clique aqui para usar a lição

Report
Escola Bíblica Dominical
1T14
Estudo
{ do 2º livro do Pentateuco
O livro de
Neste 1T14 estamos dando sequência à nossa matriz
curricular estudando nas revistas do currículo da CBB,
o segundo livro da Bíblia:
O Livro de Êxodo
{
1T14 – O livro de
Êxodo
Estudo 09
“Ungirás a Arão e seus
filhos e os santificarás”
Textos bíblicos:
Êxodo: 28.1-43
29.1-46
30.1-38
39.1-32
Texto áureo:
Êxodo 30.30
“Também ungirás a Arão e
seus filhos, e os santificarás
para me administrarem o
sacerdócio”
Introdução I
Já mencionamos isto na lição passada.
A obra física e material a que Bezaleel
e Aoliabe foram consagrados por
Moisés e Arão, precisava ter o seu
complemento no outro lado também.
A construção do edifício espiritual
precisaria ser igualmente detalhada e
exigente.
“Depois farás chegar a ti teu
irmão Arão, e seus filhos com ele,
dentre os filhos de Israel, para
me administrarem o ofício
sacerdotal; a saber:
Arão, Nadabe e Abiú, Eleazar e
Itamar, os filhos de Arão."
Ex 28.1
Da mesma forma como o Senhor
detalhou o que desejava para a
aparência exterior do templo que
iriam construir, ele vai agora
especificar algo para aqueles que
seriam os responsáveis pela vida
interior de seus filhos.
Êxodo 28.1-43
E o Senhor vai então definir a
aparência exterior que eles deveriam
possuir como reflexo da vida interior
de pureza e santidade que teriam as
vestes sacerdotais:
- o éfode (do hebraico "cobertura",
uma espécie de estola em cor azul que
se estendia como um manto);
- o peitoral (um tipo de colete),
- o urim e tumim (pedras preciosas
que ficariam por sob o peitoral,
próximo ao coração),
Tudo isto para identificar
- a lâmina de ouro sobre a mitra (uma naqueles tempos, a presença
espécie de turbante),
de um homem especial, um
- o cinto (uma espécie de roupa
sacerdote encarregado de
interior, uma camisola).
levar ao Senhor as petições
e pecados de seu povo.
Êxodo 28.1-43 (alguns destaques):
Farás vestes sagradas para Arão,
teu irmão, para glória e ornamento...
4 Farão pois vestes sagradas para
Arão, teu irmão, e para seus filhos, a
fim de me administrarem o ofício
sacerdotal.
15 Farás também o peitoral do juízo...
30 Também porás no peitoral do juízo o
Urim e o Tumim...
33 Também farás uma lâmina de ouro
puro e nela gravarás:
SANTO AO SENHOR...
39 Também tecerás a túnica
enxadrezada de linho fino...
41 E vestirás com eles a Arão, teu
irmão, e também a seus filhos, e os
ungirás e consagrarás, e os
santificarás, para que me administrem
o sacerdócio.
2
Êxodo 29.1-46
O texto deste capítulo nos traz
uma referência muito precisa e
dramática sobre a importância que
daria o Senhor Deus àquele homem
que fosse escolhido para ser o guia
espiritual de seu povo como
sacerdote.
Ainda que estejamos envoltos por
uma atmosfera de rituais e
cerimônias de um povo de 3.500
anos atrás, devemos lembrar que o
sentido maior que deveremos tirar
de tais símbolos e ritos é para o
significado interior que tais
práticas e procedimentos indicavam
no passado bíblico e nos sugerem
nos dias de hoje.
Êxodo 29.1-46 (alguns destaques):
29.1 Isto é o que lhes farás para os santificar, para que me administrem o
sacerdócio: Toma um novilho...
10 Farás chegar o novilho diante da tenda da revelação, e Arão e seus
filhos porão as mãos sobre a cabeça do novilho.
11 E imolarás o novilho perante o Senhor, à porta da tenda da
revelação...
15 Depois tomarás um carneiro... E imolarás...
31 Depois tomarás o carneiro de consagração e cozerás sua carne em
lugar santo...
