Trabalho Engenharia de Software CMM

Report
Capability Maturity Model
(CMM)
Matheus Ramalho
Gabriel Martins
Introdução
• Capability Maturity Model (CMM) descreve os principais
elementos de um processo de desenvolvimento de software e
pode ser definido como sendo um conjunto de "melhores
práticas" para diagnóstico e avaliação de maturidade
do desenvolvimento de softwares.
• "CMM" não deve ser entendido como sendo
uma metodologia , pois o "CMM" não diz exatamente como
fazer, mas sim o que deve ser feito (melhores práticas).
Introdução
• O CMM descreve os estágios de maturidade por que passam
as organizações enquanto evoluem no seu ciclo de
desenvolvimento de software, através de avaliação contínua,
identificação de problemas e ações corretivas, dentro de uma
estratégia de melhoria dos processos.
• Este caminho de melhoria é definido por cinco níveis de
maturidade:
•
•
•
•
•
Inicial;
Repetível;
Definido;
Gerenciado;
Otimizado.
Introdução
• A cada nível de maturidade corresponde um conjunto de
práticas de software e de gestão específicas, denominadas
áreas-chave do processo (KPAs - Key Process Areas).
• Estas devem ser implantadas para que a organização possa
atingir o nível de maturidade desejado.
Os 5 Níveis de Maturidade
Um modelo de maturidade pode ser usado como base
para avaliar diferentes organizações e estabelecer comparações.
O modelo descreve a maturidade da empresa baseado nos
projetos que ela está desenvolvendo e nos clientes relacionados.
É uma coleção estruturada de elementos que descrevem
certos aspectos da maturidade de uma organização.
Os 5 Níveis de Maturidade
Inicial
• No nível 1 de maturidade a empresa geralmente não dispõe
de um ambiente estável. O sucesso depende da competência
e heroísmo dos seus funcionários e não no uso de processos
estruturados.
• Devido ao imediatismo, o nível inicial de maturidade produz
produtos e serviços que em geral funcionam, mas
frequentemente excedem o orçamento e o prazo dos projetos.
Os 5 Níveis de Maturidade
Repetível
• A adoção de um processo de desenvolvimento ajuda a
garantir que práticas existentes sejam utilizadas em
momentos de stress.
• Quando essas práticas são adotadas, os projetos decorrem (e
são gerenciados) de acordo com o planejamento inicial.
• Técnicas de gerenciamento de projetos são estabelecidas para
mapear custos, prazos, e funcionalidades.
Os 5 Níveis de Maturidade
Repetível
• Um mínimo de disciplina nos processos é estabelecido para
que se possa repetir sucessos anteriores em projetos
com escopo e aplicação similares.
• Este nível apresenta as seguintes KPAs
•
•
•
•
•
•
Gerenciamento de Requisitos;
Planejamento de Projetos;
Acompanhamento e Revisão de Projetos;
Gerenciamento de Subcontratação;
Garantia de Qualidade de Software;
Gerenciamento de Configuração.
Os 5 Níveis de Maturidade
Definido
• No nível 3 de maturidade, uma organização alcançou todas as
metas genéricas e específicas das áreas de processo
designadas como de níveis 1 e 2. Aqui os processos são bem
caracterizados e entendidos, e são descritos utilizando
padrões, procedimentos, ferramentas e métodos.
• Estes processos padrões são usados para estabelecer uma
consistência dentro da organização.
Os 5 Níveis de Maturidade
Definido
• No nível 3, processos são geralmente descritos com mais
detalhes e com mais rigor do que no nível 2.
• KPAs deste nível:
•
•
•
•
•
•
•
Revisões;
Coordenação de Intergrupos;
Engenharia de Produto de Software;
Gerenciamento de Software Integrado;
Programa de Treinamento;
Definição do Processo da Organização;
Foco no Processo da Organização.
Os 5 Níveis de Maturidade
Gerenciado
• Utilizando métricas precisas, o gerenciamento pode
efetivamente controlar os esforços para desenvolvimento de
software.
• Em particular, o gerenciamento pode identificar caminhos
para ajustar e adaptar o processo a projetos particulares, sem
perda de métricas de qualidade ou desvios das especificações.
• KPAs deste nível:
• Gerenciamento da Qualidade do Software;
• Gerenciamento Quantitativo do Processo.
Os 5 Níveis de Maturidade
Otimizado
• No nível 5, uma organização adquiriu todas as metas
específicas das áreas de processo dos níveis 2, 3, 4, e 5 e as
metas genéricas dos níveis 2 e 3.
• O foco é o contínuo progresso do desempenho dos processos,
através da introdução de melhorias de inovação tecnológica e
incremental.
Os 5 Níveis de Maturidade
Otimizado
• Os efeitos da melhoria da revisão dos processos são medidos
e acompanhados, utilizando-se processos de melhoria de
qualidade.
• KPAs deste nível:
• Gerenciamento da Mudança no Processo;
• Gerenciamento da Mudança Tecnológica;
• Prevenção de Defeitos.
Referências
• Capability
Maturity
Model,
6
de
maio
2013,
http://pt.wikipedia.org/wiki/Capability_Maturity_Model,
Acessada em: 09/05/2013.

similar documents