Produção e Criação de Livros em Literatura Infantil

Report
PRODUÇÃO E CRIAÇÃO DE
LIVROS EM LITERATURA
INFANTIL: NOVOS OLHARES
E NOVAS DISCUSSÕES
Mestrado em Educação
Orientadora: Norma Sandra de Almeida Ferreira
Orientanda: Andréa Rodrigues Dalcin
FE/UNICAMP - ALLE
07/04/2011
Para início de
conversa...
“Passagens”: buscar o que está
perdido ao invés de ir atrás do
que já está achado...
“Pesquisa”: estudar o que não sei
e não aquilo que já é de
conhecimento.
Dialogando com outras
pesquisas: passado e presente
O que nos dizem as dissertações, teses, artigos... sobre
o que vem sendo discutido em literatura infantil?
Quais são as semelhanças, divergências e pontos em
comum com o que será proposto nesta pesquisa?
Qual é a contribuição a que se propõe esta pesquisa?
Consultas realizadas: literatura
infantil





Capes: teses e
dissertações.
Biblioteca Digital da
Unicamp: teses e
dissertações
Scielo: artigos.
Ceale: livros.
Alle: teses,
dissertações, iniciação
científica.






Revista Pro-Posições.
Revista Eletrônica Linha
Mestra.
Revista Leitura Teoria e
Prática.
Revista Presença
Pedagógica.
Caderno Cedes
(Centro de Estudos
Educação e
Sociedade).
Caderno de Pesquisa
Scielo: Coleção de revistas e artigos científicos. Possui
uma grande variedade de temas relacionados à filosofia,
com artigos completos disponíveis para download.
1 - Scielo:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 146.
 Os
resultados apresentados abrangem a
literatura de uma infância em todas as
suas áreas como constam em alguns
exemplos:
Alguns apontamentos:
Scielo:
 Transtorno bipolar, câncer, gravidez,
desenvolvimento infantil, psicoterapia infantil,
abuso sexual na infância, riscos químicos
ambientais à saúde da criança, autismo
infantil, compreensão das crianças com
distúrbios de linguagem, fisioterapia,
produção textual de crianças, epilepsia e
saúde mental da infância, cegueira noturna
no grupo materno-infantil, gagueira na
infância, epilepsia infantil, fumo na gravidez,
pais na creche, mortalidade infantil...
Alguns apontamentos:
Scielo: dos 146 artigos, sete discutem a literatura
infantil voltada aos livros, leitura, produção, sendo:
1.
A imagem do negro na literatura infantil.
2.
Adoção.
3.
Amor e casamento.
4.
Ensinando sobre a diferença na literatura.
5.
Estudo de diferentes edições “Ou isto, ou
aquilo”.
6.
Literatura infantil e produção de sentidos sobre a
diferença: discursos nas histórias e espaços
escolares.
7.
Histórias infantis e aquisição da escrita.
A Revista Pro-Posições tem como objetivo
divulgar a produção acadêmica na área da
Educação – UNICAMP/FE
Revista Pro-Posições:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 2 que já constam no
Scielo.

Um estudo das edições de Ou isto ou aquilo, de
Cecília Meireles. (Norma)

Literatura infantil e produção de sentidos sobre as
diferenças: práticas discursivas nas histórias
infantis e nos espaços escolares. (Madalena Klein)
Caderno Cedes: publicação de caráter temático dirigida a
profissionais e pesquisadores da área educacional com o
propósito de abordar questões que se colocam como atuais
e significativas nesse campo de atuação.
Caderno Cedes:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 1.
1.
Contribuições da literatura infantil para a
aprendizagem de noções do tempo
histórico: leituras e indagações. (Ernesta
Zamboni e Selma Guimarães Fonseca)
Cadernos de Pesquisa: revista de estudos e pesquisas em educação, tem como objetivo
divulgar a produção acadêmica sobre educação, gênero e raça, propiciando a troca de
informações e o debate sobre as principias questões e temas emergentes da área.
Privilegia a disseminação das pesquisas realizadas no país, embora publique também
estudos provenientes do exterior.
Caderno de Pesquisa:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 0.
Caderno de Pesquisa:
 Busca por: leitura.
 Referências encontradas: 12, sendo duas
delas relacionadas à literatura.
Caderno de Pesquisa:

Formação de leitores de literatura na escola
brasileira.