35 Assim, pois, farás a Arão e a seus filhos, conforme tudo que te hei
ordenado; por sete dias os sagrarás.
37 Sete dias farás expiação pelo altar, e o santificarás; e o altar será
santíssimo; tudo o que tocar o altar será santo.
42 Este será o holocausto contínuo...
43 Ali virei aos filhos de Israel; e a tenda será santificada pela minha
glória...
45 Habitarei no meio dos filhos de Israel, e serei o seu Deus;
46 E eles saberão que eu sou o Senhor seu Deus, que os tirei da terra do
Egito, para habitar no meio deles; eu sou o Senhor seu Deus.
{
Êxodo 30.1-38
A nossa concepção de culto cristão
continua sendo contraditada pelo que
lemos. Agora é a consagração de
materiais inanimados, simples objetos de
madeira ou de metal que nos constrange.
O culto cristão não tem nada disto. As
paredes limpas de nossos templos, sem
aparatos de cores ou de luzes; o
mobiliário de nossos púlpitos sem
quaisquer significados secundários; o
próprio púlpito em sua simplicidade de
madeira, granito ou de acrílico, é visto
muito mais por nós, como um
instrumento de apoio e auxílio para o
pregador do que como algo consagrado
ou santificado pelo culto que ali se
processa. No passado bíblico não foi
assim. Deus estava praticando a sua
didática com o povo que formava.
Sua metodologia de ensino
passava pelo estágio de
marcar visualmente sentidos
e significados que mais tarde
passariam a ser invisíveis e
intangíveis, mas que, agora,
no limiar do cultivo da
adoração a ele, precisava ser
sensível e aparente. Só
assim, eles fixariam a idéia e
o pensamento que o Senhor
lhes queria transmitir, pois a
fase de aprendizagem
espiritual do povo de Israel,
que somos nós hoje, estava
em seu início.
Êxodo 30.1-38
(Alguns destaques)
1 Farás um altar para queimar o
incenso...
14 Todo aquele que for alistado...
Dará oferta ao Senhor...
18 Farás também uma pia de
bronze...
23 Toma também das principais
especiarias...
25 Disto farás um óleo sagrado...
26 Com ele ungirás a tenda da
revelação...
34 Toma especiarias aromáticas...
35 E disto farás incenso, um
perfume...
37 Ora, o incenso que fareis
conforme esta composição, não o
fareis para vós mesmos; santo vos
será para o Senhor.
Êxodo 39.1-32
Tudo aquilo que foi descrito
nos capítulos que lemos no
início desta semana tem o
seu desfecho aqui (caps. 28 a
30). As recomendações
sobre os diversos
componentes da vestimenta
sacerdotal são repetidas e
detalhadas em seu uso e
aplicação. Observem que
este último capítulo de
leitura desta semana
descreve a finalização dos
dois projetos que eram
desenvolvidos
simultaneamente pelo povo
de Israel: a construção do
tabernáculo e a confecção
das vestes sacerdotais.
Depois do término da confecção das
vestes sacerdotais, o tabernáculo
também é entregue pronto a Moisés.
Tudo estava pronto para se dar início
ao novo momento da convivência do
povo com o seu Deus. O lugar de culto
e adoração, e as pessoas que os
conduziriam neste mister estavam em
condições agora de principiarem o
estágio magnífico da comunhão do
povo de Deus com o seu Senhor.
Êxodo 39.1-32 (alguns destaques):
1 Fizeram também de azul, púrpura e carmesim as
vestes... 2 Fassim se fez o éfode... 4 Fizeramlhe as ombreiras... 5 E o cinto da obra
esmerada... 6 Tambem prepararam as pedras... 8
Fez-se também o peitoral...
14 Estas pedras, pois eram doze, segundo o nome
dos filhos de Israel... 27 Efizeram também as
túnidas de linho fino... 28 E a mitra...
32 Assim se acabou toda a obra do tabernáculo da
tenda da revelação; e os filhos de Israel fizeram
conforme tudo o que o Senhor ordenara a Moisés.
