AULA INAUGURAL - ESCOLA DE TEOLOGIA PARA LEIGOS (Dom

Report
AULA INAUGURAL
CURSO DE TEOLOGIA PARA AGENTES DE
PASTORAL DA DIOCESE DE AMPARO
Fevereiro 2015
Dom Pedro Carlos Cipollini
INTRODUÇÃO
1 - Vivemos tempos difíceis para a
fé e portanto para a Teologia.
Porém este desafio é nosso,
devemos
enfrentá-lo.
Fazer
Teologia nos ajudará a vencê-lo.
2 - Vivemos um tempo do “eclipse
de Deus”. Nossa sociedade não
nega mais a existência de Deus.
Vive como se ele não existisse.
“Globalização da indiferença” (Papa
Francisco)
3 - Do “antropocentrismo
renascentista” se passou ao
“deísmo ilustrado” e deste ao
“ateísmo moderno” e enfim ao
“indiferentismo pós-moderno”.
4- Temos de um lado um sincretismo
religioso de outro religiosidade sem
Deus. Ambos pretendem formar uma
“religião universal” acima das religiões
tradicionais, espécie de uma “Nova Era”,
onde cabe tudo à medida do homem...
(cf. SANZ A. G., Laicismo y nueva
religiosidad, Mensajero, 2012)
5 - As esperanças de um futuro com
Deus, religioso, vem da parte de
um cristianismo com um novo
rosto, e que saiba dialogar com a
sociedade laicista (e com a nova
religiosidade)
que
está
se
formando.
6 - Laicidade (sociedde laica):
autonomia da esfera civil e política
a respeito da esfera religiosa e
eclesiástica. Laicismo (sociedade
laicista): tem como meta tirar Deus
e a Religião da sociedade,
anulando-lhes qualquer influência.
7 - É preciso voltar aos temas
fundamentais da fé: “Back to
basic”. Voltar ao essencial como
propunha São João Paulo II e o
Documento de Aparecida: A partir
de Jesus Cristo e seu Evangelho...
8- Temos hoje os problemas
internos da Igreja, mas também
o problema dos que desejam
acabar com a Igreja que vive o
caminho traçado por Jesus
Cristo (ou domesticá-la).
9- “Infelizmente a paixão dos
laicistas para fazer esquecer
Deus em nossa sociedade, é
maior que a do crente por fazêlo presente” (SANZ A. G. in
op.Cit.P.18).
1. O QUE É
TEOLOGIA?
10- Hum...! É o estudo dos
padres... Não tenho a mínima
ideia... Penso que é o estudo
das coisas de Deus, da Bíblia
Sagrada
11- Para muitos cristãos
Teologia é algo misterioso, um
conjunto de idéias e palavras
sobre religião, inacessível à
pessoa comum... Será?
12 - O vocábulo TEOLOGIA compõese de dois termos do grego:
THÉOS (Deus) e LOGIA (palavra
sobre) = Palavra (discurso) sobre
Deus Originariamente significava
invocação ou anúncio
13 - “Teologia é a explanação e
explicação
consciente
e
metodológica da Revelação
divina, recebida e aprendida na
fé” (K. Rahner)
14 - Teologia é “ciência da fé”, é
o esforço humano para
compreender e interpretar a
experiência de fé de uma
comunidade e comunicá-la em
linguagem e símbolo.
15 - Teologia é a fé de olhos
abertos. A Teologia nasce da fé,
é seu desdobramento teórico.
16 - DEUS que se revela e se faz
conhecer na história é o objeto
primeiro da Teologia e, a partir
daí tudo o que existe. A
Teologia
é
totalizante.
17 - A FÉ iluminada pela
RAZÃO e a RAZÃO iluminada
pela
fé
=
Teologia.
A fé que procura entender.
Teologia é “inteligência da fé”!
18 - A Teologia sendo reflexão
sobre a FÉ, é eclesial. A FÉ pertence
à comunidade à Igreja e não a
indivíduos. Por isso a Teologia é
Eclesial: A Teologia se faz dentro da
Comunidade eclesial e como
serviço ao povo de Deus.
2. BASE OU
FONTE DA
TEOLOGIA
19 - A Revelação constitui a
fonte-base
da
Teologia.
A Sagrada Escritura é a
“alma“ da Teologia
20 - A fé cristã não é religião do
Livro, mas da “PALAVRA DE DEUS”
revelada, nossa fé se baseia na
Palavra (Verbo) Encarnada, Jesus
Cristo. Ele é verbo vivo e não verbo
escrito e mudo.
21 - A FÉ-PALAVRA é princípio
fundamental e determinante da
Teologia
22 - Jesus Cristo é o centro, o
objetivo e a plenitude da
revelação.
23 - Deus se revela, o homem
responde através da fé, esta fé
pensada é a teologia...
24 - Na Revelação Deus revela
seu MISTÉRIO. Mistério é algo
tão
imenso
que
jamais
poderemos
compreender
totalmente. No mistério nós
vamos “de começo em começo,
por começos que não tem fim”
26 - A Revelação divina não se
restringe a palavras escritas,
mas manifesta-se em “eventos
salvíficos”, manifesta-se na
história da comunidade, que
acredita e vive sua fé ontem e
hoje.
27 – A TRADIÇÃO é a féexperiência/prática, como princípio
existenciale verificador da Teologia.
