Trauma-na-gestante

Report
OBJETIVO
DISCUTIR
AS
ALTERAÇÕES
ANATÔMICO FISIOLÓGICAS E SEUS
EFEITOS SOBRE O ATENDIMENTO DA
GESTANTE.
ESTABELECER PRIORIDADES DE
AVALIAÇÃO,
TRATAMENTO
E
REMOÇÃO.
ALTERAÇÕES / RISCOS
A – ASPIRAÇÃO
B – HIPERVENTILAÇÃO
C – HIPERVOLEMIA COM ANEMIA
D – ECLÂMPSIA
E
–
EXPOSIÇÃO
SE
TEMPO
CONVENIENTE.
OBS: A PERDA DE SANGUE / LIQUIDO
MATERNO TEM COMO PEIMEIRO
REFLEXO O SOFRIMENTO FETAL.
TRAUMA ABDOMINAL NA GESTAÇÃO
 CAUSA NÃO OBSTETRICA MAIS
FREQUENTE DE MORTE MATERNA.
TRAUMA ABDOMINAL FECHADO
(CONTUSO) MAIS COMUM.
AS
ALTERAÇÕES
ANATOMOFISIOLÓGICAS ALTERAM O
PADRÃO DE RESPOSTA AO TRAUMA.
PRIORIDADES
IGUAIS
AO
TRATAMENTO
FETO, TOTAL DEPENDENCIA DA
MECANISMO DO TRAUMA
TRAUMA CONTUSO.
-COLISÕES, QUEDAS, AGRESSÕES
FISICAS...
-HEMORRAGIA
-RUPTURA UTERINA
-RUPTURA DE PLACENTA
-PERDA DE LÍQUIDO AMNIÓTICO
-DESCOLAMENTO
PREVIO
DE
PLACENTA (DPP)
-TRAUMA FETAL
MECANISMO DO TRAUMA
TRAUMA PENETRANTE.
P.A.B E P.A.F
-MORTALIDADE
FETAL
ELEVADA
SOBREPUJANDO A DA GESTANTE.
-RISCO POTENCIALMENTE GRAVE
PARA AMBAS AS PARTES.
APH
DECUBITO LATERAL ESQUERDO.
IMOBILIZAÇÃO
COM
ELEVAÇAO
LATERAL DA PRANCHA.
DIREITA = 15CM
HIPOVOLEMIA
SEM
SINAIS
CLINICOS.
35% DO VOLUME
RISCO MAIOR DE BRONCOASPIRAR.
TRANSPORTE RAPIDO.
REPOSIÇÃO
VOLÊMICA
E
02
SUPLEMENTAR.
RESUMINDO
UM ALTO INDICE
MANTER
DE
SUSPEITA.
SEMPRE
CONSIDERAR
A
CINEMÁTICA.
A SOBREVIDA PODE PEDENDER DO
TRANSPORTE
RAPIDO
PARA
O
HOSPITAL
REFERENCIA,
PARA
CIRURCIA
APROPRIADA
SE
NECESSARIO.
A SOBREVIDA DO FETO DEPENDE
DA REANIMAÇÃO ADEQUADA DA MÃE.

similar documents