Leitura de imagens, cultura visual e prática
educativa. (trecho do resumo: “Em nossa
sociedade contemporânea discute-se a
necessidade de uma alfabetização visual,
que se expressa em várias designações,
como leitura de imagens e compreensão
crítica da cultura visual [...]”).
Revista Leitura: Teoria e
Prática
A
primeira publicação voltada para
literatura infantil nesta revista foi em junho
de 1987 com o título: “Literatura Infantil
nas Séries Iniciais: desafio à reflexão ou
possibilidade de trabalho” - Yêda Maria
da Costa L. Varlotta.
 De
1987 até 2010 tivemos,
aproximadamente, 23 publicações.
Revista Leitura: Teoria e Prática – as
publicações realizadas discutem:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
Leitura, literatura infantil e biblioteca
escolar.
Conceito de Literatura.
O ensino de literatura.
A literatura e os multimeios no processo
pedagógico.
Literatura Infantil: opção ou imposição?
Livros de leitura para infância.
Mitologia grega na literatura infantil.
O livro infantil brasileiro: arte para crianças .
Revista Leitura: Teoria e Prática – as
publicações realizadas discutem:
9. A Recepção da Literatura Infantil.
10. Literatura: a formação do leitor.
11. O índio na literatura dita infanto-juvenil .
12. Livro de imagem: alfabetização visual e narrativa (Luís
Camargo - 1990).
13. Lourenço Filho e a literatura infantil e juvenil (1942-1968).
14. Sobre a criação literária, a inspiração e o impredizível
(Ricardo Azevedo - 2009).
15. Leitura e discurso visual no cinema e na literatura (Acir
Dias da Silva - 2009).
Não foram encontrados no site os seguintes números: 30, 31, 32, 33, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, 48,
49, 51, 52, 53, 54
Revista Eletrônica Linha Mestra: “com o advento dos computadores
e da Internet, a ALB quis a organização de uma revista como mais
uma contribuição às discussões sobre leitura, educação, biblioteca,
ensino e formação de professores no Brasil” (Comissão Editorial).
Linha Mestra:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 3.

Artigo: AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS COMO
INSTRUMENTOS DE ACESSO AOS CLÁSSICOS
UNIVERSAIS DA LITERATURA.

Artigo: LITERATURA INFANTIL NA ALFABETIZAÇÃO: O
QUE, POR QUÊ?

Ensaio: ENTRE PALAVRAS E IMAGINÁRIOS, OS LIVROS.
Revista Presença Pedagógica: publica artigos assinados por
professores de Universidades e da Educação Básica de diversas
regiões brasileiras. Há 14 anos a revista mantém um diálogo de
qualidade social entre a Universidade e a Educação Básica no Brasil
(extraído do site).
Presença Pedagógica:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 1.
 Para
que serve a literatura infantil? Graça Paulino (Professora da FAE/ UFMG)
- 1999.
Ceale: O Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (Ceale) é um
órgão complementar da Faculdade de Educação da UFMG, criado
em 1990, com o objetivo de integrar grupos interinstitucionais voltados
para a área da alfabetização e do ensino de Português (extraído do
site)
Ceale:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: coleção.

