VDhis_cap25_revolucao_francesa

Report
Capítulo
25
A Revolução Francesa e
o Império Napoleônico
25.1 – A Revolução Francesa
Aulas
25.3 – O Império napoleônico
e o Congresso de Viena
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
napoleônico
25.1 – A Revolução Francesa
25.1 – A Revolução Francesa
A crise do absolutismo francês
 Na França, a rígida organização social do Antigo Regime
(clero, nobreza e povo) passou a ser contestada pelos
iluministas.
 A crítica ao Antigo Regime tinha como alvo principal
o poder absolutista.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
A crise do absolutismo francês
 Na década de 1780, o Antigo Regime entrou em colapso
na França pelas seguintes razões principais:
• Econômicas → problemas financeiros do Estado, que
gastava mais do que arrecadava; crise da produção
manufatureira; crise agrícola.
• Sociais → as aspirações sociais e políticas da burguesia
e a crítica aos privilégios do clero e da nobreza.
• Políticas → conflitos entre o rei e o Parlamento,
principalmente pela tentativa de reforma fiscal promovida
por Luís XVI → submetia todos os proprietários, nobres e
burgueses ao pagamento de impostos.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
A queda da Bastilha e a Assembleia
Nacional Constituinte
 Maio de 1789 → os conflitos entre o rei e o Parlamento
obrigaram Luís XVI a convocar os Estados Gerais
→ assembleia de representantes dos três estados.
 O desacordo sobre o processo de votação e a pressão
do rei levaram os representantes do Terceiro Estado
e alguns dissidentes a formar uma Assembleia Nacional
Constituinte.
 A população de Paris apoiou o movimento. Em 14 de julho
de 1789 tomaram a Bastilha → marco fundamental da
Revolução Francesa.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
A queda da Bastilha e a Assembleia
Nacional Constituinte
Resoluções da Assembleia
Nacional Constituinte
Fim dos direitos
feudais
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Aprovação da
Declaração
dos Direitos
do Homem
e do Cidadão
Confisco dos
bens da Igreja
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
Aprovação
da Constituição
de 1791
REPRODUÇÃO - MUSEU CARNAVALET, PARIS
A Declaração dos Direitos do Homem
e do Cidadão
Versão ilustrada da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. O documento,
de Jean-Jacques-François Le Barbier, de agosto de 1789, é uma das conquistas mais
importantes da Revolução Francesa.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
A Declaração dos Direitos do Homem
e do Cidadão
Declaração dos Direitos do
Homem e do Cidadão (1789)
Direitos naturais do homem
Propriedade
Igualdade
A educação é direito de todos
Liberdade
A soberania reside no povo
O povo tem direito à revolta
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
Segurança
A queda da monarquia e a Convenção
Nacional
O avanço da revolução
Mudanças propostas pela Constituição de 1791 que
não agradavam as camadas populares
+
Crise econômica (processo inflacionário)
+
Tentativa de fuga do rei para a Áustria
+
Conflitos contra potências estrangeiras
(“pátria em perigo”)
Queda da Monarquia Constitucional
(setembro de 1792)
Instalação do governo republicano:
Convenção Nacional
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
Alta burguesia
(girondinos)
X
Pequena burguesia
(jacobinos)
A Convenção Nacional
 Os jacobinos assumiram o poder e, com apoio dos
sans-culottes, promoveram:
•
•
•
•
•
A criação do Comitê de Salvação Pública.
O tabelamento de preços.
A educação primária pública.
O sufrágio universal masculino.
O direito à greve.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
Do Terror ao Diretório
Do Terror ao Diretório
Fase do Terror
(setembro de 1793–julho de 1794)
Junho de 1793:
Robespierre,
principal líder
jacobino, assume
governo, que
estava à beira do
colapso (conflitos
externos e
revoltas internas)
Alta burguesia
+
Forças armadas
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
O líder opta
por um
regime de
exceção, que
perseguiu
e assassinou
grupos
inimigos
Reação
Termidoriana:
Robespierre
perde apoio de
todos e é
executado
(junho de
1794)
Regime que procurou consolidar as
conquistas burguesas e enfrentar os
inimigos externos e internos
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.1 – A Revolução Francesa
O Diretório
(1795-1799)
Napoleão
Bonaparte
assume o
poder:
Golpe do
18 de
Brumário
(novembro
de 1799)
Nas campanhas externas
destacou-se o exército de
Napoleão Bonaparte
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
A consolidação das conquistas burguesas
 O Golpe do 18 de Brumário levou Napoleão Bonaparte
ao poder em 1799 → era o fim dos conflitos revolucionários
e a consolidação do poder burguês na França.
 1802: Bonaparte se tornou cônsul vitalício.
 1804: Napoleão se autocoroou imperador da França.
 Como governante, Napoleão promoveu a criação do
Código Civil, reformou o sistema tributário e o educacional,
estabeleceu acordos com a Igreja Católica e realizou
diversas obras públicas.
 Na política externa, Napoleão procurou expandir o regime
e os domínios franceses pela Europa por meio da guerra
(1805-1809).
