LINHA DO TEMPO

Report
LINHA DO TEMPO:
do surgimento da psicologia científica ao
desenvolvimento da psicologia cognitiva
Prof. Dr. Liercio Pinheiro de Araújo
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
1873
1874
1879
1883
1890
1892
1895
1900
1901
1906
Jung
Bleuler
• Sigmund Freud publica A Interpretação dos Sonhos
• Carl G. Jung torna-se assistente de Eugene Bleuler
Edward Titchener publica entre 1901 e 1905 os quatro
volumes do seu Manual de Psicologia Experimental
Ivan Pavlov publica os seus achados a respeito do
condicionamento clássico
1907
1912
1913
• Titchener publica The schema of introspection
• Max Wertheimer apresenta a psicologia da
gestalt, ao publicar o paper Estudo Experimental
sobre a Percepção do Movimento
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
1913
Carl G.Jung abandona as ideias
freudianas e passa desenvolver
as suas próprias teorias
psicológicas
1917
John Watson
lança o manifesto
behaviorista
Kurt Lewin publica o seu
primeiro artigo:
Kriegslandchaft
1921
Köhler, Koffka e
Wertheimer criam o
periódico
Psychologische
Forshung para dar
exposição aos pontos
de vista da psicologia
da gestalt
1924
Adler
Jacob Moreno
introduz a técnica de
medida sociométrica.
1935
Alfred Adler estabelece o periódico
InternationalJournal of Individual Psychology
Egon Brunswik foi convidado
Kurt Koffka publica Princípios de Psicologia da Gestalt
Wolfgang Kohler e Kurt Goldstein emigram para os
Estados Unidos
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Koffka
Köhler
Max Wertheimer publica Gestalt theory
1934
Carl Rogers desenvolve o Aconselhamento
Centrado no Cliente
B. F. Skinner diferencia o
condicionamento pavloviano do
condicionamento operante
Rogers
1937
B. F. Skinner utiliza pela primeira
vez o termo operante, passando
utilizar o termo respondente para
designar os reflexos pavlovianos
1938
B. F. Skinner publica O
comportamento dos
Organismos
1942
1945
Carl Rogers desenvolve
a terapia centrada no
paciente
1947
Kurt Lewin organiza
o Centro de
Pesquisa para a
dinâmica de grupo
no Massachussets
Institute of
Technology
Kurt Goldstein publica O
organismo: uma
abordagem holista
1950
O matemático Alan Turing publica
Computing machinery and inteligence
1954
Abraham Maslow desenvolve no livro Motivação e Personalidade
a sua teoria hierárquica da personalidade humana
1955
George Kelly publica A Psicologia dos
Constructos Pessoais
Fundada a inteligência artificial
(Utilização da analogia da máquina para entender o funcionamento da cognição)
Allen Newell e Herbert Simon publicam o artigo Elements
of a Theory of Human Problem Solving, a primeira exposição da abordagem
do processamento de informação na psicologia
1956
Surgimento da
Psicologia Cognitiva
1958
1967
Primeiro livro-texto geral
de Psicologia Cognitiva
de Ulrich Neisser
Newell
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Simon
1972
A. Newell & H.
Simon publicam
Human Problem
Solving
1985
Howard Gardner publica
A nova ciência da mente
CONSTRUCTOS PESSOAIS
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
George Kelly
CONSTRUCTOS PESSOAIS
Para George Kelly as pessoas criam
uma construção cognitiva sobre o
ambiente, ou seja, temos um padrão
sistemático para organizar e
interpretar nossas relações sociais. A
partir desse sistema fazemos previsões
sobre nós, sobre as outras pessoas e
também sobre o ambiente.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
CONSTRUCTOS PESSOAIS
Assim, para compreender a
PERSONALIDADE temos que conhecer
nossos padrões e formas de
organização e construção de nosso
mundo, pois a interpretação do evento
é mais importante que o próprio evento.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
CONSTRUCTOS PESSOAIS
A essas teorizações que fazemos
perante as situações de nossa vida e
perante as outras pessoas, Kelly
denominou CONSTRUCTOS PESSOAIS.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Ou seja, um constructo é a maneira
singular de um indivíduo ver a vida, uma
hipótese elaborada intelectualmente
para interpretar e explicar os eventos
diários. Nós temos a expectativa que
nossos constructos irão prever e explicar
a realidade e, estamos testando esses
constructos constantemente. Assim,
baseamos nosso comportamento nos
constructos e avaliamos os resultados.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Sistemas de Constructo Pessoal:
características básicas
1
ANTECIPAÇÃO
POSTULADO FUNDAMENTAL
 Nossos processos psicológicos são
determinados pela maneira
como antecipamos os eventos. O
postulado implica que nós
procuramos prever, que
antecipamos os eventos, que
tentamos alcançar o futuro pela
janela do presente.
