Document

Report
Leis de Newton
Princípio da inércia (primeira lei de Newton)
“Todo mantém seu estado de repouso ou de
MRU sob FR = 0.”
FR = 0 ⇔ v = constante ⇒
v = 0 (repouso)
v ≠ 0 (MRU)
Em ambos os casos, o corpo está em equilíbrio:
- Se v = 0, equilíbrio estático.
- Se v ≠ 0, equilíbrio dinâmico.
Princípio da inércia
(primeira lei de Newton)
Princípio fundamental da dinâmica
(segunda lei de Newton)
A aceleração de um corpo é proporcional à força resultante
que atua sobre ele.

FR = m · a
N (newton)
kg (quilograma)

m/s2 (metro por segundo
ao quadrado)
Princípio da ação e reação
(terceira lei de Newton)
A toda força de ação corresponde uma força de reação de
mesma intensidade e mesma direção, mas de sentido oposto.
F
–F
As forças de ação e de reação sempre atuam em dois
corpos distintos, por isso, NUNCA se anulam.
As principais forças da dinâmica

STUDIO CAPARROZ
Peso ( P )
A força peso é a atração gravitacional que age
entre corpos que possuem massa. Por exemplo,

P
a força com que a Terra atrai os objetos.
Direção: vertical
Sentido: para baixo (o planeta
atrai o corpo.)
Módulo: P = m ⋅ g
A reação à força peso

–P
é a força
com que o corpo atrai o planeta.
Força de atrito
A força de atrito é a força que surge quando uma superfície
movimenta-se, ou tenta de movimentar, em relação a outra.
Ela surge em virtude das irregularidades existentes entre as
ADILSON SECCO
superfícies em contato.
A força de atrito pode ser ESTÁTICA ou DINÂMICA.
ADILSON SECCO
Força tangencial e força centrípeta
Ft: componente tangencial da força resultante
Fcp: componente centrípeta da força resultante
Fcp = m.v2/R
As leis de Newton aplicadas aos
movimentos curvilíneos
A aceleração centrípeta e a segunda lei de Newton:
Observe que, a Tração (T) é a própria Fcp.
Fcp = m · acp
ADILSON SECCO
v2
T=m·
R
Trabalho
Para uma força F constante, o trabalho, por definição,
é dado por:
tF = F . d . cos q
N · m = J(joule)
N
m
Para uma força F variável, devemos calcular o trabalho a
partir do gráfico F  d.
Trabalho da força peso: tP =  P · h tP =  m · g · h
Trabalho da força elástica:
“POTÊNCIA é a grandeza física escalar que indica a rapidez
com que determinado trabalho é realizado”.
Pm
t
= Dt
joule (J)
segundo (s)
J
s = W (watt)
Rendimento
Sempre que um sistema físico recebe energia, inevitavelmente
parte dessa energia é perdida, quase sempre na forma de
ADILSON SECCO
energia térmica.
 = Potência útil W (valor adimensional)
Potência total W
Portanto:  =
Pu
Pt
Energia cinética (Ec)
Ec = 1 mv2
2
ou
mv2
Ec =
2
Energia potencial gravitacional (Epgrav)
Ep =m.g.h
Energia potencial elástica (Epelást)
Epelást = 1 kx2
2
Leis de Kepler do movimento planetário
Primeira lei: lei das órbitas: Os planetas so sistema
Solar descrevem órbitas elípticas ao redor do Sol, com o
Sol, em um dos focos.
Sol
P
rmáx
STUDIO CAPARROZ
rmin
A
P é o ponto da órbita mais próximo do Sol e é denominado periélio.
A é o ponto da órbita mais distante do Sol e é denominado afélio.
Segunda lei: lei das áreas
O segmento que liga o planeta ao Sol “varre” áreas
ADILSON SECCO
proporcionais aos intervalos de tempo correspondentes.
Sol
A1 A2
=
= ··· = constante
Dt1 Dt2
A2
A1
Dt2
Dt1
Áreas proporcionais aos intervalos de tempo
Terceira lei: lei dos períodos
O quadrado do período de translação do planeta, ou
período orbital, é proporcional ao cubo do raio médio,
ou semieixo maior, de sua órbita.
T² = kp · R³
ou
T²1
R31
=
T²2
R32
= ···= kp
Lei da gravitação universal
F=G·
m1 · m2
d2
Massa específica de uma substância pura: 
m
=
v
Densidade de um corpo:
Pressão:
p=
Fn
A
Pressão atmosférica:
1,0 atm = 1,0 · 105 Pa = 760 mmHg = 14,7 psi
Lembre-se: Quanto maior a altitude,
menor a pressão atmosférica.
Pressão em líquidos – lei de Stevin
ph= · g · h
ptotal= patm +  · g · h
Princípio de Arquimedes
Um corpo, total ou parcialmente
mergulhado em um fluido em
força de direção vertical e
sentido para cima, cuja
intensidade é igual à do
peso do fluido deslocado
pela parte imersa do corpo.

E
ADILSON SECCO
equilíbrio, recebe deste uma
Temperatura é uma grandeza física que está diretamente
relacionada com a energia cinética média das partículas
(átomos e moléculas) que constituem os corpos.
Conversões:

qc qF – 32
=
5
9
 T = qc + 273
Calorimetria
Calor é energia térmica em trânsito
entre corpos a temperaturas diferentes.
Calor sensível e calor latente
O calor que provoca uma variação de
temperatura é denominado calor sensível.
Q = m.c.ΔT
O calor que provoca uma mudança de estado
físico é denominado calor latente.
Q = m.L
O diagrama não está em escala.
Transmissão de calor
O calor pode ser transmitido de um corpo para outro, ou de
um sistema para outro, por três processos distintos.
Condução
Convecção
Irradiação
STUDIO CAPARROZ
Condução de calor
a energia térmica se transmite diretamente de uma partícula
para outra (átomo, molécula ou íon). Não ocorre no vácuo.
Convecção de calor
a convecção pode ocorrer
fluidos (líquidos, gases e
vapores) e nunca acontece
com os
materiais sólidos.
STUDIO CAPARROZ
apenas com os materiais
Irradiação de calor
onda
eletromagnética
pode se propagar
Calor
incidente
Calor
refletido
no vácuo. Por
esse motivo, a
irradiação é o
único processo
de transmissão
de calor que pode
ocorrer no vácuo.
Calor
absorvido
Calor
transmitido
ADILSON SECCO
Toda e qualquer

similar documents