SARESP Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado

Report





Avaliação da Aprendizagem em Processo:
Consolidação dos dados;
SARESP
Evolução dos resultados;
Interpretação dos resultados;
Relatórios Pedagógicos como instrumentos
de intervenção.

F:\Saresp\Tabulação questões abertas.docx

 SARESP

 SAEB

Diagnóstico da
qualidade do ensino;
Orienta as políticas
de distribuição de
recursos;
Consideram o
desempenho do
aluno e índice de
evasão.


PISA (Programa
Internacional de
Avaliação de Estudantes)


É uma avaliação internacional que
mede o nível educacional de
jovens de 15 anos por meio de
provas de Leitura, Matemática e
Ciências.
O objetivo principal do Pisa é
produzir indicadores que
contribuam, dentro e fora dos
países participantes, para a
discussão da qualidade da
educação básica e que possam
subsidiar políticas nacionais de
melhoria da educação.
Critério de participação: sorteio
(amostragem)
Avaliações em larga escala (SARESP, SAEB)
Avaliações cujo objetivo é avaliar o que sabem os
alunos - não tem como finalidade selecionar os
melhores, mas o de elaborar uma escala de
interpretação.
Avaliações em larga escala (Vestibulares, Concursos)
Há avaliações cujo objetivo é o de classificar os
participantes - selecionar os melhores (muito poucos).
As provas devem ser compostas de itens de modo a,
discriminar o candidato (grande número de itens de grande
dificuldade.
Pode-se inferir muito pouco dos alunos que tiveram
desempenho ruim. Vestibulares, Concursos.
Ex.: ENEM, FUVEST.
A devolução dos resultados da avaliação
externa, se bem conduzida, poderá contribuir
para uma interação entre todos os envolvidos
no processo educativo através do diálogo e da
reflexão sobre a produção individual e coletiva.
Assim, a avaliação terá uma dimensão
formativa.
Em síntese, a avaliação externa ...
pode
tanto
fornecer
indicadores
para
a
formulação, reformulação e monitorização de
políticas públicas como ter uma dimensão
formativa
no
âmbito
da
unidade
escolar,
principalmente para que os educadores, pais e
comunidade se engajem em um projeto coletivo
de construção da identidade de sua escola.
Tipos de Itens de
Provas
Item de Múltipla Escolha
A maior parte das provas que são aplicadas a
um grande número de alunos apóiam-se
exclusiva ou principalmente em questões
fechadas, do tipo múltipla escolha.
Um item de múltipla escolha é composto por
três partes: o enunciado, a resposta correta
(ou gabarito) e os distratores.
Item de Múltipla Escolha
O enunciado é, geralmente, uma pergunta ou um
comando; a resposta correta é a palavra, frase ou
sentença que responde à questão proposta ou
completa o enunciado; os distratores são respostas
incorretas, porém plausíveis, a esta mesma questão.
Além disso, o item pode trazer um estímulo  na
forma de texto, ilustração, mapa etc.  sobre o qual
se formula a pergunta. Muitas vezes esses recursos
são mais que simples estímulos, pois trazem
informações vitais para a resolução (gráficos,
tabelas, esquemas)
Questões abertas
A questão aberta permite várias respostas que serão
categorizadas para facilitar a correção por parte do
professor.
É interessante na medida que permite ao aluno
comunicar-se matematicamente
Dá pistas ao professor dos conhecimentos de cada aluno
em particular sobre um determinado assunto.

MATEMÁTICA
CIÊNCIAS
Ano
2008
2009
2010
Ano
2008
2010
7º EF
215,1
219,4
216,8
7º EF
233,3
227,0
9º EF
250,1
253,8
246,2
9º EF
254,1
251,1
3º EM
279,0
275,3
273,1
3º EM
280,0
277,3

