OS PROCESSOS QUIMICOS NA GEOGRAFIA AGRÍCOLA

Report
INTERDISCIPLINAR GEOGRAFIA-QUÍMICA
OS PROCESSOS QUÍMICOS NA
GEOGRAFIA AGRÍCOLA
TIPOS DE AGRICULTURA

AGRICULTURA DE SUBSISTÊNCIA
CARACTERÍSTICAS
Pequenas ou médias propriedades
 Produção com mão de obra familiar,
desqualificada, técnicas
rudimentares(queimadas e rotação de terras)
 No mundo tropical esse sistema apresenta,
normalmente, a sequencia abaixo:
 Desmatamento- queimada-preparo da terraplantio-colheita-após alguns anos, abandono
do solos.

AGRICULTURA DE JARDINAGEM
CARACTERÍSTICAS
Pequenas propriedades com mão de obra
abundante;
 Reduzida ou quase nenhuma utilização de
máquinas;
 Intenso trabalho manual
 Alta produção para alimentar o maior numero
possível de pessoas e se houver excedente, ele
é exportado.

PLANTATION E AGRONEGÓCIO
CARACTERÍSTICAS COMUNS
Grande propriedade
 Produção voltada para exportação
 Monocultura
 Grande produção

PLANTATION
Uso de grande quantidade de mão de obra
 Pouca tecnologia
 Pouca preocupação ambiental
 Produtividade reduzida comparada ao
agronegócio

AGRONEGÓCIO
Pouca mão de obra
 Grande utilização de tecnologia
 Elevada produtividade
 Muito uso de agrotóxicos


1. (Fuvest 2014) Considere as anamorfoses:


As condições da produção agrícola, no Brasil, são bastante heterogêneas,
porém alguns aspectos estão presentes em todas as regiões do País.
Nas anamorfoses acima, estão representadas formas de produção agrícola
das diferentes regiões administrativas. Assinale a alternativa que contém,
respectivamente, a produção agrícola representada em I e em II.
a) De subsistência e patronal.
b) Familiar e itinerante.
c) Patronal e familiar.
d) Familiar e de subsistência.
e) Itinerante e patronal.

2. (Uerj 2014) A agricultura familiar, apesar das críticas
quanto à sua viabilidade econômica, mantém-se como um
segmento produtivo importante do setor primário
brasileiro. Observe nos gráficos as proporções percentuais
do número de estabelecimentos da agricultura familiar e
da área ocupada por eles por macrorregião em relação ao
total do país.






