Apresentação Resíduos Sólidos Urbanos

Report
Resíduos Sólidos
Urbanos
Instituições Participantes:
Municípios Selecionados:
Pinhalão e Cornélio Procópio
1. BRAINSTORMING E
ANÁLISE STAKEHOLDERS
Atividade Proposta
1. BRAINSTORMING E ANÁLISE
STAKEHOLDERS
• Os alunos realizaram levantamentos
preliminares, em termos de legislação
• A organização do Brainstorming poderia ser
feita no formato alvo, levando em conta as
ideias centrais e periféricas
• Análise Stakeholders constitui na análise do
impacto/papel de todos os envolvidos ou
partes interessadas no processo
1. BRAINSTORMING E
ANÁLISE STAKEHOLDERS
Atividades Apresentadas pelas Equipes
1.1 BRAINSTORMING
Considerações Gerais
• A equipe de Cornélio Procópio
desenvolveu uma representação
gráfica e discutiu somente ideias
correlatas com a coleta de lixo.
Apresentou também entrevista com o
gestor municipal.
1.1 BRAINSTORMING
Considerações Gerais
• A equipe de Pinhalão elaborou uma
tabela e abordou aspectos como
terceirização, transporte, aterros
sanitários, reciclagem e
compostagem.
1.2 ANÁLISE STAKEHOLDERS
• Associações de bairros/ catadores/
outras associações não-governamentais;
• Gestores Públicos;
• Comércio e empresas diversas;
• Empresas terceirizadas envolvidas com
resíduos sólidos urbanos;
• Promotoria Pública.
2. MAPA DE PROCESSOS
Atividade Proposta
2. MAPA DE PROCESSOS
• Representação gráfica das operações,
sequência, agentes envolvidos, prazos e
fluxos.
• Auxiliar na identificação de pontos fortes
e pontos de vulnerabilidades do processo.
• Sua construção irá subsidiar o mapa de
produtos, resultantes dos processos
mapeados.
2. MAPA DE PROCESSOS
Atividades Apresentadas pelas Equipes
2.1 MAPA DE PROCESSO
Cornélio Procópio
• Elaborada uma tabela, dividida em
processo, sub-processo e atividades,
que abrange ainda a divisão em etapas
de coleta, desde separação pelo
morador até a expedição;
2.1 MAPA DE PROCESSO
Cornélio Procópio
• Pelo mapeamento do processo, foram
identificadas as vulnerabilidades.
De que forma se deu a identificação?
2.2 MAPA DE PROCESSOS
Pinhalão
• A divisão em processos, sub-processos e
atividades foi representada
graficamente. A abrangência do
trabalho vai da coleta à destinação.
2.2 MAPA DE PROCESSOS
Pinhalão
• Equipe citou vários tipos de coleta,
como poda e varrição, por exemplo.
Não houve mapeamento separado.
Entretanto, a existência de transporte
diferenciado para poda, por exemplo,
foi citada na sequencia.
3. MAPA DE PRODUTOS
Atividades Propostas
3.1 MAPA DE PRODUTOS
Considerações Gerais
• Compreensão da relação entre o mapa de
processos e o mapa de produtos.
• Busca de produtos mensuráveis ou
tangíveis, que possam originar
indicadores de desempenho.
• Os resultados do produto final também
podem ser descritos.
3.2 PRODUTOS FINAIS
Para resíduos sólidos urbanos, alguns
produtos podem ser citados:
• Pesagem do lixo coletado em kg.
• Percentual de coleta seletiva.
• Arrecadação com a taxa municipal de
coleta.
• Faturamento com a venda de material
reciclado em reais.
