias, comunicando a perda e
extravio do documento. Nessa hipótese, o participante será
encaminhado à coordenação para que seja realizada a
identificação especial pelo coordenador que deverá
preencher a Ficha de Ocorrência. Se possível, reter o B.O
ou tirar uma cópia.
Entrada dos participantes em sala
 Entregar o porta-objetos, solicitando que guarde na sua frente:
aparelhos eletrônicos, tais como: máquinas calculadoras,
agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares,
smartphones, tablets, iPod®, gravadores, pendrive, mp3
player ou similar, qualquer receptor ou transmissor de dados e
mensagens, bip, notebook, palmtop, walkman®, máquina
fotográfica, controle de alarme de carro etc., bem como relógio
de qualquer espécie, óculos escuros, protetor auricular ou
quaisquer acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné,
gorro etc. e, ainda, lápis, lapiseira/grafite, marca-texto e/ou
borracha; quaisquer acessórios de chapelaria, tais como:
chapéu, boné, gorro etc.; qualquer recipiente ou embalagem,
tais como: garrafa de água, suco, refrigerante e embalagem de
alimentos (biscoitos, barras, cereais, chocolate, balas etc.),
que não seja fabricado com o material transparente, com
exceção da caneta esferográfica fabricada em material
transparente e o documento de identidade.
Entrada dos participantes em sala
 Perguntar ao participante se está portando arma. Se a
resposta for positiva, encaminhá-lo à coordenação;
 O envelope porta-objetos deverá ser lacrado, fora da sala,
identificado pelo participante, que deverá escrever seu nome e
telefone fixo, e mantido embaixo da carteira durante a
realização da prova;
 O fiscal deverá informar, ao participante, a carteira que deverá
sentar-se. Solicitar que deixe o documento de identidade
sobre a carteira e leia as instruções contidas na Folha de
Respostas. Orientá-lo no sentido de não fazer nenhuma
anotação na Folha de Respostas.
Procedimentos
Folha de Respostas
Informação sobre Folha de Respostas
 As Folhas de Respostas não devem ser substituídas em
caso de erro de preenchimento cometido pelo participante;
 A substituição só deverá ser feita se estiverem rasgadas ou
tenham sido trocadas por parte da equipe de aplicação ou
com falhas de impressão na área de marcação das
respostas;
 Em qualquer caso, deverá ser anotado na Ata de Sala e do
Coordenador;
 A devolução se dará junto à Ata do Coordenador, a original
e a substituída.
Informação sobre Folha de Respostas
Quando distribuí-las ao participante?
 Antes da entrada do participante em sala, a equipe de
aplicação deverá colocar sobre as carteiras a Folha de
Resposta, começando da primeira carteira da primeira fila
mais próxima da porta até a última carteira dessa fila.
Reiniciar pela primeira carteira da segunda fila e assim
sucessivamente até a última carteira da última fila.
Procedimentos
Termo de Eliminação
Termo de Eliminação
O participante deve ser retirado da sala?
 Sim. O chefe de sala, ao suspeitar do participante (cola) ou
outro motivo previsto em edital, deverá chamar o
coordenador que verificará a procedência da irregularidade.
Caso seja confirmada a irregularidade, o participante deverá
ser encaminhado à coordenação onde será preenchido o
Termo de Eliminação;
 O Termo de Eliminação deverá ser preenchido, indicando o
motivo conforme casos previstos no próprio formulário e de
acordo com o Regulamento.
Termo de Eliminação
 Esse termo deve ser preenchido pelo coordenador
sempre que houver uma eliminação. Além do
preenchimento do termo, é necessário um registro
