Apresentação do PowerPoint

Report
Pr. Eduardo Rueda Neto
Capelão do Colégio Adventista de Boa Vista em Curitiba/PR,
pertencente à Associação Central Paranaense
“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio
real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para
anunciar as grandezas daquele que os chamou
das trevas para a Sua maravilhosa luz.”
I Pedro 2:9
1. Saber o que é preciso para ter um relacionamento
crescente e pessoal com Deus e como podemos
compartilhar essa experiência.
2. Sentir o encorajamento e alegria que surgem do ato
de colaborar com o Espírito Santo e com o corpo da
igreja, demonstrando vontade de servir.
3. Motivar o aluno a trabalhar para alcançar os objetivos
comuns do corpo de Cristo, sendo companheiro de
trabalho nos campos da seara.
Como membros do corpo de Cristo, cada um tem um
ministério pessoal em partilhar o que Ele fez por nós,
bem como a responsabilidade diante de todo o corpo
da igreja de cooperar com a obra local e mundial.
DOMINGO
Muitos pensam que o ministério é somente
“coisa pra pastor”. Que evidências bíblicas há
de que não é assim?
 Paulo diz claramente que a pessoa que foi reconciliada com
Deus tem, a partir da reconciliação, a missão de ser um
embaixador em nome de Cristo, levando essa mensagem a
outros (II Co 5:15-20).
 Nos tempos apostólicos, onde quer que fossem e em
quaisquer circunstâncias, os cristãos pregavam sobre o
Senhor Jesus (At 8:1-4).
 Jesus disse que seu ministério consistia em servir (Mt 20:28,
Lc 22:27) e que seus seguidores também devem ser servos
(Mt 23:11 20:26,27). Isso nada mais é que um ministério.
SEGUNDA-FEIRA
Por que há tanta necessidade de pessoas
que trabalhem na obra do Senhor?
 No reino espiritual, diferente do mundo agrícola,
não existe um tempo certo de colher. Todo dia é
tempo para colher. Sempre haverá pessoas
prontas para aceitar a Jesus (Jo 4:35-41).
 II Pe 3:9 diz que Deus não quer que ninguém se
perca. Por isso é preciso mais trabalhadores na
missão de proclamar a mensagem a todos.
TERÇA-FEIRA
Embora Deus se relacione conosco como
indivíduos, qual a importância do trabalho
coletivo e da unidade da igreja?
 Paulo usa a metáfora do corpo para mostrar que a
igreja cresce e se desenvolve quando todos fazem sua
parte (Ef 4:16).
 A igreja em Tessalônica é um exemplo de cristãos que
receberam o Evangelho e o transmitiram. A fim de que
a mensagem avance, são precisos esforços individuais,
de cada crente, mas também são necessários objetivos
e estratégias comuns. Precisamos caminhar juntos na
mesma direção. Deve haver trabalho em equipe.
QUARTA-FEIRA
Qual a importância de se trabalhar “de mãos
dadas” com Deus, ou seja, numa parceria
divino-humana?
 Deus é o maior interessado na salvação das pessoas. Ao
trabalharmos pela salvação dos outros, não podemos
esperar sucesso sem Deus. Os resultados dependem dEle
(At 2.41, 47). Assim, quem evangeliza precisa de uma
comunhão íntima com Deus.
 É a graça e o amor de Deus que nos motivam, “nos
constrangem” a cooperar com Ele na pregação do
Evangelho.
 A fim de que nosso trabalho tenha êxito, precisamos do
auxílio indispensável e do poder do Espírito Santo.
QUINTA-FEIRA
Por que um “relatório” sobre o que tem sido
feito na pregação do Evangelho é tão
importante?
 Apresentar à igreja um relatório sobre as atividades de testemunho
e evangelismo cria uma atmosfera de encorajamento e bênção. Os
que relatam podem receber o incentivo dos membros da igreja e os
que ouvem os relatos são abençoados ao perceber o que Deus está
realizando por meio de Seu povo.
 O evangelismo não deve, via de regra, acontecer de maneira casual,
mas deve ser produto de uma ação intencional da igreja, de
esforços planejados e metas perseguidas. A igreja deve ter um
plano de ação para alcançar os perdidos. Feito isso, os relatórios
devem ser apresentados para mostrar a glória de Deus e os
resultados que, por Seu poder, têm sido alcançados.
1.
Muitos pensam que o ministério é privilégio apenas dos pastores
e líderes, mas a Bíblia é clara ao estabelecer o “sacerdócio de
todos os crentes”.
2.
Para o sucesso na proclamação da mensagem precisamos de
esforços individuais e, ao mesmo tempo, coletivos, contando,
acima de tudo, com a cooperação e supervisão divinas
3.
Devemos fazer nossa parte, trabalhando com metas e propósitos
bem definidos e, ao atingi-los, devemos relatar as maravilhas do
Senhor para encorajar a outros e a nós mesmos.
Coordenação: Escola Sabatina USB/2012
Texto: Pr. Eduardo Rueda Neto
Capelão do Colégio Adventista de Boa Vista em Curitiba/PR,
pertencente à Associação Central Paranaense
Artes e Slides: Marcos Goulart - [email protected]

similar documents