Prof. PhD José Alex Santanna

Report

CID 10
(Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à
Saúde – Décima Revisão)
- Cap.XX
› Acidente de transporte é todo acidente que
envolve um veículo destinado, ou usado no
momento do acidente, principalmente para
o transporte de pessoas ou de mercadorias
de um lugar para outro.
› Acidente de trânsito é todo acidente com
veículo ocorrido na via pública.

A doença

O acidente
› Lenta
› Inesperado
› Pessoas idosas
› Jovens
› Efeito psicológico
› Brusco
› ...
› ...
› As pessoas da
› As pessoas não
família aceitam
com resignação...
aceitam...
O Trauma, os efeitos pós-traumáticos e
sequelas.

Expectativa de vida no Brasil (2010)73 anos
› Idade média dos mortos no trânsito - 32 anos
 Faixa etária predominante - 15 a 55 anos
 Perda de 33 anos de produtividade (até os 65 anos)
› Idade média dos mortos por câncer – mais de 60
anos
 Perda de cerca de 5 anos de produtividade
› Idade média dos por doenças do coração e
circulação – cerca de 65 anos
 Perda de produtividade próxima de zero

Mortos ( em 2010) por
› doenças do coração e circulação – 215 mil
› câncer (todos os tipos) – 96 mil
› acidentes de trânsito – 40 mil

Quantificar os custos dos acidentes: evolução
metodológica

As técnicas usuais de estudos de acidentes
Levantamento de dados de acidentes de acordo com a classificação
de acidentes por tipo.
› Os 13 tipos adotados pelo DNER/PRF
› CV/SV/CF
›

Exemplos no Brasil
IPR – 2004 – “Estimativa dos Custos de Acidentes de Trânsito na Malha
Rodoviária Federal” duração 3 anos, custo estimado R$ 2 milhões.
Resultados para o ano 2000 - US$2 bilhões – sem extrapolações.
› IPEA|ANTP – 2004 – “Impactos Sociais e Econômicos dos Acidentes de
Trânsito nas Aglomerações Urbanas Brasileiras” duração 2,5 anos, custo
estimado R$ 400 mil. Resultados do ano de 2001 extrapolados para 2004.
›



Da irrastreabilidade dos acidentes e a
solução dada para o projeto
Acidentes envolvendo múltiplos veículos e diversas
pessoas, após alguns meses, são tecnicamente
irrastreáveis.
Estratégia adotada: decompor os acidentes de
trânsito em componentes elementares de custo,
identificáveis a partir dos Boletins de Acidente de
Trânsito (BAT). Com base na investigação de
diferentes acidentes, calculou-se o custo médio de
cada um desses componentes elementares de
custo.
Veículos
Sistema viário,
meio ambiente e
ambiente
construído
Acidente
Condutores
usuários e
Pedestres
Institucional
e Social
Princípio da Aditividade e Solução para Irrastreabilidade
Apropriação dos Elementos de Custos para cada Componente
R$-2005
Dano
Adicionado
R$-2011
Dano
Adicionado
ao veículo por veículo
ao veículo por veículo
Auto
6.706
3.115
10.027
4.658
Moto
1.913
29.776
2.860
44.521
Bicicleta
89
50.232
133
75.107
Utilitário
11.747
8.506
17.564
12.718
Caminhão
23.290
22.389
34.823
33.476
Ônibus
10.289
53.813
15.384
80.461
Outro
31.221
25.887
46.682
38.706
à pessoa
à pessoa
Ileso
1.040
1.207
1.612
1.871
Ferido
36.305
38.256
56.269
59.293
Morto
270.165
281.216
418.729
435.857
De janeiro de 2005 a junho de 2011
IPC transporte = 49,52%
IPC saúde = 54,99%
Ao final de 2011 teremos registrado 42.720 mortes no trânsito e
165.300 feridos, em todo o Brasil, com 8.544 mortos e 47.230
feridos nas BRs..
 Serão envolvidos aproximadamente 310.750 automóveis e
56.240 caminhões, só nas rodovias federais.
 Somente com danos materiais, despesas hospitalares e
previdenciárias serão gastos cerca de R$ 15,28 bilhões com os
acidentes das rodovias federais.

Associados aos 56.240 acidentes com caminhões serão gastos
R$2,09 bilhões só de danos e perdas materiais.
 A cada 9 minutos e meio acontece um acidente envolvendo
caminhões, nas rodovias federais do Brasil
 Com cerca dos 5.400 mortos e 17.300 feridos associados a esses
acidentes serão gastos mais R$3.98 bilhões com hospitais e
previdência,
 SEM CONTAR AS PERDAS DE PRODUTIVIDADE.

Obrigado!
José Alex Sant´Anna
[email protected]
(19)9774-0323

similar documents