Oração Coordenada

Report
A Frase Complexa
Coordenação e Subordinação
Coordenação
• O balão subiu rapidamente.
• Já não o vemos.
– Cada uma destas frases é uma frase
simples, pois é constituída por um só
verbo principal e por um sujeito (bem
como outros complementos).
Coordenação
– No entanto, podemos associá-las de
diferentes maneiras:
• O balão subiu rapidamente e já
não o vemos.
• Como o balão subiu rapidamente,
já não o vemos.
Coordenação
– Nos dois casos, transformámos as
duas frases simples em frases
complexas: em ambos os casos passa
a haver mais do que um verbo principal
na frase.
– As duas frases/orações da primeira
frase complexa, - “O balão sobe
rapidamente e já não o vemos.” –
estão associadas por coordenação.
Coordenação
– A coordenação caracteriza-se por ser
um processo de formação de unidades
complexas em que se combinam
constituintes do mesmo nível: os
elementos coordenados são chamados
frases/orações coordenadas.
Coordenação
– Quando as frases estão ligadas por
conjunções coordenativas,
expressas ou não, temos uma oração
coordenada.
Coordenação
conjunções coordenativas
Copulativas
e, também, nem
Adversativas
mas, porém, todavia, contudo
Disjuntivas
ou
Conclusivas
logo, pois, portanto
Coordenação
conjunções coordenativas
Copulativas
Exprimem uma ideia de adição;
Adversativas
Exprimem uma ideia de oposição;
Disjuntivas
Apresentam uma alternativa;
Conclusivas
Exprimem uma conclusão;
Coordenação
– Coordenação Copulativa:
e troveja.
• Nem chove nem troveja.
• As crianças brincam e correm,
também saltam.
• Chove
Coordenação
– Coordenação Adversativa:
mas não voa.
• O aluno foi chamado, porém não
• A avestruz tem asas
sabia a matéria.
• O cliente almoçou,
pagou.
todavia não
Coordenação
– Coordenação Disjuntiva:
• Os números
ímpares.
ou são pares ou são
Coordenação
– Coordenação Conclusiva:
• Pedro é homem,
logo é mortal.
• Ele está satisfeito
parou de rir.
pois ainda não
Oração
Coordenada
Copulativa
Coordenação
Está um belo dia de sol e o vento sopra
suavemente.
Oração
Coordenada
Copulativa
Não tenho resposta
estudar a lição.
Oração
Coordenada
Adversativa
Tenho uma solução
gostas dela.
Oração
Coordenada
Adversativa
Tenho uma bela ideia,
algumas dúvidas.
Oração
Coordenada
Disjuntiva
Compra-me um gelado
iogurte.
Oração
Coordenada
Conclusiva
Tenho tempo
nem consegui
mas não sei se
todavia tenho
ou compra-me um
pois cheguei cedo.
Coordenação
Oração
Coordenada
Copulativa
Hoje tenho aulas e a primeira é Português.
Está a chover e não acabei o resto.
Oração
Coordenada
Adversativa
Ele é simpático mas eu não vou muito com
a cara dele.
Quero falar mas não consigo.
Oração
Coordenada
Disjuntiva
Amanhã ou vou para casa do Luís ou para o
parque.
Oração
Coordenada
Conclusiva
Estudei muito pois tirei boas notas.
Estou cansado pois corri muito.
Oração
Coordenada
Adversativa
Trabalhei muito mas não estou cansado.
Coordenação
Oração simples 1
Oração simples 2
Oração complexa
Identificação
A minha mãe está
aborrecida.
Sujei o tapete da
entrada.
A minha mãe está
aborrecida pois sujei o
tapete da entrada.
Oração coordenada
conclusiva.
Há muitas nuvens
no céu.
Já não chove há
muito tempo.
Há muitas nuvens no
céu mas já não chove
há muito tempo.
Oração coordenada
adversativa.
O dia correu-me
bem.
A professora deu-me
positiva.
O dia correu-me bem
pois a professora deume positiva.
Oração coordenada
conclusiva.
Hoje não conversei
com a Liliana.
Ela não me quis ver.