resumido na Ata de Sala e na Ata do Coordenador
(ex.: o participante fulano de tal, inscrição xxxx, foi
eliminado conforme detalhado no termo de eliminação).
Caso o participante se recuse a assinar o termo, o
coordenador deverá assinalar esse campo específico no
documento.
Procedimentos
Segurança e Tentativa de
Cola
Tipos de tentativa de “cola”
 Manual: caracterizada por anotações escritas em papel
ou em partes do corpo, que geralmente estão camufladas
(escondidas na meia, bolsos, calças, roupas íntimas,
embalagens de alimentos, de chocolates, de sucos, de
água etc.).
 Eletrônica: pode ser caracterizada por ponto de escuta
no ouvido, por aparelho receptor/transmissor. Exemplos:
pontos eletrônicos em caixinha de chiclete, carteira de
documento, câmera oculta em óculos, canetas e/ou bonés
ou qualquer outro acessório de cabelo ou bijuterias.
Percepção de tentativa de cola
Antes do início das provas os chefes/fiscais devem:
 Organizar as carteiras nas salas, de maneira que não
fiquem muito próximas umas das outras;
 Verificar se há anotações com dados escolares nas paredes
e nas carteiras das salas;
 Observar, na entrada das salas, a atitude dos participantes:
nervosismo (agitação e inquietação ao ser identificado, ao
guardar materiais não permitidos etc.). Esses participantes
requerem maior atenção do chefe/fiscais durante a
realização das provas;
Percepção de tentativa de cola
 Confrontar a foto do documento de identificação
apresentado com a fisionomia do participante;
Vistoriar os alimentos trazidos pelo participante
solicitando que abra e mostre o conteúdo de envelopes
e caixas;
Vistoriar os rótulos das embalagens de bebidas
trazidas pelos participantes.
Percepção de tentativa de cola
 Os auxiliares de limpeza devem esvaziar todas as
lixeiras dos banheiros, vistoriar os arredores dos
vasos sanitários, a parte de trás e embaixo das caixas
de descarga, os interiores dos ralos e dos portapapéis, janelas e atrás das portas. Esses
procedimentos devem ser acompanhados e
fiscalizados pelos inspetores de segurança;
 Esses procedimentos devem, periodicamente (hora
em hora), se repetidos.
Percepção de tentativa de cola
Os chefes/fiscais devem ficar atentos ao participante com atitudes
suspeitas, tais como:
 Ficar muito tempo parado sem fazer as provas (pensativo);
 Observar constantemente a prova alheia;
 Acompanhar visualmente a localização dos chefes / fiscais (sempre
que possível o fiscal deverá ficar posicionado no fundo da sala para
melhor visualização desse participante);
 Manusear constantemente alimentos e bebidas;
 Produzir ruídos estranhos;
 Solicitar ida ao banheiro constantemente;
 Emitir gestos repetitivos;
 Permanecer no banheiro por muito tempo.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer quando o celular toca dentro do porta-objetos?
 Precauções: solicitar aos fiscais que antes da entrada na
sala de provas, na porta, os participantes desliguem os
aparelhos eletrônicos e desprogramem os alarmes e guardem
os aparelhos eletrônicos no porta-objetos.
 Providências: recolher o porta-objetos para a coordenação e
não eliminar o participante (verificar se o nome e telefone do
participante estão escritos no porta-objetos).
Segurança e tentativa de cola
O que fazer quando o celular toca fora do portaobjetos?
 Providências: eliminar o participante e fazer os devidos
registros na Ata de Sala e na Ata de Coordenação.
 Precauções: avisar aos fiscais que na entrada da sala
solicitem aos participantes que estiverem portando celular
