PPT - SADEAM

Report
Fatores associados ao
desempenho escolar
Subsídios para a
reflexão sobre a
prática escolar
Palestrante:
Tulio Silva de Paula
Ilustrando o nosso desafio
Ponderações sobre Análise de fatores associados
•
A educação é um fenômeno muito complexo e requer diversos olhares diferentes.
•
Diversos fatores, tanto externos quanto internos à escola, influenciam no
desempenho dos alunos.
•
Além de aferir o desempenho do alunado, a avaliação possibilita análises de
fatores associados ao desempenho escolar. Estas análises são um importante
subsídio para a formulação de políticas públicas e ações que tragam inovações
para a rede a ajudem a melhorar a qualidade do ensino ofertado.
•
Mas ao mesmo tempo, a compreensão destes resultados nem sempre é simples e
uma apropriação indevida dos mesmos pode levar a conclusões equivocadas.
Ponderações sobre Análise de fatores associados
•
Diferentes tipos de análises também terão diferentes utilidades para públicos
específicos. Análises de causalidade, buscando fatores que influenciam o
desempenho médio da população terão maior utilidade para quem está
formulando macro políticas para a rede como um todo. Para professores em sala
de aula, estas análises serão de menor utilidade.
•
Por outro lado, a percepção de alunos sobre suas práticas ou percepção de colegas
de profissão sobre problemas em comum podem ajudar o professor a rever suas
práticas e refletir sobre como melhorar o seu trabalho.
•
Logo, além de ser um fenômeno complexo de se analisar, a escolha pelo método e
sua explanação ao leitor também não são tarefas simples.
Como são analisados os fatores associados ao
desempenho escolar?
•
Em análises de fatores associados ao desempenho escolar, comumente, trabalhase com duas categorias de fatores:
 Fatores extraescolares – características sociodemográficas e socioeconômicas
que, em geral, influenciam no destino educacional e ocupacional dos
indivíduos.
 Fatores intraescolares – aspectos e práticas escolares que influenciam o
apredizado e sucesso escolar dos alunos atendidos pela escola.
•
Por que trabalhar com estas duas categorias?
O que são estudos de eficácia escolar?
A relevância estatística das questões socioeconômicas para o desempenho escolar dá-se
em razão da sua influência no desempenho dos alunos, fato apontado por diversos
estudos e pesquisas desde o Relatório Coleman (EUA, 1966).
Pesquisas sobre eficácia escolar comparam e analisam como diferentes fatores
internos à escola influenciam no desempenho dos seus alunos, sob o pressuposto de
que a escola também é um fator preponderante para o rendimento dos alunos.
Estes estudos, portanto, identificam componentes de boas práticas e são uma ótima
fonte de informações para gestores e professores que visam ao aprimoramento do
desempenho de seus alunos.
Cabe ressaltar que, devido à natureza dessas pesquisas, é inevitável que muitas das
suas descobertas, para os profissionais do meio, não sejam surpreendentes, mas
podem ser bastante úteis por mostrar boas idéias relacionadas a resultados bem
sucedidos.
Atividade: o que faz uma escola ser boa?
Em grupos, escreva um curta descrição do que vocês
considerariam uma boa escola.
Depois, leia em voz alta para seus colegas. Que
elementos nós podemos identificar que são comuns à
‘boa escola?’
A importância dos estudos de eficácia escolar:
Para a gestão, o estudo dos fatores associados ao desempenho escolar proporciona
uma linha de reflexão capaz de apontar soluções para o sistema de ensino e, em
especial, para a escola que deseja fazer a diferença na vida de seus estudantes. Ou
seja, os dados aqui apresentados são elementos básicos para subsidiar políticas de
intervenção que visem a superar adversidades no contexto em que a escola está
inserida.
Na dimensão pedagógica, é importante o estudo dos fatores associados ao
desempenho escolar porque esses dados permitem um entendimento determinado
acerca das medidas de desempenho alcançadas pelos estudantes nos testes de
proficiência. Assim, tais informações permitem estabelecer um debate mais crítico
sobre a ação pedagógica em sala de aula, para além dos elementos de origem dos
estudantes, o que extrapola o conformismo do discurso determinista do fracasso
escolar.
Fatores intraescolares historicamente associados a eficácia
escolar:
Liderança escolar
A liderança escolar é um dos principais fatores associadas à escola eficaz. Por ela
compreende-se uma liderança objetiva e firme por parte do diretor, mas com uma
abordagem participativa, onde outras pessoas, como o vice-diretor, coordenação
pedagógica, professores e a comunidade, estejam envolvidas nas tomadas de
decisões. Além disso, outra característica de um líder escolar seria a liderança
pedagógica
O professor e o ensino de qualidade
Quanto maior a relação entre um fator contextual e os alunos, como a relação com o
professor e o nível socioeconômico do aluno, por exemplo, mais significante será o
impacto desse fator no desempenho do aluno.