5
2
REVISÃO
INVESTIMENTO
CONSTRUTIVA
4
VALIDAÇÃO
3
ENCONTRO
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Sistemas de Constructo Pessoal:
características básicas
 11 Corolários
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Corolário da CONSTRUÇÃO
 Pelo fato de os eventos repetidos serem semelhantes, podemos
prever ou antecipar como experenciaremos no futuro
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
1
Corolário da INDIVIDUALIDADE
 As pessoas compreendem os eventos de diferentes maneiras.
Nossos constructos nao refletem tanto a REALIDADE OBJETIVA,
mas principalmente a INTERPRETAÇÃO SINGULAR
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
2
Corolário da ORGANIZAÇÃO
 Organizamos nossos constructos em hierarquia, com
alguns constructos subordinados a outros.
 Ex.: amigo, leal, protetor
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
3
Corolário da DICOTOMIA
 Os constructos são bipolares; por exemplo, se temos uma
determinada opinião sobre honestidade, essa noção
também tem de abranger o conceito de desonestidade
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
4
Corolário da ESCOLHA
 Para cada constructo, escolhemos (liberdade) a alternativa que
nos parece melhor, aquela que nos permite prever os resultados
de eventos antecipados
 (segurança e aventura)
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
5
Corolário da ÂMBITO
 Nossos constructos podem aplicar-se a muitas
situações ou pessoas ou limitar-se a uma única
pessoa ou situação (alegres x tristes)
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
6
Corolário da EXPERIÊNCIA
 Testamos nossos constructos nas experiências de vida para
certificarmo-nos de que permanecem válidos. Durante os anos
que se passaram, nossas experiências nos terão levado a rever
noss sistema de constructos.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
7
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Corolário da MODULAÇÃO
 Podemos modificar nossos constructos em função de
novas experiências
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
8
Corolário da FRAGMENTAÇÃO
 Podemos, às vezes, ter constructos subordinados
contraditórios ou incoerentes no escopo de nosso sistema
geral de constructos
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
9
Corolário da COMUNALIDADE
 Embora constructos individuais sejam unicamente nossos, as
pessoas em grupos ou culturas compatíveis podem
apresentar constructos semelhantes
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
10
Corolário da SOCIABILIDADE
 Tentamos entender como as pessoas pensam e predizer o
que farão e, conforme for, modificamos nosso
comportamento
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
11
ALTERNATIVISMO CONSTRUTIVO
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
A revisão de nossos constructos é
um processo contínuo e necessário.
Temos de ter sempre um constructo
alternativo para cada situação.
Essa adaptabilidade Kelly nomeou
de alternativismo construtivo, para
expressar que nossos constructos
são flexíveis e podemos facilmente
substitui-los por outros.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
ALTERNATIVISMO CONSTRUTIVO
Se nossos constructos fossem inflexíveis
e impossíveis de serem revistos, ou
determinados pelas influência que
sofremos na infância, não seríamos
capazes de lidar com situações novas.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
NATUREZA HUMANA
 Kelly propunha uma visão otimista em relação à natureza humana. Ele
tratava as pessoas como seres racionais capazes de formar uma estrutura
de constructos para, a partir dela, ver o mundo.
