Apresentação do PowerPoint

Report
ONDE?
COMO?
POR QUÊ?
QUEM?
O QUE FAZER?
OBJETIVO
A vida dos pais, extra clube, precisa ser influenciada
pelas atividades desenvolvidas através da REDE
FAMILIAR. Neste sentido, o pai e a mãe do
aventureiro são usuários muito mais diretos do
clube do que as próprias crianças!
COMO?
Através de clube de pais, com inscrição,
mostrando o porquê e a importância desta rede
de pais, dando o mesmo através dos cuidados
pelos filhos:
–
–
–
–
–
–
Palestras
Colaboração no clube
Passeios
Visitas
Comemorações especiais
Reunião formal e informal...
ONDE?
As reuniões formais deveriam se realizar no
mesmo horário e endereço que as atividades
planejadas para as crianças.
Enquanto as crianças usufruem seu programa
específico, os pais trabalham na rede familiar.
POR QUÊ?
A rede familiar seja a mais importante contribuição que
o clube de aventureiros pode oferecer às crianças que
nela participam.
POR QUÊ?
A rede familiar destina-se a atrair PARA AÇÃO aqueles
pais
que
ainda
não
se
envolveram
definitivamente com o clube de aventureiros.
A rede familiar é a “porta de entrada” para os pais
compreenderem e se envolverem com o clube de
aventureiros e com seus filhos!
QUEM?
TODOS...
A rede familiar do clube de aventureiros é uma pareceria,
estabelecida entre PAIS e líderes. Um clube que não tem rede
familiar só pode atingir sucessos parciais, pois carece de um
ingrediente indispensável: os verdadeiros responsáveis por
administrar a “herança do Senhor” (Salmos 127:3)
O Clube de aventureiros existe com o propósito de
apoiar os pais, responsáveis na tarefa de educar as
crianças para Jesus. Esta é uma responsabilidade deles,
diante de Deus e ninguém a não ser eles mesmos
deverão prestar contas diante do “Juiz” de toda terra,
pelos resultados obtidos nesta missão.
TIPOS DE REUNIÃO
Reunião Formal: são encontros oficiais da rede familiar
que não deve ser superior a uma hora e meia.
Reunião Informal: são encontros mais descontraídos,
divertidos, mas sempre com fundo espiritual. Ex.:
exposições, pic nic, almoços, passeios, pequenos
grupos...
Sugestão de
Programação
• 0:00 - Boas vindas
Apresentação dos convidados.
Meditação curta ou atividade devocional
Oração
• 0:15 - Apresentação do trabalho vinculado ao programa das crianças.
Distribuição de tarefas
• 0:35 - Dinâmica (Atividades)
• 1:00 - Pequeno intervalo
• 1:05 - Discussão de um tema específico ou palestra
• 1:30 - Agradecimentos e Oração final
A rede familiar não deveria depender tanto de
reuniões/palestras. Envolva os pais em atividades de
verdade, ao invés de obrigá-los a ficar assistindo a
programas que você preparou mas que não exigem, da
parte deles, nada além de “sentar e ouvir”
Os pais devem usar seus dons e talentos
especiais para ajudar, de alguma forma, no
clube. Por isso é importante conhecer os pais
dos aventureiros.
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Mãe: ______________________________________________________________
Data de Nasc.: __ /__ Profissão:____________Hobby: _______________________
Celular ______________Fixo ______________
E-mail:_____________________________________________________________
Aventureiro:_________________________________________________________
Gostaria de nos auxiliar em alguma área ou atividade? ( )Sim ( )Não
Qual?______________________________________________________________
Podemos lhe fazer uma visita?( )Sim ( )Não
Se sim, qual horário seria melhor?____________
Gostaria que orássemos por____________________________________________
Tamanho de camiseta ( )P ( )M ( ) G
Para você, o que significa “família”?
___________________________________________________________________
___________________________________________________________________
Teria algum tema a discutir de sua preferência?
___________________________________________________________________
IDEM PARA O PAI...
O Coordenador da rede familiar precisa se conscientizar de que seu
trabalho é uma atividade de longo prazo, que não oferece frutos
imediatos, e caso seja negligenciado, cobrará um preço elevado em
termos e consequências.
Em sua sabedoria, Deus planejou a família para ser um contínuo
processo de auto crescimento para todos os envolvidos.
Fonte: Manual Administrativo, adaptação
Regional: Rosemeire A. Dourado Rodrigues
Produção de slides: Márcia Cristina Knapik

similar documents