Slide 1 - Santa Casa de Valinhos

Report
RELATÓRIO DE ATIVIDADES
2013
PALAVRA DO PROVEDOR
UM DIA DE CADA VEZ
2
Identidade
Organizacional
MISSÃO
SER UM HOSPITAL GERAL COM CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE, COM VISTAS
A ATENDER A POPULAÇÃO DE VALINHOS E REGIÃO, INSERIDA NO SUS,
COMO ENTIDADE FILANTRÓPICA (URGÊNCIA/ EMERGÊNCIA E ELETIVAS
REFERENCIADAS PELO SUS).
VISÃO
SER RECONHECIDO COMO UMA INSTITUIÇÃO SÓLIDA, CONFIÁVEL E
QUALIFICADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE, NO ÂMBITO
HOSPITALAR EM VALINHOS E REGIÃO DE CAMPINAS.
VALORES
• RESPEITO AO USUÁRIO; AOS PROFISSIONAIS; AOS COLABORADORES E
SUA HISTÓRIA;
•COMPROMETIMENTO COM A ÉTICA E TRANSPARÊNCIA;
•VALORIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO PROFISSIONAL ATRAVÉS DA
EDUCAÇÃO PERMANENTE;
•HUMANIZAÇÃO EM TODAS AS SUAS AÇÕES;
•ESTIMULO À CRIATIVIDADE INDIVIDUAL E COLETIVA;
•COMPROMISSO COM A SUSTENTABILIDADE;
•QUALIDADE NOS PROCEDIMENTOS.
3
ASSEMBLÉIA
CONSELHO
COMUNITÁRIO DE
SAÚDE
GERAL
Com. de Patrimônio
CONSELHO TÉCNICO
CONSULTIVO
Com. de Rel. Públicas e
Marketing
MESA ADMINISTRATIVA
Com. de Planejamento e
Sustentabilidade do Plano
Diretor
Com. de Apoio e
Orientação ao Provedor
Com. de Compras e
Estoques
Com. de Captação de
Doações
Com. Diretora de
Qualidade e Gestão de
Pessoas
CONSELHO FISCAL
DIRETORIA
EXECUTIVA
PROVEDORIA
CONSELHO MÉDICO
GERENCIA
DA
Qualidade
Assessoria
da
Provedoria
Núcleo
Estudos
Novos
Projetos
ADMINISTRAÇÃO
SAC/Ouvi
doria
Recepçõe
s
Com. de Capelania
CCIH
Com. Finanças e
Contabilidade
Com. de Voluntariado
PLANO DE
SAÚDE
Com. Ad. Novos Irmãos
ENFERMAGEM
FISIOTERAPIA
CORPO
CLÍNICO
GERÊNCIA
MÉDICA
SERVIÇOS
DE APOIO
DIAGNÓSTIC
OS
SERVIÇO
SOCIAL
Assessoria
da
Provedoria
DIRETORI DIRETORI GERENCIA DA
A CLÍNICA A TÉCNICA ASSISTÊNCIA
Comissões
do Corpo
Clínico
Prontuários,
Ética, Óbito,
EMTN,
Hemoterapi
a, Ensino e
Pesquisa,
Captação e
Transplantes
GRUPO DE
APOIO
CORPORATIVO
ASS.