e/ou aparelhos eletrônicos que recolham ao porta-objetos
tais aparelhos devidamente desligados.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer se estiverem portando relógio, inclusive
analógico, pen drive, mp3, lápis, borracha, itens de
chapelaria, óculos escuros, alarme de carro, aparelhos
eletrônicos, caneta não transparente, etc., após o aviso
dado pela equipe de coordenação?
 Precauções: ser explícito no aviso de última oportunidade
para guarda de itens proibidos.
 Providências: eliminar o participante.
O que fazer quando o participante é surpreendido com
anotações prévias (cola)?
 Providências: recolher as anotações e eliminar o
participante.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer se o participante for surpreendido anotando
respostas relativas à prova?
 Precauções: ser enfático no último aviso quanto à
proibição das anotações.
 Providências: recolher as anotações e não eliminar o
participante; se o participante recusar-se a entregar o
material, deve-se então eliminá-lo; se escrever as
respostas na mão, o participante deve lavar as mãos.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer quando o participante ultrapassar o tempo de
prova?
 Providências: o chefe de sala, logo após o último toque da
sirene, deve dar o aviso de que caso algum participante
continue respondendo a prova ou preenchendo a Folha de
Respostas, será eliminado.
 Providências: após o aviso de chefe de sala, caso algum
participante continue realizando a prova o chefe deverá
registrar na Ata de Sala a identificação do participante
constando a inscrição, o nome do participante, e o tempo
ultrapassado, com a assinatura de uma testemunha a fim de
que o Coordenador proceda a sua eliminação, registrando
em sua Ata além dos dados do participante a alínea
correspondente à infração.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer quando o participante estiver portando caneta
com material emborrachado?
 Providências: o Chefe de Sala, antes do início das provas,
deve solicitar que o participante retire a parte emborrachada
da caneta.
 Providências: caso o participante não consiga retirar a parte
emborrachada da caneta, somente poderá realizar as provas
com a carga ou outra caneta, totalmente transparente.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer se o participante quiser fazer a prova com
tampão de ouvido?
 Providências: não pode ser utilizado, Se for
surpreendido usando tampão de ouvidos durante a
realização das provas, será eliminado.
O que fazer com o participante que estiver portando
caneta transparente com carga não transparente?
 Providências: o participante pode fazer prova com
essa caneta.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer se o participante for surpreendido fazendo
prova com caneta não transparente?
 Precauções: Enfatizar os avisos quanto a proibição. O
chefe de sala, antes do início das provas, deve solicitar
ao participante que substitua a caneta ou em último caso
utilize apenas a carga.
 Providências: Após o último aviso do coordenador,
quem estiver portando a caneta não transparente deverá
ser eliminado.
Segurança e tentativa de cola
O que fazer com o participante que está portando caneta
com tinta azul?
 Precauções: o participante pode realizar as provas com
essa caneta, desde que seja transparente, sendo que se
deve alertá-lo sobre a sua responsabilidade pela leitura das
suas marcações no scanner.
Procedimentos
Necessidades Especiais e
Específicas
Necessidades Especiais
Participante que informou apresentar:

