2013%20Abril%20Webinar%20Obesidade

Report
Obesidade: pandemia do século
XXI
Prof a . Maria de Lourdes Lima
• Maria de Lourdes Lima
– Médica
Endocrinologista
– Mestre e Doutora em
Medicina Interna
– Coordenadora do
Curso de Medicina
da UNIFACS
Sumário
•
•
•
•
•
•
•
•
Definição
Epidemiologia
Magnitude do problema
Fisiopatologia
Classificação
Diagnóstico
Tratamento
Prevenção
Obesidade - Definição
• “Excesso de gordura corpórea, suficiente para
colocar a saúde em risco”
– Doença crônica
– Orgânica – Psíquica – Ambiental
– Associada a outras doenças (Co-morbidades)
– Epidêmica
Vênus de Willendorf
Obesidade: Pandemia Mundial
• 1,7 bilhão de pessoas c/ sobrepeso/obesidade
• Nos EUA, 120 milhões (65% da população com
sobrepeso, 35,7% obesidade) – NIH 2013
(dados de 2009-2010)
• No Brasil:
• 15 milhões de obesos e 60 milhões c/ sobrepeso
• Crescimento > entre homens, áreas rurais e famílias
pobres
• Obesidade infanto-juvenil cresceu 240%/ 20 anos
Obesidade: Pandemia Mundial
• Aumento da mortalidade independente de
gênero, raça e idade
Sobrepeso: 20 a 40%
Obesidade: 3 a 4 vezes
• Aumenta em 10 vezes o risco de diabetes mellitus
• Forte preditor de doença cardiovascular
• Custo atribuído à obesidade (EUA):
• 137 bilhões dólares/ano
Magnitude do Problema
Hipócrates
 Sujeitos que comem muito morrem mais cedo
Framingham Study
 A primeira coorte a sair do estudo pela morte de
todos os componentes foi a dos obesos mórbidos
Guiness Book of Records
 No registro dos indivíduos mais pesados do mundo,
nenhum viveu mais de quarenta anos
Obesidade – Co-morbidades
Índices de Obesidade:
Atuais e Projetados
EUA
Inglaterra
50
Porcentagem da
população com
IMC > 30 kg/m2
Mauritânia
40
Austrália
30
Brasil
20
10
2030
2020
0
2000
1980
1970
http://www.iotf.org
1960
1990
2010
A Culpa é do Obeso?
OBESIDADE
BALANÇO ENERGÉTICO
Ingestão de
nutrientes
Gasto
energético
Obesidade é uma doença resultante do
conflito entre genes antigos e vida moderna
“Genótipo econômico”
Elo antropológico
Sociedade Primitiva
Sociedade Moderna
• FOME
• Eficiência metabólica +
atividade física
• Sobrevivência dos
“poupadores de
gordura” – Genótipo
econômico
•
•
•
•
FARTURA
Inatividade física
OBESIDADE
Intolerância à glicose,
dislipidemia, HAS –
Doença cardiovascular
Sistema imune e obesidade
• Passado: sistema imune mais eficiente = maior
sobrevivência
• Memória imunológica do tecido adiposo: Toll
Like Receptors : TLR
– Reconhecem patógenos e desencadeiam resposta
imune
– Reconhecem LPS (lipossacarídeo da parede de
bactérias gram negativas)
– Reconhecem alguns ácidos graxos
Estado Inflamatório Crônico Associado à Obesidade
Obesidade e inflamação
Aumento da adiposidade intra-abdominal
Aumento dos ácidos graxos livres
Secreção de citocinas inflamatórias
Secreção proteínas de fase aguda da
inflamação
Processo inflamatório crônico
ATEROSCLEROSE
OBESIDADE
BALANÇO ENERGÉTICO
Ingestão de
nutrientes
Gasto
energético
Controle do apetite Hipotálamo
Cérebro
I,VII, IX, XI
Aspecto, odor, paladar
+
_
+
Diminuição da glicose
Pepídeos: Grelina
Estômago
Vago
Contração +
_
Distenção
_
Pepídeos: CCK, GRP
_
SN Simpático
_
Insulina
Cortisol
Leptina
+
_
NTS
Componentes do gasto energético
15%
15%
70%
Atividade
física:
intensidade do exercício
duração,
Termogênese: ingesta alimentar, frio,
calor, estresse e drogas termogênicas
Metabolismo basal: massa magra, idade,
sexo, hormônios tiroidianos, turnover
proteico (Genética)
Transição Nutricional
Urbanização, crescimento econômico, tenologias para o
trabalho e laser, alimentos processados e globalização
Mudanças de estilo de vida
SEDENTARISMO
Globalização do paladar
Fast Food
DESEQUILÍBRIO ENTRE A INGESTA E O GASTO CALÓRICO
(Excesso de calorias)
Ambiente “obesogênico”
OBESIDADE INFANTIL
1 a cada 10’ de propaganda nos
intervalos de programas infantis
nas emissoras de TV do país é
usado para promover o consumo
de alimentos hipercalóricos
30 segundos de propagandas
já influencia uma criança
Genética da obesidade
• Chance do indivíduo ser obeso, de acordo com
o peso dos pais:
– Pais magros: 10%
– Pai ou mãe com excesso de peso: 40%
– Ambos com excesso de peso: 80%
• Gêmeos idênticos: concordância de 60 a 90%
Etiologia da Obesidade
•
•
•
•
•
•
Inadequação dietética
Inatividade física
Iatrogênicas
Neuroendrócrinas
Psiquiátricas
Síndromes genéticas
Obesidade neuroendócrina
• Hipotalâmica:
– trauma, tumor, cirurgias, etc.