Tradição expressa na Liturgia, nos
Dogmas, no testemunho dos Santos
Padres e dos teólogos mais
reconhecidos pela Igreja e na
caminhada do Povo de Deus
28 - “Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se
fossem escritas uma por uma, penso que o
mundo inteiro não teria lugar para os livros
que precisariam ser escritos” (Jo 21,25).
“São estas as coisas que eu tenho dito
enquanto estou com vocês. Mas o
Advogado, o Espírito Santo, que o Pai vai
enviar em meu nome, ele ensinará a vocês
todas as coisas e lembrará a vocês tudo o
que eu lhes tenho dito” (Jo 14, 25-26).
29 - O que é o MAGISTÉRIO na Igreja?
“Quem vos ouve a mim ouve” (Lc 10,16)
disse Jesus aos apóstolos. “O ofício de
interpretar autenticamente a Palavra de
Deus escrita e transmitida foi confiado
unicamente ao Magistério vivo da Igreja,
cuja autoridade se exerce em nome de
Jesus, isto é foi confiado aos bispos em
comunhão com o sucessor de Pedro, o
bispo de Roma” (Catecismo n. 85)
30 - A Igreja é “coluna e
sustentáculo da verdade” (1Tm
3,15). Na Igreja, os bispos, como
sucessores dos Apóstolos tem o
encargo de preservar a verdade da
fé contida na Revelação e na
Tradição e ensinar corretamente,
interpretando autenticamente a
Palavra de Deus.
31 - A Revelação, unitária e
dinâmica ao mesmo tempo, se
faz mediante a Escritura e a
Tradição explicitadas pelo
Magistério.
3. QUEM FAZ
TEOLOGIA?
32 - Quem faz Teologia? Todo
batizado é convidado a “dar as
razões de sua esperança” (cf.
1pd 3,15).
33 - As Dimensões da fé:
Teológica
Cristológica
FÉ
Antropológica
Eclesial
34 - Podemos distinguir três maneiras de fazer Teologia
que
no
fundo
se
completam:
a) Teologia Popular. Parte do dia a dia da vida. É um
discurso, um falar espontâneo e imediato sobre a fé a
partir
da
realidade.
b) Teologia “Profissional”. Procura iluminar e inspirar a
ação evangelizadora, a partir da palavra de Deus,
interpretada em sintonia com a tradição viva da Igreja.
Julga
a
realidade
a
partir
da
fé
na
Revelação.
c) Teologia Pastoral. Falar a partir da fé em vista da
organização pastoral da Igreja e da explicitação da
Mensagem. É a teologia dos pastores, os documentos do
Magistério da Igreja em vista do agir cristão.
35 - Para ser bom teólogo é
indispensável que se escute o povo fiel,
porque é neles (nos que respondem à
Revelação com a fé vivida em
comunidade), que atua o grande Mestre
de todos os teólogos: o Espírito Santo.
O Povo de Deus tem o sensus fidei que
os ajuda a refletir sua fé (cf. LG 12).
36 - Através da reflexão teológica
podemos crescer na compreensão
da fé, graças à assistência do
Espírito Santo (cf. Catecismo n. 94).
Esta é a finalidade da Teologia.
37 - A Teologia antes era exclusiva
do clero. Hoje os leigos estão mais
interessados nela que os clérigos:
“A teologia transfere-se assim das
mãos do clero para estudiosos
leigos e leigas” (LIBÂNIO-MURAD in
Introdução à Teologia, Loyola, S.
Paulo, 1996, p. 24).
38 - O Primeiro Plano de Pastoral
da Diocese de Amparo escolhe
como uma das três prioridades a
FORMAÇÃO INTEGRAL em todos os
níveis, no âmbito da paróquia, da
forania e da diocese.
39 - “Seja constituída uma
Comissão Diocesana de Formação,
que deverá elaborar o programa e
providenciar a implantação de um
Curso de Teologia para Leigos...”
(cf. Plano Diocesano de Pastoral n.
68)
40 - Aprender Teologia,
aprender a fazer teologia, fazer
teologia, viver (celebração,
oração) a Teologia.
CONCLUSÃO
Conselho aos que desejam
fazer Teologia:
41 - Antes de falar de Deus,
ponha-se de joelhos e fale com
Deus.
42 - Nunca perca de vista o
mistério central da Teologia:
o mistério de Deus revelado
em Jesus Cristo.
43 - Seja a Sagrada Escritura o
principal texto de referência de
sua Teologia.
44 - Sua Teologia deve
permanecer vitalmente ligada
á
comunidade
de
fé:
a Igreja.
45 - Mantenha sempre viva a
consciência da pobreza da
linguagem humana frente ao
Mistério.
46 - Tenha paixão pelo
conhecimento de Deus e pelas
coisas de Deus.
47- Faça uma Teologia que
esteja a serviço do Povo de
Deus, eclesial.
48- Que sua teologia leve
sempre em conta a realidade.
49- Não se esqueça de
desdobrar a dimensão sóciolibertadora da fé.
50- Faça Teologia com o ouvido
aberto ao povo, ao pobre e
sofredor.
“Orent ut inteligant” (rezar
para
compreender)
(Santo Agostinho, in Doctrina
III, 56, PL 34,89)
FIM
+ Dom Pedro Carlos Cipollini

similar documents