O novo rural e a regionalização do espaço brasileiro

Report
A produção do espaço regional
agrícola e agrário brasileiro
Regionalização do Espaço Brasileiro
Profa. Dra. Rita de Cássia Ariza da Cruz
Fases da modernização do setor
agrícola
- 1. Inovações químicas (déc. 50);
- 2. Inovações técnicas (déc. 60);
- 3. Inovações biotecnológicas (déc. 70; engenharia genética –
afeta a velocidade de rotação do capital adiantado no processo
produtivo).
- Surgimento dos fronts agrícolas, que nascem tecnificados,
cientificizados, informacionalizados.
Características desse processo de
modernização
- Mudança da base técnica: maciça substituição dos
insumos naturais por insumos produzidos em escala
industrial;
- Dinâmica determinada pelo padrão de acumulação
industrial, centrado no desenvolvimento de complexos
agroindustriais – CAIs (desarticulação do chamado
complexo rural);
- Cada vez maior conteúdo em ciência, técnica e
informação.
A emergência de uma agropecuária
científica
 A re-estruturação produtiva significa:
- Dispersão espacial da produção
- Especialização regional
- Concentração espacial dos setores de ponta
 Palavra de ordem: competitividade (K, tecnologia, informação)
 A reestruturação produtiva da
agropecuária
 socialmente seletiva e espacialmente concentrada
(modernização em manchas);
 Mantém intocável algumas estruturas sociais,
territoriais e políticas incompatíveis com os
fundamentos do crescimento econômico com
equidade social e territorial;
 Meio técnico-científico-informacional: aparece como
contigüidade nos espaços agrícolas da Região
Concentrada e como manchas e pontos nos outros
subespaços.
A internacionalização
 Industrialização do campo: indústrias à montante e à
jusante da agropecuária
 Padrão de acumulação industrial – CAIs
 Holdings internacionais
 Alianças com o Estado
 Espaços corporativos
As inovações biotecnológicas
 Redução do ciclo biológico de plantas e animais
 Novo paradigma p/ a existência humana
O papel do Estado (mini-reformas
agrárias?)*
 Formulação de planos/programas e projetos destinados
a facilitar o avanço do capitalismo no campo
 Inexistência de transformações brutais (“mudar um
pouco para não mudar o todo”; revolução agrícola no
lugar de uma revolução agrária)
* Com base em Marcel Bursztyn
O contexto neoliberal
agri-cultura x agro-negócio
↓
prod. de alimentos x prod. commodities
↓
agricultura camponesa x agricultura
capitalista
Alguns resultados desse processo
 Modernização conservadora: socialmente seletiva e
espacialmente concentrada
 Preços comandados por bolsas de mercadorias pelo
mundo
 Criação de subespaços dinâmicos
Um novo sistema de objetos para um novo sistema
de ações: Porto da Hermasa (Grupo Cargill), em
Itacoatiara (AM)
Corredor de exportação de grãos –
Paranaguá (PR)
Fonte: Girardi (2008)
Fonte: Girardi (2008)
A questão fundiária no país
Número de estabelecimentos rurais x
área ocupada
Dados estruturais – Região Norte
Dados estruturais – Região Nordeste
Dados estruturais – Região Sudeste
Dados estruturais – Região Sul
Dados estruturais – Região Centro-Oeste
Concentração fundiária no
Brasil
 Em 2003 os municípios com médio/baixo índice de Gini
(até 0,500) eram 924 (16,6% dos 5565 municípios) e
compreendiam 6% da área total dos imóveis rurais. A
região Sul e o estado de Rondônia concentram grande
número desses municípios.
 Os valores do índice entre 0,501 e 0,800 eram
verificados
em
4.283
municípios
(76,9%)
e
compreendiam 83,1% da área total dos imóveis rurais,
de forma que esta classe é predominante no território
brasileiro.
 Por fim, os municípios com grau de concentração acima
de 0.800 eram 359 (6,4%) e detinham 10,8% da área
total dos imóveis rurais.
Fonte: Girardi, 2008
Facetas da “modernização”
no/do campo
Fonte: BOMBARDI, Larissa
(2012)
Fonte: BOMBARDI, Larissa
(2012)
Síntese regional de um Brasil Agrícola e
Agrário
Fontes bibliográficas
BOMBARDI, Larissa Mies. Intoxicação e morte por agrotóxicos no Brasil: a
nova versão do capitalismo oligopolizado. Disponível em:
http://www.mcpbrasil.org.br/biblioteca/agrotoxicos
BURSZTYN, Marcel. Mini reformas agrárias. In:_____. O poder dos donos:
planejamento e clientelismo no Nordeste. Petrópolis: ed. Vozes, 1985.
cap.VIII, p. 130-146.
ELIAS, Denise. A modernização da produção agropecuária. In: ELIAS,
Denise (Org.) O novo espaço da produção globalizada – o baixo
Jaguaribe. Fortaleza: Funece, 2002.
GIRARDI, Eduardo P. Atlas da questão agrária brasileira. 2008.
Disponível em http://www4.fct.unesp.br/nera/atlas/index.htm.
IGBE. Censo Agropecuário – 2006. Disponível em www.ibge.gov.br.
OLIVEIRA, Ariovaldo U. de. Agricultura brasileira, transformações
recentes. In: ROSS, Jurandyr (Org) Geografia do Brasil. SP:
Edusp, 1995.

similar documents