Ciclos de Formação Humana

Report
Organização Curricular nos Ciclos de
Formação Humana
O QUE É
CURRÍCULO?
A resposta a essa pergunta pode
variar muito e até ser antagônica,
dependendo da visão de mundo que
se tem...
-
QUAL É A BASE DE SUSTENTAÇÃO DO CURRÍCULO NOS
CICLOS DE FORMAÇÃO HUMANA?
CICLOS
ANOS CICLOS/ FASE/ IDADE
CICLO DE VIDA
HUMANO
1º Ciclo
1ª fase
6 anos
2ª Fase
7 anos
3ª Fase
8 anos
Infância
2º Ciclo
1ª Fase
9 anos
2º Fase
10 anos
3ª Fase
11 anos
Pré-Adolescência
3º Ciclo
1ª Fase
12 anos
2º Fase
13 anos
3ª Fase
14 anos
Adolescência
PRÁTICA
PEDAGÓGICA
Interdisciplinar
O CURRÍCULO NA PERSPECTIVA DA FORMAÇÃO HUMANA
- O currículo deve atender as necessidades das pessoas de cada
escola;
- Um currículo que tem a atividade humana como princípio
educativo está profundamente comprometido, simultaneamente,
com a atividade discente e com a atividade docente;
- Ao assumirmos a atividade humana como princípio educativo do
currículo fazemos toda uma reflexão sobre a construção do quadro
de saberes necessários para a formação dos educandos e
automaticamente, dos educadores;
DIREITO DE APRENDIZAGEM
O Ensino Fundamental obrigatório, com duração de 9 (nove) anos, gratuito na escola
pública, iniciando-se aos 6 (seis) anos de idade, terá por objetivo a formação básica do
cidadão, mediante:
I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno
domínio da leitura, da escrita e do cálculo;
II - a compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das
artes e dos valores em que se
fundamenta a sociedade;
III - o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de
conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores;
IV - o fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de
tolerância recíproca em que se assenta a vida social.
Artigo 32
PACTO NACIONAL DA
ALFABETIZAÇÃO
NA IDADE CERTA
O QUE EVIDENCIAM AS (OCs/MT) SOBRE A
ORGANIZAÇÃO POR CICLOS DE FORMAÇÃO
HUMANA?
Os aspectos antropológicos;
As temporalidades do desenvolvimento humano;
Formação humana e sociocultural;
Socialização escola como tempo de vivência
cultural;
Valorização da cultura e da visão de mundo da
comunidade escolar;
QUAIS AS EXIGÊNCIAS PARA OPERACIONALIZAR
ESSA FORMA DE ORGANIZAÇÃO?
Uma reestruturação profunda do sistema
escolar, em termos de Planejamento,
Currículo, Avaliação, Metodologias, Formação
permanente dos Professores, Coordenadores
Pedagógicos, Equipe Gestora entre outros
aspectos.
QUAIS AVANÇOS A CONSIDERAR NA
ORGANIZAÇÃO POR CICLOS DE FORMAÇÃO
HUMANA?
Mudança de concepção de ciclos de Aprendizagens
para Ciclos de Formação Humana;
Rompe radicalmente com a lógica da escola
seriada;
Exige uma nova concepção de AVALIAÇÃO,
rompendo com as práticas de reprovação.
ALGUNS DESAFIOS DA ORGANIZAÇÃO POR
CICLOS DE FORMAÇÃO HUMANA
•
•
•
•
•
•
•
•
•
•
Superação da lógica seriada;
Romper com a ideia de progressão automática;
Realizar planejamento coletivo;
Compreender o papel da avaliação processual, diagnóstica e formativa;
Superar os baixos índices nos resultados das avaliações externas (melhorar a
proficiência);
Buscar o ensino de qualidade (Garantir os Direitos de Aprendizagens;
Trabalhar a Inclusão;
Rever o papel do professor regente, do professor articulador e do professor da sala
de superação
Articular o trabalho do coordenador pedagógico com o professor regente, o
professor articulador e sala de superação
Acompanhar e monitorar entre outros ...
PACTO NACIONAL DA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA
O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um
compromisso formal assumido pelos governos Federal, do Distrito
Federal, dos Estados e Municípios para assegurar a plena
alfabetização de todas as crianças até os oito anos de idade, ao
final do 3º ano do ensino fundamental.
ATENDIMENTO2014
Professores Cadastrados no SISPACTO – 1.477
Orientadores de Estudos – 83
60 municípios - OES rede estadual
40 municípios - ampliação de vagas atendendo mais de 200 professores
FORMAÇÃO- PACTO
Professor Alfabetizador:
-Duração total do curso: 160 horas, com a realização de encontros
presenciais ao longo do ano letivo. Essa carga horária será
distribuída em 12 horas mensais dedicadas à alfabetização
Matemática e à complementação dos estudos em Linguagem.
