Noções de probabilidade.

Report


Os caracteres são transmitidos de uma
geração a outra por meio de gametas.
Cromossomos:
 Sexuais – X e Y
 Autossomos.

Genes: É a unidade fundamental da
hereditariedade. “Controlam todo
organismo”



Princípios básicos: A probabilidade de um
evento ocorrer não é modificada pela ocorrência
deste mesmo evento em situação anterior.
Regra do “e” – A chance de dois eventos
independentes ocorrerem juntos será o produto
(a multiplicação) de suas chances de ocorrerem
separadamente.
Regra do “ou” – A ocorrência de dois eventos
que se excluem mutuamente é igual à soma das
probabilidades com que cada evento ocorra.
 Num
lançamento de um dado,
qual a probabilidade de se obter a
“face” 5?
P= nº de eventos desejáveis = 1/6 = 0,16666 = 16,6%
n° de eventos possíveis
Exemplo 2:
P= nº de eventos desejáveis = 4/52 = 0,076923= 7,69%
n° de eventos possíveis

A regra da multiplicação ou regra do “e”

Eventos independentes ou não -exclusivos

Promove-se a multiplicação das
probabilidades dos acontecimentos isolados.
Exemplo 1:
P (cara e 5) = P(cara) x P(5) =
8,33%
1/2 x 1/6 = 1/12 = 0,0833 =
Exemplo 2:
P (menino e menina) = P(menino) x P(menina) =
1/2 x 1/2 = 1/4 = 0,25 = 25%
1.
2.
Técnica que consiste cruzar um indivíduo portador de caráter
dominante cujo genótipo se deseja determinar, com um indivíduo
de caráter recessivo.
Quando o indivíduo-teste cujo genótipo se deseja determinar é
cruzado com um progenitor recessivo, o cruzamento-teste é
denominado retrocruzamento, ou back-cross.
•Na 1ª possibilidade: o genitor cujo o genótipo se pretende descobrir é
homozigótico RR. Na 2ª possibilidade: pode-se concluir que o genitor com
fenótipo dominante é heterozigótico Rr
Homem normal
Homem afetado
Mulher normal
Mulher afetada
Sexo
indeterminado
Casamento
Filhos
Gêmeos
verdadeiros
Gêmeos falsos
ou dizigóticos
Exercício 1: Como fica esse heredograma?

Um casal normal para visão em cores teve quatro
filhos: três mulheres e um homem, todos normais,
nessa ordem de nascimento. A primeira filha casa-se
com um homem normal e tem quatro crianças, todas
normais, sendo duas mulheres, um homem e uma
mulher, nessa ordem. A segunda filha casa-se com
um homem normal e também tem quatro crianças:
uma menina normal, um menino daltônico, um
menino normal e o último daltônico.
Exercício 2: como fica esse heredograma?

Um homem normal, cujo pai era afetado e a
mãe era normal, casa-se com uma mulher
normal cujos pais também eram normais.
Esse casal tem seis filhos: duas mulheres e
um homem afetados, uma mulher normal, um
homem e uma mulher afetados nessa ordem.

Trata-se de um caso de probabilidade
no qual uma informação adicional
muda as regras do jogo, levando a
uma nova análise

Um casal heterozigoto que tenha tido um
filho com a característica dominante . Calcule
a probabilidade de que o mesmo seja
heterozigoto.
A
a
A
AA
Aa
a
Aa
aa
RESOLUÇÃO:
Se a criança
tivesse pra nascer a chance
seria ½ , mas a informação “já
nasceu” altera a análise, pois
fica descartada a chance do
genótipo
aa. Portanto a
chance
do
filho
ser
heterozigoto é de 2/3.
Segundo Mendel do cruzamento entre dois
heterozigotos as proporções esperadas são:
Fenotípica: 3 dominantes : 1 recessivo Genotípica:
1 homozigoto dominante : 2 heterozigotos : 1
homozigoto recessivo
 Em
experimentos ⇒ proporções fenotípicas
mendelianas esperadas nem sempre ocorriam,
porém as genotípicas eram as mesmas Esses
resultados ampliam os princípios estabelecidos
por Mendel


Quando não há relação de dominância e
recessividade entre os alelos de um gene
responsável por uma característica, surge no
heterozigoto o fenótipo intermediário.
Ex: Herança da cor da flor em Maravilha(Mirabilis jalapa)
⇒ Flores vermelhas ou brancas
P: vermelhas x brancas= F1: rósea
P: vermelhas (VV) x brancas (BB)= F1: rósea (VB)
Quando não há relação de dominância e
recessividade entre os alelos de um gene
responsável por uma característica, o
heterozigoto não apresenta o fenótipo
intermediário, mas os dois fenótipos ao mesmo
tempo.
Ex: cor da pelagem no gado da raça Shorton.
⇒Pelagem vermelhas ou brancas.
P: vermelha x branca = F1: ruão
P: vermelha (VV) x branca (BB) = F1: ruão (VB)


Ex: cor do pêlo de camundongo.
Alelo A (cor amarela) e a (preto)
Preto x preto ⇒ pretos (como esperado: 1ª lei de
Mendel).
Amarelo x amarelo ⇒ nunca resultava nas pro
porções esperadas (1ª lei de Mendel) e sim na
proporção 2 amarelos : 1 preto Como explicar?
Quando Aa (amarelo) x Aa (amarelo), descende
ntes:
(1) AA: amarelo → morre no útero materno
(2) Aa: amarelo
(3) aa: preto

Assim:
Alelo A é dominante sobre o alelo a, mas é letal
em homozigose
Alelo A é recessivo para a letalidade




Doença de Tay-Sachs: afetados apresentam
paralisia, cegueira e morte por volta de 2 anos
de vida. SS ou Ss: normais e ss: afetados.
Acondroplasia: tipo de nanismo em que a
cabeça e o tronco são normais, mas as pernas
e os braços são muito curtos. AA: afetados
e morrem antes de nascer, Aa: afetados mas
nascem e conseguem sobreviver e aa: normais
Braquidactilia: afetados possuem dedos das
mãos muito curtos. BB: morrem ao nascer, Bb:
sobrevivem e bb: normais
Tay-Sachs
Acondroplasia
Acondroplasia


Quando há mais de dois alelos para cada lócus.
Em populações existem vários alelos mas
nas células diplóides apenas dois, um em
cada cromossomo homólogo
Ex: cor do pêlo em coelhos. Alelos Alelos C+
> C ch > C h > C



Espécie humana possui cerca de 20 sistemas de
classificação dos grupos sanguíneos.
Três sistemas: ABO, MN e Rh
Transmitidos independentemente, pois os
pares de alelos para cada um deles
localizam-se em cromossomos não homólogos





4 grupos determinados geneticamente: A, B,
AB e O →
3 alelos: I A , I B e i
I (isoaglutinação): se refere à aglutinação
ocorrida na transfusão entre indivíduos de
uma mesma espécie com tipos sanguíneos
diferentes
i é recessivo em relação a I A , I B
I A , I B : codominância




sistema ABO: duas proteínas
presentes nas hemáceas
que atuam como antígenos
e são chamadas
Aglutinogênios.
Aglutinogênio A: alelo IA
Aglutinogênio B: alelo IB
Alelo i: não possui
aglutinogênio

similar documents