Apresentação do PowerPoint

Report
“Sustentabilidade social e
ambiental no campo e na
cidade”
Adriana Gregolin
Departamento de Assistência
Técnica e Extensão Rural do MDA
DESAFIOS DA SOCIEDADE: CAMPO E CIDADE
OS DEZ MAIORES
PROBLEMAS PARA A
HUMANIDADE NOS
PRÓXIMOS ANOS
 ENERGIA
 ÁGUA
 ALIMENTOS
AGRICULTURA
 MEIO AMBIENTE
 POBREZA
 EDUCAÇÃO
 DEMOCRACIA
 POPULAÇÃO
 DOENÇAS
 TERRORISMO & GUERRA
2
A pobreza no Brasil
Total de
pessoas
Rural
Pessoas
%
Nordeste
9.609.803
Norte
2.658.452
59% 5.049.317
17% 1.499.951
Sudeste
2.725.532
17%
Sul
715.961
Centro-Oeste
557.449
Brasil
16.267.197
Urbano
Pessoas
%
%
66% 4.560.486
53%
20% 1.158.501
13%
580.908
8% 2.144.624
25%
4%
278.615
4%
437.346
5%
3%
184.561
2%
372.888
4%
100% 8.673.845
100%
100% 7.593.352
FONTE: IBGE, Universo preliminar do Censo Demográfico 2010
• 7,6 milhões de pessoas extremamente pobres no
meio rural = 1,73 milhão de domicílios
• 66% na Região Nordeste
SOCIEDADE: DEMANDA CRESCENTE
ALIMENTO / ENERGIA / FIBRAS / BENS DE CONSUMO / SERVIÇOS AMBIENTAIS
PARADIGMA DA
PRODUÇÃO
IMPORTAÇÃO DE
ALIMENTOS
PARADIGMA DA
PRODUTIVIDADE
PARADIGMA DA
SUSTENTABILIDADE
AÇÕES
RECURSOS
AÇÕES
RECURSOS
ANTRÓPICAS
NATURAIS
ANTRÓPICAS
NATURAIS
EMPREENDE
SISTEMA DE
EMPREENDE
DORES
PRODUÇÃO
DORES
AMPLIAÇÃO DAS
ÁREAS DE
CULTIVO
“ BENEFICIAR”
GESTOR
DO ESPAÇO
RURAL
ANTES
DE
1960
DE
1960 A
1990
DEPOIS
DE
1990
4
DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
“Atender às necessidades da atual
geração, sem comprometer a capacidade
das futuras gerações em prover suas
próprias
demandas.”
(Relatório
Brundtland, 1987)
CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE
UNESCO, 2003 – “Sustentabilidade se define como um princípio de uma
sociedade que mantém as características necessárias para um sistema
social justo, ambientalmente equilibrado e economicamente próspero por
um período de tempo longo e indefinido.”
John Elkington, 1994 - conceito dos três pilares (Triple Bottom Line): o
econômico, o social e o ambiental – visão empresarial.
UM POSSÍVEL CONCEITO ATUAL - conjunto de variáveis
interdependentes que deve ter a capacidade de integrar as questões
Sociais, Energéticas, Econômicas e Ambientais.
Conceitualmente
e
na
prática deve se relacionar
com ações diferenciadas de
produzir e viver no rural,
pautando-se na integração
de políticas públicas, de
pesquisas
e
tecnologias
apropriadas, levando em
conta a diversidade de
públicos, biomas, produtos
e atividades, as dinâmicas
de
mercados
locais,
ambientais e de organização
social.
Conferência das
Nações Unidas sobre
Desenvolvimento
Sustentável
inicia uma nova era
para implementar o
desenvolvimento
sustentável
desenvolvimento que
integra plenamente a
necessidade de
promover
prosperidade, bemestar e proteção do
meio ambiente
Panorama Mundial
Departamento de Informação Pública das Nações Unidas, junho de 2012
Pobreza
• Em todas as regiões do mundo em desenvolvimento, o percentual de
pessoas vivendo com menos de 1,25 dólares por dia caiu, mas cerca de
um bilhão de pessoas ainda vivem na pobreza.
• Desde 1992, a média de expectativa de vida cresceu três anos e meio.
• Hoje, 27% da população mundial vive em absoluta pobreza; em
1990 eram 46%.
• O progresso no alcance dos ODM tem sido muito desigual entre as
regiões, com grandes áreas da África Subsaariana e do Sul da Ásia
dificilmente atingindo os Objetivos.
Panorama Mundial
Biodiversidade
• As metas acordadas pelas 193 partes da Convenção sobre Diversidade
Biológica para alcançar uma significativa redução da perda da
biodiversidade até 2010 não foi alcançada.
• A biodiversidade diminuiu 12% no mundo.