NUTRICIONAL
Núcleo
Estatístico
GERENCIA
DE APOIO
GERENCIA
ADMFINANCEIRO
MANUT PREDIAL
FATURAMENTO
DP
GRÁFICA
ENG. CLÍNICA
TESOURARIA
SESMT
ASSIS.FARMACÊUTI
CA
LAVANDERIA
CONTABILIDADE
ED. PERMANENTE
COMPRAS
CUSTOS
ENSINO E
PESQUISA
ALMOXARIFADO
AUDITORIA
GESTÃO DE
PESSOAS
TI
SEGURANÇA
SAME
PSICOLOGIA
HIGIENE
AG.TRANSFUSIO
NAL
Jurídico/Ge
stão de
Contratos
PATRIMONIO
TRANSPORTE
GERENCIA DE GERENCIA DE
SUPRIMENTOS
PESSOAS
4
Dados Gerais
Área Total
Área Construída
23.457,7 m2
5.882,04 m2
Número de leitos
125
Leitos de UTI-AD
20
Salas Cirúrgicas
07
Funcionários
528
Corpo Clínico Aberto
231
Serviços Terceirizados
Segurança, Laboratório
Clínico e de Patologia,
Radiologia, Diagnóstico por
Imagem, Agência
Transfusional e Endoscopia
5
Maternidade
A Maternidade Santa Casa atende aos recém nascidos oferecendo
os seguintes exames:
•
Exame PKU - Teste do pezinho: Realizado de acordo com a Lei nº
8.069/1990, o teste do Pezinho é um exame laboratorial simples que
tem o objetivo de detectar precocemente doenças metabólicas ou
genéticas que poderão causar lesões irreversíveis no bebê, como
retardo mental. A coleta era realizada na Unidade de Saúde do
Departamento de Saúde Coletiva. A partir de abril de 2012 o exame
passou a ser coletado nesta entidade. No período de abril a
novembro de 2012 foram realizados 333 (trezentos e trinta e três) e
em 2013 foram realizados 535 através de convênios e 576 pelo
Sistema Único de Saúde (SUS) totalizando 1.111 exames em bebês
nascidos na maternidade da Santa Casa
•
Exame de Audiometria - Teste da orelhinha ou triagem auditiva
neonatal: é realizado de acordo com a Lei nº 12.303 de 02 de
agosto de 2010 - através desse exame, é possível detectar
problemas de audição. Imprescindível para todos os bebês, o exame
é realizado na instituição na mesma semana do nascimento do
bebê, pois o diagnóstico precoce é de suma importância para dar
início a intervenção fonoaudiológica evitando assim, prejuízos no
desenvolvimento emocional, cognitivo, social e da linguagem. Em
2012 foram realizados 517 exames e em 2013 foram realizados 472
através de convênios e 537 pelo Sistema Único de Saúde.
•
Teste do Coração: Além dos testes do pezinho e orelhinha, os bebês
recém-nascidos são submetidos ao de coração. O objetivo é realizar
o diagnóstico precoce de problemas cardíacos e iniciar o tratamento
o mais cedo possível. Em outubro de 2013 a Santa Casa iniciou esse
atendimento e foram realizados, desde então, 262 exames em
recém nascidos.
•
Partos realizados: Parto Normal 210 , Parto Cesárea 892
6
Nº Consultas Ambulatorial HSCV / 2013
ATENDIMENTOS AMBULATORIAL:
2500
2000 1801
1500
1471
1598
1771 1828 1705 1818
2005
2111
1851
1684
1762
1499
1000
500
0
MÉDIA ANUAL
2010:
770
consultas/mês
MÉDIA ANUAL
2011:
1109
consultas/mês
MÉDIA 2012:
1437
consultas/mês
MÉDIA 2013:
1.762
consultas/mês
Crescimento:
24 %
em relação a
2012
7
7908
7607
8294
8229
7107
7910
8639
7440
7788
8201
8389
8880
8375
7774
8706
8623
8215
8554
7.555
8208
8506
7.785
7347
9278
7.775
7811
9525
8.137
7907
7624
8.000
6.700
6741
6782
10.000
6.673
6435
6872
12.000
8.206
7906
9101
N°de Atendimentos Pronto Socorro 2011x2012x2013
6.000
Numero de atendimento mês 2011
4.000
Numero de atendimento mês 2012
2.000
Numero de atendimento mês 2013
0
Crescimento de 6% no período de
2011 à 2013
Ações:
Aumento de 1 medico ginecologista, 1 cirurgião ; aumento de 4
técnicos de enfermagem; 1 enfermeiro; readequação de
profissionais na recepção em horários de pico; contratação de
equipe mordomos do paciente para fazer o canal de
comunicação entre profissionais e pacientes.
8
Bracalente
95
0
0
39
96
2141
3722
Participação dos Principais Convênios "INTERNAÇÃO", 2013
Santa Casa de Valinhos
Unimed
TOTAL: 83.828
Consultas
Filantropia
9%
Filantropia
Bradesco Saúde
4%
30000
Sabe Total
3%
Mediservice
0%
Amil
4%
Santa Casa de
Valinhos
Unimed
SCV 18%
35000
Sul América
1%
Unimed
42%
352
656
15577
36006
40000
Universal Saúde
1238
20000
Sul América
Samaritano
Porto Seguro
MTM - Multimed
Medicamp
Hospital Sta.Tereza…
7720
238
241
582
3638
251
185
851
650
2700
498
25000
Vi-med
Unimed
UNB-Tempo S aúde
S eguradora
Unafisco
Sul América
Sistema Unico de
Saúde (Sus)
Sistema Econômico
1
Filantropia
Coopus
0
Santa Casas Unidas
Santa Casa de Valinhos
132
89
Bradesco Saúde
3683
4641
3158
231
850
808
15000
Particular
Bradesco S aúde
121
3
1270
4000
3500
3000
2500
2000
1500
1000
500 11
0
Assimédica (Casa de
Saúde)
Amil
5000
102
10000
Amil
Participação dos Principais Convênios
"PRONTO SOCORRO" 2013
Participação dos
Principais Convênios
"PRONTO SOCORRO"
2013
DISTRIBUIÇÃO DAS INTERNAÇÃO ELETIVAS X URGÊNCIAS
2013
70,62%
N°de Internações eletivas
Sistema Único de Saúde
N°de Internações urgencias
29,38%
9
Paciente Dia
Competência
Internação
SUS
Ano 2013
% SUS
Não-SUS
Internação
Qtde.
