Evento 6 (Download)

Report
Meta:
Humanização no Ambiente de
Trabalho
COMUNICAÇÃO
Definições de Comunicação:
• Ato ou efeito de transmitir e receber por
meio de métodos e/ou processos
convencionais.
Dicionário Aurélio
• É o processo de transmissão de idéias e
informação entre os indivíduos.
I.H.C.
As Pessoas e a Comunicação
No plano individual, o papel da
comunicação na existência intelectual e
emocional de uma pessoa (vida
psicológica) pode ser comparado ao papel
da alimentação e da respiração nos
processos fisiológicos humanos. A
comunicação é, para o sentimento e o
intelecto humano, o que o metabolismo
físico representa para os processos
fisiológicos do corpo.
Desse modo a comunicação pode ser
vista como um dos dois processos
básicos de todos os sistemas vivos a transformação do alimento em
energia e a transformação dos fatos
em informação. Todos os sistemas
vivos - tanto pessoas, como
organizações - existem apenas
dentro e através desses dois
processos básicos.
A comunicação é tão fundamental
para o sistema vivo (indivíduo ou
organização), como a ingestão e o
consumo de "alimento" e
"combustível" para movimentar sua
maquinaria física e psicológica.
Portanto, é o processo vital através
do qual indivíduos e organizações se
relacionam uns com os outros,
influenciando-se mutuamente.
Trace o perfil de sua
comunicação – Auto-análise:
0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 audível
Obscura
0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 clara
falsa
0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 autêntica
Pessimista 0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 otimista
objetiva
0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 “só enrola”
desatualizada 0___1___2___3___4___5___6___7___8___9___10 atualizada
Inaudível
Faça uma auto-análise, verificando as
características positivas e negativas da sua
comunicação oral e tente determinar as
suas causas.
Objetivos:
• Homens: Se comunicam para conseguir
“status” e dominação; Postura: só olha nos
olhos e sorri quando deseja estabelecer
contato social e não deixa transparecer
emoção na voz.
• Mulheres: Buscam intimidade (parte
fundamental do relacionamento); demonstra
seu interesse pelo assunto sorrindo.
Pergunta. Transmite emoção.
Processo de comunicação
Os quatro elementos básicos da
comunicação humana:
• Quem comunica?
•
Emissor
•
Meio
•
Através do quê?
Comunica o quê?
Mensagem
Receptor
Comunica a quem?
• Comunicação verbal:
É aquela em que a mensagem é
constituída por palavras escritas
ou faladas.
• Comunicação não-verbal:
É aquela em que a mensagem
não é constituída por palavras.
• OUTROS ASPECTOS...
Reconhecer a importância de "saber" escutar.
Alguns procedimentos para se "escutar" melhor:
1- Ouça com atenção, interesse, vontade;
2- Não interrompa sem necessidade (tenha
paciência);
3- Olhe para o seu interlocutor;
4- Esqueça antagonismos, antipatias;
5- Pergunte se não entender;
6- Não tire conclusões apressadas;
7- Treine muito o uso destes procedimentos.
• Reconhecer a importância de "saber"
falar...
Alguns procedimentos para se "falar"
melhor:
1- Esqueça antagonismos e antipatias;
2- Seja sincero;
3- Olhe para o seu interlocutor;
4- Fale com intensidade de voz adequada
ao ambiente;
5- Fale com serenidade e sem afetações.
Questionamentos:
Como fazer para ouvir e escutar
melhor as pessoas?
Porque é tão necessário haver esse
procedimento na comunicação?
Obstáculos à comunicação:
1) Desencontro
Os gestos podem gerar desencontros para
uma pessoa idosa, pode significar o V da
vitória; para um escoteiro o "Sempre Alerta";
para um aluno, pedido para ir ao
banheiro; para um rippie, "Paz e Amor".
A utilização dos termos técnicos e gírias
pode provocar "desencontro".
2) Generalização
Dois amigos se encontram:
- Como é, Alfredo, que tal suas férias em São Rosário do Sul?
- Ah! rapaz, é uma cidade maravilhosa.
- E as moças de lá, como são?
- Cara!, 50% das moças de lá ficaram gamadas por mim.
- Como? 50%? Como você sabe disso?
- Foi fácil: uma noite eu estava no banco do jardim da Matriz quando
passou um brotinho. Eu tentei dar uma cantada nela e quase levei uma
bolsada na cara. Em compensação, pouco depois passou outra gata
e novamente eu larguei uma cantada.
- Esta topou namorar.
- Não falei? 50% se amarraram em mim.
Estamos tão acostumados a tomar a parte pelo todo que, na maioria das
vezes, quando assim agimos, temos grandes possibilidades de comunicar
inverdades.
Uma comunicação honesta nasce da obtenção
precisa dos fatos.
3) Bitolamento
• Se você pusesse uma moeda pequena numa
garrafa vazia e recolocasse a rolha, como
conseguiria tirar a moeda da garrafa sem tirar a
rolha nem quebrar a garrafa?
• Leva-se algum tempo para resolver o problema
acima ou algumas vezes não se consegue
solucioná-lo. Geralmente nos fixamos (bitolamos)
em apenas uma possibilidade (retirar a moeda pelo
gargalo, estando aí a rolha), o que nos impede de
encontrar a solução correta.
• Na comunicação, o bitolamento pode impedirnos de ver a ‘verdadeira verdade.’
4) Extremismo
Diálogo entre dois torcedores:
- Você viu, Zé? O Corinthians está com um timão!
