INTERECLESIAL EM JUAZEIRO DO NORTE CE

Report
2014 – 13º INTERECLESIAL DAS
COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE.
CEBs.
EM JUAZEIRO DO NORTE-CE
TERRA DAS ROMARIAS,TERRA DO PADRE
CICERO ROMÃO BATISTA.
O TREM DAS CEBs VAI PASSANDO,POR CADA
DIOCESE,POR CADA COMUNIDADE.
OBJETIVOS DO 13º INTERECLESIAL 2014
A Diocese de Crato acolherá as lideranças de CEBs
dos quatro cantos do Brasil, América Latina e
Caribe, como também de outros continentes. A
cidade anfitriã será Juazeiro do Norte que nestes
últimos dias, 30 de outubro a 2 de novembro
acolheu 500 mil Romeiros advindos de todo o
Nordeste brasileiro. Os mesmos participaram da
tradicional Romaria da Esperança (Romaria de
Finados).
Juazeiro do Norte tem uma população estimada de
250 mil habitantes, situada no extremo sul do Ceará
próximo aos estados da Paraíba, Pernambuco e Piauí.
Nesta terra quente por natureza a expressão primária
da Igreja do Brasil será visibilizada com momentos de
celebração, partilha, reflexão e convivência. Por
estar na base as lideranças de CEBs são as primeiras a
perceberem a situação social e eclesial do povo
brasileiro. INTER: Entre (Interestadual, intermunicipal,
internacional) significa relação; ECLESIAL: Igreja, Igreja
Católica. O INTERECLESIAL é o encontro da Igreja de
Base do Brasil, Igreja povo de Deus, cada Diocese do
Brasil é uma Igreja particular nisto os representantes
das comunidades em cada Diocese organizam-se e
participam diretamente como delegados do evento.
O 13° Intereclesial tem por objetivo fortalecer a
experiência Romeira no Campo e na Cidade tendo
como tema para essa edição: Justiça e Profecia a
Serviço da Vida. O evento está organizado no tripé:
SENSIBILIZAÇÃO
(2011),
APROFUNDAMENTO
(2012), VIVÊNCIA (2013), encerrando toda essa
liturgia da vida das comunidades no ano
celebrativo de 2014 – Ano centenário da Diocese
de Crato.
AS ROMARIAS DE JUAZEIRO.
MILHARES DE PESSOAS PASSAM PELO JUAZEIRO
TODOS OS DIAS.
MILHARES DE ROSTOS,ROSTOS
SOFREDORES,EXCLUIDOS,INJUSTIÇADOS...MAIS
ENCONTRAM NO JUAZEIRO ALGO QUE CONFORTA
OS SEUS CORAÇÕES.
SANTUARIO DE NOSSA SENHORA DAS DORES.
IGREJA BASILICA, OUTRO MOMENTO FORTE NA
VIDA DOS ROMEIROS.
GRANDE ROMARIA DE NOSSA SENHORA DAS
DORES DIA 15 DE SETEMBRO.
Quem foi
Padre Cícero Romão Batista foi um importante líder religioso
brasileiro. Nasceu em 1844 no estado do Ceará.
No ano de 1889, Padre Cícero ganhou notoriedade no
Nordeste, pois um fato ganhou repercussão nacional. Contase que, durante uma missa na igreja de Juazeiro (Ceará), a
hóstia consagrada por ele transformou-se em sangue na boca
de
uma
mulher.
A população local passou a considerar o padre como um
milagreiro. A Igreja Católica, não concordando com os
acontecimentos, considerou-o como místico e o proibiu de
exercer o sacerdócio. Viajou para Roma onde conseguiu a
absolvição do Papa João XIII. Porém, continuou proibido de
celebrar
os
rituais
do
catolicismo.
Entrou para a política e foi prefeito da cidade de
Juazeiro por 15 anos. Morreu no ano de 1934,
tornando-se uma das principais figuras religiosas da
história do país. Até hoje, o túmulo de Padre Cícero
é um dos pontos de peregrinação mais importantes
do Brasil.
É considerado um santo (não reconhecido pela
Igreja Católica Romana) por muitas pessoas
religiosas, principalmente do Nordeste.
AQUI ESTÁ OS RESTOS MORTAIS DO PADRE
CICERO,POR AQUI PASSAM MILHARES DE PESSOAS
E TAMBEM TODO OS DIAS 20 DE CADA MÊS
ACONTECE UMA MISSA EM MEMORIA DO SANTO
PADRINHO DO POVO NORDESTINO.
A SUA ESTATUA EM SUA HOMENAGEM FICA EM
UM LUGAR ALTO PROTEGENDO E OLHANDO PARA
OS SEUS AFILHADOS, LÁ TAMBEM FICA O SEU
MEMORIAL.
As Comunidades Eclesiais de Base (CEB) é um novo jeito de ser igreja
que,surge no Concílio Vaticano II (1962-1965) e pela Teologia da
Libertação,[carece de fontes] se espalharam principalmente nos anos 1970 e 80
no Brasil e na América Latina. Consistem em comunidades reunidas
geralmente em função da proximidade territorial e de carências em
comum, compostas principalmente por membros insatisfeitos das classes
populares e despossuídos, vinculadas a uma igreja, cujo objetivo é a leitura
bíblica em articulação com a vida, com a realidade politica e social em que
vivem e com as misérias cotidianas com que se deparam na matriz
ordinária de suas vidas. Através do método ver-julgar-agir buscam olhar a
realidade em que vivem (VER), julgá-la com os olhos da fé (JULGAR) e
encontrar caminhos de ação impulsionados por este mesmo juízo à luz da
fé (AGIR). A ação encontra respostas variadas segundo as circunstâncias,
transcendendo os limites das igrejas. Estas comunidades impulsionaram a
criação de clubes de mães, associações de moradores, inserção no
movimento operário e no movimento dos sem terra, e outras iniciativas
que fortaleceram o movimento social. Durante a luta contra a ditadura
militar, deram uma grande contribuição à redemocratização do Brasil.
