Liturgia do Encontro - Encontros para novos casais

Report
A MISSA
LITURGIA DO ENCONTRO
2014
Liturgia significa...
Originariamente, a palavra «liturgia» significa
«obra pública», «serviço por parte dele em
favor do povo». Na tradição cristã, quer dizer
que o povo de Deus toma parte na «obra de
Deus» (cf. Jo 17, 4). Pela liturgia, Cristo, nosso
Redentor e Sumo-Sacerdote, continua na sua
Igreja, com ela e por ela, a obra da nossa
redenção.
(CIC, 1069)
A celebração litúrgica
Cada celebração
sacramental é um
encontro dos filhos de
Deus com o seu Pai,
em Cristo e no Espírito
Santo.
(CIC, 1153)
Quem celebra?
A liturgia é «ação» do «Cristo total»
(Christus totus). Os que agora a celebram
para além dos sinais, estão já integrados
na liturgia celeste, onde a celebração é
totalmente comunhão e festa.
(CIC, 1136)
De onde vem a Liturgia?

A liturgia da missa tem bases na liturgia “Cabalat
Shabat” realizada nas sinagogas judaicas.
A
reunião das famílias
 As preces coletivas
 A leitura dos profetas
 O canto dos salmos (feito pelo Chazan)
 A leitura dos rolos da Torá (Sifrei Torá) - que é
guardada com toda a reverência na Arca Sagrada
(Aron HaCodesh)
A sinagoga
Os primeiros cristãos...

...eram judeus e
continuaram a
frequentar o Templo
de Jerusalém e as
sinagogas da
Galileia e das
cidades onde os
judeus da Diáspora
estavam radicados.
Os primeiros cristão eram judeus



“Diariamente, todos juntos frequentavam o
Templo e nas casas partiam o pão, tomando
alimento com alegria e simplicidade de
coração.” (At 2,46)
“Pedro e João iam subindo ao Templo para a
oração das três horas da tarde” (At 3,1)
“Chegou alguém que disse para eles: ‘Os homens
que vocês colocaram na prisão estão no Templo
ensinando o povo!’” (At 5,25)
Os primeiros cristão eram judeus


“E cada dia, no Templo e pelas casas, não
paravam de ensinar e anunciar a Boa Notícia
de Jesus Messias.” (At 5,42)
“Enviados pelo Espírito Santo, Barnabé e Saulo
desceram a Selêucia e daí navegaram para
Chipre. Quando chegaram a Salamina, começaram
a anunciar a Palavra de Deus nas sinagogas dos
judeus, tendo João como ajudante.” (At 13,4-5)
Por que ir à missa?
É o encontro o motivo para ir à missa.
Encontro com DEUS;
Encontro com o outro - os irmãos que creem
como nós cremos.
Por que ir à missa?
“É DEUS Pai quem nos atrai por meio da
entrega eucarística de seu Filho, dom de
amor com o qual saiu ao encontro de seus
filhos, para que, renovados pela força do
Espírito Santo, possamos chama-lo de Pai.”
(Doc. Aparecida, 241)
Desde o século II
Testemunho de S. Justino Mártir:
“No dia ‘do Sol’, como é chamado, reúnem-se num
mesmo lugar os habitantes, quer das cidades, quer
dos campos. Leem-se, na medida em que o tempo o
permite, ora os comentários dos Apóstolos, ora os
escritos dos Profetas. Depois, quando o leitor
terminou, o que preside toma a palavra para
aconselhar e exortar à imitação de tão sublimes
ensinamentos.”
Desde o século II
“A seguir, pomo-nos todos de pé e elevamos nossas
preces por nós mesmos (...) e por todos os outros,
onde quer que estejam, a fim de sermos de fato
justos por nossa vida e por nossas ações, e fiéis aos
mandamentos, para assim obtermos a salvação
eterna. Quando as orações terminaram, saudamonos uns aos outros com um ósculo. Em seguida, levase àquele que preside aos irmãos pão e um cálice
de água e de vinho misturados.”
Desde o século II
“Ele os toma e faz subir louvor e glória ao Pai do
universo, no nome do Filho e do Espírito Santo e
rende graças (em grego eucharístia, que significa
‘ação de graças’) (...) Terminadas as orações e as
ações de graças, todo o povo presente prorrompe
numa aclamação dizendo: Amém.”
(CIC 1345)
O encontro


