tema: psicoscópio

Report
PROGRAMA DE ESTUDO SISTEMATIZADO DO CEFAK
SUBPROGRAMA DE ESTUDOS SEQUENCIAIS - PES
4ª REUNIÃO DE ESTUDO
TEMA: PSICOSCÓPIO
1
2
LOCAL: Centro Espírita dirigido por Raul Silva.
INSTRUTOR: Áulus
ESPÍRITOS
Hilário Silva.
EM OBSERVAÇÃO: André Luiz e
Grupo de dez trabalhadores encarnado.
OBJETIVOS DA INSTRUÇÃO: O estudo
aparelho chamado psicoscópio e sua utilização.
do
3
.
O QUE É ???
Psicoscópio é um aparelho a que
intuitivamente se referiu o ilustre
estudioso
da
fenomenologia
espirítica Alfred Erny, em fins do
século passado. (Ref.: “O Psiquismo
4
Experimental").
O Psicoscópio tem, no plano espiritual, a mesma função que têm,
na Terra, o magnetômetro, aparelho inventado pelo abade Fortin
para medir a intensidade do fluido magnético e o estetoscópio, os
Raios X, o eletrocardiógrafo etc., na medicina terrestre.
Utilizando estetoscópio, o Raio X, o
eletrocardiágrafo
etc.
o
médico
conhecerá
a “intimidade física do
cliente”.
O Psicoscópio desempenha, sob ponto
de vista espiritual, esta mesma função;
descobre e revela, aos benfeitores
espirituais, o que os médiuns ocultam ao
dirigente dos trabalhos e o que o
5
dirigente oculta aos médiuns.
Para que serve: Facilita exames e estudos aaaaaaaaaaaaaaaaaa
que dos Espíritos, sem a técnica da visão
espiritual.
Destina-se à auscultação da alma, com o
poder de definir-lhe as vibrações e efetuar
diversas observações em torno da matéria.
Forma e funcionamento: – Funciona à base
de eletricidade e magnetismo utilizando-se de
elementos radiantes.
Componentes: óculos de estudo e recursos
para microfotografia.
Peso: algumas gramas (na Terra).
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaaaaa
aaaaaaaaaaaaaaa
6
Analisando a psicoscopia de uma personalidade
ou de uma equipe de trabalhadores, é possível:
Anotar-lhes as possibilidades segundo as radiações que
projetam.
Perceber através de ligeira inspeção, a moralidade, o
sentimento, a educação, o caráter e as emanações
fluídicas de bondade e compreensão, fé e bom ânimo.
Retratar a vida inferior dos médiuns de um grupo.
Determinar a natureza dos pensamentos, através da
auscultação e, ajuizar sobre os méritos ou sobre as
7
necessidades individuais e do grupo.
O AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A REUNIÃO
Do lado físico recebe limpeza e organização;
Do lado extra-físico transcorrem atividades muito
intensas preparando o ambiente.
8
O AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A REUNIÃO
 Centros
Diretores
que
acompanham o desenrolar da vida
na Terra.
Fazendo-o tanto
individualmente
como
em
agrupamentos
espiritualistas,
todos são acompanhados por
Aferidores (Mentores).
As
entidades
aferidoras
conferem o nível de sinceridade
dos
encarnados,
dos
agrupamentos que dedicam aos
seus objetivos, para trazer-lhes
as inspirações de sublimes ideais,
fundamentando-lhes o ânimo.
Fonte: FEB – Apostila 63
9
Que alegria!
Verdade!
Ai que
sono!
Que
demora!
Ai canseira!
Duvido!
Assistentes da reunião cujos pensamentos
influenciam o ambiente
10
O AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A REUNIÃO
PROVIDÊNCIAS
 Após
uma reunião, o ambiente fica
impregnado
de
emanações
mentais
negativas, provenientes dos Encarnados e
desencarnados
que
ao
recinto
compareceram.

