Qualidade de Vida no Trabalho

Report
Profa. Dra. Ana Cristina Limongi-França
Núcleo de Estudos e Pesquisas em Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho
Universidade de São Paulo – FEA_ EAD
Fundação Instituto de Administração FIA_PROGEP
Trabalho Saudável
Gerenciamento do Clima
Organizacional
Balanço dos Indicadores de QVT
FIB e PIB integrados
Tem
expectativas
priorizadas
Integra
socialmente
Gera
credibilidade
Efetiva a
sobrevivência
Capacita
e realiza
STRESS
decorrentes da relação: esforço/adaptação
DISTRESS
EUSTRESS
ESFORÇO
MONOTONIA
( - ESFORÇO)
MANIFESTAÇÕES
E SINTOMAS
DA DOENÇA
Somatizações
Fadiga
Depressão
Alextimia
TEMPO
DISTRESS
SOBRECARGA
( + ESFORÇO)
ÁREA DE MELHOR
DESEMPENHO E
CONFORTO
•Coping
•Happyness
•Resiliência
•Lovers working
MANIFESTAÇÕES
E SINTOMAS
DA DOENÇAS
Burnout
Tecnostress
Pressa
Pânico
Fonte: https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-akash4/253152_345350562222336_1748056518_n.jpg

O ser humano é um ser social?

O que é ser social?
edifícios inteligentes
escritórios virtuais
chão de fábrica
Pessoa
atividades de
alto risco
teletrabalho
veículos terrestres,
fluviais, aéreos
O perfil do líder cria uma
personalidade
organizacional?
1.Visão de
Pessoa
3.
Legitimidade
2.
Produtividade
5. Práticas e
Valores
4. Perfil das
lideranças
6.
Especialidades
e especialistas
Clima Organizacional
Acidentes e doenças
Imagem organizacional
Stress: eustress ou distress
Relações de trabalho
O que é saúde?
Saúde é o completo
bem-estar
biológico,
psicológico e
social e não
apenas ausência
de doença (OMS,
1986).
Atividade sistemática e
identificada visando
bem-estar pessoal e
organizacional integrado
à produtividade saudável.
(*) Caldeira, 1996 – Congresso Brasileiro de
Medicina Psicossomática RJ
Controle dos riscos ergonômicos e ambientais
Biológico:
Atendimento aos problemas de saúde
Oportunidade de realizar atividades físicas
Estado geral de saúde dos colegas e superiores
Palestras e eventos de promoção da saúde
Confiança nos critérios de recrutamento e seleção
Psicológico
Forma de avaliação do desempenho do seu trabalho
Clima de camaradagem entre as pessoas no trabalho
Oportunidade de evolução na carreira
Ausência de interferência na vida pessoal
Esporte, cultura e lazer
Social
Integração empresa-família
Programa de Preparação para Aposentadoria - PPA
Orientação ao uso de crédito e consumo
Atividades comunitárias e de responsabilidade social
Organizacion
al
Ações de valorização do servidor e imagem do Governo
Participação em eventos e treinamento profissional
Melhorias nos processos de trabalho e novas tecnologias
Oportunidades de participar de comitês de decisão
Melhoria dos procedimentos administrativos visando redução da burocracia
A organização vai funcionar como uma superfície que projeta
para o indivíduo essa imagem grandiosa ( que ela tem de si) e
que ele acredita poder absorver para se completar e realizar seu
desejo de ser amado e reconhecido.
Estas são manifestações da cultura ou das
lideranças?
http://mais.al/economia/2012/08/16/11344/braskem-celebra-seus-10-anoscom-campanha
21
Estética e
afeto!

Grupo é o conjunto de interações que
ocorre entre duas ou mais pessoas
envolvidas, as quais se diferenciam pela
força de uso de poder, crenças, valores
e tipo de tomada de decisão, com
diversos graus de complexidade.
Equipes podem ser classificadas de
acordo com seus objetivos.
Tipos mais comuns em organizações:
• Equipes solucionadoras de problemas.
• Equipes autogerenciadas.
• Equipes de funcionalidade cruzada.
Grupos de
Trabalho
Compartilhamento da
informação
Neutro (às vezes, negativo)
Individual
Aleatório e variado
Equipes de
Trabalho
Meta
Sinergia
Responsabilidade
Habilidade
Fonte: Robbins (1998).
Desempenho coletivo
Positivo
Individual e mútuo
Complementar

interagem umas com as outras

são psicologicamente conscientes
umas das outras


se percebem como um grupo
têm sentimento de pertencer ao grupo
Grupos formais — aqueles definidos
pela estrutura da organização, com
missões de trabalhos designadas
estabelecendo tarefas.
 Grupos informais — alianças que não
são formalmente estruturadas nem
determinadas organizacionalmente.