- Deixa disso, ô cara. Lá, só o Ronaldo é mais ou menos...
- O que é isso, só? Vamos dar no mínimo sete feras pra próxima
seleção.
- Tá doido? De lá ninguém mais vai ser convocado.
- Deixa de ser bobo, velho! Os sete serão titulares.
- Bobo, não! E saiba que seu time é uma...
- Ora, seu...
- É você, seu...
Muitas vezes idéias e opiniões polêmicas, geram críticas e
discordâncias. A partir do momento em que nos envolvemos em discussões
extremadas, mesmo conseguindo calar alguém, na maioria das vezes não
haverá mais, por parte dele, boa vontade para um entendimento efetivo.
Na comunicação, o entendimento é fundamental.
Questionamento:
Qual a fórmula para se evitar isso?
(Promover uma simulação)
Expressões e palavras parasitas:
São aquelas usadas abusivamente durante
uma exposição oral, em uma conversa, em um
debate etc.
1) Repetidas durante uma exposição oral: viu,
né, certo, OK etc.
2) Que demonstram dúvidas quanto à
capacidade do receptor: Entendeu? Está
prestando atenção? Está ouvindo?
3) Quando interrompem uma comunicação:
É verdade?, Não diga!, Está brincando!
Rótulos:
É muito comum e cômodo rotularmos uma pessoa,
em vez de procurarmos entendê-la.
Somos sempre justos quando chamamos:
. um político, de demagogo?
. uma pessoa de idéias contrárias às nossas, de
intolerante?
. um jovem, de inexperiente?
. um velho, de ultrapassado?
Se assim agirmos, encontraremos dificuldades em
transmitir ou receber mensagens com imparcialidade;
além disso, poderemos apresentar a outra pessoa
uma imagem distorcida de alguém.
Erros de percepção:
O vira lata chegou e fez pipi na perna do
cego que, em vez de bronquear tirou do
bolso um biscoito e deu ao cachorro.
- Puxa! - diz uma senhora. O senhor ainda
vai dar comida a esse vira-lata?
- Não, dona. Eu só quero saber onde é a
cabeça, para dar um chute no rabo desse
safado!
Na comunicação, a percepção também é
sua e, portanto, depende de você.
Desatenção:
- Você entendeu, meu bem?
- Como?
- Concorda comigo?
- O que você disse?
- Você acha que me fica bem?
- Como é?
- Vamos ao cinema?
- Você pode repetir? Eu não entendi.
- Gostou do jantar?
- Bem agora eu vou ler o jornal.
- Você é um grosso!
- Ah! isso mesmo.
A falta de atenção para com o nosso interlocutor
nos faz passar por mal-educados e também gera
graves problemas de relacionamento humano e
de comunicação.
Prepotência:
• O prepotente, auto-suficiente é muitas
vezes aquele que, reconhecendo suas
deficiências, sente medo. Para se
proteger, ou nada aceita ou procura calar
os outros utilizando sua autoridade ou
força física.
• Agindo autoritariamente, obrigando
alguém a omitir sua opinião, estaremos
obstruindo a comunicação humana. Não
se consegue um adepto nem se modifica
o homem, silenciando-o.
Inconseqüência:
Vários são os motivos pelos quais uma pessoa critica
ou coloca alguém em situação difícil, inventando
mentiras, deturpando fatos, apresentando situações
apenas por um ângulo:
- inveja;
- necessidade de se auto-afirmar;
- vontade de subir na vida;
- necessidade de defender, esconder, justificar seus
próprios erros;
- comodismo (é mais fácil acreditar no que "achamos"
ser verdade do que "perder" tempo em obter fatos
para apurar a verdadeira verdade).
Outras vezes, porém, mesmo sem agirmos com má
fé e/ou com intenção de prejudicar alguém,
podemos fazê-lo, por atitudes inconseqüentes ou
negligentes de nossa parte:
- não dando real importância para o que falamos;
- não dando real importância para o entendimento
ou a interpretação de quem nos ouve;
- esquecendo que um problema sem importância
para nós possa ser importante para quem nos
ouve;
- pensando que uma mentirinha não fará mal a
ninguém.
A comunicação pode ser um instrumento de
justiça ou uma ferramenta do mal.
Conclusões apressadas:
- Doutor, eu devo confessar que antes
de vir aqui, fui consultar um
farmacêutico.
- É? E que idiotice ele mandou você
fazer?
- Mandou-me procurar o senhor.
Planos Estratégicos de
Comunicação na Unesp:
Como agir e o que fazer para uma
perfeita comunicação no IGCE?
O Planejamento Estratégico de Comunicação
fornece uma visão mais ampla das ações e
projetos de comunicação, integrando os
esforços de todos os departamentos e setores.
São etapas de:
. Identificação e definição dos públicos
prioritários;
. Definição das mensagens prioritárias;
. Seleção dos canais de comunicação;
. Medir e analisar os resultados.
A comunicação pode ser
resumida como:
60% são os restos e 40% a voz.
Observe por que:
“O som das palavras pode ser tão doce como
o mel ou tão rude quanto uma rocha, mas
nada se compara à expressão de um olhar
cuja frieza pode ferir até a mais forte rocha e
cuja docilidade pode amolecer e alegrar dos
mais severos aos mais tristes corações.“
(Autor desconhecido)
Lembre-se:
Você precisa ser entendido e
entender os outros para viver
melhor.
Boa sorte!
Imara Hebling Camargo

similar documents