3. MAPA DE PRODUTOS
Atividades Apresentadas pelas Equipes
3. MAPA DE PRODUTOS
Pinhalão
Material
Reciclado
Lixo
Galhos e
Folhas
Lucro
Lixo não
coletado
Saúde
Pública
Condição
Ambiental
Emprego
Renda
Trabalho
Lixo
coletado
3. MAPA DE PRODUTOS
Cornélio Procópio
MACROPROCESSO
COLETA
INSUMOS
PRODUTOS
INTERMEDIÁRIOS
PRODUTO
FINAL
ArmazenaSeparação por mento
para
categoria de
coleta
resíduos
adequada
Separação
pelo
Quantificação
Morador Questionar e dos resíduos
entrevistar
produzidos
Políticas
educacionais
Conscientização
3. MAPA DE PRODUTOS
Cornélio Procópio
MACROPROCESSO
COLETA
PRODUTOS
INTERMEDIÁRIOS
Forma de
coleta
PRODUTO
INSUMOS
FINAL
Coleta
adequada
Melhoria
da
Coleta /
infraestrutura
Prefeitura Aplicação da
Local do
Taxa de coleta
armazenamento
3. MAPA DE PRODUTOS
Cornélio Procópio
MACROPROCESSO
COLETA
INSUMOS
PRODUTOS
INTERMEDIÁRIOS
Forma de
coleta
Separação dos
Coleta / resíduos por
Assocategoria
ciações
Pesagem
Aplicação da
taxa municipal
PRODUTO
FINAL
Reciclagem
Reciclagem
Reciclagem
Melhoria da
infraestrutura
3. MAPA DE PRODUTOS
Cornélio Procópio
MACROPROCESSO
INSUMOS
Triagem
COLETA
PRODUTOS
INTERMEDIÁRIOS
PRODUTO
FINAL
Melhoria das
Recebimento condições
dos resíduos ambientais e
saúde
Mecanismos Reciclagem
de separação
Material
a
ser
Quantificação
Pesagem
pesado
dos resíduos
3. MAPA DE PRODUTOS
Cornélio Procópio
MACROPROCESSO
COLETA
INSUMOS
Expedição
PRODUTOS
INTERMEDIÁRIOS
PRODUTO
FINAL
Materiais
expedidos
Rentabilidade
Melhoria das
condições
sociais (oferta
de emprego)
e ambientais
(reciclagem e
compostagem
)
4. ANÁLISE SWOT
Atividade Proposta
4. ANÁLISE SWOT
• O mapeamento realizado mostra a
estrutura e o fluxo de funcionamento
do processo
• A equipe interpretou e sistematizou as
informações recebidas
4. ANÁLISE SWOT
• Formou-se uma matriz por ambiente
(externo ou externo) e por qualificação
(positivo ou negativo), compondo
ameaças e oportunidades, forças e
fraquezas.
4.1 ANÁLISE SWOT
Considerações
• AMEAÇAS E OPORTUNIDADES: Não são
diretamente controláveis. São apenas
monitoradas. Não podem ser
implementadas ou priorizadas. Apenas
apontam tendências e cenários.
4.1 ANÁLISE SWOT
Considerações
• FORÇAS E FRAQUEZAS: Fazem parte do
processo. São diretamente influenciadas
pelas ações do gestor. A falta de lixeiras,
por exemplo, pode ser resolvida com a
decisão de colocar mais lixeiras nas ruas.
4. ANÁLISE SWOT
Atividades Apresentadas pelas Equipes
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
FORÇAS
Coleta em dia (Inclusive
feriados)
Coleta em feriados
Diminuição do lixo
depositado no lugar
incorreto (Como
comparar? Tem relação
com a coleta seletiva?)
FRAQUEZAS
Aglomeração do lixo antes
da catação
Depositar material da
poda local indevido
Recursos humanos falhos
para coleta da poda (como
observar essas falhas sem
mapa de processo
específico da poda?)
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
FORÇAS
Rota de Coleta
(Otimizada?)
Caminhão de coleta em
boas condições
Caminhão coletor reserva
(Passível de unificação)
FRAQUEZAS
Não há lixeiras suficientes
na cidade
Uso de EPI´s pelos
funcionários
Não há uso de EPI´s pelos
coletores poda
Não há caminhão reserva
para a poda
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
FORÇAS
Recursos humanos
treinados
Recolhe líquidos liberados
pelo lixo
Diminuição dos lixos nas
vias públicas e doenças
(Consequência da coleta
em dia?)