•
•
•
•
•
Doença de Cushing
Hipotireoidismo
Síndrome dos ovários policísticos
Deficiência do hormônio do crescimento
Gravidez
Como avaliar o excesso de peso?
• O método mais utilizado para avaliação do
excesso de peso é o índice de massa corpórea
(IMC), que relaciona altura e peso
IMC = peso (Kg)/altura2 (m)
Classificação do excesso de peso de
acordo com IMC
IMC (Kg/m²)
Peso saudável
Excesso de Peso
18,5 – 24,9
Sobrepeso
25 – 29,9
Obesidade grau 1
30 – 34,9
> 20%
Obesidade grau 2
35 – 39,9
> 100%
Obesidade grau 3
40 – 49,9
Superobesidade
50 – 59,9
Supersuperobesidade
≥ 60
>250%
Quem tem excesso de Peso?
120 kg
120 kg
Outras formas de avaliação do
excesso de gordura corporal
Circunferência abdominal
Medida: entre a última costela e a espinha ilíaca antero-superior em
expiração leve
Aumentado
Homens
>90 cm
Muito
aumentado
>102 cm
Mulheres
>80 cm
>88 cm
Relação cintura/quadril
Obesidade Central
C/Q >0,85
C/Q >0,95
Obesidade Periférica
Outros métodos de avaliação da
composição corporal
BIOIMPEDANCIOMETRIA
DENSITOMETRIA DE CORPO INTEIRO
Outros métodos de avaliação da
composição corporal
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
Diferenciação dos adipócitos
Célula Mesenquimal
Pré-adipócito
Adipócito abdominal
Adipócito periférico
Tipo de adipócito
• Abdominal
– Grandes
– Baixa sensibilidade à
insulina
– Lipólise aumentada
– Secreta citocinas
inflamatórias
– Aumento do risco CV
• Periférico
– Pequenos
– Sensibilidade insulínica
preservada
– Baixa lipólise
– Secreta adiponectina
– Redução do risco CV
Síndrome Metabólica
Obesidade Central
Disfunção endotelial
Microalbuminúria
SAHOS
Hiperglicemia
Aumento do PAI 1
Esteatohepatite não
alcoólica
Resistência
à Insulina
SOP
Hiperandrogenismo/ mulher
Hiperuricemia
Hipoandroggenismo/ homem
Triglicérides e
 HDL
Inflamação
Doença Aterosclerótica
Hipertensão arterial
Diabetes 59: 242-248, 2010
MAIOR RISCO CARDIOVASCULAR
Daibetes Research and Clinical Practice, 83: 257-262, 2009
Globalização do paladar: Impacto
na Saúde
Objetivo do tratamento
• Alcançar um estado de saúde:
• EquilÍbrio metabólico: normalização dos níveis
de glicemia, insulina, lípidios, ácido úrico
• Controle dos níveis pressóricos
• Melhora dos problemas articulares, psicológicos
• Estes objetivos em geral se consegue com perda
moderada de peso (5 a 15% do peso inicial)
Estratégias de Controle
Atividade
Física
Orientação
Dietética
Mudança na
Conduta /
Estilo de Vida
Cuidados Médicos
(Medicamentos, Cirurgia)
Reeducação alimentar
• Orientada pelo profissional de nutrição
idealmente
• Atingir e respeitar as necessidades nutricionais
do indivíduo
• Reeducar e mudar hábitos errôneos da
alimentação
• Considerar nível sócio-econômico, horários e
local da refeição na elaboração da dieta
• Incentivar o indivíduo no decorrer do tratamento
• Evitar dietas fantásticas
Atividade física
•
•
•
•
Aumenta sentimento de bem estar
Aumenta níveis de HDL
Diminui a pressão arterial e lípidios
Diminui níveis de insulina e melhora a
intolerância à glicose
• Diminui risco de doenças cardiovasculares
• Facilita a perda de pêso e sua manutenção após
a dieta
• No mínimo 30min de atividade aeróbica/dia
Terapêutica medicamentosa
Deve ser considerada nos seguintes pacientes:
• IMC maior ou igual a 30 Kg/m2
• IMC maior que 25 associado a diabetes
mellitus, hipertensão arterial, dislipidemia
• Quando o tratamento convencional não tem
êxito (Perda maior que 5% em três meses)
Medicamentos contra obesidade
X
• Catecolaminérgicos: inibem a fome
– Fenproporex, Dietilpropiona, Mazindol,
X
• Termogênicos: fentermina, aminofilina, efedrina
• Antidepressivos: fluoxetina, sertalina
• Catecolaminérgicos + Serotoninérgicos (inibe a
fome e aumenta a saciedade)
– Sibutramina
• Inibidores da absorção de gorduras
– Orlistat
Pespectivas Futuras futuras
Lorcaserina
Pramlintide (Symlin®)
Pramlintide + Metreleptina
Trodusquemine
Tesofensina
Liraglutide (Victoza®)
Análogos dos hormonios tireoidianos seletivos para receptor
beta
Bupropiona SR+Naltrexone SR (Contrave®)
Bupropiona + Zonisamida (Empatic®)
Fentermina + Topiramato (Qnexa®)
Terapêutica cirúrgica
Deve ser considerada nos seguintes pacientes:
• IMC maior ou igual a 40
• IMC maior que 35 associado a diabetes
mellitus, hipertensão arterial, dislipidemia
• Quando o tratamento convencional não tem
êxito
• A obesidade
representa a
segunda causa de
morte que se pode
prevenir após o
consumo do tabaco
O melhor remédio ainda é prevenir
Obrigada!
[email protected]

similar documents