A coleção Literatura e Educação é resultante do evento bienal
"Jogo do Livro" (Nos dias 26, 27 e 28 de outubro, acontece, na FAE,
o IX Jogo do Livro. Em 2011, o encontro terá o tema “Onde está a
literatura?” A pergunta pode parecer simples. No entanto, como
explica a pesquisadora Zélia Versiani, a palavra ‘onde’ não se
refere apenas ao aspecto espacial ou geográfico, mas também
ao simbólico. “Perguntar ‘onde está a literatura?’ significa
perguntar como os livros são lidos, quem os lê, como chegam até
os leitores e para que lugares se deslocou a literatura hoje”).. Este
evento tem o objetivo de integrar investigações que focalizam
desde a produção até a recepção de livros que alcançam
crianças e jovens.
Coleção Literatura e
Educação - Ceale:
A
escolarização da leitura literária.
 No
fim do século: a diversidade.
 Literatura
e letramento: espaços, suportes
e interfaces.
 Leituras
literárias: discursos transitivos.
ALLE: o Grupo foi criado no final 1998. É um espaço para a aglutinação
de pesquisadores, professores e estudantes de graduação e pósgraduação, interessados na pesquisa e reflexão sobre questões
relacionadas à leitura e escrita na sociedade brasileira. (extraído do
site)
ALLE:
 Busca por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 12 entre tese,
dissertação de mestrado e iniciação científica.
1.
Representações de professora na literatura
infantil; mitos gregos na literatura infantil;
encenações de leitura; relação literatura para
crianças e escola; literatura e maneiras de ler na
educação infantil; literatura infantil na série
“Mico Maneco”; Cecília Meireles; Lygia Bojunga;
Ziraldo.
Biblioteca Digital da Unicamp
 Busca
por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 47
 15
FE.
 15 IEL.
 12 FCM.
 3 IA.
Biblioteca Digital da Unicamp

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
Focos das pesquisas encontradas:
Representações: independência, professora.
Personagens: Peter Pan.
Autores: Lobato, Cecília Meireles, Clarice
Lispector.
Gêneros textuais: poesia, mitos.
Temas: justiça, velhice.
História da literatura infantil.
Adaptações.
Livros de imagem.
Biblioteca Digital da Unicamp
A construção visual do livro infantil
Esta pesquisa focaliza centralmente a construção-criação do
livro infantil (fantasia, criatividade, imaginação, invenção)
tendo em vista os projetos gráficos atuais que trabalham
dominantemente o aspecto visual. Neste sentido, considera a
importância da inter-relação texto-imagem na formação do
livro, mostrando os possíveis processos de combinação que
dão origem às produções atuais, aí incluídos os livros feitos só
com imagens e os livros ilustrados, compostos de texto e
ilustração. Trata-se, assim, de um estudo feito a partir do
universo da criação, com base em algumas experiências
práticas de ilustradores da área e de experiências feitas para
a própria pesquisa.

Mestrado em Arte - 1995
Biblioteca Digital da Unicamp
Livros de Imagem : três artistas narram seus processos de
criação
Esta pesquisa visou investigar o processo criativo de artistas
plásticos que produzem livros de imagem (André Neves,
Angela Lago e Graça Lima) no sentido de compreender os
modos de sua produção poética e criativa da narração
visual. Os livros de imagem são produções nas quais a
narrativa é desenvolvida a partir da sequência de imagens,
visando, geralmente, ao público infantil. Para o
desenvolvimento desta pesquisa, escolhemos três renomados
e premiados artistas na categoria livro de imagem, cujos
processos criativos de construção narrativa serão o objeto do
estudo.

Mestrado em Arte - 2010
Capes: teses e dissertações
 Busca
por: literatura infantil.
 Referências encontradas: 1043
 Mestrado
= 838.
 Mestrado Profissionalizante = 11.
 Doutorado = 194.
Capes: teses e dissertações
(contribuições para esta pesquisa)
 De
1043 pesquisas, 8 trazem grandes
contribuições ao que nos propomos
investigar:
1. Critérios editoriais na fase de
preparação industrial do livros destinado
às crianças.
2. Ilustração e texto se relacionando num
contexto narrativo.
Capes: teses e dissertações
(contribuições para esta pesquisa)
3. Concepções de leitura de imagens na
produção de livros da literatura infantil.
4. Projeto gráfico de livros premiados pela FNLIJ.
5. Relação entre texto literário e projeto gráfico.
6. Fases de produção da ilustração.
7. Produção do livro infantil e suas implicações
com a formação do leitor.
8. Composição gráfica dos livros infantis.
Autores/concepções teóricas
dos trabalhos encontrados:










Vygotsky.
Bakhtin.
Chartier.
Benjamim.
Lajolo.
Zilberman.
Luís Camargo.
Nelly Novaes Coelho.
Manguel.
Bruno Munari.






