Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis

Report
Proposta de
Construção do
Sistema de Gestão
da Sustentabilidade
Conceituação, Definição da
Abrangência,
Governabilidade e Prioridades
Comissão Interna de Gestão Ambiental
da Escola Nacional de Saúde Pública
Sergio Arouca.
Tatsuo Shubo
Colaborador - VPAAPS
HISTÓRICO
Ano
Evento
1962
Publicação do livro Primavera Silenciosa de Rachel Carson. Primeiro
alerta mundial sobre os efeitos nocivos do uso de agrotóxicos,
questionando os rumos da relação entre o homem e a natureza.
1972
Publicação do Relatório do Clube de Roma (The Limits to Growth)
sobre riscos globais dos efeitos da poluição e do esgotamento das
fontes de recursos naturais. Conferência das Nações Unidas sobre o
Desenvolvimento e Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, Suécia,
com a participação de 113 países, o conceito de Eco-desenvolvimento
foi apresentado por Ignacy Sachs, considerado precursor do
Desenvolvimento Sustentável.
1975
Elaboração do Segundo Plano Nacional de Desenvolvimento (PND1975/79) que definiu prioridades para o controle da poluição industrial.
HISTÓRICO
Ano
Evento
1983
A ONU criou a Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e
Desenvolvimento que desenvolveu o paradigma de desenvolvimento
sustentável, cujo relatório (Our Common Future) propunha limitação do
crescimento populacional, garantia de alimentação, preservação da
biodiversidade e ecossistemas, diminuição do consumo de energia e
desenvolvimento de tecnologias de fontes energéticas renováveis,
aumento da produção industrial a base de tecnologias adaptadas
ecologicamente, controle da urbanização e integração campo e cidades
menores e a satisfação das necessidades básicas.
1991
A Câmara de Comércio Internacional (CCI) aprovou "Diretrizes
Ambientais para a Indústria Mundial", definindo 16 compromissos de
gestão ambiental a serem assumidos pelas empresas, conferindo à
indústria responsabilidades econômicas e sociais nas ações que
interferem com o meio ambiente. Essas diretrizes foram acatadas no
Brasil, pelo Comitê Nacional da Câmara de Comércio Internacional,
tendo-se criado a Fundação Brasileira para o Desenvolvimento
Sustentável.
HISTÓRICO
Ano
Evento
1992
Realizou-se no Rio de janeiro a ECO-92 (a Conferência das Nações
Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento) na qual foram
elaboradas a Carta da Terra (Declaração do Rio) e a Agenda 21, que
reflete o consenso global e compromisso político objetivando o
desenvolvimento e o compromisso ambiental.
1997
Discutido e negociado em Quioto no Japão, o Protocolo propõe um
calendário pelo qual os países membros teriam obrigação de reduzir a
emissão de gases do efeito estufa. Em novembro de 2009, 187 países
haviam aderido ao Protocolo.
1999
John Elkington concebeu o Triple Bottom Line (TBL) para ajudar
empresas a entrelaçarem os componentes do desenvolvimento
sustentável: prosperidade econômica, justiça social e proteção ao meio
ambiente em suas operações.
2002
Aconteceu, em Johanesburgo, a conferência mundial denominada Rio +
dez, onde se instituiu a iniciativa “Business Action For Sustainable
Development”.
HISTÓRICO
Ano
Evento
2006
O documentário “Uma verdade inconveniente” de Davis Guggenheim
(sobre a militância política de Al Gore a quem rendeu o Nobel da Paz
em 2007 e dois Oscar) cuja mensagem principal (“become carbon
neutral”) se coloca como um novo paradigma planetário.
2009
Realiza-se em Copenhagen a 15ª Conferência do Clima (COP 15) das
Nações Unidas, evento que reuniu 193 países.
2010
Realiza-se em Cancún a 16ª Conferência do Clima (COP 16) das Nações
Unidas, evento que reuniu 194 países.