FRAQUEZAS
Recursos humanos falhos
para poda
RESUMINDO,
A PODA É PODA!
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
OPORTUNIDADES
Coleta Seletiva (Não é
uma força?)
Implantação de
Associação de Catadores
(idem? Esses agentes
fazem parte do
processo...)
Reciclagem
Logística Reversa
AMEAÇAS
Não conscientização da
população (Ou falta de
envolvimento popular)
Difícil acesso (Do quê?
Para quê?)
Poluição
Fatores Climáticos
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
OPORTUNIDADES
Educação Ambiental
(Valorização da educação
ambiental, talvez)
Implantação de lixeiras
em locais públicos (É
força, depende do
Município)
AMEAÇAS
Quebra do caminhão
coletor da poda (É uma
fraqueza o fato de não
existir um reserva. A
quebra faz parte do DVR)
4. ANÁLISE SWOT
Pinhalão
OPORTUNIDADES
Má conservação das
estradas rurais
Treinamento (Também é
força)
AMEAÇAS
4. ANÁLISE SWOT
Cornélio Procópio
FORÇAS
Recursos Financeiros Taxa de Coleta
Recursos Humanos
(Qualificados? Efetivos?
Terceirizados?)
Infraestrutura (De que
tipo? Especificar)
OPORTUNIDADES
Coleta seletiva bem
estrutura (É uma força)
Parcerias (Com quem?)
Conscientização da
população
4. ANÁLISE SWOT
Cornélio Procópio
FORÇAS
Rotas de Coleta
(Otimizadas)
OPORTUNIDADES
Treinamento (É força)
Há respaldo legal – 430/09 Cooperativa (Se eles estão
(Não se aplica. Condição
inseridos no processo,
Básica)
podem ser força)
Poder de fiscalização da
Prefeitura (Não o poder,
mas a estrutura de
controle)
Geração de emprego e
renda (Em que sentido?)
4. ANÁLISE SWOT
Cornélio Procópio
FRAQUEZAS
Aplicação inadequada da
taxa (Interessante o
contraponto com a força)
Falta de coleta seletiva
municipal
Destino inadequado
(Explicar)
AMEAÇAS
Falta de conscientização
(Ver contraponto com a
oportunidade
conscientização)
Conflito político e
corrupção (Explicar)
Crescimento populacional
4. ANÁLISE SWOT
Cornélio Procópio
FRAQUEZAS
Caminhão impróprio e
centro de triagem (Fazem
parte da infraestrutura)
Local de armazenamento
inadequado
Não fiscaliza (Verificar obs.
na força)
AMEAÇAS
Projeto de Lei na Câmara:
liberação do dinheiro para
outro uso
Falta de funcionários baixa
renda (interno?)
Regulamentação da
associação (Explicar)
4. ANÁLISE SWOT
Cornélio Procópio
FRAQUEZAS
Equipe ineficiente ou
insuficiente (Contraditório)
Não cumprimento da lei
430/09 (Aspecto da
legalidade)
AMEAÇAS
Mistura do lixo hospitalar e
inexistência de separação
Exploração de mão-deobra (De que forma? É
interno? Relacionado a
RH?)
5. DIAGRAMA DE
VERIFICAÇÃO DE RISCO DVR
Atividade Proposta
5.1 DIAGRAMA DE
VERIFICAÇÃO DE RISCO
• Analisar a criticidade das fraquezas e
ameaças levantadas na análise SWOT,
considerando sua probabilidade de
ocorrência, enumerando prioridades da
auditoria e apontando pontos de
controle e riscos associados.
ÁREAS DE ATENÇÃO NO DIAGRAMA
DE VERIFICAÇÃO DE RISCO
probabilidade

similar documents