DEIXA MAIS ESTE ANO Texto: Lucas * 13: 6-9

Report
DEIXA MAIS
ESTE ANO
Texto:
Lucas – 13: 6-9
Pra. Terezinha
Introdução
Jesus contou a
parábola a respeito de
um homem. Deus
ficou decepcionado
com a sua figueira, a
qual ele há três anos
esperava um fruto.
A figueira somos nós.
O viticultor é Jesus.
Repita: Eu sou uma figueira!
É uma parábola que Jesus contou para
falar da oportunidade que Deus dá ao
cristão estéril.
Esta parábola fala da suspensão da
pena no último minuto, quando o
machado já estava à raiz, para uma
figueira que apesar de estar plantada
num lugar privilegiado não produziu
um único figo por três longos anos.
Tratava-se de uma longa esterilidade, pois é
normal uma figueira produzir até 10 quilos
de figo numa safra! E aquela, há três longos
anos não produzia um único figo.
OLHAR RETROSPECTIVO DE INÍCIO
DE ANO!
Muitos anos já se passaram por nossas
vidas: Infância, adolescência,
juventude, idade adulta e a pergunta é:
Quem somos hoje?
Como está o cuidado com o seu
corpo?
Como está sua vida intelectual?
Como está sua vida espiritual?
Como estão os nossos frutos nas
áreas importantes de nossa vida?
Só depois dessa retrospectiva
podemos fazer planos para um novo
ano.
Precisamos planejar nossas vidas de
forma que os frutos apareçam.
Jesus contou essa parábola para
criticar os líderes religiosos de sua
época que não estavam produzindo
frutos de um caráter realmente
convertido ao Senhor. Jesus disse que
se eles não produzissem frutos seriam
arrancados em breve.
Desejo destacar algumas lições dessa parábola
aplicando-as à realidade de cada um que está
aqui e que deseja receber um ânimo para o ano
de 2012.
1. UMA PESSOA INFRUTÍFERA GERA
FRUSTRAÇÃO EM DEUS. (v.6,7)
A figueira por estar plantada numa vinha
estava estrategicamente bem colocada,
plantada na melhor terra, recebendo o
melhor cuidado, plantada ao lado de uma
fruta nobre – a uva, portanto, com maiores
condições de produzir frutos do que aquela
que estivesse plantada no deserto, mas
infelizmente não produziu um único figo em
três anos.
A cada estação seu dono ia
com uma grande expectativa
no coração procurar frutos
nela, mas a cada ano era uma
nova frustração.
Há pessoas que não dão
frutos não somente há três
anos, mas há 30, 40 anos! Mas
no terceiro ano ele decide
cortá-la. Ele a chama de inútil
por estar ocupando espaço
sem produzir nada (V. 7).
Nós, à exemplo da figueira
somos plantados na vinha de
Jesus e ano após ano ele vem
procurar frutos em nós.
Os frutos que Deus espera de
nós estão mais ligados ao ser
do que ao fazer.
A. Testemunho cristão - O modo como nos
posicionamos na sociedade em que vivemos.
Como somos vistos pelos nossos próximos.
B. Vida devocional saudável - Nossa devoção
particular é fator importante no nosso
crescimento cristão.
C. Amor à igreja - O modo como nos
envolvemos nos projetos da nossa igreja local.
Lembre-se: ela é “a menina dos olhos de Deus”.
As raízes são a chave dos frutos. Ex. Só se
destrói uma bananeira se destruir sua
raiz.
Temos que ter raízes profundas. Ex.
Bambu chinês!
Jesus também não encontrou frutos
numa figueira apenas folhas e folhas
significam aparências.
Você não pode deixar de produzir tais
frutos porque eles são essenciais para
alguém que deseja prevalecer diante das
dificuldades da vida.
Você precisa ter em mente que ter
folhas somente, pode impressionar à
distância, mas na proximidade o que
faz “encher os olhos” são os frutos.
2. Boa notícia! Ainda há quem intercede
pelos crentes infrutíferos - Jesus (v. 8).
O servo desse senhor se apiedou da
figueira infrutífera e rogou:
“Senhor, deixa este ano, até que eu cave
em derredor, e coloque estrume...”
A terra era dura em volta e não penetrava
a água e nem nutrientes.
O adubo significa que Deus dá uma nova
oportunidade e também recursos para
aproveitar esta nova oportunidade.
O pedido insistente desse bom servo pode
ser melhor compreendido se traduzirmos o
“deixa este ano” por “perdoe este ano”.
Recebemos mais um ano de presente e não
podemos vivê-lo igual aos outros precisamos
ser melhores.
Há pessoas que não estão
dando frutos porque se
afastaram da comunhão. Ex.
Brasa fora do braseiro.
Deus já poderia ter mandado
cortar a existência de muitas
pessoas, mas está dando mais
um ano de oportunidade.
Por pouco aquela figueira não
virou lenha. Você quer vira
lenha?
É bom sabermos que ainda temos “bons
servos” a interceder por nós ainda hoje.
Quantas vezes nós mesmos já estávamos nos
sentindo como que derrotados e de repente
Deus coloca em nosso caminho pessoas para
servirem como nossos ajudadores.
Este “deixa mais este ano” persiste. Mas não
podemos nos acostumar com a ajuda e nos
acomodar.
Eu creio que este “deixa este ano” tem a ver
com:
a. Ainda temos jeito.
Ninguém é irrecuperável no reino de Deus.
Temos tratado de muita gente esmagada, mas
que Deus tem sido o restaurador
de almas e corações triturados.
b. Há limite para nossa recuperação.
Repare comigo que o servo fez questão de
destacar: “deixa este ano”. Portanto trata-se de
uma ajuda limitada, de uma oportunidade, de
uma prorrogação de tempo!
Tudo seria feito para que a figueira frutificasse.
Foi cavado ao redor, para dar maior espaço às
suas raízes. Foi colocado adubo para fertilizá-la,
se isto não funcionasse, machado nela.
a. O juízo de Deus é conforme à sua natureza.
Não há uma mancha de injustiça em Deus. Ele é
totalmente justo. De modo que ele não pode
conviver com o erro. “Ele ama o pecador, mas
detesta o pecado.”
b. O juízo de Deus será de acordo com a
posição do homem.
Caso estejamos em posição de frutificação,
repito no testemunho, na vida devocional e no
amor à igreja. Deus nos manterá. Afinal de
contas, ele conta conosco. Mas se não, seremos
arrancados.
Há muitos crentes que poderiam estar melhor
do que estão.
A misericórdia de Deus deve incentivar você a
ser valoroso na prestação de um serviço
amoroso ao Senhor Deus. Vivendo antes de
tudo, uma vida vitoriosa e vibrante!
Conclusão
Mas graças a Deus, ainda existem os
intercessores. Aqueles que rogam aos céus: “deixa
este ano ainda”. Estes são elementos trazidos por
Deus para nos tratar.
Virá um último ano a cada um de nós: portanto,
que cada um diga a si mesmo: esse é meu último
ano? Aquela figueira passou a viver um tempo de
prorrogação!
Um novo ano fala de
uma nova oportunidade
e ninguém deve brincar
com as oportunidades,
com a segunda chance
que Deus lhe dá!
Vamos corresponder às
expectativas de Deus
neste ano de 2012?
Lembre-se que no final desse novo
ano Deus virá procurar frutos em nós!

similar documents