Ligações químicas

Report
Ciências da Natureza
Química
Aula 5
Samara de Araújo Dantas
Teoria do Octeto
 Na natureza, todos os sistemas tendem a adquirir a maior
estabilidade possível. Os átomos ligam-se uns aos outros para
aumentar a sua estabilidade.
 OBS: Gases Nobres já são estáveis, possuem camada de
valência completa (com 8 ou 2 elétrons)
 Teoria do octeto - Os átomos dos elementos ligam-se uns aos
outros na tentativa de completar a camada da valência de
seus átomos que deve ter 8 ou 2 elétrons (no caso do He) na
camada de valência para ficarem estáveis.
Ligações Químicas interatômicas
Ligações primárias:
- Iônica; Covalente e; Metalica
Ligações secundárias:
- Forças de Van der Waals e; ligação de
hidrogênio
Ligações químicas
Iônica
 Para se formar uma ligação iônica, é necessário que
os átomos de um dos elementos tenham tendência a
ceder elétrons e os átomos do outro elemento
tenham tendência a receber elétrons.
 Os átomos com tendência a ceder elétrons
apresentam um, dois ou três elétrons na camada da
valência; são todos átomos de metais, com exceção
dos átomos de H.
 Os átomos com tendência a receber elétrons
apresentam quatro, cinco, seis e sete elétrons na
camada da valência; são os átomos dos não-metais e
do H.
Ligações químicas
Iônica
Ligações químicas
Ligações químicas
Covalente
 par de elétrons compartilhado por dois átomos, sendo um
elétron de cada átomo participante da ligação.
Molécula S8, cada enxofre
realiza 2 ligações simples.
Ligações químicas
Covalente
 Ligação covalente Dativa ou coordenada: é um par de
elétrons compartilhado por dois átomos, no qual os dois
elétrons são fornecidos apenas por um dos átomos
participantes da ligação. Ocorre quando um dos átomos já
tem o seu octeto completo.
Vemos que tanto oxigênio e
enxofre, possuem 6 elétrons
de valência cada um.
Porém 1 átomo de enxofre
se junta com um se oxigênio,
através de dois pares
eletrônicos simples, e depois
do octeto completo o enxofre
compartilha elétron com
outro oxigênio.
Ligações químicas
Covalente
 Ligação covalente polar: Tem diferença de eletronegatividade
entre os átomos envolvidos na ligação. Ex: H2O, CO2.
Ligação covalente polar - Eletronegatividade diferentes.
A soma vetorial dos vetores polarização associados a todas as
ligações covalentes polares na molécula é diferente de zero.
Ligações químicas
 Ligação covalente apolar: Os átomos ligados têm igual
eletronegatividade. Exemplo S8.
Molécula S8
ligação covalente apolar -Tem mesma eletronegatividade
A soma vetorial dos vetores polarização associados a todas as ligações
covalentes polares da molécula é nula
Ligações químicas
 Polaridade e solubilidade: "O semelhante dissolve o
semelhante."
 Substância polar dissolve substância polar e não dissolve ou
dissolve pouca quantidade de substância apolar.
 Substância apolar dissolve substância apolar e não dissolve ou
dissolve pouca quantidade de substância polar.
Ligações químicas secundárias
Forças de Van der Waals ou forças intermoleculares
 Forças dipolo induzido – dipolo induzido ou ligações de Van
der Waals ou forças de dispersão de London: acontecem em
todo tipo de molécula e são as únicas em moléculas apolares.
Ex:
 Quando em estado sólido ou líquido,, devido a proximidade
entre elas, ocorre deformação momentânea da nuvem
eletrônica.
Ligações químicas secundárias
Forças de Van der Waals ou forças intermoleculares
 Forças dipolo permanente – dipolo permanente ou dipolo dipolo: característico de moléculas polares.
As moléculas com uma extremidade é
positiva e a outra negativa, criam um
dipolo elétrico permanente, como
mostrado abaixo, no caso das
moléculas de HCl, em que a parte
positiva atrai a parte negativa da
molécula vizinha, e assim por diante:
Ligações químicas secundárias
Forças de Van der Waals ou forças intermoleculares
 Ligação de Hidrogênio: Ocorre quando o hidrogênio de uma
molécula liga-se a outros átomos pequenos e fortemente
eletronegativos, flúor, oxigênio e nitrogênio.
Ordem crescente de intensidade de interação:
dipolo induzido-dipolo induzido < dipolo-dipolo < ligação
de hidrogênio
Maior de todas as forças intermoleculares
Ligações químicas
Metálica
É constituída pelos elétrons livres que ficam entre os cátions
dos metais (modelo do gás eletrônico ou do mar de elétrons).
Os metais são constituídos por seus cátions mergulhados em
um mar de elétrons.
A ligação metálica explica a condutividade elétrica, a
maleabilidade, a ductilidade e outras propriedades dos
metais.
Formulas eletrônicas e estruturais
 Estruturas de Lewis ou fórmulas eletrônicas: representações dos
pares de elétrons das ligações covalentes entre todos os átomos da
molécula, - participantes das ligações covalentes.
 Fórmulas estruturais planas: representações, por traços de união,
de todas as ligações covalentes entre todos os átomos da molécula.
 Simples ligação: ligação covalente entre dois átomos (A - B).
Ligação dupla: duas ligações covalentes entre dois átomos (A = B).
Ligação tripla são três ligações covalentes entre dois átomos (A= B).
Número de oxidação - Nox
• é um número associado à carga de um elemento numa
molécula ou num íon.
O nox de um elemento sob forma de um íon monoatômico é
igual à carga desse íon, portanto é igual à eletrovalência do
elemento nesse íon.
O nox de um elemento numa molécula e num íon composto é
a carga que teria o átomo desse elemento supondo que os
elétrons das ligações covalentes e dativas se transferissem
totalmente do átomo menos eletronegativo para o mais
eletronegativo, como se fosse uma ligação iônica.

similar documents