Baixa Visão;

Cegueira;

Deficiência Auditiva;

Surdez;

Deficiência Física;

Deficiência Intelectual/Mental;

Surdocegueira;

Déficit de Atenção;

Dislexia;

Autismo e/ou outros atendimentos previstos em legislação.
Necessidades específicas
 Participante que declarou ser:
 Idoso;
 Gestante;
 Lactante.
Recursos para Necessidades Especiais
Auxílio Ledor
 Serviço especializado de leitura da prova para
participantes com deficiência visual, deficiência física,
deficiência intelectual, autismo, déficit de atenção ou
dislexia.
Auxílio para transcrição
 Serviço especializado de preenchimento das provas
objetivas
e
da
redação
para
participantes
impossibilitados de escrever ou de preencher a folha de
respostas.
Recursos para Necessidades Especiais
Intérprete de Libras
 Profissional habilitado para mediar a comunicação
entre surdos e ouvintes e, no ato da prova, esclarecer
dúvidas dos participantes que se comunicam por
Libras ( Língua Brasileira de Sinais) ou Leitura Labial
na compreensão de palavras, expressões e orações
escritas em Língua Portuguesa.
Recursos para Necessidades Especiais
Leitura Labial
 Serviço de apoio aos participantes com deficiência
auditiva que não se comunicam por Libras na
compreensão de palavras, expressões e orações
escritas em Língua Portuguesa.
Guia-intérprete
 Profissional especializado em formas de comunicação e
técnicas de tradução, interpretação e guia para medir a
interação entre os participantes com surdocegueira, a
prova e os demais envolvidos na aplicação das provas.
Recursos para Necessidades Especiais
Sala de fácil acesso
 Local de prova provido de acessibilidade a pessoas com
mobilidade reduzida, conforme NBR 9050/2004;
 Rota de acesso sem obstáculos;
 Sala com porta de no mínimo 80 cm de largura;
 Mobiliário condizente com a necessidade do participante;
 Espaço suficiente, entre as mesas, para garantir livre
trânsito e rotação com a cadeira de rodas;
 Boas condições de controle de iluminação e ventilação;
 Proximidade com os banheiros adaptados;
Recursos para Necessidades Especiais
Prova ampliada
 Prova impressa com fonte de tamanho 18 e com imagens
ampliadas e outras adaptações para facilitar a leitura por
parte de pessoas com baixa visão.
Prova superampliada
 Prova impressa com fonte de tamanho 24 e com imagens
ampliadas e outras adaptações para facilitar a leitura por
parte de pessoas com baixa visão.
Recursos para Necessidades Especiais
Prova em Braile
 Prova transcrita segundo um código em relevo destinado a
participantes cegos.
Prova do Ledor
 Instrumento de apoio (adaptado) para a atuação do
profissional Ledor que atenderá participantes com
deficiência visual ou cegueira.
Recursos para Necessidades Específicas
Sala para acompanhante autorizado
 Local custodiado por fiscal, reservado para acomodação de
crianças em fase de amamentação, acompanhadas de
adulto indicado por responsável e/ou para acompanhante
de participante com deficiência severa.
 O adulto acompanhante deverá obedecer às normas de
sigilo e segurança definidas no Regulamento.
Recursos para Necessidades Específicas
Sala extra (não programada)
 Sala reserva prevista para atender excepcionalidades,
como:
1. Participante com doença infectocontagiosa;
2. Participante fora de cadastro;
3. Participante que se acidentou.
Recursos Materiais Permitidos
Deficiente Físico
 Canetas especiais;
 Órteses;
 Próteses;
 Apoio para leitura;
 Apoio de braço;
 Andadores e muletas.
Recursos Materiais Permitidos
Deficiente Auditivo e Surdo
 Aparelhos de ampliação sonora individual (aparelho
auditivo);
 Receptores do implante coclear.
Recursos Materiais Permitidos
Deficiente Visual – Cegueira e Baixa Visão
 Bengala;
 Máquinas Braile;
 Reglete/Punção;
 Sorobã ou ábaco;
 Folhas brancas e limpas;
 Caneta de ponta grossa;
 Assinador;
 Régua;
 Papel rascunho.
Recursos Materiais Permitidos
Deficiente Visual – Cegueira e Baixa Visão
 As pessoas de baixa visão podem usar durante as
provas uma variedade de lupas e telelupas que
ampliam os caracteres;
 Óculos especiais (fumê, escuros etc.);
 Lupa sem luz, manual;
 Lupa com luz (de cabeça, manual etc.);
 Telelupa;
 Tábuas de apoio para leitura;
 Cão-guia.
Recursos Materiais Permitidos
Surdocegueira
