comfor_unb_seminario

Report
Professora Dra. Nara Maria Pimentel
Coordenadora do Comfor/UnB
Dia 26 de novembro de 2014
Objetivo do
Seminário/UnB
O Seminário COMFOR/UnB: articulando ações é uma
realização do Comitê Gestor Institucional de
Formação Inicial e Continuada dos Profissionais de
Educação Básica – COMFOR/UnB em parceria com
as coordenações dos cursos e visa dar ampla
divulgação na UnB aos cursos ofertados pela
Instituição no âmbito da Política Nacional de
Formação Inicial e Continuada – PONAFOR.
Programação
Destaques do Marco
Regulatório
• Portaria n.º 1.328 de 23/09/2011 – Institui a
RENAFOR Art. 5§ 1º
• Às IES Federais o MEC destinará recursos
orçamentários específicos, alocados na
matriz orçamentária de cada instituição.
o Suspensão da “negociação direta”
o Suspensão
da
transferência
de
recursos
via
descentralização para envio direto na LOA na ação 20RJ.
Artigo 7º da Portaria
• A IES ou IF que aderir à Rede Nacional de
Formação Continuada de Profissionais da
Educação Básica deverá instituir um Comitê Gestor
Institucional de Formação de Profissionais do
Magistério da Educação Básica, conforme disposto
na Resolução nº 1,de 17 de agosto de 2011,do
Comitê Gestor da Política Nacional de Formação
Inicial e Continuada de Profissionais da
• Educação Básica.
ComFor/UnB
Ato do DEG nº007/2013
CIL/DEG
CURSO LIC.UnB
DEX
DPP
Coor. ComFor
PARFOR
FE
Artigo 8º da Portaria
• O MEC, a CAPES e o FNDE definirão em
instrumentos próprios as normas e atribuições para
assegurar o funcionamento da Rede Nacional de
Formação
Continuada
de
Profissionais
do
Magistério da Educação Básica.
• As ações propostas deverão respeitar as
orientações de cada instância, as quais estão
previstas nas legislações de cada esfera.
Projetos de Cursos Fluxos
internos - UnB
1. Divulgação pelo MEC Catálogo de oferta de Cursos
articulado ao FEPAD-DF e UnB
2. Adesão Institucional e submissão da propostas as Unidades
Acadêmicas e Conselhos das Unidades na UnB
3. Submissão do projeto ao ComFor, após aprovação interna
nas UA e Conselhos para análise e revisão orçamentária e
sinalização ao MEC dos cursos que serão ofertados pela UnB
4. Tramitação junto ao MEC – via SISFOR submissão para análise
e aprovação do Projeto do Curso para liberação do custeio
e bolsas FNDE/SEB ou FNDE/SECADI
5. Acompanhamento e Monitoramento pelos coordenadores
de cursos, Comitê Gestor e MEC via SISFOR
UNIDADES ACADÊMICAS. FACULDADES,
INSTITUTOS
CURSOS
NUMERO DE
ESTUDANTES
RESPONSÁVEL
Instituto de Psicologia/UnB
Curso de Prevenção do Uso
de Drogas para Educadores
de Escolas Públicas
50.000
SEB
Instituto de Psicologia/UnB
Especialização:
Educação em e para os
Direitos Humanos, no
Contexto da Diversidade
Cultural
SECADI
360
Faculdade de Educação/UnB
Extensão: Educação
Ambiental Escolas
Sustentáveis e com-vida
100
SECADI
Faculdade de Educação/UnB
Extensão: Gênero e
Diversidade na Escola
300
SECADI
Faculdade de Educação/UnB
Especialização: Educação de
Jovens e Adultos na
Diversidade e Inclusão Social
300
SECADI
Faculdade de Educação/UnB
Especialização: Docência em
Educação Infantil
120
SEB
Faculdade de Educação/UnB
Especialização: Gestão de Políticas
Públicas em Gênero e Raça
175
SECADI
Faculdade de Educação/UnB
Extensão: Aluno Integrado
500
SEB
Faculdade de Educação/UnB
Formação Continuada: PNEM
3900
SEB
Faculdade de Educação/UnB
Formação Continuada: Conselho
Escolar
1200
SEB
CEAN/UnB
Formação Continuada: PNAIC
3148
SEB
CEAN/UnB
Especialização: Coordenação
Pedagógica
400
SEB
CEAN/UnB
Especialização: Produção de
Material Didático e Formação de
Mediadores de Leitura para o EJA
400
SECADI
Instituto de Letras/UnB
Especialização: Ensino de Língua
Portuguesa como segunda Língua
para surdos
50
SECADI
Aperfeiçoamento: Socioeducação
500
SECADI
FUP/UnB
Especialização: Educação do Campo
40
SECADI
FUP/UnB
Licenciatura: PROCAMPO
120
DEG/UnB
Extensão: Projeto Pan-africanismo e
o Renascimento Africano
100
FUP/UnB
SECADI
Total de estudantes: 72.256
ComFor/UnB
O Comitê Gestor Institucional de Formação Inicial e
Continuada dos Profissionais de Educação Básica –
Comfor/UnB é responsável, no âmbito da Instituição,
por assegurar a indução, a articulação, a
coordenação e a organização de programas e ações de
formação inicial e continuada de profissionais da
educação básica e gestão de recursos recebidos por
meio do apoio financeiro do MEC, Capes
e FNDE bem como pelo desenvolvimento de projetos
de pesquisa e de desenvolvimento de metodologias de
ensino na área de formação inicial e continuada de
professores de educação básica.