O tamanho médio das propriedades familiares é maior
nas seguintes regiões brasileiras:
a) Sul e Nordeste
b) Nordeste e Norte
c) Centro-Oeste e Sul
O que é solo?
Imagem: Terra Rossa/ Michael J. Zirbes (Mijozi)/
GNU Free Documentation License
O solo é a camada mais superficial da
crosta terrestre, é comumente
chamado de chão ou terra. É um
elemento natural e de
fundamental importância para a vida
de várias espécies, servindo de fonte
de nutrientes para as plantas, por
exemplo.
Pedologia (pedon + logos)– estuda a origem, morfologia, classificação e distribuição espacial
dos solos
Edafologia - estuda o solo como suporte natural das plantas, a sua evolução e degradação
O solo é constituído de por:
Matéria mineral: rochas intemperizadas.
Matéria orgânica : raízes, folhas e
animais decompostos.
Água
Ar
(c)
Fatores que inteferem na formação do
solo: tipo de rocha, vegetação/seres vivos,
clima e relevo do local e o tempo
geológico.
Solo “ideal”
A formação do solo
Intemperismo
Decomposição da rocha
matriz pela ação de
chuva, vento variação
de temperaturas etc.
1 centímetro de solo
leva cerca de 100 a
400 anos para se
formar.
Horizontes do Solo (Perfil do solo)
Horizonte O: camada orgânica superficial
Horizonte A/E: formado de fragmentos de
rocha, matéria orgânica e húmus, ar, água
Horizonte B: camada mineral pobre em
matéria orgânica, rica em compostos de
ferro e minerais resistentes, como o quartzo;
Horizonte C: camada mineral pouco ou
parcialmente alterada;
Rocha não-alterada que pode dar origem
ao solo.
Lixiviação
Solubilização
dos
constituintes químicos de
uma rocha, mineral, solo,
depósito sedimentar e etc.
pela ação de um fluido
percolante.
Solo lixiviado
É todo solo que teve seus nutrientes
levados pela grande precipitação de
chuva. Literalmente é aquele solo
que foi lavado pelas águas da chuva
ficando pobre em Potássio e
Nitrogênio.
É mais comum nas regiões tropicais e
equatoriais.
http://pt.slideshare.net/dela28/tipos-desolos-13616014
CHUVA ÁCIDA E SEUS EFEITOS
PH
REAÇÕES QUÍMICAS E PH
COMPONENTES QUÍMICOS E A
AGRICULTURA
PROCESSOS AGRÍCOLAS
Mecanização
Irrigação
Mão de obra
Concentração de terras
9. A singularidade da questão da terra na África Colonial é a expropriação
por parte do colonizador e as desigualdades raciais no acesso à terra.
Após a independência, as populações de colonos brancos tenderam a
diminuir, apesar de a proporção de terra em posse da minoria branca
não ter diminuído proporcionalmente. MOYO, S. A terra africana e as questões agrárias:
o caso das lutas pela terra no Zimbábue. In: FERNANDES, B. M.; MARQUES, M. I. M.; SUZUKI, J. C.
(Org.). Geografia agrária: teoria e poder. São Paulo: Expressão Popular, 2007.
Com base no texto, uma característica socioespacial e um
consequente desdobramento que marcou o processo de ocupação
do espaço rural na África subsaariana foram:
a) Exploração do campesinato pela elite proprietária – Domínio das
instituições fundiárias pelo poder público.
b) Adoção de práticas discriminatórias de acesso à terra – Controle
do uso especulativo da propriedade fundiária.
c) Desorganização da economia rural de subsistência – Crescimento
do consumo interno de alimentos pelas famílias camponesas.
d) Crescimento dos assentamentos rurais com mão de obra familiar
– Avanço crescente das áreas rurais sobre as regiões urbanas.
e) Concentração das áreas cultiváveis no setor agroexportador –
Aumento da ocupação da população pobre em territórios agrícolas
marginais.
ÁGUA!!!!!!!!!
OTIMIZAR A UTILIZAÇÃO DA ÁGUA
Erosão
processo de desgaste do solo que
ocorre em três etapas:
desgaste – transporte e
deposição
Laminar – retirada de
camadas finas do solo.
Sulcos – forma
pequenos canais.
Ravinas – sulcos
profundos
Voçorocas- ação
combinada da água
superficial e
subterrânea.
OUTROS PROBLEMAS AMBIENTAIS RELACIONADOS AO
SOLO
Laterização – consequência da lixiviação – formação de crosta
endurecida ou laterita
•
Assoreamento:
Deposito de acumulo sedimentos nos rios,
geralmente provocada pela retirada das matas ciliares, para fins de
agricultura, o que facilita o desmoronamento do leito.
•
Desmatamento:
A retirada da vegetação natural, favorece a
quebra do equilíbrio original, favorecendo e desgaste acelerado do
solo.
•
Queimadas: Provoca a extinção dos nutrientes minerais, orgânicos e
gasosos que compõem o solo.
•
Exploração excessiva/manejo incorreto: O solo muito utilizado,
principalmente para monocultura e pecuária tende a perder nutrientes.
•
Acidez e alcalinidade – c Os solos ácidos têm pH inferior a 7 e os
alcalinos superiores a esse número. Combate-se a acidez utilizando
calcário , e a alcalinidade com o enxofre
•
Salinização
•
Desertificação
•
Arenização
•
ATIVIDADES HUMANAS RESPONSÁVEIS
PELA DEGRADAÇÃO DO SOLO
1%
Excesso de
pastagem
Desmatamento
7%
35%
28%
30%
Agricultura
Coleta de lenha para
combustível
Industria
ENEM
O esquema representa um
processo de erosão em
encosta. Que prática realizada
por um agricultor pode resultar
em aceleração desse
processo?
A) Plantio direto.
B) Associação de culturas.
C) Implantação de curvas de
nível.
D)
Aração do solo, do topo ao
vale.
E)
Terraceamento na
propriedade.
ESTEQUIOMETRIA E EFEITO ESTUFA
AGRICULTURA X EFEITO ESTUFA
O TIPO DE AGRICULTURA INTERFERE NO MEIO
AMBIENTE
BIOCOMBUSTÍVEIS
VANTAGENS X DESVANTAGENS
Vantagens Da Utilização De Biocombustíveis:
•Não provoca danos ao motor
•Menor incidência de lixo
•Pesquisas mais baratas
•Permite o fechamento do ciclo do carbono
•No caso do Brasil há grandes áreas para plantio
Desvantagens Da Utilização De Biocombustíveis:
•Redução de biodiversidade ( grandes áreas de plantio )
•Consumo de água ( plantio )
•Alto consumo energético na produção
•Plantio envolve muito adubo nitrogenado → óxidos de nitrogênio → efeito estufa
e chuva ácida
•Diminui a produção de alimentos → fome
Queima da cana → “chuva seca” → proliferação de algas → desequilíbrio
CHUVA SECA
BIOCOMBUSTÍVEIS

similar documents