Plantae

Report
O Reino Plantae
Professoras:
Edilene, Janaina e Ana laura
O Reino Plantae
Seres que dominam a Terra; estão no dia de todos;
são a base da alimentação da cadeia viva;
são necessários para manter o ar saudável;
são vitais para todos os animais, inclusive o ser humano.
O Reino Plantae
Características Gerais das Plantas
Pluricelulares;
Eucariontes;
Autotróficos;
Fotossintetizantes;
Clorofilados.
Importância das Plantas
Base da cadeia alimentar;
Seres produtores;
Importância comercial .
O Reino Plantae
Classificação das Plantas
Avasculares – sem vasos condutores de nutrientes;
Algas pluricelulares;
Briófitas;
Vasculares – com vasos condutores de nutrientes.
Pteridófitas;
Gimnospermas;
Angiospermas.
Reprodução das plantas
Assexuada;
Sexuada.
Algas Pluricelulares
Características Gerais
Maioria são aquáticas (água doce ou marinha);
Também são encontradas em locais úmidos;
Apresentam corpo denominado “talo”.
Classificação das Algas Pluricelulares
Clorofíceas
Chamadas de “algas
verdes”;
Pigmentação
predominante “clorofila”;
Consumidas pelos seres
humanos;
Ex.: alface-do-mar
(Ulva).
Classificação das Algas Pluricelulares
Rodofíceas
Chamadas de “algas
vermelhas”;
Pigmentação
predominante
“vermelhos”;
Consumidas pelos seres
humanos;
Ex.: alga nori (preparo do
sushi) , o ágar (industrias
alimentícias ,
farmacêutica e
laboratórios).
Classificação das Algas Pluricelulares
Feofíceas
Chamadas de “algas
pardas”;
Pigmentação predominante
“marrons”;
Consumidas pelos seres
humanos;
Utilizadas como
fertilizantes na agricultura;
Ex.: sargaços (fornece
adubo) e laminaria
(utilizado como alimento).
Briófitas
Características Gerais
São plantas pequenas, que vivem em lugares úmidos e
sombrios.
As briófitas fixam-se ao solo por meio de filamentos
chamados rizóides, que absorvem a água e os sais minerais ;
Tem uma haste denominada caulóide que não apresenta
vasos para a condução da seiva.
Suas "folhas" denominam-se filóides e são apenas partes
achatadas do caulóide.
Briófitas
O musgos e as hepáticas
São os principais representantes
das briófitas.
O conjunto de musgos forma
uma espécie de "tapete"
esverdeado, observado
comumente nos solos, muros e
barrancos úmidos. Podem
formar uma ampla cobertura
sobre o solo, protegendo-o contra
a erosão.
Reprodução das Briófitas
A reprodução das briófitas apresenta duas fases: uma
assexuada e outra sexuada.
O gametófito masculino produz gametas móveis, com
flagelos, chamados de anterozóides. Já o feminino
produz gametas imóveis, chamados de oosferas.
Levados pelas gotas de chuva, os anterozóides
alcançam a planta feminina e nadam em direção à
oosfera.
Da união de um anterozóide com uma oosfera, surge o
zigoto, que, sobre a planta feminina cresce e forma um
embrião, que se desenvolve originando a fase
assexuada chamada de esporófito, isto é, fase
produtora de esporos.
O esporófito possui uma haste e uma cápsula, no
interior da qual formam-se os esporos.
Quando maduros, os esporos são liberados e podem
germinar no solo úmido.
Briófitas
Briófitas
Pteridófitas
Características Gerais
Primeiros vegetais a apresentar um sistema de vasos para
conduzir nutrientes.
Possuem raiz, caule e folha verdadeiros.
Seu caule é geralmente subterrâneo e é denominado
rizoma.
A maioria das pteridófitas é terrestre e habita, de
preferência, lugares úmidos e sombrios.
Pteridófitos
Pteridófitas
A samambaia e a avenca
são exemplos desse grupo de
vegetais.
Podem viver sobre outras plantas,
mas sem prejudicá-las.
Pteridófitas
Reprodução das Pteridófitas
As pteridófitas apresenta uma fase assexuada e outra sexuada.
Uma samambaia é uma planta assexuada produtora de esporos
chamada de esporófito.
Em certas épocas, na superfície inferior das folhas da
samambaia, formam-se pontos escuros chamados de soros, onde se
produzem os esporos;
Os esporos amadurecem, os soros abrem-se, deixando-os cair no
solo úmido; Os esporos germina e originar um protalo, uma
plantinha bem pequena em forma de coração. O protalo é uma
planta sexuada, produtora de gametas; ele representa a fase
chamada de gametófito;
No protalo, formam-se os anterozóides e as oosferas. O
anterozóides, deslocando-se em água, nada em direção à oosfera,
fecundando-a. Surge, então, o zigoto, que se desenvolve,
transformando-se em uma nova samambaia. Quando adulta, esta
planta forma soros, iniciando novo ciclo de reprodução.
Reprodução das Pteridófitas
Reprodução das Pteridófitas
As Gimnospermas
Características gerais das Gimnospermas
Gimnosperma significa "semente (esperma) nua (gimno)“;
Possuem raízes, caule, folhas e sementes, mas não
produzem frutos;
As sementes abriga o embrião dando-lhe proteção e
nutrição;
Vivem em lugares de clima frio e temperado;
Independência de água para reprodução; possuem ramos
reprodutivos (estróbilos);
Classificação das Gimnospermas
São chamados de
coníferas:
Pinheiros, sequóias e
ciprestes
Reprodução das Gimnospermas
Dependem do vento para reprodução;
Apresenta indivíduos de sexo separados ou não;
Estróbilos ou cones (femininos e masculinos)
Gameta masculino – produzem grãos de pólen; tubo
polínico; núcleo espermático
Gameta feminino – produzem óvulos; oosfera;
Etapas da reprodução do Pinheiro do Paraná
Tubo polínico cresce até alcançar o óvulo;
Introduz núcleo espermático no interior da oosfera;
Formação do zigoto;
Desenvolvimento do embrião;
Formação da semente (pinhões).
Reprodução das Gimnospermas
A Fotossíntese
A reação química que ocorre
na fotossíntese pode ser
esquematizada da seguinte
forma:
gás carbônico + água + luz =
glicose + oxigênio
Terminamos a primeira parte do Reino Plantae.
Agora é com você. Estude!
Beijos.
Lena

similar documents