Total (SEM INCENTIVO)
Paciente-Dia
4.496
16.198
Qtde.
Paciente-Dia
5.861
13.536
54,48%
Fonte Internações: Tabwin – Datasus Base de Dados Atualizada em 14/02/2014.
Competência
Ambulatório/Pronto Socorro
Atend.SUS s/contrato Não-SUS
% SUS
Ano 2013
Total
Qtde.
Qtde.
Ambulatório
10.971
113.499
8,81%
Fonte Ambulatório: Estatísticas Cruzadas Sistema Wareline
10
LEITOS OFERECIDOS:
ESPECIALIDADES
SEÇÕES
Cirurgia Geral
Clínica Médica
LEITOS
HOSP
LEITOS
SUS
Ala C
33
8
Ala B
39
16
Ala C
25
Ala B
Ginecologia/Obstetrícia
Maternidade
22
14
Pediatria Cirúrgica e Clinica
Pediatria
11
6
Instabilidade Hemodinâmica
UTI
20
6
TOTAL
125
75
MOVIMENTO CIRURGICO
PORTE CIRURGICO
TOTAL CIRURGIAS
PORTE I
4.564
PORTE II
548
PORTE III
84
PORTE IV
27
TOTAL GERAL DE CIRURGIA ANUAL
5.223
CLASSIFICAÇÃO DE PORTE DE CIRURGIAS
Porte I - Cirurgias com tempo de duração entre 0 à 02:00 h
Porte II - Cirurgias com tempo de duração entre 2 à 04:00 h
Porte III - Cirurgias com tempo de duração com mais de 4h até 6h
Porte IV - Cirurgia com tempo de duração com mais de 6h
11
Mapa Estratégico
SER RECONHECIDO COMO UMA INSTITUIÇÃO SÓLIDA, CONFIÁVEL E
QUALIFICADA PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE, NO ÂMBITO
HOSPITALAR EM VALINHOS E REGIÃO DE CAMPINAS.
GARANTIR O SUPERÁVIT
(NO TODO, DESDE AS
PEQUENAS AÇÕES)
FINANCEIRO
CLIENTES
PROCESSOS
ENSINO E
APRENDIZAGEM
EXPANDIR A
CAPACIDADE
INSTALADA E
INSTITUIR
NOVOS
NEGÓCIOS
GARANTIR A
EXCELÊNCIA
ASSISTENCIAL E
SEGURANÇA NO
PROCESSO DO
CUIDAR
DESENVOLVIMENTO,
QUALIFICAÇÃO E
MOTIVAÇÃO DE
PESSOAS
ATUAR COM
RESPONSABILIDADE
SOCIO- AMBIENTAL
SUPERAR A SATISFAÇÃO,
FIDELIZAR E CAPTAR
NOVOS CLIENTES
GARANTIR A
EXCÊLENCIA
OPERACIONAL
DOS PROCESSOS
INTERNOS E
TERCEIROS
EXCELÊNCIA NA
GESTÃO DA
INFORMAÇÃO E
COMUNICAÇÃO
(ELIMINAÇÃO DE
RUÍDOS)
12
Políticas
Segurança
do Paciente
Qualidade
A Política de Segurança deverá estimular ações educativas direcionadas
à prevenção e a redução de riscos e/ou danos desnecessários aos
pacientes associado ao cuidado em saúde. Além de propormos a
segurança do paciente, nossa política de segurança e gerenciamento de
riscos engloba a prevenção de riscos ocupacionais e institucionais.
A Política de Qualidade deve ter suas ações e estratégias voltadas para
a excelência nos processos, tendo como base e prioridades definidas
na linha de assistência e a disponibilidade de recursos, alinhadas à
Missão, Visão e Valores da Instituição.