Hoje não conversei
com a Liliana também
ela não me quis ver
Oração coordenada
copulativa.
Dás-me o caderno.
Zango-me contigo.
Ou me dás o caderno
ou zango-me contigo.
Oração coordenada
disjuntiva.
Coordenação
Oração simples 1
Oração simples 2
Oração complexa
Identificação
A minha mãe está
aborrecida.
Sujei o tapete da
entrada.
A minha mãe está
aborrecida pois sujei o
tapete da entrada.
Oração coordenada
conclusiva.
Há muitas nuvens
no céu.
Já não chove há
muito tempo.
Há muitas nuvens no céu
mas já não chove há
muito tempo.
Oração coordenada
adversativa.
O dia correu-me
bem.
A professora deume positiva.
O dia correu-me bem pois
a professora deu-me
positiva.
Oração coordenada
conclusiva.
Hoje não
conversei com a
Liliana.
Ela não me quis
ver.
Hoje nem conversei com
a Liliana nem ela me quis
ver.
Oração coordenada
copulativa.
Dás-me o
caderno.
Zango-me contigo.
Dás-me o caderno ou
zango-me contigo.
Oração coordenada
disjuntiva.
Coordenação
Oração simples 1
Oração simples 2
Oração complexa
Identificação
Faltei à aula.
Estive doente.
Faltei à aula pois
estive doente.
Oração coordenada
conclusiva.
Ele chegou
atrasado à aula.
Trouxe o material
todo.
Ele chegou atrasado à
aula mas trouxe o
material todo.
Oração coordenada
adversativa.
Ela portou-se mal.
A professora
expulsou-a.
Ela portou-se mal
portanto a professora
expulsou-a.
Oração coordenada
conclusiva.
O carro colheu os
dois rapazes.
Ambos saíram
ilesos.
O carro colheu os dois
rapazes porém ambos
saíram ilesos.
Oração coordenada
adversativa.
Ela comeu
amêndoas.
Ela comeu
chocolate.
Ela comeu amêndoas
e chocolate.
Oração coordenada
copulativa.
Eles andaram de
autocarro.
Eles não andaram
de comboio.
Eles andaram de
autocarro mas não de
comboio.
Oração coordenada
adversativa.
Coordenação
Oração
Coordenada
Nem irei a Viseu nem a Lisboa.
Oração
Coordenada
Este teclado é óptimo, contudo é
excessivamente caro.
Oração
Coordenada
Para a semana veremos um eclipse da lua,
pois o sol escondê-la-á da nossa vista.
Oração
Coordenada
Ou me dás o livro ou digo à professora.
Oração
Coordenada
O teu prémio nem será um livro nem uma
taça.
Oração
Coordenada
Amanhã iremos a Coimbra e subiremos a
escadaria monumental.
Oração
Coordenada
A casa era muito interessante, porém
ninguém quer viver nela.
Coordenação
Oração
Coordenada
Copulativa
A Joana anda a brincar na areia
na água.
Oração
Coordenada
Adversativa
A minha mãe castigou-me
continuo a gostar dela.
Oração
Coordenada
Disjuntiva
Ou me ajudas ou levas.
Oração
Coordenada
Conclusiva
Estive doente
e o João
porém
logo não fui à escola.
A Subordinação
Subordinação
• Orações Subordinantes
• Orações subordinadas
– Oração subordinada adverbial temporal
– Oração subordinada adverbial causal
Subordinação
• Orações Subordinantes
• As orações subordinadas são frases
encaixadas noutras, as subordinantes.
• Podemos distinguí-las conforme o tipo
de encaixe e a função sintáctica que
desempenham.
• Este ano estudaremos apenas as
Orações subordinadas adverbiais e,
destas, apenas as causais e as
temporais.
Subordinação
• Assim, teremos que estudar, em primeiro
lugar, os ADVÉRBIOS, pois são eles que
estarão na base das orações
subordinadas que vamos estudar.
Advérbios
• É uma palavra invariável em género e em
número que é o núcleo do grupo
adverbial.
• Associam-se aos verbos para lhes
modificar a significação ou exprimir
circunstâncias de uma acção, qualidade
ou estado.