Pode usar todos os recursos permitidos a Deficientes
Auditivos e Deficientes Visuais.
Procedimentos
Plano de Contingência
Plano de Contingência
 O coordenador de aplicação deve relatar à equipe de
plantão do CEBRASPE as situações-problema não
previstas nas instruções do coordenador, além de
registrá-las na Ata da coordenação e se for o caso, na
ata da sala onde o fato ocorreu.
 A equipe de plantão deverá instruir o coordenador nas
situações-problema, tais como:
Plano de Contingência
1. Inundação ou fogo no local de provas ou áreas
vizinhas
Preservar a integridade física e tranquilizar as pessoas;
Fazer ligações para autoridades competentes: defesa
Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar;
Fazer ligação para equipe de plantão do CEBRASPE;
Salvaguardar o material de aplicação das provas.
Plano de Contingência
2. Ausência de 60% ou mais da equipe de aplicação:
Verificar às 06:15h (horário oficial de Brasília) no turno da
manhã e 13:15h (horário oficial de Brasília) no turno da
tarde a quantidade de colaboradores faltosos;
Coordenações fora de Brasília: ligar para o Coordenador
Regional; Coordenações em Brasília: ligar: para o plantão
CEBRASPE,
solicitando
providências,
dividindo
responsabilidades no contato com os faltosos;
Providenciar a substituição dos faltosos, de acordo com os
requisitos exigidos;
Em caso de substituição, providenciar capacitação
emergencial dos novos membros da equipe e providenciar
redistribuição da equipe de aplicação, garantindo pelo
menos 01 (um) fiscal que participou da reunião em cada
sala de provas;
Plano de Contingência
3. Interrupção do transporte público que dificulte,
significativamente, a movimentação de participantes
para o local de provas
 Fazer ligações para autoridades competentes;
 Fazer ligações para equipe de plantão CEBRASPE.
4. Falta de energia elétrica
 Anotar o momento exato em que a energia foi interrompida;
 Acalmar os participantes, salientando que não haverá prejuízos com
relação ao tempo de realização de prova, caso a aplicação seja
interrompida;
Plano de Contingência
 Caso a aplicação seja interrompida, alertar aos chefes/fiscais
acerca da proibição da comunicação entre os participantes;
 Ligar para a empresa de energia elétrica e avaliar o problema e o
tempo necessário para que a energia seja restabelecida;
 Verificar se, no local de provas, há espaço com iluminação natural
para possível remanejamento de participantes;
 Verificar a necessidade e a possibilidade de aquisição de velas para
uso nas salas de provas mal iluminadas;
 Para tomada de decisões, ligar, obrigatoriamente, para a equipe de
plantão no CEBRASPE.
Plano de Contingência
5. Número de provas inferior ao número de
participantes, seja no início da prova, seja para
eventuais substituições:
Utilizar as provas reserva;
Caso o problema persista, ligar para a equipe de
plantão no CEBRASPE.
Plano de Contingência
6. Realização de evento nas vizinhanças do local que
coloque em risco a integridade dos participantes:
Fazer ligações para autoridades competente como:
Polícia Civil e Polícia Militar;
Fazer ligação para equipe de plantão no CEBRASPE.
Plano de Contingência
7. Tumulto incontrolável na vizinhança do local de
provas promovido por terceiros durante e após a
entrada dos participantes:
 Fazer ligações para autoridades competentes como:
Polícia Civil e Polícia Militar;
 Fazer ligação para equipe de plantão no CEBRASPE.
Plano de Contingência
8. Realização de manifestação/evento nas vizinhanças
do local de provas que cause ruídos, fumaça ou outro
agente perturbador:
 Negociar
com
os
responsáveis
pela
manifestação/evento, tentando minimizar o agente
perturbador;
 Caso o problema persista, fazer ligações para as
autoridades competentes e equipe de plantão no
CEBRASPE.
Plano de Contingência
Observação:
 O coordenador de aplicação deve dar prioridade
máxima à execução dos comandos emitidos pela equipe
de plantão, registrando na Ata de Coordenação o
comando recebido e quem deu o comando.
 A decisão de não aplicação pontual da Certificação cabe
à equipe de plantão, com a aquiescência da Direção do
CEBRASPE.
Bom Trabalho!
Nenhum trabalho de qualidade pode
ser feito sem concentração,
autossacrifício, esforço e dúvida.
(Max Beerbohm)

similar documents