Equipes especializadas cuidarão da limpeza
magnética, para o equilíbrio vibratório .
 Quadro
“A” – Os especialistas usando de
comandos
mentais
regeneradores,
desintegram as nuvens de larvas, ou
miasmas,
deixados
pelos
visitantes
descuidados.
 Quadro
“B” - Após a higienização circulam
energias radiantes.
11
O AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A REUNIÃO
FAIXAS MAGNÉTICAS
 Após
a higienização energética do ambiente, a equipe espiritual inicia a
colocação, ou formação, de faixas magnéticas.
 As faixas são utilizadas para separar os desencarnados, presentes à reunião,
isolando-os conforme a faixa vibratória e o caso de cada um.
12
O AMBIENTE ONDE SE DESENVOLVE A REUNIÃO
APARELHOS ESPECIAIS
A última providência é a instalação de aparelhamento adequado ao
trabalho programado para a reunião.
Tudo
de conformidade com a especialização de cada médium
13
participante.
Em
uma reunião assistencial não há lugar para
improvisações, correrias e atropelos de última hora.
Tudo deve ser previamente planejado e preparado,
tanto do lado físico quanto do espiritual.
Há
todo um cuidado e preparação visando o bom
funcionamento e a segurança de todos ( encarnados
e desencarnados) que comparecerão à reunião
Médiuns
- evitar ao máximo não faltar, pois os
diretores espirituais programam a reunião contando
com a sua presença.
14
EQUIPE MEDIÚNICA
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS OBSERVADA
TOTAL DE COMPANHEIROS NO GRUPO:
Dez encarnados, sendo quatro médiuns. É um pequeno
grupo a serviço de uma instituição consagrada ao nosso
ideal cristianizante.
DIRIGENTE:
RAUL SILVA - Dirige o núcleo com sincera devoção e
fraternidade. Correto no desempenho dos seus deveres e
ardoroso na fé. É instrumento fiel dos benfeitores
desencarnados.
15
MÉDIUNS DE LASTRO MORAL RESPEITÁVEIS
IRMÃ
EUGÊNIA – Médium de grande docilidade e excelente órgão de
transmissão, coopera com eficiência na ajuda aos desencarnados em
desequilíbrio. Intuição clara e consciente.
ANÉLIO ARAÚJO – Vem conquistando gradativo progresso na clarividência,
na clariaudiência e na psicografia.
ANTÔNIO
CASTRO - sonâmbulo de grande passividade que nos requer
grande vigilância. Desdobra-se com grande facilidade levando a efeito valiosas
tarefas de cooperação com a espiritualidade... Por vezes, comporta-se, fora da
matéria densa à maneira de uma criança, comprometendo-nos a ação.
IRMÃ
CELINA – Devotada companheira de nosso ministério espiritual. É
abnegada servidora na construção de valores do espírito. Clarividente,
clariaudiente, incorporação sonambúlico e desdobramento da personalidade são
estados em que ingressa na mesma espontaneidade com que respira,
guardando noção de suas responsabilidades.
16
INFLUÊNCIA DO MEIO (MÉDIUNS E ASSISTENTES)
EM
UMA REUNIÃO
PARA GRANJEAR
A
SIMPATIA DOS BONS ESPÍRITOS.
 Perfeita identidade de objetivos e de sentimentos;
 Cordialidade recíproca entre os membros;
 Ausência de todo sentimento contrário à
verdadeira caridade cristã;
 O desejo único dos participantes de se instruírem
e melhorarem por meio dos ensinos dos Espíritos;
 Recolhimento e silêncio respeitosos;
 Isenção, nos médiuns, de todo sentimento de
orgulho, de amor – próprio e de supremacia.
LM: 341
17
“Nossas realizações do presente são pequeninas
réstias de claridade sobre o as pirâmides do nosso
passado. É imprescindível muita cautela com as
sementeiras do bem para que a ventania do mal não as
arrase”.
“A tarefa mediúnica não é fácil de ser
conduzida, porque contra o canal ainda frágil que se
oferece à passagem da luz, acometem as ondas
pesadas de treva da ignorância, a se agitarem,
compactas, ao nosso redor”
(Nos Domínios da Mediunidade - Cap. 3)
18
"O intercâmbio mediúnico é um
acontecimento natural e o médium é
um ser humano como qualquer
outro. Todo o bem puro e nobre
procede de Jesus Cristo, nosso
Mestre e Senhor.
A mediunidade nunca será talento
para ser enterrado no solo do
comodismo."
Conduta Espírita – Perante a Mediunidade. André Luiz
19

similar documents