33 Depois trouxeram a Moisés o tabernáculo, a
tenda e todos os utensílios... A cobertura... A
arca do testemunho... A mesa... O candelabro...
O altar de bronze... As cortinas do átrio... As
suas colunas... As vestes para uso no ministério
no lugar santo...
43 Viu, pois, Moisés, toda a obra, e eis que a
tinham feito; como o Senhor ordenara, assim a
fizeram; então Moisés os abençoou.
Conclusão
1) Será que como povo de Deus hoje estamos
cultuando o nosso Senhor como ele merece,
requer e exige?
3) Como
podemos em
termos
modernos
sacrificarmos
a Deus?
4) O processo de santificação que o
Senhor exige dos seus ministros como
pode ser experimentado hoje?
2) Será que
estamos dando a
Deus o tributo que
lhe é devido?
Êxodo 25.1-40; 26.1-25; 27.1-21
Tudo isto que o Senhor vinha orientando a
Moisés, especialmente naquilo que se
referia à forma de adorá-lo e celebrá-lo,
precisava de um local próprio para ser
praticado. O povo, disperso por entre as
tendas e dunas do deserto, precisava de
uma referência para um local próprio onde
pudesse estar de maneira coletiva em
reverência ao seu Deus.
Isto pareceria impossível a um povo que iria se
deslocar, nômade em terras estranhas, por cerca de
40 anos. Mas, o Senhor Deus tinha uma solução para
isto. O local de culto e adoração, a ele, seria móvel,
e assim deslocar-se-ia com o povo, indo sempre em
direção aos pontos geográficos a que se dirigissem em
meio ao deserto. A idéia do tabernáculo surgiu então
por ordem e pensamento do Senhor:
"E me farão um santuário,
para que eu habite no meio deles."
Êxodo 39.33-43
Aquelas orientações contidas
nos capítulos 25 a 31 deste
livro, quanto a construção do
tabernáculo, vão ser
observadas por Moisés e
Arão, Bezaleel e Aoliabe.
Vejam que o povo estava
sendo levado a construir algo
material, mas também
espiritual.
Observem que além, das especificações técnicas com respeito
a parte material e física da obra que realizavam, eles também
são chamados a compor a estrutura espiritual do tabernáculo,
principalmente nos últimos capítulos acima citados
(28 a 31).
Êxodo 39.33-43
Assim, enquanto Bezaleel e Aoliabe
tratavam da obra sob o ponto de vista da
engenharia e arquitetura, Moisés e Arão,
especialmente este último com seus filhos,
são chamados para a missão da construção
da espiritualidade e religiosidade
necessárias à obra que realizavam.
Desta forma, quando a obra começa a
chegar ao seu final, o Senhor faz com o
seu povo uma espécie de inventário daquilo
que fora requerido. Tanto a estrutura
material quanto a espiritual são então
"checadas" pelo Senhor, para que então a
conclusão se dê:
"Conforme tudo o que o Senhor ordenara a
Moisés, assim fizeram os filhos de Israel
toda a obra.“
Conclusão
Sim, a obra é entregue a Moisés. O tabernáculo
está pronto. Por seu aspecto físico, Bezaleel e
Aoliabe respondem. Por seu aspecto espiritual,
compete agora a Arão e seus filhos, os
sacerdotes escolhidos por Deus, sob a direção de
Moisés, concretizarem aquilo que o Senhor
desejou desde o início: um local próprio para o
seu louvor e adoração e onde a presença de sua
glória se desse sobre a tenda da revelação
(40.34).
{
Muitas vezes estamos com nossas
igrejas crescendo materialmente, belas
instalações, amplas edificações, tudo
OK sob o ponto de vista da engenharia
moderna. E sob o ponto de vista
espiritual?... Será que hoje, os nossos
"Arões" estão se desincumbindo de suas
tarefas tais como os "Bezaleéis"?
Que tais como as aves que
migram no rumo certo
sempre, todo ano, indo e
voltando...
... Que como igreja de Cristo hoje,
povo de Deus de ontem,
saibamos encontrar o nosso rumo
certo como local de adoração e
louvor ao Senhor Deus!

similar documents