Altas expectativas quanto ao rendimento e ao comportamento
Altas expectativas em relação aos alunos, além de sua expressão por meio de
incentivos verbais pelos professores, também é um dos fatores de maior associação
com a escola de qualidade. Da mesma forma, o diretor também deve ter altas
expectativas em relação a sua equipe, esperando altos níveis de envolvimento com
atividades de formação, atenção no monitoramento e acompanhamento dos alunos e
a priorização do desempenho acadêmico por parte dos professores.
Cultura escolar positiva
Para a criação e perpetuação de uma cultura, é necessária a criação de uma
comunidade de aprendizagem, de objetivos análogos, entre os membros da equipe
da escola. Desta forma, é possível que membros ajam como amigos críticos,
compartilhem de suas boas práticas e engajem num processo mútuo de
educação/reeducação. Essa cooperação e boa comunicação entre os membros da
equipe, além de objetivos comuns, são essenciais para uma cultura positiva.
Outros fatores intraescolares associados a eficácia escolar:
Fatores associados aos alunos
• Alto nível de envolvimento dos alunos em posições de autoridade (representantes
de turma, por exemplo).
• Alto nível de envolvimento dos estudantes em grêmios, clubes, sociedades, etc.
• Muitos alunos em posições de responsabilidade (monitoria, ajudantes de
organização escolar, etc.).
• Ênfase nas responsabilidades e nos direitos dos alunos.
• Monitoramento do progresso dos alunos.
Outros fatores intraescolares associados a eficácia escolar:
Fatores associados à direção da escola
• Flexibilidade no controle institucional de alunos pela direção da escola, com
“tréguas” na imposição de regras que dizem respeito ao “modo de se vestir, de se
comportar e à moral”.
• Ambiente escolar em boas condições de trabalho, manutenção e decoração dos
prédios.
• Enfoque na aprendizagem acadêmica.
Outros fatores intraescolares associados a eficácia escolar:
Fatores associados à sala de aula
• Pressão acadêmica, envolvendo uso de dever de casa, estabelecimento de
objetivos acadêmicos claros e de altas expectativas para os alunos.
• Gerenciamento eficaz de sala de aula, envolvendo a preparação de lições,
disciplina discreta, a premiação de bom comportamento e minimização de
interrupções.
• Regras claras e definidas para todos os segmentos da escola e valorização das
atitudes positivas.
• Expectativas positivas em relação ao que os estudantes deveriam ser capazes de
atingir.
Outros fatores intraescolares associados a eficácia escolar:
Fatores associados aos professores
• Bons modelos de comportamento estabelecidos pelos professores.
• Uma combinação de liderança estável e envolvimento dos professores.
• Formação efetiva do pessoal.
Análise dos fatores associados ao desempenho:
Grupos de Referência para a gestão escolar
• Escolas agrupadas em função de características comuns.
• Tentativa de estabelecer referências para a gestão escolar:
– poderão auxiliar a atuação de gestores na promoção de
ambientes favoráveis ao ensino e ao aprendizado dentro de suas
respectivas instituições.
Grupos de Referência para a gestão escolar
Fatores que podem ser analisados para a identificação de Grupos de
Referência para a Gestão
Fatores
Escala
0 - Escolas sem infraestrutura básica.
Infraestrutura básica
1 - Escolas com infraestrutura básica.
Práticas de ensino e clima escolar
Escala de 1 a 10
Grau de complexidade da escola
Escala de 1 a 10
Taxa de abandono dos estudantes
Percentual de 0% a 100%
Tamanho da escola
Valores absolutos de matrículas.
Índice socioeconômico dos estudantes Escala de 1 a 10
A partir desses fatores, podem ser criados grupos de referência, buscando a
maior homogeneidade possível dentro dos grupos e heterogeneidade entre
os grupos.
Fator 1: Infraestrutura básica
Com base nos dados do Censo Escolar, a infraestrutura das escolas foi analisada em
relação à presença de elementos considerados mínimos e necessários para o bom
funcionamento de uma unidade escolar:









Abastecimento de água;
Energia elétrica;
Rede de esgoto sanitário;
Cozinha;
Sanitário dentro do prédio;
Aparelho de televisão;
Equipamento de DVD;
computadores;
Equipamento de impressora.
Apenas escolas com todos os elementos presentes foram analisadas como tendo uma
estrutura básica.