Conforme Resolução Ministerial
ComFor/UnB
• Cabe ao Comfor analisar os dados e informações gerenciais
referentes à implantação e ao desenvolvimento dos
programas e ações de formação inicial e continuada no
âmbito da Instituição,
bem como
coordenar
o
monitoramento desses dados e o seu fornecimento ao MEC
por meio de sistema informatizado – SISFOR.
• Deverá articular-se com os órgãos de planejamento,
orçamento e financeiro da Instituição para planejar e a
companhar a execução dos gastos relativos aos
programas de fomento à formação
Conforme Resolução Ministerial
Ação 20RJ –Fomento
É onde estão alocados os recursos da Matriz Orçamentária - LOA.
Esta Ação destina-se ao “Apoio
à Capacitação e
Formação Inicial e Continuada de Professores, Profissi
onais, Funcionários e Gestores para a Educação
Básica”. Trata-se da cobertura das despesas de custeio. As bolsas
são do FNDE. O recurso só é liberado após aprovação do MEC no
SISFOR
Valor da LOA /UnB- 4.508.976,46
SEB – 3.185.036,46
SECADI – 1. 323.940,00
Algumas perguntas...
Como e onde está o espaço
da formação dos
profissionais da educação
na UnB?
Quais são as diretrizes institucionais para
a consolidação deste espaço de
atuação e discussão?
O que buscamos com a
adesão a Política nacional
de formação dos
profissionais da educação
Básica na UnB?
Quais são as nossas diretrizes para ofertarmos estes cursos?
Qual é o nosso objetivo com estas ofertas?
Qual o papel das Unidades
Acadêmicas, Institutos e Faculdades
no fortalecimento de uma política
interna para a formação dos
profissionais da Educação na UnB?
Quais as ações a serem implementadas pela gestão da UnB
em relação ao tratamento a ser dado a estes cursos?
DESAFIOS na UnB
• Articular, fortalecer e dar visibilidade para as ações
ofertadas na UnB junto a SEB /SECADI/CAPES.
• Discutir e refletir sobre as ofertas de cursos de
formação inicial e continuada pela UnB no âmbito
da PONAFOR.
• Refletir sobre as diretrizes institucionais nacionais
para a formação inicial e continuada da UnB.
• Estabelecer de forma articulada ao FEPAD a
política institucional da UnB na oferta de formação
inicial e continuada no âmbito da RENAFOR.
• Promover ações de ensino, pesquisa e extensão no
âmbito das ofertas dos cursos (inovações
pedagógicas e metodológicas)
• Contribuir para a discussão sobre o “impacto
destes cursos nos currículo e nas práticas
pedagógicas nas licenciaturas.
• Integrar as ações de formação presenciais e a
distância.
• Incluir na pauta das instancias superiores da UnB o
papel da UnB na construção da Politica Nacional
de Formação Docente.
• Fortalecer junto aos Decanatos e Conselhos
Superiores os espaços de discussão sobre a
formação inicial e continuada dos profissionais da
educação.
Importância do ComFor
no Cenário Nacional
Audiência na SEB
Realização de Fóruns Nacionais
Audiência na ANDIFES
Participação do COGRAD
Os Fóruns Nacionais – EnComfor
Presidente - Fernanda Paiva – UFES
Objetivos
• Compartilhar as experiências de gestão, analisar e
discutir as atribuições dos Comfors no âmbito da
Política Nacional de Formação de Profissionais da
Educação Básica.
• Contribuir com o processo de fortalecimento dos
Comfors nas IES
• Contribuir na indução da Política Nacional de
Formação dos profissionais da Educação
Principais pontos
1. Local, Identidade e incumbência do Comfor nas
IES
2. Diretrizes de estruturação dos ComFor nas IES
3. Interação dos ComFor com o CONAFOR
4. Funcionalidade e parametrização dos programas
e ações Formativas
5. Articulação do Comfor interna e externamente
6. Fomento, custeio, capital e bolsas para os cursos
7. Ampliação do caráter sistêmico indispensável à
PONAFOR
Dificuldades com as ações
da 20RJ na IES
• Falta de parâmetros para o financiamento definidos
nacionalmente.
• Sincronização do calendário de ofertas dos cursos com o
calendário acadêmico da UnB – repasse tardio
• Morosidade na aprovação e repasse dos recursos para a IES
pelo MEC
• Burocracia interna junto aos órgãos de gestão financeira na
UnB
• Falta de entendimento e conhecimento dos pares em
relação as especificidades dos cursos o que resulta em
desgaste político-institucional dos coordenadores
• Falta de entendimento e conhecimento do DPP, DEX acerca
das especificidades dos cursos.
• Falta de reconhecimento dos cursos junto as UA e institutos.
• Pouca agilidade e engessamento para a aplicação dos
recursos pela e na IES
É muito mais difícil desaprender o
aprendido do que aprender uma coisa
nova. O aprendido se agarra na gente
de uma forma terrível e é o aprendido
que impede que eu aprenda uma coisa
de maneira diferente. Então é preciso
desaprender o aprendido...É preciso
ter olho novo para ver as coisas
velhas de maneira diferente.
Rubem Alves
OBRIGADA PELO APOIO, PERSISTENCIA E
COMPROMETIMENTO DE TODOS OS
COORDENADORES E EQUIPES DE GESTÃO
DESTES CURSOS NA UnB!!

similar documents