L. PORTUGUESA
Ano
2008
2009
2010
7º EF
213,8
222,9
209,3
9º EF
235,6
240,6
233,3
3º EM
279,1
281,8
271,5
MÉDIAS DE PROFICIÊNCIA – 2010
MATEMÁTICA
Níveis de
Proficiência
Abaixo do Básico
Básico
5º ano EF 7º ano EF
< 175
175 a < 225
Adequado
225 a < 275
Avançado
≥ 275
< 200
9º ano EF
3º ano EM
< 225
< 275
200 a < 250
225 a < 300
275 a < 350
250 a < 300
300 a < 350
350 a < 400
≥ 300
≥ 350
≥ 400
Média
Esperado
Diferença
Anos
defasagem*
5º ano
204,6
225
20,4
7º ano
212,1
250
37,9
9º ano
243,3
300
56,7
3ª série
269,2
350
80,8
1,1
2,1
3,2
4,5
Supondo um valor de 17,9 de acréscimo por ano de escolaridade, (125/7)
MÉDIAS DE PROFICIÊNCIA – 2010
CIÊNCIAS DA NATUREZA
Níveis de
Proficiência
7º ano EF
9º ano EF
3º ano EM
Abaixo do Básico
< 200
< 225
< 275
Básico
200 a < 250
225 a < 300
275 a < 350
Adequado
250 a < 325
300 a < 350
350 a < 400
Avançado
≥ 325
≥ 350
≥ 400
Média
Esperado
Diferença
Anos
defasagem*
7º ano
222,5
250
27,5
9º ano
247,9
300
52,1
3ª série
274,4
350
75,6
1,5
2,9
4,2
Supondo um valor de 17,9 de acréscimo por ano de escolaridade, (125/7)
MÉDIAS DE PROFICIÊNCIA – 2010
LÍNGUA PORTUGUESA
Níveis de
Proficiência
Abaixo do Básico
5º ano EF
< 150
7º ano EF
9º ano EF
3º ano EM
< 175
< 200
< 250
Básico
150 a < 200
175 a < 225
200 a < 275
250 a < 300
Adequado
200 a < 250
225 a < 275
275 a < 325
300 a < 375
Avançado
≥ 250
≥ 275
≥ 325
≥ 375
Média
Média
Esperado
Esperado
Diferença
Diferença
Anos
Anos
defasagem*
defasagem*
5º
5º ano
ano
7º
7º ano
ano
204,6
190,4
212,1
203,7
225
200
250
225
20,4
9,6
37,9
21,3
9º
9º ano
ano
3ª
3ª série
série
243,3
229,2
269,2
265,7
300
275
350
300
56,7
45,8
80,8
34,3
0,7
1,5
3,2
2,4
Supondo um valor de 14,3 de acréscimo por ano de escolaridade, (100/7)


Parte III – Análise Pedagógica dos Resultados –
Professor esse é seu instrumento de tomada de
decisões.
Páginas 59 a 64: Comparação da proporção de acertos nas
provas SARESP 2008 e 2010 da rede; aqui professor você
precisa fazer uma análise dos Boletins SARESP 2008 e 2010 da
sua escola em Ciências da Natureza.


Nessas páginas você encontra quais as habilidades que foram
avaliadas, e a proporção em que foram avaliadas; tem a
informação da rede estadual, quais as habilidades que os
alunos acertam mais, e quais acertam menos ( importante para
a tomada de decisão daqui para frente).
Páginas 197 a 203: Recomendações pedagógicas. Faça uma
leitura da primeira e segunda recomendação refletindo sobre
todas as séries, e na sequência temos as recomendações para
série/ano avaliado. Atente que para cada série/ano avaliado há
a informação do tema de menor domínio, ou seja, de menor
número de acertos na prova.





Classificação e descrição dos níveis de proficiência
do SARESP: páginas 5 e 6.
Conteúdos e expectativas de aprendizagem ao
longo dos ciclos com base na proposta curricular:
página 50.
Algumas reflexões sobre as principais dificuldades
de aprendizagem em Matemática: páginas 203 e
204.
O papel da avaliação na superação das dificuldades
de aprendizagem em Matemática: página 205.
Sugestões para a promoção da melhoria de
aprendizagem de Matemática: página 206.







Sobre a organização das provas em língua
Portuguesa, pags. 43-48;
Recomendações Pedagógicas:
7º ano – pags. 111-112;
9º ano – pags. 143-144
3º ano do EM – pags. 175-176
Exemplos de Redações do SARESP 2010
por ano/série – pags. 209-219;
Descrição da escala de Língua Portuguesa
– Leitura – pags. 229-244;




Exemplos de questões;
Resultados do 3º ano do ensino
Fundamental de Língua
Portuguesa e matemática;
Tabela de Especificações de
Língua Portuguesa, pag. 67;
Tabela de Especificações de
Matemática, pag. 93;

similar documents