Orientador de Estudos:
- Duração total do curso: 200 horas, com a realização de encontros
presenciais ao longo do ano letivo. Ministrado por formadores
selecionados e preparados pela Universidade Federal de Mato
Grosso (UFMT) que integram o programa.
CRONOGRAMA PACTO – 2014 - OES
Encontro
Data
Curso Inicial – Matemática
05 a 09 de maio
Seminário 1
15 a 18 de julho
Seminário 2
04 a 07 de agosto
Seminário 3
07 a 10 de outubro
Seminário 4
10 a 13 de novembro
Seminário de Encerramento
23 a 25 de fevereiro/2015
ENTURMAÇÃO
ALUNOS ENTURMADOS
Ano Letivo
Total
% de alunos
Nao
Enturmados
Enturmados
Enturmados
Idade
2011
210733
191232
19501
9,253
2012
208921
190059
18862
9,028
2013
198904
175684
23220
11,673
2014
199839
164342
35497
17,762
PROJETO - SUPERAÇÃO
ALUNOS ENTURMADOS
Ano Letivo
2014
Não
Enturmados % de alunos
Total
Enturmados
Idade
Enturmados
199839
164342
35497
17,762
TOTAL DE SALA DE SUPERAÇÃO NO ESTADO
17
CUIABÁ
7
VÁRZEA GRANDE
3
ARIPUANÃ
4
CHAPADA DOS GUIMARÃES
1
JANGADA
1
SINOP
1
JUARA
1
PRIMAVERA DO LESTE
1
PROJETO-SUPERAÇÃO
O Projeto da “Sala de Superação” é uma estratégia de intervenção
pedagógica para garantir a melhoria no processo de ensinoaprendizagem do aluno, que se encontra fora do ciclo correspondente
a sua idade e fase de desenvolvimento humano.
Para composição da turma, a escola deverá fazer o levantamento da
quantidade de alunos que se encontram com quadro de defasagem
igual ou superior a dois anos, por meio de diagnóstico feito a partir
da análise das matrículas realizadas no ano letivo em curso
considerado o grupo etário de cada Ciclo de Formação:
Superação I: (9 aos 11 anos)
Superação II (12 aos 14 anos)
PROJETO - SUPERAÇÃO
CRITÉRIOS:
1. Ter ambiente disponível para abrigar as turmas de superação;
2. Encaminhar projeto para aprovação da Coordenadoria de Ensino
Fundamental da Secretaria de Estado de Educação;
3. Atender a os critérios do número mínimo de alunos e idade para
composição das turmas de superação. (mínimo 12 (doze) e no máximo
20 (vinte) alunos.
ARTICULAÇÃO
Ano Letivo
2014
Total
199839
Não
Enturmados % de alunos
Enturmados
Idade
Enturmados
164342
35497
TOTAL DE PROFESSORES ARTICULADORE NO
ESTADO
17,762
907
CUIABÁ
94
VÁRZEA GRANDE
83
INTERIOR
730
PÚBLICO DO PROFESSOR ARTICULADOR
• ALUNOS QUE APRESENTAM DESAFIOS DE APRENDIZAGEM;
• ALUNOS ENTURMADOS.
PROFESSOR ARTICULADOR
PORTARIA Nº. 434/13/Seduc/MT
Art.29. Toda escola de Ensino Fundamental da rede estadual organizada por Ciclos
de Formação Humana terá direito a pelo menos um professor articulador com
carga horária distribuída em até 30 horas.
§ 1º. A atribuição do professor articulador de aprendizagem considerará as
necessidades apresentadas no diagnóstico dos desafios de aprendizagens de cada
escola.
• As necessidades apresentadas no diagnóstico embasarão a elaboração do
projeto de mediação das aprendizagens da articulação do coletivo dos Ciclos da
unidade escolar.
Os alunos serão encaminhados ao Apoio Pedagógico ( Articulador) após esgotadas
todas as possibilidades de resolver os desafios pelo Professor Regente.
(Fonte: Escola Ciclada de Mato Grosso p.61, 62 – Livro Branco)
(PPAP): PROGRESSÃO COM PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO
A Escola se organiza por meio de um Plano de Apoio Pedagógico
para atender os desafios de aprendizagem de cada aluno.
O coordenador tem um papel fundamental na articulação do
diálogo entre o Professor Regente, o Professor Articulador e o
Professor do Projeto - Sala de Superação, garantindo que as
intervenções pedagógicas sejam focadas nos desafios de
aprendizagem dos alunos.
PERÍODO LETIVO DO CICLO
O período letivo de um ciclo terá no mínimo 600 dias letivos
distribuídos em 2.400 horas, distribuídos para efeito de registros em
fases anuais de no mínimo 200 dias letivos e 800 horas, conforme a
legislação vigente.