Linguagem.
História Cultural.
Literatura infantil: é
possível definir?
Criança: o que se
pensa? O que se
acredita?
Produção de livros para
crianças: complexidade
do assunto.
Livro de imagem, livroilustrado (picture book)
Procedimentos metodológicos
utilizados nas pesquisas consultadas:


Levantamento dos
trabalhos já
realizados sobre o
assunto.
Entrevistas gravadas
e/ou filmadas com
autores, ilustradores,
editores, produtores
gráficos, designers.
 Análise
das
entrevistas.
 Seleção de livros.
 Análise de livros.
 Estudo
bibliográfico.
 Confronto de
dados coletados
O que nos propomos a fazer? Um
pouco sobre nossa pesquisa:



Opção pela Cosac: como e por que?
Como e por que chegamos ao autor e ilustrador
Odilon Moraes?
Através do processo de criação e edição dos
livros do autor e ilustrador Odilon Moraes,
publicados pela Editora Cosac Naify, discutir uma
nova concepção de literatura infantil apoiada
nas entrevistas realizadas, nas marcas que os livros
selecionados trazem e na visão de autores pouco
utilizados no Brasil como: Hunt, Nikolajeva,
Nodelman, Van der Linden.
Hipóteses:
O
livro muda porque o leitor muda, mas
não é apenas esta mudança que ocorre;
 Há uma produção crítica que também se
transforma;
 O livro é construído coletivamente
porque o que está em questão é o leitor.
 A ilustração escreve, narra, altera o texto,
não sendo mais um apoio.
O que nos propomos a fazer? Um
pouco sobre nossa pesquisa:
Odilon Moraes
Pesquisa: livros selecionados
Capa do boneco: A princesinha medrosa
1. ª Edição: A princesinha medrosa - 2002
Pesquisa: livros selecionados
2. ª Edição: A princesinha medrosa
- 2008
Pesquisa: livros selecionados
Pedro e Lua: 2004
Rascunho e capa que rompe com
paradigmas
O Presente: 2010
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos




Literatura infantil ou literatura para crianças?
Literatura e literatura infantil: concepções
sobre uma divisão.
Ilustrador não é só desenho, ilustrador
também é escrita: o desenho pode ser lido
como palavra.
Literatura e cinema: busca de vocabulário
em outras áreas (tempo, profundidade,
zoom).
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos

Anos 1950: ilustrador não é só desenho, mas a capacidade
de, através da figura, dizer coisas – Bruno Munari.

Anos 1970: ilustração vista como apoio; Flicts do Ziraldo
rompe com esse aspecto é uma picture book; sentido
temático; escritores de palavras: Ana Maria Machado,
Vander Piroli, Ruth Rocha, Juarez Machado.

Anos 1980: geração de Eva Furnari e Angela Lago, sendo
que esta última, levanta a bandeira de que o trabalho do
ilustrador é outra coisa – livro de imagem é onde a
imagem tem importância tal que faz parte da narrativa e
pode até prescindir da palavra; compreender o livro, a
linguagem na ilustração.
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos

Anos 1990: Roger Melo, Graça, Marilda Castanho,
Nelson Cruz, Odilon Moraes – o Brasil foi
homenageado em Bolonha; choque com a
qualidade dos livros (história alemã dentro do livro
alemão) e isso faltava no Brasil; na linguagem da
ilustração, onde está o sujeito, quem sou eu, o
que estou fazendo...