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
REPRODUÇÃO - MUSEU DO LOUVRE, PARIS
A sagração de Napoleão I
Sagração do imperador Napoleão e coroamento da imperatriz Josefina na
Catedral de Notre Dame. Pintura de Jacques-Louis David, 1806-1807.
Nesta pintura, Napoleão está coroando sua esposa Josefina, ajoelhada a seus
pés. Ao seu lado, o papa Pio VII assiste ao ato. Apesar de se reaproximar da
Igreja, Napoleão mostrava que não iria se subordinar a ela.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
O Bloqueio Continental
 A expansão pelo continente europeu foi bem-sucedida,
mas Napoleão perdeu para a Grã-Bretanha a Batalha de
Trafalgar (1805).
 Impôs então o Bloqueio Continental, embargo
econômico às ilhas Britânicas. A medida, porém, não
surtiu o efeito desejado, e muitas regiões se rebelaram
contra o domínio francês.
 A Rússia rompe o Bloqueio → é invadida em 1812 pelo
gigantesco exército de Napoleão.
 A Rússia resiste ao ataque francês → as tropas francesas
são derrotadas.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
REPRODUÇÃO – BIBLIOTECA DO CONGRESSO, WASHINGTON, D.C.
O Bloqueio Continental
Charge de James Gillray, c. 1809, mostrando o primeiro-ministro
inglês William Pitt (à esquerda) e Napoleão Bonaparte dividindo
o globo entre as duas nações.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
A queda do Império Napoleônico
 Além da derrota na Rússia, podemos enumerar outros fatores
decisivos para a queda de Napoleão Bonaparte:
• Napoleão traiu princípios revolucionários ao instituir a
nobreza imperial.
• A tentativa fracassada de estabilizar as regiões dominadas.
• Colheitas ruins provocaram escassez de alimentos na França.
• As derrotas militares enfraqueceram o mito napoleônico.
 Uma aliança liderada pela Grã-Bretanha venceu a França na
Batalha de Leipzig (1813) → Napoleão renunciou, mas voltou
em 1815. Governou por mais cem dias e foi definitivamente
derrotado na Batalha de Waterloo, na Bélgica.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
O Congresso de Viena e o novo
equilíbrio europeu
 Congresso de Viena (1814-1815) → reunião de lideranças
das principais potências europeias para redefinir o mapa
europeu e reorganizar o poder nos Estados após as Guerras
Napoleônicas.
 Os líderes de Áustria, Rússia, Prússia e Inglaterra definiram
dois princípios básicos para a tomada de decisões:
• Legitimidade → as dinastias reinantes antes da Revolução
Francesa deveriam ser reconduzidas ao poder.
• Equilíbrio de poder → as potências vencedoras tinham
o direito de manter territórios conquistados na Europa e obter
outros fora dela como recompensa pelo esforço de guerra.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
O Congresso de Viena e o novo
equilíbrio europeu
 No congresso, Rússia, Prússia e Áustria formaram a Santa
Aliança → pacto conservador → combater os movimentos
liberais na Europa.
 As medidas tomadas em Viena beneficiaram principalmente
a Inglaterra, que passou a exercer a hegemonia mundial
de forma incontestável.
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO
Capítulo
25 –
Revolução Francesa
Francesa e
eo
o Império
Império Napoleônico
Napoleônico
Capítulo 25
–A
A Revolução
25.3 – O Império Napoleônico e o Congresso de Viena
ANOTAÇÕES EM AULA
Coordenação editorial: Maria Raquel Apolinário, Eduardo Augusto Guimarães e Ana Claudia Fernandes
Elaboração: Leandro Torelli e Gabriel Bandouk
Edição de texto: Maria Raquel Apolinário, Vanderlei Orso e Gabriela Alves
Preparação de texto: Mitsue Morrisawa
Coordenação de produção: Maria José Tanbellini
Iconografia: Aline Reis Chiarelli, Leonardo de Sousa Klein e Daniela Baraúna
EDITORA MODERNA
Diretoria de Tecnologia Educacional
Editora executiva: Kelly Mayumi Ishida
Coordenadora editorial: Ivonete Lucirio
Editoras: Jaqueline Ogliari e Natália Coltri Fernandes
Assistentes editoriais: Ciça Japiassu Reis e Renata Michelin
Editor de arte: Fabio Ventura
Editor assistente de arte: Eduardo Bertolini
Assistentes de arte: Ana Maria Totaro, Camila Castro, Guilherme Kroll e Valdeí Prazeres
Revisores: Antonio Carlos Marques, Diego Rezende e Ramiro Morais Torres
© Reprodução proibida. Art. 184 do Código Penal e Lei 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
Todos os direitos reservados.
EDITORA MODERNA
Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho
São Paulo – SP – Brasil – CEP: 03303-904
Vendas e atendimento: Tel. (0__11) 2602-5510
Fax (0__11) 2790-1501
www.moderna.com.br
2012
HISTÓRIA: DAS
CAVERNAS AO
TERCEIRO MILÊNIO

similar documents