2012
Realiza-se a Rio+20, evento que reuniu 191 países.
DEFINIÇÃO
Gestão Sustentável é
aquela
que
busca,
através de boas práticas
de governança, realizar
suas
atividades
finalísticas de forma
economicamente viável,
socialmente justa e
ambientalmente
correta.
Gestão da Sustentabilidade não é:
• Assistencialismo ou Filantropia;
• Apenas cumprir as regras legais, mas ir além
E
das mesmas (beyond compliance).
Implementar os conceitos
C da sustentabilidade
corporativa é uma aposta positiva no médio e
longo prazo e esta é umaOagenda fundamental
para quem se diferencia N
pelo seu compromisso
com as gerações futuras (Missão Institucional?).
A
M
B
I
E
N
T
A
L
Ô
M
I
C
A
POLÍTICA
S
O
C
I
A
L
COMO POR EM PRÁTICA?
Observar
?
Questionar
PLANEJAR
Criar
Hipóteses
AGIR
FAZER
Experimentar

Confirmar as
Hipóteses
X
Rejeitar as
CHECAR
Hipóteses
OBSERVAR E QUESTIONAR
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
9.
10.
Quem são os usuários? Sociedade? Pesquisadores?
Qual o modelo teórico a ser adotado?
Quais as bases e a abrangência da proposta?
Qual a governabilidade nas ações?
Qual o nível de alinhamento com as políticas institucionais
(Fiocruz Saudável)?
Como se enquadra no PA e PPA ENSP? No PQ Fiocruz? E no PLP
Fiocruz?
Como se enquadra na MISSÃO, VISÃO e VALORES institucionais
(ENSP/Fiocruz)?
Há restrições de caráter técnico ou legal?
Quais são os possíveis parceiros internos e externos?
Como registrar e comunicar? GRI?
OBSERVAR E QUESTIONAR
CRIAR HIPÓTESES
(avaliar modelos)
DIMENSÕES
Saúde
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
Porquê adotar esse modelo?
Independente da missão institucional é certo que a missão do setor
saúde é prevenir e curar doenças. Por lógica, não pode ser sua causa
direta ou indiretamente.
Definição: Um hospital verde e saudável é aquele que promove a
saúde pública reduzindo continuamente seus impactos ambientais e
eliminando, em última instância, sua contribuição para a carga de
doenças. Um hospital verde e saudável reconhece a relação entre a
saúde humana e o meio ambiente e demonstra esse entendimento
por meio de sua governança, estratégia e operações. Ele conecta
necessidades locais com suas ações ambientais e pratica prevenção
primária envolvendo-se ativamente nos esforços da comunidade para
promover a saúde ambiental, a equidade em saúde e uma economia
verde.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
LIDERANÇA
(Priorizar a
saúde ambiental
como um
imperativo
estratégico )
PROPÓSITO
Manifestar apoio da liderança aos
hospitais verdes e saudáveis a fim de:
criar uma mudança de cultura
organizacional em longo prazo; alcançar
uma ampla participação dos
trabalhadores do setor saúde e da
comunidade; e fomentar políticas
públicas que promovam a saúde
ambiental.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Criar um grupo de
trabalho dentro da
organização integrado por
representantes dos
diversos departamentos e
categorias profissionais
para orientar e auxiliar na
implementação dos
esforços;
• Assegurar que os planos e
orçamentos estratégicos e
operacionais reflitam no
compromisso com a meta
de um hospital verde e
saudável.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
SUBSTÂNCIAS
QUÍMICAS
(Substituir
Substâncias
Químicas
Perigosas Por
Alternativas
Mais Seguras)
PROPÓSITO
Melhorar a saúde e a segurança dos
pacientes, dos trabalhadores, das
comunidades e do meio Ambiente
utilizando substâncias químicas,
materiais, produtos e processos mais
seguros, indo além das exigências de
conformidade ambiental.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Participar da Iniciativa
Global de Saúde Sem
Mercúrio da OMS-SSD