Anos 2000: Fernando Vilela, André Neves, Daniel
Bueno que trouxe de volta o discurso das artes
plásticas; gravuras; qualidade gráfica dos livros;
originalidade da obra; emocionar oleitor.
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos





Picture book: o peso da imagem é tal qual o peso
da palavra; experiência de escrita com imagem
e palavra.
O livro não é pensado para criança, mas esta
não é excluída dos livros que Odilon produz.
Literatura e pedagogia: ensina, forma, educa /
Literatura e poesia: espanta.
Odilon escreve para perguntar e não para
responder.
Preencher lacunas (construir uma ponte do
pensamento que faltava dentro de nossa cultura
intelectual): crítica de literatura infantil, livroilustrado, temas.
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos
 Criação:
não é apenas invenção,
criatividade, imaginação... está rodeada
por acontecimentos que não são
diretamente da literatura ou do desenho,
mas da vida, um acontecimento passado
que é recriado.
Um pouco sobre nossa pesquisa:
alguns apontamentos
 Edição:
sutileza editorial, discussão entre
os departamentos, mudança de
concepção entre uma e outra edição de
um mesmo livro (brincadeira para não
mostrar a princesinha antes da primeira
página, capa, limpar ruídos – se a
ilustração diz, a palavra não precisa
dizer)
Procedimentos
metodológicos:
Discutiremos a materialidade do objeto livro,
bem como os protocolos presentes a partir da
perspectiva da História Cultural com
contribuições de Roger Chartier; Michel de
Certeau será essencial no olhar para o modo
de pesquisar e Ginzburg nos orientará quanto
aos indícios e pistas deixadas nos livros, nas
entrevistas, nos textos, nas imagens que
ajudarão a cruzar informações de diferentes
fontes, relacionar pontos de vistas e estar
atento aos vestígios deixados.
Procedimentos
metodológicos:

















Primeiro contato com a editora.
Definição de focos para pesquisa.
Encontro com a coordenadora editorial.
Primeiro contato com autor e ilustrador.
Estudo bibliográfico: fontes, história da literatura infantil.
Em busca do foco da pesquisa.
Termo de consentimento.
Primeira entrevista com autor, editora e produtora gráfica.
Busca de outras pesquisas que dialoguem com a que nos propomos.
Definição do foco.
Segunda entrevista com autor agora com foco claro.
Terceira entrevista.
Transcrição de entrevistas.
Coleta de material (rascunhos, livros, bonecos) para fotografar.
Análise e confronto entre as fontes.
Estudo bibliográfico.
Produção de texto sobre esta pesquisa dialogando com outras.
Referências:
CERTEAU, M. A invenção do cotidiano – artes de fazer. 13.ª ed. Trad. Ephraim
Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.
CHARTIER, R. “Prólogo”, in: Cultura escrita, literatura e história: conversas de
Roger Chartier com Carlos Aguirre, Jesús Anaya Rosique, Daniel Goldin e
Antonio Saborit. Porto Alegre: Artmed, 2001.
_____________. A nova História Cultural: entre práticas e representações. Trad.
Maria Manuela Galhardo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil S.A., 1990.
_____________. Cultura Escrita, Literatura e História. Trad. Ernani Rosa. Porto Alegre:
ARTMED, 2001.
_____________. (org.) Práticas de leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.
DE ALMEIDA FERREIRA, N. S. Livros, catálogos, revistas e sites para o universo
escolar. Campinas, SP: Mercado das Letras: Associação de Leitura do Brasil,
2006.
______________ (org.). Pesquisa em leitura: um estudo dos resumos de
dissertações de mestrado e teses de doutorado defendidas no Brasil de 1980 a
1995. Campinas, SP: Gráfica Central – UNICAMP, 1999.
HUNT, P. Crítica, teoria e literatura infantil. Título original: Criticism, Theory and
Children’s Literature. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

similar documents