As CEBs são comunidades, uma reunião de pessoas
que vivem na mesma região e possuem a mesma fé.
São eclesiais, porque estão unidas à Igreja. São de base
porque são constituídas de pessoas das classes
populares. Localizam-se em geral na zona rural e na
periferia das cidades. Organizam-se em torno das
paróquias ou capelas por iniciativa de leigos, padres ou
bispos.
As CEBs se constituem de grupos de pessoas (em torno
de 20 a 80) que, morando no mesmo bairro ou nos
mesmos povoados, se encontram para refletir e
transformar a realidade à luz da Palavra de Deus e das
motivações religiosas.
A Opção preferencial pelos pobres foi a principal
deliberação do CELAM de Medelín, onde a Igreja da
América Latina expressou de forma explícita a sua
preocupação com relação a grande maioria da
população deste continente, que vive em condição
de miséria
As CEBs brasileiras, ao longo de sua
história, já realizaram 12 encontros
intereclesiais, reunindo membros de
todo o Brasil
1º Intereclesial - Vitória (Espírito Santo), 1975. Tema:
Uma Igreja que nasce do Povo pelo Espírito de Deus.
2º Intereclesial - Vitória (Espírito Santo), 1976. Tema:
Igreja, Povo que caminha.
3º Intereclesial - João Pessoa, (Paraíba), 1978. Tema:
Igreja, Povo que se liberta.
4º Intereclesial - Itaici (São Paulo), 1981. Tema: Povo
oprimido que se organiza para a Libertação.
5º Intereclesial - Canindé (Ceará),1983.Tema: Igreja,
Povo unido, semente de uma nova sociedade.
6º Intereclesial - Trindade (Goiás), 1986. Tema: Cebs,
Povo de Deus em busca da terra prometida.
7º Intereclesial - Duque de Caxias (Rio de Janeiro),
1989. Tema: Povo de Deus na América Latina a
caminho da Libertação.
8º Intereclesial - Santa Maria (Rio Grande do Sul),
1992. Tema: Povo de Deus renascendo das culturas
oprimidas.
9º Intereclesial - São Luís (Maranhão), 1997. Tema:
Cebs, Vida e Esperança nas massas.
10º Intereclesial - Ilhéus (Bahia), 2000. Tema: Cebs,
Povo de Deus, 2000 anos de caminhada.
11º Intereclesial - Ipatinga (Minas Gerais), 2005.
Tema: CEBs, Espiritualidade Libertadora.
12º Intereclesial - Porto Velho (Rondônia),
aconteceu dos dias 21 a 25 de julho de 2009. Tema:
CEBs: Ecologia e Missão e Lema: Do ventre da
Terra, o grito que vem da Amazônia.[12]
O 13º Intereclesial das CEBs acontecerá nos dias 7 a
11 de janeiro de 2014 em Crato, no estado do
Ceará.[13] Esse encontro terá como tema Justiça e
Profecia a serviço da Vida e como lema CEBs,
Rameiras do Reino no campo e na cidade.[14]
VAMOS JUNTOS/JUNTAS COMUNIDADES ECLESIAIS
DE BASE RUMO AO 13º INTERECLESIAIS.
ORAÇÃO DO 13º INTERECLESIAL DAS CEBs
Deus da vida e do amor,
Pai de Jesus e Pai nosso,
Santíssima Trindade, a melhor comunidade:
abençoai as nossas CEBs,
rumo ao 13º Intereclesial,
que iremos celebrar
no coração alegre e forte do Nordeste,
nas terras do Pe. Cícero e do Pe. Ibiapina,
do beato Zé Lourenço
e da beata Maria de Araújo,
e de tantos sofredores e lutadores,
profetas e mártires da caminhada,
no Brasil, em Nossa América,
no Mundo solidário.
Ajudai-nos a reacender sempre mais
a nossa paixão pelo Reino,
no seguimento de Jesus.
À luz da Bíblia e na mesa da Eucaristia,
na opção pelos pobres,
em diálogo ecumênico e ecológico,
na defesa dos Direitos Humanos,
sobretudo dos Povos Indígenas e Quilombolas.
No cuidado da Terra, nossa mãe.
Em família e na comunidade eclesial,
no trabalho, na política, no movimento popular,
crianças, jovens e adultos, mulheres e homens.
Denunciando a economia neoliberal
dos grandes projetos depredadores,
da seca, da cerca, do consumismo e da exclusão.
Mãe das Dores e das Alegrias,
ensinai-nos a sermos CEBs romeiras do Reino,
no campo e na cidade,
fermento de justiça, de profecia e de esperança
pascal.
Proclamando a Boa Nova do Evangelho
sobretudo com a própria vida, que é
“o melhor presente que Deus nos deu”. Amém ,
axé, auerê, aleluia!
GRANDE ROMARIA DOS MARTIRES EM JUAZEIRO
DO NORTE-CE,COM ESTE ESPIRITO DE ROMEIROS
DO CAMPO E DA CIDADE, VAMOS CAMINHANDO E
FAZENDO ESTE JEITO DE SER IGREJA NA BASE.

similar documents