“Encontramos Jesus na Sagrada Escritura, lida na
Igreja.” (Doc. de Aparecida, 246)
“Encontramos Jesus Cristo, de modo admirável, na
Sagrada Liturgia. Ao vivê-la, celebrando o mistério
pascal, os discípulos de Cristo penetram mais nos
mistérios do Reino e expressam de modo sacramental
sua vocação de discípulos e missionários.” (Doc. de
Aparecida, 250)

“A Eucaristia é o lugar privilegiado do encontro do
discípulo com Jesus Cristo.” (Doc. de Aparecida, 251)
A Casa

“A paróquia é a casa da Palavra, que se torna a
casa do discípulo que acolhe e pratica a Palavra.”
(Estudo 104 - CNBB)

“Considerando a Igreja como ‘casa da Palavra’,
deve- se, antes de tudo, dar atenção à Liturgia
sagrada, que constitui, efetivamente, o âmbito
privilegiado onde Deus nos fala no momento presente
da nossa vida: fala hoje ao seu povo, que escuta e
responde” (Estudo 104 - CNBB/Verbum Domini, 52)
A Casa


“A Igreja se nutre com o pão do corpo de Cristo. Na
Eucaristia, se estabelecem as novas relações que o
Evangelho propõe a partir da filiação divina que o
cristão recebe do Pai em Cristo.” (Estudo 104 - CNBB)
CASA DO PÃO
Participar da Casa
“Entende-se, assim, a grande importância do
preceito dominical de “viver segundo o
domingo”, como necessidade interior do cristão,
da família cristã, da comunidade paroquial. Sem
uma participação ativa na celebração
eucarística dominical e nas festas de preceito,
não existirá um discípulo missionário maduro.”
(Doc. de Aparecida, 252)
Como
celebrar?
Liturgia Celeste
“Pela Liturgia da terra participamos,
saboreando-a já, na Liturgia celeste
celebrada na cidade santa de Jerusalém,
para a qual, como peregrinos nos dirigimos
e onde Cristo está sentado à direita de
Deus, ministro do santuário e do verdadeiro
tabernáculo (cf. Ap 21,2; Cl 3,1; Hb 8,2);”
Liturgia Celeste
“por meio dela cantamos ao Senhor um
hino de glória com toda a milícia do
exército celestial, esperamos ter parte e
comunhão com os Santos cuja memória
veneramos, e aguardamos o Salvador,
Nosso Senhor Jesus Cristo, até Ele aparecer
como nossa vida e nós aparecermos com
Ele na glória (cf. Fl 3,20; Cl 3,4).”
(Sacrosanctum Concilium, 8)
1963 - Sacrosanctum Concilium



04/12/1963 - aprovação e promulgação
16/02/1964 - primeiro domingo da Quaresma entrou em vigor
Estabeleceu todas as mudanças que atualmente
temos na Liturgia, como, por exemplo:
 Celebrar
na língua de cada país,
 Incorporar pequenas adaptações sugeridas pelas
Conferências Episcopais
 A possibilidade das respostas do povo na Oração
Eucarística
 Alterações no Rito: ex. altar para o povo ao invés de
diante do sacrário, padre de frente para o povo etc.
A estrutura fundamental
A convocação, a Liturgia da Palavra, com as
leituras, a homilia e a oração universal;
 A Liturgia Eucarística, com a apresentação do
pão e do vinho, a ação de graças
consecratória e a comunhão.