Fator 2: Práticas de ensino e clima escolar
• Ao total, foram analisados dez indicadores que reúnem respostas de diretores,
professores e estudantes sobre suas percepções acerca de sua escola.
• Estas percepções são utilizadas como indícios de práticas escolares exercidas
cotidianamente e do clima da escola, tendo em vista critérios de uma escola eficaz e
de uma gestão escolar democrática e autônoma.
• Esses indicadores refletem, em grande parte, ações internas à escola que são
importantes para a superação de obstáculos e desafios proporcionados pelo contexto
da escola.
Fator 3: Grau de complexidade da escola
Este fator leva em consideração as diferentes modalidades de ensino ofertadas pela
rede, conferindo uma pontuação para as escolas de acordo com a quantidade de
modalidades e etapas ofertadas.
Foram consideradas diferentes modalidades e segmentos de ensino, como EJA,
Profissional e/ou Integral, Ensino Fundamental séries iniciais e finais, Educação
Especial, atividades complementares de contraturno etc
Fator 4: Taxa de abandono dos estudantes
Também foram levadas em consideração as taxas de abandono das escolas, aferidas
pelo Censo Escolar, como um indicativo do perfil dos estudantes e de
atitudes/comportamentos da família desses estudantes em relação à escola e à
educação de seus filhos.
Apesar de também serem influenciadas pela política da escola, grandes diferenças
entre taxas de abandono também influenciam a percepção da comunidade sobre a
escola e a importância do que ela tem a oferecer.
Fator 5: Tamanho da escola
O tamanho da escola foi aferido pelo total de estudantes matriculados na instituição.
Como o tamanho das escolas varia muito, esse foi um importante fator a ser
considerado.
O tamanho da escola não é, necessariamente, um fator determinante para o sucesso
ou não da gestão escolar, mas diferentes tamanhos de escola certamente
proporcionam desafios diferentes às suas gestões.
Fator 6: Índice socioeconômico dos estudantes
Este indicador fornece uma medida comparativa para as condições de vida dos
estudantes avaliados, considerando não só aspectos econômicos, mas também alguns
aspectos sociais e culturais.
Dessa forma, apesar da medida oferecida não fazer alusão a classes sociais ou captar
faixas salariais específicas, ela fornece um rica medida de controle para fatores
externos tradicionalmente associados ao desempenho escolar e que, obviamente,
também propõem diferentes desafios à gestão escolar.
O fator “Práticas de ensino e clima escolar”
Questões que compõe o índice Interrelacional
Questões direcionadas ao aluno
• Tenho muitos amigos nesta escola.
• Acho que vale a pena estudar nesta escola.
• Eu me dou bem com meus colegas de sala.
• Estou sempre aprendendo novos conhecimentos na escola.
Questões direcionadas ao professor:
• Tenho boa relação com os outros professores desta escola.
• Sinto que meus colegas de trabalho não me tratam com o respeito devido.
• Os professores não colaboram para que a escola funcione bem.
• O bom relacionamento é uma qualidade desta escola.
• O diretor não colabora para o bom funcionamento da escola.
Questões que compõe o índice Imaginativo
Questões direcionadas ao aluno:
• Os professores esperam muito de mim com relação ao meu aprendizado.
• Os professores me incentivam a fazer coisas novas.
• A minha escola incentiva seus alunos a serem criativos.
• Quando faço algo correto, os professores sempre me elogiam.
• Os professores sempre fazem perguntas para os alunos responderem em voz alta.
Questões direcionadas ao professor:
• Sinto-me parte da escola.
• Gosto de dar aula aqui.
• A direção faz com que eu me sinta bem nesta escola.
• Não me sinto realizado profissionalmente nesta escola.
• A escola incentiva a criatividade dos alunos.
• Eu me sinto gratificado(a) por ser professor(a).
• A experiência nesta escola me faz crescer profissionalmente.
Questões que compõe o índice Normativo
Questões direcionadas ao aluno:
• Na direção da escola sempre sou atendido com respeito e paciência.
• Posso contar com a direção da escola para resolver meus problemas.
• As punições na escola sempre são justificadas.
• Os professores sempre começam as aulas na hora certa.
Questões direcionadas ao professor:
• Em geral, concordo com as normas desta escola;
• O diretor é zeloso e exigente no cumprimento das regras.
• Todos sabem o que pode e o que não pode ser feito na escola.
Questões que compõe o índice Instrucional
Questões direcionadas ao aluno:
• Os professores me tratam com respeito.
• Os professores sempre se mostram preocupados em saber se eu estou bem.
• Os professores sempre explicam a matéria até que todos entendam.
Questões que compõe o índice Compromisso
Questões direcionadas ao aluno:
• Posso contar com a direção da escola para resolver meus problemas.