13
DESDOBRAMENTO E ALINHAMENTO DO
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
Definição dos processos estratégicos;
Revisão do Planejamento Estratégico (Oficinas de swot) junto as
lideranças;
Reunião de alinhamento com os processos estratégicos para
desdobramento P.E (Manhã de Resultados);
Reunião trimestral para discussão dos resultados;
Gerenciamento das informações através do Painel Estratégico.
14
ALINHAMENTO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
“Ações, Projetos e Políticas Instituídas”
OBJETIVO ESTRATÉGICO
ATUAR COM
RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL
SUPERAR A SATISFAÇÃO,
FIDELIZAR E CAPTAR NOVOS
CLIENTES
1.
2.
PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS
TORNEIRAS COM DISPOSITIVO DE FECHAMENTO AUTOMÁTICO
1.
2.
3.
SAC (SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE)
NOVOS LEITOS (ESTRUTURA DIFERENCIADA PARA SUS E CONVÊNIOS)
PESQUISA DE OPINIÃO
1.
2.
3.
GARANTIR A EXCELÊNCIA 4.
ASSISTENCIAL E SEGURANÇA
NO PROCESSO DO CUIDAR 5.
6.
7.
8.
9.
1.
2.
GARANTIR A EXCÊLENCIA 3.
OPERACIONAL DOS
4.
PROCESSOS INTERNOS E
TERCEIROS
5.
6.
7.
1.
2.
DESENVOLVIMENTO,
3.
QUALIFICAÇÃO E
MOTIVAÇÃO DE PESSOAS 4.
5.
EXCELÊNCIA NA GESTÃO DA 1.
INFORMAÇÃO E
2.
COMUNICAÇÃO
3.
POLITICA DE SEGURANÇA – OMS – 6 Diretrizes
MAPEAMENTO E CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS CLÍNICOS E NÃO CLÍNICOS
CLASSIFICAÇÃO E SINALIZAÇÃO DE RISCO: QUEDA E BRONCOASPIRAÇÃO
PAM (PLANO DE APLICAÇÃO MEDICAMENTOSA e INTERAÇÕES DROGA
NUTRIENTE)
FLUXO DE ATENDIMENTO À URGÊNCIA E EMERGÊNCIA (TRR)
PROTOCOLOS DE PREVENÇÃO E CONTROLE DE INFECÇÃO
PROTOCOLO DE TRANSPORTE
AVALIAÇÃO DOS PACIENTES DE LONGA PERMANÊNCIA
SISTEMA DE NOTIFICAÇÃO E REGISTROS DE OCORRÊNCIAS
GERENCIAMENTO DE LEITOS
MEDICAMENTOS DISTRIBUIDOS POR PERÍODO ( E POR HORÁRIOS) –
RASTREABILIDADE E REDUÇÃO DE ESTOQUES
COTA PARA PEDIDO DE ALMOXARIFADO (E REDUÇÃO DOS ESTOQUES)
PROJETO CAMAREIRA/CRONOGRAMAS DE HIGIENIZAÇÃO/CHECK-LIST DE
MANUTENÇÃO PREVENTIVA
NOVO SND
LABORATÓRIO INTERNO
NOVA CANTINA E FARMACIA (COMODIDADE E FACILIDADE PARA
PROFISSIONAIS, VISITANTES E PACIENTES)
PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO
AVALIAÇÕES DE DESEMPENHO POR COMPETÊNCIAS
PROJETO PEQUENO PROVEDOR
SIPAT
PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EMPREGADO (PAE)
NOVOS MURAIS DE INFORMAÇÃO;
GESTÃO A VISTA;
NOVO SISTEMA DE CHAMADA DE URGÊNCIA (TRR)
15
Indicadores Estratégicos
TX OCUPAÇÃO GERAL "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
MÉDIA DE PERMANÊNCIA "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
TEMPO MÉDIO PARA LIBERAÇÃO DO LEITO
00:57:36
00:43:12
00:28:48
00:14:24
00:00:00
MÉDIA ou
TOTA L
2013
4 ° TRIM
13
3 ° TRIM
13
2 ° TRIM
13
1 ° TRIM
13
00:35:00
00:09:40
2 ° TRIM
13
2013
PA RCIA L
2012
2011
2010
00:00:00
META: 00:20:00
MÉDIA DE PERMANÊNCIA
TEMPO MÉDIO PARA INTERNAÇÃO "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
4°
TRIM
13
00:12:20
1 ° TRIM
13
00:27:55
00:23:00
01:12:00
00:26:33
02:24:00
02:00:00
TEMPO MÉDIO PARA LIBERAÇÃO DO LEITO "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
00:46:40
TX OCUPAÇÃO GERAL
META: 3 DIAS
3°
TRIM
13
MÉDIA
ou TO TA L
2013
4 ° TRIM
13
3 ° TRIM
13
2 ° TRIM
13
1 ° TRIM
13
2012
2011
2010
0%
2012
META: > 70%
2011
50%
3,3 3,3
3,4 3,1
3,1 3,1 3,2
3,
0
3,2
2,9
3,0
2,8
2,6
2010
100% 66% 67% 68% 76% 80% 77% 72% 76%
Ações: Reestruturação do serviço de gerenciamento de leito,
designando profissional técnico para agilizar o processo de
gerenciamento de leitos;
Pré- Internação.