(Organização Mundial da
Saúde e Saúde Sem
Dano), substituindo todos
os termômetros e
medidores de pressão
arterial que contenham
mercúrio por alternativas
seguras, precisas e
economicamente
acessíveis.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
RESÍDUOS
(Reduzir, Tratar e
Dispor de Forma
Segura os
Resíduos de
Serviços de
saúde)
PROPÓSITO
Proteger a saúde pública reduzindo o
volume e a toxicidade dos resíduos
produzidos pelo setor saúde,
implementando ao mesmo tempo as
opções ambientalmente mais
apropriadas de gestão e destinação dos
resíduos.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Criar uma comissão de
gerenciamento e alocar
um orçamento específico
para a gestão de resíduos;
• Separar os resíduos na
origem e iniciar a
reciclagem dos resíduos
não perigosos;
• Assegurar que as pessoas
que manuseiam os
resíduos sejam treinadas,
vacinadas e usem
equipamento de proteção
individual.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
ENERGIA
(Implementar
Eficiência
Energética e
Geração
de Energias
Limpas
Renováveis)
PROPÓSITO
EXEMPLOS DE AÇÕES
Reduzir o uso de energia proveniente de
combustíveis fósseis como forma de
melhorar e proteger a saúde pública;
promover a eficiência energética, bem
como o uso de fontes renováveis,
visando, em longo prazo, obter 100% das
necessidades de energia obtidas de
fontes renováveis geradas no hospital ou
na comunidade.
• Realizar auditorias
periódicas no consumo de
energia e aplicar os
resultados na elaboração
de programas de
conscientização e
atualização;
• Identificar os potenciais
co-benefícios dos esforços
de mitigação da mudança
climática que reduzam as
emissões de gases de
efeito estufa e as ameaças
locais à saúde, enquanto
economizam recursos
financeiros.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
ÁGUA
(Reduzir o
Consumo de
Água e fornecer
Água Potável)
PROPÓSITO
Implementar uma série de medidas de
conservação, reciclagem e tratamento
que reduzam o consumo de água dos
hospitais e a poluição por águas
residuais. Estabelecer a relação entre a
disponibilidade de água potável e a
resiliência dos serviços de saúde para
suportar problemas físicos, naturais,
econômicos e sociais. Promover a saúde
pública e ambiental fornecendo água
potável para a comunidade.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Considerar a possibilidade
de coletar água de chuva
e/ou reciclar a água para
usos em distintos
processos;
• Eliminar a água
engarrafada em todo o
estabelecimento se puder
contar com água potável
de boa qualidade;
• Analisar periodicamente a
qualidade da água.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
TRANSPORTE
(Melhorar as
Estratégias de
Transporte Para
Pacientes e
Funcionários)
PROPÓSITO
Desenvolver estratégias de transporte e
de assistência à saúde que reduzam a
pegada de carbono dos hospitais e sua
parcela de contribuição para a poluição
local.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Negociar descontos em
transporte público para
incentivar o seu uso;
• Otimizar a eficiência
energética das frotas
veiculares dos hospitais
mediante o uso de
veículos híbridos, elétricos
ou que consumam
biocombustíveis;
• Comprar de fornecedores
locais e/ou que
transportem produtos de
forma eficiente.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
ALIMENTOS
(Comprar e
Oferecer
Alimentos
Saudáveis e
Cultivados de
Forma
Sustentável)
PROPÓSITO
EXEMPLOS DE AÇÕES
Reduzir a pegada ambiental dos hospitais
estimulando ao mesmo tempo hábitos
alimentares saudáveis entre os pacientes
e funcionários. Favorecer o acesso a
alimentos produzidos localmente e de
forma sustentável na comunidade.