Advérbios
Advérbio
Exemplo
Outros advérbios
Negação
Não li o livro.
nem, nunca, jamais
Tempo
Hoje estou em
Lisboa, amanhã
estarei em Évora e
irei depois a Beja.
Ontem, antes, então, agora,
já, ora, sempre, nunca, logo,
tarde, cedo, primeiro,
antigamente, etc…
Lugar
O meu pai está
aqui, mas o meu
avô anda acolá a
ver o jardim.
Ali, lá, aí, perto, longe,
dentro, fora, acima, abaixo,
além, aquém, algures,
adiante, atrás, etc…
Modo
Sinto-me bem;
felizmente
melhorei.
Mal, melhor, pior, assim,
depressa, devagar, -mente…
Conjunções Adverbiais
• Paralelamente aos advérbios, surgem as
Conjunções Adverbiais que serão
utilizadas para introduzir e ajudar a
identificar as orações subordinadas
adverbiais.
• Assim, iremos estudar as Conjunções
Adverbiais Temporais e as Conjunções
Adverbiais Causais.
Conjunções Adverbiais
Designação
Temporais
(indicam o tempo)
Causais
(indicam a causa ou
o motivo)
Conjunções
Locuções
Quando
Enquanto
Apenas
Mal
Como
Antes que
Depois que
Logo que
Assim que
Até que
Desde que
…
Porque
Pois
Como
Que (=porque)
Visto que
Pois que
Já que
Por isso que
Por isso mesmo que
…
Subordinação
As crianças vêem muita televisão porque os
adultos não conversam com elas.
Esta frase complexa é formada por duas orações
ligadas por uma relação de causa. A conjunção
subordinativa porque introduz a oração que depende
da primeira; não tem, portanto, utilização autónoma –
é uma oração subordinada adverbial causal já que
exprime a razão, a causa do que é afirmado na
primeira – a subordinante.
Subordinação
Desatou a chover mal chegámos à escola.
Esta frase complexa é formada por duas orações
ligadas por uma relação de tempo. A conjunção
subordinativa mal introduz a oração que depende da
primeira; não tem, portanto, utilização autónoma – é
uma oração subordinada adverbial temporal já
que exprime um tempo, um instante em relação à
ideia expressa na primeira – a subordinante.
Subordinação
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Passai para cá o saco do dinheiro que (=
porque) estamos com pressa!
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Teremos que andar mais uns
quilómetros visto que a cidade fica longe.
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Uma vez que as coisas estão neste pé o
Mourinho deve sair do clube actual.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Logo que termines o teste entregas a tua
folha ao professor.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Eu fiquei envergonhado desde que ela
recusou o meu convite para jantar.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Deixei de acreditar em algumas pessoas
quando vi os constantes erros delas.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Enquanto vais ao mar eu fico a estudar.
Subordinação
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Subordinação
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Teremos que correr mais uns metros pois o pavilhão
fica longe.
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Não fui à escola porque estava doente.
Oração
Subordinada
Adverbial Causal
Vou tirar negativa porque não estudei.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Fui ver televisão mal cheguei a casa.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Enquanto estás a pensar eu já fiz o trabalho de casa.
Oração
Subordinada
Adverbial Temporal
Enquanto vais à Torreira eu fico em Ovar.
Conjunções Adverbiais
Designação
Conjunções
Finais
(indicam o fim a que se destina)
Que
Para que
A fim de que
Para
A fim de
Condicionais
(indicam uma condição)
Se
A não ser que
A menos que
Salvo se
Contanto que
Desde que
Caso
Excepto se
No caso de
Subordinação
Para que as suas refeições tenham um
final feliz, guarde o melhor para o fim.
(subordinante)
Esta frase complexa exprime uma ideia de finalidade,
de intenção da realização da acção expressa na
subordinante “guarde o melhor para o fim”.
Subordinação
Oração subordinante
Se não participares, ficarás só. (subordinante)
Oração subordinada adverbial condicional
Esta frase complexa exprime uma hipótese, uma
condição, sendo introduzida pela conjunção
subordinativa condicional “SE”.