16
Política de Segurança do Paciente e
Gerenciamento de Risco
“Evolução através dos Anos”
*6 METAS DA OMS
FOCO NA
SEGURANÇA
DO PACIENTE
/PLANEJAMEN
TO
ESTRATÉGICO
MAPEAR,
IDENTIFICAR E
INSTIUIR MEDIDAS
DE PREVENÇÃO
PARA RISCOS
CLÍNICOS E NÃO
CLÍNICOS
2009
*QUESTIONÁRIO
DE CULTURA
SEGURANÇA
REVISÃO DO MAPEAMENTO
DOS RISCOS E
IDENTIFICAÇÃO DA
CRITICIDADE (FEMEA)
ACRESCENTADO NO MAP.
PROCESSO
Iniciamos - 2013
2010
2011
2013
Consolidação da Política:
Protocolos de Prevenção
Auditoria clínica
Questionário de Cultura de
Segurança
BARREIRAS DE
SEGURANÇA
17
Ações Estratégicas
(2013)
Protocolos Gerenciados:
Time de Resposta Rápida:
Implantação, Treinamentos,
Gerenciamento de Indicadores de
Resultados ( SB e SC );
Implantação do Protocolo de
Alerta Precoce (MEWS).
Monitoramento dos protocolos de
segurança
Auditoria Clínica
(Queda/Broncoaspiração/Flebite etc)
Revisão/Adequação dos
protocolos de segurança em
Fluxos:
Investimento: 1.000,00
Ações educativas TRR :
Distribuição de folders
explicativos.
Colocação de display: bloco de
registro.
Emissão de relatório e
acompanhamento das áreas.
Divulgação dos resultados na
Manhã de resultados e painel de
Gestão a Vista.
Reestruturação do Prot. Dor
Torácica :
Implantação, Treinamentos,
Gerenciamento de Indicadores de
Resultados ( P.S., UTI e Enfermaria)
18
Resultados TRR
Resultado Dor Torácica
N° CÓDG. AMARELO X N° CÓDG. VERMELHO
1° SEMESTRE 2013
N°Cód. Vermelho e Amarelo 2°Semestre 2013
40
25
36
35
21
20
30
25
15
20
10
15
15
10
Nº CÓDG. AMARELO
Nº CÓDG. VERMELHO
10
5
5
0
0
Nº CÓDG. AMARELO
Nº CÓDG. AMARELO
Nº CÓDG. VERMELHO
TEMPO MÉDIO DE ATENDIMENTO CÓDIGO AMARELO X
VERMELHO 2012
Tempo de Atendimento 2° Semestre - 2013
00:07:12
00:06:16
00:06:29
00:17:17
00:14:24
Nº CÓDG. VERMELHO
00:05:46
00:13:45
00:05:02
00:05:00
00:04:19
00:11:31
00:08:38
00:05:46
00:02:40
00:02:53
00:03:36
Tempo Código Vermelho
00:02:53
Tempo Código Amarelo
00:02:10
00:01:26
00:00:43
00:00:00
AMARELO
VERMELHO
00:00:00
codigo vermelho e amarelo
19
Ocorrências com dano (Grau 3).