Equipes virtuais

Equipes de alta performance

Rede de relacionamentos

Rede de competências




Achar um inimigo comum: Grupos se unem
contra outro "grupo de grupos" ou competição
contra outra organização.
Estimular interação entre líderes ou subgrupos
de grupos competidores: Tentar criar um
conceito de "objetivos comuns", de "grande
grupo" para todos os grupos; é a base das
"reuniões de cúpula".
Encontrar um objetivo superior.
Ter um treinamento experimental entre grupos:
Treinamento entre os grupos competidores,
lidando com suas percepções sobre si mesmo
e o outro grupo.
Equilibrar
demandas do
trabalho e
habilidades com as
qualificações dos
empregados
Resolver
discrepâncias
entre: demandas
do trabalho e
número de
empregados e
tempo disponível
Dimensionar
demandas do
trabalho e apoio
social de colegas e
chefes
Medidas
preventivas
Alinhar demandas
do trabalho e
capacidade de
controle sobre o
próprio trabalho
Fonte: ALESSANDRA QUISHIDA, 2008POT, F. M. B. Productivity and utilization
of the potential workforce. ENANPC Meeting. November, 2002. p. 1-6.

São políticas e estratégias para corrigir o
desequilíbrio, injustiça, esquecimento e
outros tipos de discriminação.

As ações afirmativas devem gerar
oportunidades.
Ter um projeto de vida para os próximos
cinco anos
Ser exigente com os próprios hábitos
saudáveis
Cultivar os amigos e os familiares
Educar-se sempre culturalmente,
profissionalmente e emocionalmente
Buscar o auto-conhecimento e autovalorização pessoal
Cuidar do consumo, das contas e do
descanso
Alegria de
conviver
Afeto incondicional
Ouvir e ser ouvido
Convivência familiar
Stress & Trabalho – uma abordagem biopsicossocial. São Paulo
Editora Atlas. Autores: Limongi França, AC & Rodrigues, AL.
Qualidade de Vida no Trabalho – práticas e conceitos na
sociedade pós-industrial. São Paulo:Editora Atlas. Autoria:
Limongi França, AC.
Práticas de Recursos Humanos. São Paulo: Editora Atlas. LimongiFrança, AC.
Comportamento Organizacional. São Paulo: Editora Saraiva.
Limongi-França, AC.
As Pessoas na Organização. São Paulo: Editora Gente. Fleury,
MTL (organizadora).
Psicologia do Trabalho. Psicossomática, práticas e valores
organizacionais. São Paulo: Editora Atlas, 2008.
Cursos FIAPROGEP de Gestão da Qualidade de Vida no
Trabalho www.fia.com.br
•
Revista Educação e Psicologia . Vol. 1 (1-4). Coord. Durval Mazzei Nogueira Filho. São
Paulo: Editora Segmento. março de 2009.
•
Limongi-França, Ana Cristina. Qualidade de Vida: práticas e conceitos na sociedade pósindustrial. /são Paulo: Editora Atlas, 2005.
•
Limongi-França, Ana Cristina & Rodrigues, Avelino Luiz. Stress & Trabalho. São Paulo: Editora
Atlas, 2009.
•
•
Ramazzini, Bernardino (1700). A Doença dos Trabalhadores. Fundacentro, 1999.
Viveret, Patrick. Reconsiderar a riqueza (on line);
•
Gadrey, Jean. Novos Indicadores de Riqueza, São Paulo: SENAC
•
Dawbor, Ladislau. Democracia Econômica. São Paulo: Vozes (www.dowbor.org.br).
•
Mercado ético (mercadoetico.org.br).
•
•
•
•
•
•
•
•
•
www.sbpot.org.br
www.usp.br/sibi
www.abqv.org.br
www.psicossomatica.com.br
www.abergo.org.br
www.g-qvt.com.br
www.ismabrasil.com.br
www.renemendes.com.br
www.sesi.org.br

similar documents