Subordinação
Oração
Subordinada
Adverbial Final
Para seres feliz, deves lutar todos os dias.
Oração
Subordinada
Adverbial Final
A fim de poderes concorrer, terás de
preencher vários requisitos.
Oração
Subordinada
Adverbial Final
Para que seja possível o exercício, deves
trazer o equipamento completo.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional
Desde que respondas honestamente, não
deves temer qualquer adversário.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional
A menos que decores as tuas falas, não
poderás tomar parte na peça de teatro.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional
No caso de partires um braço, farás o
exame num computador.
Subordinação
Oração
Subordinada
Adverbial Final
Para ganhares tens que treinar sempre.
Oração
Subordinada
Adverbial Final
Para que possa ser bom atleta terei que
treinar muito.
Oração
Subordinada
Adverbial Final
A fim de poderes correr terás de treinar
muito.
Para passares de ano terás de estudar.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional
Caso eu não esteja em casa, por favor
recebe as visitas.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional*
Caso te comportes irás ao cinema.
Se quiseres eu falo com os teus pais para
ires ao cinema.
Oração
Subordinada
Adverbial
Condicional
No caso de começar a nevar os habitantes
não devem sair de suas casas.
A menos que não faças os TPC não
Conjunções Adverbiais
Designação
Conjunções
Concessivas
(indicam uma concessão, uma
dificuldade)
O verbo usa-se no modo conjuntivo
Embora
Conquanto
Se bem que
Ainda que
Mesmo que
Mesmo se
Posto que
Não obstante
Apesar de
Comparativas
(indicam uma comparação)
Como
Conforme
Assim como
Bem como
Mais/menos … do que…
Tanto como
Tão… como/quanto
Subordinação
Embora seja pobre, é muito honesto.
(subordinante)
Esta frase complexa exprime uma ideia de concessão.
Expressa-se uma dificuldade (ser pobre) mas que
não impede que algo aconteça  ser-se honesto.
Subordinação
Oração subordinante
O amor embriaga mais do que todo o vinho
do mundo (embriaga)
Oração subordinada adverbial condicional
Esta frase complexa exprime uma comparação.
Subordinação
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Assim que voltares / devolves-me a
bicicleta.
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Embora esteja a chover / eu saio na
mesma.
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Mesmo que passes por cima / não cais.
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Tu tiveste tão boas notas / como (teve) o
João.
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Eu pagarei o jantar / conforme as minhas
posses.
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Amanhã eu vou jogar / conforme o tempo.
Subordinação
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Oração Subordinada
Adverbial Concessiva
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Oração Subordinada
Adverbial
Comparativa
Subordinação
A nossa mãe foi ao mercado e comprou três pares de meias
se bem que nenhum de nós goste daquelas meias.
Visto que o Porto marcou seis golos conseguiu conquistar o
título porém, o campeonato ainda vai longe para as restantes
equipas.
Mesmo que o dia esteja bonito há previsão de chuva porque
as nuvens estão muito carregadas ainda que haja pouco
vento.
Eu queria uma festa de arromba mas a minha mãe não
concordou pois iríamos acordar a minha irmã se bem que ela
dorme como uma pedra!
Subordinação
A nossa mãe foi ao mercado (Oração Principal) / e comprou
três pares de meias (Oração Coordenada Copulativa) / se
que nenhum de nós goste daquelas meias. (oração
subordinada concessiva)
bem
Subordinação
Visto que o Porto marcou seis golos (oração subordinada
causal) / conseguiu conquistar o título (oração subordinante)
porém, o campeonato ainda vai longe para as restantes
equipas. (oração coordenada adversativa)
Subordinação
Mesmo que o dia esteja bonito (oração subordinada
concessiva) / há previsão de chuva (oração subordinante) /
porque as nuvens estão muito carregadas (oração
subordinada causal) / ainda que haja pouco vento. (oração
subordinada concessiva)
Subordinação
Quando o pai chegou ficámos felizes e fizemos uma festa
apesar de ser já noite.
Para que possamos ter sucesso é preciso estudar mais do
que brincar mesmo que nos custe e nos possa parecer uma
perda de tempo a menos que sejamos génios.

similar documents