• Áreas de proteção ambiental cresceram globalmente 42%, no entanto,
estão protegidos apenas 13% da superfície terrestre mundial, 7% das
águas do litoral e 1,4% dos oceanos.
• Cerca de 20% a 30% das espécies analisadas correm o risco de ser extintas
por causa dos impactos do aquecimento global antes de 2100 se o
aumento das temperaturas globais ultrapassar 2° a 3 °C.
Panorama Mundial
Cidades
• Cidades com rápida expansão estão se esforçando para oferecer serviços
básicos, incluindo água potável, saneamento adequado, transporte, saúde e
educação para seus habitantes, ao mesmo tempo que promovem
desenvolvimento econômico com criação de emprego sem colocar pressões
indevidas sobre a terra e outros recursos.
• A população urbana cresceu 45% desde 1992 e, nas próximas décadas, 95%
do crescimento da população mundial ocorrerá em países em
desenvolvimento. Cerca de um terço da população urbana vive em
condições de favela.
• Havia 23 megacidades com pelo menos 10 milhões de pessoas em 2011;
em 1992 eram 10 e, para 2025, esse total deve alcançar 37.
Panorama Mundial
Água
• Por conta de infraestrutura precária e má gestão, a cada ano
cerca de dois milhões de pessoas, em sua maioria crianças,
morrem de doenças associados ao fornecimento inadequado de
água, saneamento e higiene.
• Apenas 63% da população mundial tem agora acesso a
saneamento básico, um quadro projetado para crescer só a 67%
até 2015.
• 89% da população mundial agora usa fontes beneficiadas de
água potável e a meta do ODM para 2015 foi alcançada – mas
783 milhões de pessoas ainda estão sem acesso à água potável.
Panorama Mundial
Comida
• A produção agrícola expandiu, mas ao mesmo tempo,
solos, água doce, oceanos, florestas e biodiversidade estão
rapidamente degradando. A mudança climática está
colocando ainda mais pressão em recursos dos quais somos
dependentes.
• A produção de alimento tem crescido constantemente a
um ritmo superior ao crescimento da população, ainda que
925 milhões de pessoas continuem passando fome.
Panorama Mundial
Energia
• Uma em cada cinco pessoas – 1,4 bilhão – ainda sofrem
com a falta de acesso à eletricidade moderna. Três bilhões
de pessoas dependem de madeira, carvão mineral, carvão
vegetal ou resíduos de origem animal para cozinhar e
aquecer-se. Energia é o colaborador dominante da
mudança climática, contabilizando cerca de 60% do total da
emissão global de gases-estufa.
• Fontes de energia renovável (incluindo biomassa)
atualmente contabilizam apenas 13% do fornecimento de
energia global.
Panorama Mundial
Clima
•
Desde 1992, 195 países aderiramConvenção Quadro das Nações Unidas sobre
Mudança do Clima e 192 países tornaram-se membros do Protocolo de Kyoto,
que ganhou um segundo período de compromisso em Durban, em 2011. Países
acordaram que eles deveriam trabalhar em direção ao objetivo de manter as
temperaturas globais abaixo de 2°C.
•
De acordo comPainel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas,
evidências sugerem que mudanças climáticas levaram a alterações em eventos
climáticos extremos como ondas de calor, recordes de temperaturas altas e,
em muitas regiões, fortes precipitações ou secas na metade do século passado.
•
A emissão de dióxido de carbono aumentou 38% desde 1990.
•
Os dez anos mais quentes já medidos ocorreram todos desde 1998.
Panorama Mundial
Oceanos e mares
• Os oceanos mundiais – suas temperaturas, química, correntes e vida –
conduzem sistemas globais que tornam a Terra habitável. Nossa água da
chuva, água potável, tempo, clima, litorais, muito da nossa comida e até o
oxigênio no ar que respiramos são, em última análise, fornecidos e
regulados pelo mar.
• Cerca de 85% de todo o estoque de peixes nos oceanos estão agora
superexplorados, empobrecidos, recuperando-se ou totalmente esgotados.
• Os níveis do mar subiram, em média, cerca de 2,5 mm por ano desde 1992.
• Cerca de 25% da emissão global de CO2 está sendo absorvida pelos mares
e oceanos, onde é convertida em ácido carbônico, ameaçando recifes de
coral e outras vidas marinhas.
Panorama Mundial
Florestas
• Mais de 1,6 bilhão de pessoas, um quarto da população
mundial, depende de florestas para sua sobrevivência.
• A área de floresta primária diminuiu em 300 milhões de
hectares desde 1990.
• Uma estimativa de 80% das florestas mundiais são de
propriedade pública.
Panorama Mundial
Recursos e resíduos
• O esgotamento e a exploração de nossos recursos mina o
progresso global e exige repensar a administração de recursos
e como nós produzimos e consumimos.
• O uso global de recursos naturais cresceu mais de 40% de
1992 a 2005.