(CIC 1346)
A sequência da celebração

Todos se reúnem - Ritos Iniciais
O
sinal da cruz
 Acolhida
 Ato Penitencial - Contrição e pedido de perdão
(Kyrie Eleisson)
 Glória
 Oração da coleta
A sequência da celebração

Liturgia da Palavra
 “os
escritos dos profetas” (Primeiro Testamento)
 Salmo
 “as memórias dos Apóstolos”
 Epístolas
 Evangelhos
 a homilia
 Profissão de Fé - Símbolo dos Apóstolos ou NicenoConstantinopolitano
 as intercessões por todos
A sequência da celebração

A apresentação das
oferendas
 Apresentação
do
pão e do vinho
 Oração sobre as
oferendas
A sequência da celebração

A Anáfora - Oração Eucarística, oração de ação
de graças e consagração
 Prefácio
- a Igreja rende graças ao Pai
 Epiclese - clama pelo Espírito Santo
 SANTO, SANTO, SANTO - comunhão com a
Liturgia Celeste (cf. Ap)
A sequência da celebração

A Anáfora - Oração Eucarística, oração de ação de
graças e consagração
 Relato
da instituição - “Jesus tomou o pão...”
 Anamnese - “Celebrando, pois a memória da
morte e Ressurreição de vosso Filho...”
 Oblações
 Intercessões - comunhão com toda a Igreja, a
oração por ela e por toda a humanidade
A sequência da celebração

Oração do Senhor
 Oração
dominical - Pai Nosso
Oração da Paz
 Comunhão
 Cordeiro de Deus
 Fração do Pão
 Convite à Mesa
 Comer o Corpo do Senhor
 Oração pós-comunhão

A sequência da celebração

Envio missionário
 Benção final / despedida
 Saída
do presidente, concelebrantes, assistentes
(ministros, acólitos, coroinhas, leitores)
 Ida do povo com o Senhor para a transformação
do mundo
Canto Litúrgico
Há dois tipos de canto litúrgico:
 PRÓPRIO RITO
Ato Penitencial, Glória, Aleluia, Creio (se cantado), Santo
 Os cantos que são propriamente os ritos devem ser
cantados por inteiro


ACOMPANHAM O RITO
Por exemplo: Procissão de entrada, Ofertório, Comunhão,
Final
 Os cantos que acompanham um rito devem
obrigatoriamente se encerrar ao término do rito (por
exemplo, quando a última pessoa terminar de comungar, o
canto deve ser finalizado).


O SALMO é parte integrante da liturgia – e deveria
ser sempre cantado.
Recursos à Liturgia
Recursos à Liturgia

“O uso do projetor multimídia na liturgia, como estamos
vendo, além de interferir na ação ritual, entra em
competição com a liturgia, gerando distração.” (O uso do
Projetor Multimídia na Liturgia, nº 13)

“Enfim, podem as novas tecnologias colaborar em favor
de uma liturgia participativa, pascal, simbólica e
orante? É possível? Com certeza, e muito! Onde? Na
catequese como preparação para o bem celebrar, nos
cursos em preparação ao batismo e ao matrimônio,
bem como nos cursos de formação litúrgica em geral.
Aí, nestes espaços, o projetor multimídia presta, sem
dúvida, um notável serviço à sagrada liturgia.” (nº 17)
Recursos à Liturgia


Pede-se aos fiéis a total concentração ao Rito do
qual todos somos celebrantes. Portanto, folhetos,
telões, TVs e Monitores, tablets e celulares etc.
devem ser usados de maneira consciente. Não
devem causar distração nem a quem usa e nem a
quem está no entorno.
A atenção dos fiéis deve estar sempre centrada no
Altar e no Ambão, o tempo todo.
Ao projetar cantos, uma tela negra, como esta, pode ser colocada entre um canto e outro
para que não seja preciso manusear o aparelho
Dúvidas
Obrigado!

similar documents