EVENTOS (C/ DANO)"PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
15
10
5
0
14
9
3
3
1
2
2
META: ZERO
2
EVENTOS (C/ DANO)
2010
2011
2012
1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA
13
13
13
13 ou TOTAL
2013
NEAR MISS/OCORRÊNCIAS "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
600
500
400
300
200
100
0
479
473
464
335
105
62
127
170
NEAR MISS/OCORRÊNCIAS
2010
2011
2012 1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA
13
13
13
13
ou
TOTAL
2013
Ações com foco na Gestão e Cultura da Segurança:
Revisão da Política de Segurança – Utilizando taxonomia
OMS/Portaria 259 MS-2013
Revisão do mapeamento dos riscos e barreiras de segurança
Revisão de protocolos (Quedas/Broncoaspiração/Flebite)
Revisão do protocolo de Cirurgia Segura
Capacitação e treinamento Corpo funcional na nova
taxonomia e protocolo
20
TX INFECÇÃO GLOBAL "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
0,7%
0,6%
0,5%
0,4%
0,3%
0,2%
0,1%
0,0%
0,6%
0,5%
0,6%
0,5%
0,4%
0,4%
0,4%
0,2%
TX INFECÇÃO GLOBAL
2010
2011
2012 1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA
13
13
13
13
ou
TOTAL
2013
Ações:
Aquisição de novos ventiladores multiparametro (investimento: R$ 100.000,00)
Aquisição de novos circuitos dos ventiladores (investimento: 5.000.00)
Aquisição de filtros de barreira para circuitos;
Apoio técnico ao SCIH;
Acompanhamento nas manhãs de resultados.
TX MORTALIDADE "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
6%
4%
2%
0%
4%
4%
4%
4%
4%
5%
4%
4,2%
TX MORTALIDADE
2010
2011
2012 1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA ou
13
13
13
13 TOTAL
2013
Ações:
Avaliação dos Óbitos na Unidades de Origem.
21
Pesquisa da cultura da segurança
Ano – Out. 2013 (N 305)
Distribuição Global do
resultado da Avaliação
da Cultura da Segurança
conforme escore
proposto - Nov. 2011
(16 - 20) - Tão
bom que é
difícil de
acreditar
(11 - 15) Você está em
boa forma,
mas não
esqueça de se
preocupar
32%
(6 - 10) - Não
é de todo
ruim, mas há
um longo
caminho a
percorrer
38%
30%
(1 - 5) - Está
muito
vulnerável
Metodologia: Score
proposto por James Reason
22
Projeto/Ações Estratégicas (2013)
Manhã de resultados – discutidos os projetos e resultados institucionais;
Painel de Gestão a Vista – publicações de resultados/ciclos de melhoria
(localizado no cartão ponto)
Projeto – Comunicação eficaz (62% concluído) – que envolve;
- Passagem de plantão estruturada (livro de plantão e passagem beira leito);
- Qualidade no prontuário/ comissão de prontuário;
77,5%
79,13%
77%
78%
76%
73%
SEM HISTÓRICO
100,0%
80,0%
60,0%
40,0%
20,0%
0,0%
SEM HISTÓRICO
% ADEQUAÇÃO PRONTUÁRIO "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
% ADEQUAÇÃO PRONTUÁRIO
2010 2011 2012 1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA
13 13 13 13 ou
TOTAL
2013
23
Indicadores Estratégicos
ABSENTEISMO E TURNOVER I "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
5,0%
4,1%
3,6%
0,0%
2,0%
2,2%
2010
2011
3,7%
2,7%
2012
3,0%
2,7%
2,1%
2,1%
1° TRIM 13
2° TRIM 13
TURNOVER I(META <2,1)
3,10%
2,9%
2,5%
3° TRIM 13
2,89%
1%
2,01%
4° TRIM 13
MÉDIA ou TOTAL
2013
ABSENTEISMO (META<3,6)
ABSENTEISMO (META: <3,6) E TURNOVER I (META: <2,1)
Ações instituídas/Retenção de Talentos:
136 Auxiliares de enfermagem foram promovidos a Técnicos -Acréscimo de
26,7% na folha de pagamento (Plano de Carreira);
Colaborador consciente, 14º Pagamento de R$200,00 – Objetivo premiar os
funcionários que não tiveram nenhuma falta no ano;
Curso interno de desenvolvimento da 2ª Língua (Inglês);
% SATISFAÇÃO CLIENTES "PAINEL ESTRATÉGICO 2013"
86%
84%
82%
80%
78%
76%
74%
83%
80%
78%
84%
80%
82%
81%
78%
META: >80%
% SATISFAÇÃO CLIENTES
2010 2011 2012 1°TRIM 2°TRIM 3°TRIM 4°TRIM MÉDIA
13
13
13
13
ou
TOTAL
2013
Ações:
Reestruturação dos
canais de
comunicação;
Divulgação dos canais
de comunicação;
busca ativa da
demanda reprimida;
devolutiva de 100%
dos problemas não
resolvidos.
24
25

similar documents