• Os alunos são punidos por qualquer motivo.
• Perdemos muitas aulas porque os professores faltam com frequência.
• Os professores têm dificuldade para fazer os alunos entrarem na sala para o início
das aulas.
• Muitos alunos durante as aulas ficam do lado de fora da sala fazendo barulho.
• Por qualquer motivo, os alunos são colocados para fora de sala de aula.
Questões que compõe o índice Adaptação
Questões direcionadas ao professor:
• O professor não deve adaptar suas aulas ao tipo de aluno.
• Atenho-me ao que está programado, independente da turma.
• Não mudo minha forma de dar aula, pois tenho medo de perder o controle da
situação.
• Gosto de dar sempre a mesma aula, independente do público.
• Não gosto de perder tempo com assuntos que não estão vinculados diretamente à
minha matéria.
• Sempre arrumo tempo para pesquisar novos assuntos para minhas aulas.
Questões que compõe o índice Inovação
Questões direcionadas ao professor:
• Sempre estou alterando alguma coisa na minha forma de lecionar.
• Penso a atividade docente como um diálogo com os alunos.
• Gosto de ensinar assuntos diferentes.
• Sempre arrumo tempo para pesquisar novos assuntos para minhas aulas.
Grupo 1
Escolas com baixa taxa de abandono e relativamente alto índice socioeconômico
Fatores analisados
Influência do fator
para identificar o
grupo
Média
Taxa de abandono
1
1,2%
0,0%
a
1,8%
Índice socioeconômico
2
5,5
1,2
a
4,9
Grau de complexidade
3
2,7
1,0
a
2,8
Número total de matrículas
4
413
211
a
582
Práticas de ensino e clima escolar
5
6,8
6,2
a
7,5
Infraestrutura básica
6
1,0
1,0
a
1,0
Número de escolas: 1539
Maior concentração de
escolas entre os valores
Grupo 2
Escolas com alto número de matrículas e baixo índice de práticas de ensino e clima escolar
Influência do fator
para identificar o
grupo
Média
Número total de matrículas
1
1.000
773
a
1218
Práticas de ensino e clima escolar
2
5,3
4,8
a
6,1
Grau de complexidade
3
4,8
4,6
a
6,4
Índice socioeconômico
4
5,9
5,5
a
6,3
Taxa de abandono
5
6,3%
2,9%
a
8,6%
Infraestrutura básica
6
1,0
1,0
a
1,0
Fatores analisados
Número de escolas: 271
Maior concentração de
escolas entre os valores
Grupo 3
Escolas com ausência de algum elemento básico de infraestrutura e baixo número de
matrículas
Influência do fator
para identificar o
grupo
Média
Infraestrutura básica
1
0,0
0,0
a
0,0
Número total de matrículas
2
63
15
a
83
Taxa de abandono
3
0,4%
0,0%
a
1,0%
Índice socioeconômico
4
4,3
3,8
a
4,9
Grau de complexidade
5
1,8
1,0
a
2,8
Práticas pedagógicas e clima escolar
6
7,7
7,0
a
8,7
Fatores analisados
Número de escolas: 518
Maior concentração de
escolas entre os valores
Grupo 4
Escolas com alta taxa de abandono e baixo índice de práticas de ensino e clima escolar
Fatores analisados
Influência do fator
para identificar o
grupo
Média
Taxa de abandono
1
6,9%
1,8%
a
10,8%
Práticas pedagógicas e clima escolar
2
6,0
4,8
a
7,0
Infraestrutura básica
3
0,0
0,0
a
0,0
Número total de matrículas
4
441
38
a
751
Índice socioeconômico
5
5,3
4,5
a
6,1
Grau de complexidade
6
2,8
1,0
a
4,6
Número de escolas: 102
Maior concentração de
escolas entre os valores
Proficiência média em Língua Portuguesa por Grupo de
Referência
290
270
250
4ª SÉRIE / 5º ANO EF
230
8ª SÉRIE / 9º ANO EF
2ª SÉRIE EM
210
3ª SÉRIE EM
190
170
150
Grupo 1
Grupo 2
Grupo 3
Grupo 4
Proficiência média em Matemática por Grupo de Referência
290
270
250
230
4ª SÉRIE / 5º ANO EF
8ª SÉRIE / 9º ANO EF
2ª SÉRIE EM
210
3ª SÉRIE EM
190
170
150
Grupo 1
Grupo 2
Grupo 3
Grupo 4
Vamos ver um filme:
Waiting for Superman
Diretor: Davis Guggenheim
Escritores: Davis Guggenheim, Billy Kimball
Fatores associados ao
desempenho escolar
www.caed.ufjf.br

similar documents