• Modificar cardápios e
processos hospitalares
para estimular os
mercados de alimentos
mais saudáveis, mediante
a aquisição de produtos
orgânicos produzidos
localmente;
• Transformar o hospital em
uma “zona livre de fastfood”; eliminar os
refrigerantes a base de
açúcar das cafeterias e
máquinas de vendas dos
hospitais.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
PRODUTOS
FARMACÊUTICOS
(Prescrição
Apropriada,
Administração
Segura e
Destinação
Correta)
PROPÓSITO
EXEMPLOS DE AÇÕES
Reduzir a poluição por produtos
• Prescrever quantidades
farmacêuticos diminuindo as prescrições
iniciais pequenas para
desnecessárias, minimizando a
novas receitas;
destinação inadequada de resíduos
• Não oferecer amostras de
farmacêuticos, promovendo sua
medicamentos aos
devolução aos fabricantes e pondo fim ao
pacientes, já que estas
dumping de medicamentos na forma de
acabam virando resíduos
ajuda à catástrofes.
(outra opção é
desenvolver um programa
que reduza o resíduo
proveniente de amostras
grátis);
• Informar os consumidores
sobre os métodos de
disposição segura de
medicamentos vencidos
ou não utilizados.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
EDIFÍCIOS
(Apoiar Projetos
e Construções de
Hospitais Verdes
e Saudáveis)
PROPÓSITO
Reduzir a pegada ambiental do setor
saúde e transformar os hospitais em um
local mais saudável para funcionários,
pacientes e visitantes mediante a
incorporação de práticas e princípios de
edifícios ecológicos no projeto e na
construção de unidades de saúde.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Buscar operações prediais
neutras em emissão de
carbono;
• Proteger e restaurar o
hábitat natural; minimizar
a pegada combinada de
edifícios, stacionamentos,
vias e calçadas;
• Evitar materiais tais como
tintas e revestimentos
contendo chumbo e
cádmio, bem como evitar
o Amianto.
EXPERIMENTAR
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis
AGENDA
SOCIAL
(Apoiar ações
que possibilitem
a redução das
pressões sociais
e violência nas
comunidades do
entorno)
PROPÓSITO
Contribuir para a manutenção da saúde
ambiental das populações socialmente
vulnerablizadas, através da geração de
emprego e renda, disponibilização de
serviços de saúde e apoio social para
dependentes químicos.
EXEMPLOS DE AÇÕES
• Apoiar a articulação de
atores sociais para
levantamento de fundos
para projetos sociais,
colaborando na formação
de lideranças para
condução de projetos de
desenvolvimento
sustentável local;
• Incentivando, sempre que
possível, a contratação de
mão de obra local para os
serviços terceirizados;
• Promovendo valores de
respeito a direitos
humanos
EXPERIMENTAR
CULTURA, POLÍTICA E ÉTICA INSTITUCIONAL
(adoção do modelo/ verificação abrangência)
Econômico
Social
Sustentabilidade
• Cidadania
• Geração de Emprego
• Engajamento das partes
interessadas
• Redução de custos
• Eficiência nos processos
Ambiental
• Preservação de recursos
naturais
• Eco-Eficiência
• Energia renovável
• Pesquisa
QUALIDADE E BIOSSEGURANÇA; EDUCAÇÃO AMBIENTAL
ABRANGÊNCIA
SUSTENTABILIDADE ENSP
COMUNICAÇÃO
E EDUCAÇÃO AMBIENTAL
ECOEFICIÊNCIA
Eficiência Energética
Uso Racional da Água
Redução de Uso de Insumos
Compras Sustentáveis
Avaliação do Ciclo de Vida
Substâncias Químicas
Prod. Farmacêuticos
PRÉDIOS VERDES
ÉTICA
SOCIAL
Geração de Renda
Segurança Alimentar
QUALIDADE
LIDERANÇA
CULTURA
POLÍTICA
BIOSSEGURANÇA
GIRS
Químicos
Tecnológicos
Demais
Extraordinários
e Infectantes
CONSTRUINDO EM CONJUNTO
NOSSA CORRENTE SERÁ TÃO
FORTE QUANTO O FOR O ELO
MAIS FRACO

similar documents