• Desde 1992, a demanda por cimento cresceu mais de 170% e
demanda por aço aumentou mais de 100%. Produtos de
plástico cresceram 130%.
Panorama Mundial
Degradação de terra
• Terras produtivas em regiões secas ou zonas áridas pelo
mundo, onde vivem mais de dois bilhões de pessoas, estão
sob crescente ameaça por causa das mudanças climáticas e
práticas precárias de manejo da terra.
• Mais de 12 milhões de hectares de terras produtivas são
perdidos por causa da desertificação a cada ano, o
equivalente a perder uma área do tamanho da África do Sul a
cada década.
• Nos próximos 25 anos, a degradação de terra pode reduzir a
produção global de alimentos em 12%, levando a um
aumento de 30% nos preços dos alimentos.
O FUTURO QUE QUEREMOS
ALGUNS CONSENSOS DA RIO + 20
•ERRADICAÇÃO DA POBREZA como o grande desafio global para o
alcance do desenvolvimento sustentável.
•o papel vital das MULHERES E DOS JOVENS no alcance do
desenvolvimento sustentável em todos os níveis de decisão.
•papel dos PEQUENOS AGRICULTORES, PESCADORES E EXTRATIVISTAS
para o desenvolvimento e o crescimento econômico sustentável que
garantam segurança alimentar
•as políticas no âmbito da economia verde devem levar em conta a
ampliação do bem-estar de POVOS INDÍGENAS, DAS COMUNIDADES
TRADICIONAIS E DAS MINORIA ETNICAS.
•necessidade de REVITALIZAR A AGRICULTURA E O DESENVOLVIMENTO
RURAL, de forma ambientalmente, economicamente e socialmente
sustentável
•garantir acesso ao CRÉDITO, MERCADO, ACESSO À TERRA, SERVIÇOS DE
SAÚDE, SERVIÇOS SOCIAIS, EDUCAÇÃO E CAPACITAÇÃO, ACESSO À
CONHECIMENTOS E TECNOLOGIAS PARA POPULAÇÕES que vivem em
situações de vulnerabilidade.
•importância das PRÁTICAS TRADICIONAIS DE AGRICULTURA sustentável
(povos indígenas e comunidades tradicionais) para a conservação e o uso
sustentável da biodiversidade (plantio e armazenamento de sementes
tradicionais (crioulas)
•ÁREAS CHAVE PARA OS INVESTIMENTOS: agricultura sustentável,
infraestrutura rural, pesquisa e desenvolvimento de tecnologias sustentáveis
para agricultura, desenvolvimento cooperativo.
•necessidade de MANUTENÇÃO DOS PROCESSOS ECOLÓGICOS que dão
suporte à produção de alimentos.
•povos indígenas e as comunidades tradicionais são mais DEPENDENTES DA
BIODIVERSIDADE e dos ecossitemas e, portanto, mais imediatamente afetadas
por suas perdas e degradação.
AGRICULTURA FAMILIAR E
DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL
Caracterização
AÇÕES DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO
AGRÁRIO
POLÍTICAS DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO
DIRECIONADAS PARA A SUSTENTABILIDADE
CRÉDITOS
PRONAF ECO – Energia renovável e sustentabilidade ambiental (conservação solos,
silvicultura, compostagem).
PRONAF AGROECOLOGIA – Investimentos em sistemas produtivos de base
agroecológica ou orgânicos.
PRONAF FLORESTA – Sistemas Agroflorestais, extrativismo, recomposição de áreas
degradadas, enriquecimento de áreas de cobertura florestal.
PRONAF SEMIÁRIDO – projetos de convivência com o semi-árido, focados na
sustentabilidade dos agroecossistemas, priorizando infraestrutura hídrica.
COMERCIALIZAÇÃO
PGPAF – Garantia de preços mínimos
PGPMBio – garantia de preços mínimos ao produtos da
sociobiodiversidade.
Estruturação de mercados e canais de comercialização dos
produtos da sociobiodiversidade.
MERCADOS INSTITUCIONAIS
Programa de Aquisição de Alimentos – PAA
Quem acessa: agricultores familiares, assentados da reforma
agrária, comunidades indígenas e demais povos e comunidades
tradicionais.
Quem executa: parceria com estados, municípios e Conab.
e em
Pagamento diferenciado de até 30% mais para produtos orgânicos
base agroecológica
Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE: arroz orgânico, umbú,
castanha do brasil, graviola, barú, pinhão já compõe hoje a merenda escolar.
ATER
• Chamadas Públicas da sustentabilidade.
• Rota da sustentabilidade.
• ATER diferenciada.
• Gestão das Organizações Econômicas.
• Formação de Agentes.
QUAIS SÃO OS CAMINHOS PARA A
SUSTENTABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL
NO CAMPO E NA CIDADE?
(FILME)
Obrigada!
[email protected]

similar documents