FREQUENCIA MÍNIMA PARA OS ALUNOS
75 %, sendo que o cálculo deve ser efetuado sobre as 2.400h, ou
seja, o cômputo de 25% de faltas é considerado no ciclo e não ano a
ano, de modo que a somatória das faltas seja computada pelo
sistema ao final de cada ciclo.
A apuração de frequência realizada ao final de cada Ciclo que
resultar em um índice maior que 25% de faltas implicará na
permanência do aluno na 3ª fase do ciclo em curso.
PPF- PROGRESSÃO COM PENDÊNCIA DE FREQUÊNCIA
Quando a frequência do aluno à escola for insuficiente para que a
escola proceda com a avaliação do seu percurso de aprendizagem.
As faltas serão registradas continuamente no sistema e será utilizada
a sigla PPF no relatório descritivo.
Quando esse conceito for lançado o sistema exigirá do professor o lançamento das medidas
adotadas pela escola para localizar os alunos infrequentes (registro em ata de chamamento
de pais, número de ofício encaminhado ao Conselho Tutelar ou registro na Ficha de
Comunicação de Aluno Infrequente – Ficai).
“A Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso, representando os secretários municipais de educação, assinou, em 13 de setembro de 2011, no
Encontro de Assessores Pedagógicos de MT, a adesão à Ficha de Comunicação de Aluno Infrequente (Ficai), em parceria com o Ministério Público Estadual
(MPE)”.
RETENÇÃO E AFASTAMENTO
SÍNTESE DO CENSO ESCOLAR 2012
Matrícula
Ensino Fundamental
Dep. Adm.
Anos Iniciais
76864
Estadual
Total
Anos Finais
132775
Educ.
Profissional
Médio
142994
209639
2114
Movimento e Rendimento Escolar em 2012
Fundamental
Dep.
Adm.
Aprov.
Estadual
188.276
Médio
Reprov. Aband.
1.658
Aprov.
2.475
Fundamental ( % )
Reprov.
85.623
27.409
Aband.
Aprov.
19.636
Médio ( % )
Reprov.
97,64
Aband.
0,73
Aprov.
1,63
Reprov.
69,01
Aband.
17,49
13,5
Ministério da Educação
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira
Ano
UF
Localiza
ção
Rede
Taxa de
Reprovação Ensino
Fundamental
de 8 e 9 anos
Taxa de Aprovação
- Ensino
Taxa de Aprovação - Ensino
Fundamental de 8 Médio
e 9 anos
Total Aprovação
no Ens.
Fundamental
Total
Aprovação no
Ens. Médio
Total
Aprovação
Médio NãoSeriado
Taxa de
Abandono Taxa de Abandono - Ensino
Ensino
Médio
Fundamental de
8 e 9 anos
Taxa de Reprovação - Ensino
Médio
Total
Total
Reprovação no
Reprovação no
Ens.
Ens. Médio
Fundamental
Total
Reprovação
Médio NãoSeriado
Total
Total Abandono
Total Abandono Abandono
Ens.
no Ens. Médio Médio NãoFundamental
Seriado
2012 MT
Rural
Estadual
96,4
76,8
79,1
1,3
11,2
9,1
2,3
12
11,8
2012 MT
Urbana Estadual
98,2
63,3
77
0,7
22,2
9
1,1
14,5
14
EQUIPE GESTORA
• Contemplar no PPP da escola os Direitos de Aprendizagem
de todos os alunos;
• Envolver com as ações pedagógicas;
• Envolver o coletivo do ciclo para um trabalho pedagógico
articulado e focado nos desafios de aprendizagem de cada
aluno etc);
• Disponibilizar e incentivar a utilização de materiais didáticospedagógicos;
• Acompanhar e Monitorar as ações Pedagógicas ....
O SIGA – SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DA
APRENDIZAGEM
Tem por objetivo acompanhar, diagnosticar e realizar intervenção
pedagógica no processo de ensino-aprendizagem, para que todos os
profissionais envolvidos possam atuar no tempo certo, a fim de que
as dificuldades sejam superadas e as ações interventivas pedagógicas
sejam avaliadas.
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DO ALUNO: é composta por EIXOS/CAPACIDADES
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DOS PROFISSIONAIS: ITENS DE DESEMPENHO
AVALIAÇÃO DO PROFESSOR
AVALIAÇÃO DO ARTICULADOR
AVALIAÇÃO DO COORDENADOR PEDAGÓGICO
AVALIAÇÃO DO DIRETOR
AVALIAÇÃO DO ASSESSOR PEDAGÓGICO
COORDENADORIA DO ENSINO FUNDAMENTAL
APARECIDA MARIA DE PAULA BARBOSA DA SILVA
[email protected]
IVONE PEREIRA TURBINO SILVA DOS SANTOS
[email protected]
MARIA APARECIDA TOLÓ
[email protected]
MARILZE AUXILIADORA DO NASCIMENTO GUERRISE
[email protected]
FONES: 65- 3613 6431/2550/6345

similar documents