Eunice Pereira - Uniapae-MG

Report
Eixo Temático: Tecnologia Assistiva promovendo o
processo de ensino e aprendizagem da pessoa com
deficiência intelectual
Raun Kaufman
Fundador do Programa Sun-Rise
Introdução
A Associação de Pais e Amigos de Excepcionais de Lagoa da
Prata atende 300 alunos com deficiência intelectual, múltipla e
Transtornos Globais do Desenvolvimento. A entidade oferece
escolarização nos diferentes ciclos de vida, da infância á idade
adulta. No mesmo espaço físico funcionam duas entidades: a
Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (APAE) e a Escola
Estadual Helena Aparecida- Educação Especial, às quais
oferecem escolaridade nos dois turnos diários e atividades
complementares a essa.
Em 2012, após participação em cursos de capacitação voltados
para o atendimento aos alunos com transtorno do espectro autista,
concretizou-se o desenvolvimento do projeto “Brincar para
vencer”, como atividade complementar a sala de aula.
Objetivo
Garantir a inclusão escolar e social do aluno com transtorno
do espectro autista, deficiência intelectual e múltipla,
assegurando o seu direito á educação com qualidade,
considerando as suas características, seus interesses e
necessidades, no ciclo de vida.
Desenvolvimento
A proposta de trabalho tem início com a avaliação das condições iniciais em
que cada aluno se encontra. Para esse fim é utilizado o modelo de
desenvolvimento do Programa Son Rise®. A partir daí é traçado o plano de
trabalho individualizado. Esse atendimento ocorre em local livre de distrações,
onde o aluno participa de atividades lúdicas e interações prazerosas, nas quais
estão inseridas as metas educacionais personalizadas. Essas atividades ocorrem
no mesmo turno escolar em que o aluno está inserido, durante o período de
cinquenta a sessenta minutos, de segunda a sexta feira. São utilizados
diferentes recursos didáticos ou pedagógicos e equipamentos eletrônicos. Em
sala de aula é realizada a flexibilização e as adaptações no currículo conforme
orientação da equipe técnica multiprofissional da instituição, o que possibilita
a integralidade das ações e proporciona melhoras significativas no
desempenho acadêmico e funcional dos alunos. É realizado também, interação
com os familiares desses alunos para troca de saberes. Essa integração ocorre
através de reuniões periódicas, onde educadores e familiares traçam as metas
para o plano de trabalho.
Recursos de Tecnologia Assistiva
Como recurso de Tecnologia Assistiva utiliza-se softwares
como o Microsoft Word, Vídeos educativos com músicas e
imagens de acordo com o interesse do aluno.
Os aplicativos da Apple que estimulam a coordenação motora fina, a participação
física, as habilidades cognitivas, a comunicação e a flexibilidade também são
utilizados, assim como os livros de literatura infanto-juvenil e diferentes
brinquedos.
Em sala de aula são realizadas adaptações curriculares para facilitar o processo de
inclusão escolar, tais como: Quadro visual da rotina diária (individual), instruções
com fotos, instruções com símbolos, disposição adequada do mobiliário.
O uso do tablet para leitura e escrita é permitido aos alunos em séries mais
avançadas, assim como a calculadora. Os jogos pedagógicos são personalizados e
construídos de acordo com o interesse e a necessidade de cada aluno. Dentre os
jogos estão as trilhas, dominós, memória e cartas.
São elaborados também, pranchas e tabuleiros para encaixe de formas geométricas,
cores, números, letras e figuras. Desta forma os alunos da educação infantil
aprendem brincando, as habilidades acadêmicas necessárias à alfabetização.
Resultados
Como resultado deste trabalho, têm-se a melhora no desempenho acadêmico e
funcional dos alunos atendidos. Através da Tecnologia Assistiva, encontrou-se
alternativas para a elaboração e reelaboração dos processos de linguagem e
comunicação. O uso do computador e da comunicação suplementar propicia
melhoras na qualidade de vida do aluno com transtorno do espectro autista,
deficiência intelectual e múltipla. Tais resultados podem ser comprovados
através de registros(fotos e filmagens). Esses registros, junto com o
depoimento dos alunos, dos familiares e professores são utilizados como
instrumento de avaliação do projeto.
Considerações Finais
Para a realização desse projeto os profissionais envolvidos estão em
permanente capacitação. Nesse sentido esse trabalho contribui para o
desenvolvimento dos profissionais envolvidos. É um instrumento que tem
possibilitado melhoras nas habilidades acadêmicas, sociais e funcionais dos
alunos com Transtorno do Espectro Autista, deficiência intelectual e múltipla,
promovendo a sua autonomia e independência, facilitando assim a inclusão
social, no seu ciclo de vida.
Referências
BERMAN, Tali Fieldman, Brincar para crescer, Tubarão: Copiart, 2010, 213p.
DOMENICONI, Camila, et al. Princípios e métodos para o ensino de
comportamentos novos a pessoas com Deficiência Intelectual. Revista de
Deficiência Intelectual, São Paulo, ano 2, número 3, Ago/Dez, 2012, 48p.
VERDU, Ana Cláudia M. Almeida, et al. Aquisição de linguagem e
habilidades pré-requisitos em pessoas com Transtorno do espectro autista,
Revista de Deficiência Intelectual, São Paulo, ano 2, número 3, Ago/Dez.
2012, 48p.
Autora: Eunice Pereira
E-mail: [email protected]

similar documents