 Acreditava que o ser humano é o autor de seu próprio destino, e não
vítima, como alguns diriam.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
NATUREZA HUMANA
 Atribui as pessoas o livre-arbítrio a capacidade de escolher a direção que
nessa tomará, e de mudar quando for preciso, revendo antigos
constructos e formando novos. Segundo Kelly, não estamos presos a
nenhum caminho traçado na infância ou na adolescência.
 Kelly não considerava que os eventos passados fossem determinantes no
comportamento presente, acreditava que somos motivados pelo fato de
estarmos vivos, não havendo qualquer outro motivo para invocar qualquer
outra explicação.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
NATUREZA HUMANA
 Não discutiu o papel da hereditariedade na personalidade, ele apenas
observou que não somos totalmente dominados por influências
ambientais. Vivemos por meio de constructos baseados em nossa
interpretação de eventos.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
G
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
E
O
R
G
E
KE
LL
1905-1965
Y
VIDA E OBRA DE GEORGE KELLY
Geoge Alexander Kelly, filho único,
nasceu em 28/04 numa fazenda
próxima de Perth, Kansas - EUA
Obteve seu grau de bacharel,
especializando-se em física e
matemática no
Park College,
Parkville, Misouri
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Matriculou-se em um curso de pósgraduação e recebeu o título de
mestre em Sociologia Educacional
pela Universidade do Kansas, e
Lawrence. Dissertação intitulada
“One thousand workes and their
leisure”
Insira sua
figura ou
conteúdo
1905
1925
1927
VIDA E OBRA DE GEORGE KELLY
Consegue um emprego na Sheldon
Junior College, em Sheldon, Iwoa,
ensinando psicologia e oratória e
treinando o grupo de teatro
Obteve uma bolsa de estudo da
Universidade
de
Edingburgh,
Escócia
e
completou
seu
bacharelado em Educação. Nessa
época interessa-se pela Psicologia
De volta aos EUA, frequenta o
primeiro
programa
de
pósgraduação em Psicologia da
Universidade de Iowa. Nove meses
depois recebe seu título de doutor
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Insira sua
figura ou
conteúdo
1928
1929
1930/
1931
VIDA E OBRA DE GEORGE KELLY
Dois dias depois de concluir o doutorado,
casou-se com Gladys Thompson e estabelecouse no cargo de professor de psicologia na Fort
Hay State University, em Kansas, lá
permanecendo por 12 anos (grande momento
para construçao da Teoria dos Costructos)
Foi colocado em serviço na Reserva
da Marinha dos Estados Unidos e
trabalhou no Boureau of Medicine
and Surgery na Base de Washington
Depois da guerra, aceitou um cargo de
professor na Universadade de Maryland.
No ano seguinte foi nomeado professor e
diretor de Psicologia Clínica da Oshio State
University em Columbus, Ohio. Ali
permanecendo por 20 anos e, nesse cargo
publicou seus trabalhos mais importantes.
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Insira sua
figura ou
conteúdo
1930/
1931
1943
19451946
VIDA E OBRA DE GEORGE KELLY
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
Texto
Exemplo
Texto
Exemplo
Insira seu
próprio
texto
Insira seu
próprio
texto
Aos 50 anos, Kelly publicou seu trabalho mais importante:
The psychology of personal constructs volume one: a theory
of personality e The psychology of personal constructs
volume two: clinical diagnosis and psychotherapy (1955)
VIDA E OBRA DE GEORGE KELLY
“kelly passava seu tempo livre atendendo clientes gratuitamente,
escrevendo textos teóricos, enviando a diversas partes do mundo
seus trabalhos destinados a explicar e expandir sua teoria e
dedicando-se ao desenvolvimento profissional da psicologia clínica.
Foi presidente das divisão de psicologia clínica e de
aconselhamento da American Psychological Association, além de
presidente da American Board of Examiners in Professional
Psychology. Em 1965, Kelly assumiu um cargo na Brandeis University.
Entretanto, no início de março foi hospitalizado e para uma cirurgia
relativamente comum. Inesperadamente, houve complicações e
ele morreu logo depois.”
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
S
® Prof. Liércio Pinheiro de Araújo
U
A
S
O
B
R
A
S

similar documents