Dons Espirituais Funcionais - Igreja do Nazareno de Jaguariúna

Report
(Romanos. 12: 4-8)
“Porque assim como num só corpo temos muitos
membros, mas nem todos os membros têm a
mesma função, assim também nós, conquanto
muitos, somos um só corpo em Cristo e membros
uns dos outros, tendo, porém, diferentes dons
segundo a graça que nos foi dada: se profecia,
seja segundo a proporção da fé; se ministério,
dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina
esmere-se no fazê-lo; ou o que exorta faça-o com
dedicação; o que contribui, com liberalidade; o
que preside, com diligência; quem exerce
misericórdia, com alegria”.
MINISTÉRIO
do grego = diakoniai - derivado de diakonia = serviço, servir.
Indica um serviço prestado a outras pessoas. É um dom que
capacita o crente a ver as necessidades dos outros. A pessoa
demonstra um profundo interesse em ajudar os outros,
criando formas práticas para que o socorro chegue ao
necessitado.
O vocábulo grego para ministério (servir/assistir) aparece
algumas vezes no Novo Testamento. Além da primeira
ocorrência em Romanos 12.7, também aparece em 2 Coríntios
8.4: “pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de participarem
da assistência aos santos”.
Essa passagem fala a respeito de alguns membros da igreja
da Macedônia que queriam que Paulo e sua equipe os
ajudassem a suprir as necessidades de alguns crentes que
estavam atravessando tempos difíceis.
Outra referência bíblica em que encontramos uma
palavra com o sentido de ministrar é 2 Coríntios 9.1:
“Ora, quanto à assistência a favor dos santos, é
desnecessário escrever-vos,”.
Daí deduzirmos que o dom de ministério,
geralmente, envolve atender às necessidades de
alguém.
Deus, através do Espírito Santo, acrescenta a nós um
interesse profundo pelos necessitados.
Veja o caso de Filipe e Estevão que eram diáconos.
Ambos tornaram-se evangelistas. Entretanto, antes de
receberem o dom de evangelistas eles já possuíam o
dom de ministério, quando passaram a atender às
necessidades das viúvas da igreja, juntamente com
outros cinco discípulos, como vemos em Atos 6.1-6.
ENSINO
do grego “didaskom” = instruir
“Ensinar” – Significa: Instruir, compartilhar conhecimento, ser
um exemplo, treinar.
A definição do dom - Capacidade dada por Deus para o
cristão examinar e estudar a Palavra de Deus, esclarecer,
expor, defender e proclamar suas verdades de tal maneira
que leve outras pessoas a crescerem. O significado de
ensinar nesse caso também é mostrar como fazer algo,
treinar.
Portanto podemos afirmar que o dom de ensinar significa:
(1) O dom para mostrar a alguém como fazer algo.
(2) O dom de treinar alguém para fazer algo; e,
(3) O dom de educar alguém, transmitindo conhecimento.
A diferença entre o pastor e mestre e a pessoa que
tenha o dom de ensinar é que aquele está relacionado
a um ministério de liderança. Já o dom de ensinar não
fica restrito apenas a certos líderes da igreja.
Qualquer membro do corpo de Cristo pode ter o dom
de ensinar. Algumas pessoas têm um talento natural
para ensinar. Quando alguém tem esse talento e tornase cheio do Espírito Santo, provavelmente descobrirá
que sua habilidade natural se transformou no dom de
ensinar.
EXORTAÇÃO
Exortar significa “chamar” ou “trazer alguém para perto”.
Essa definição, quando aplicada ao dom de exortar, diz
respeito a aproximar os crentes de Deus, ou levá-los a realizar
os propósitos d’Ele. Também significa conclamar os crentes a
tomar certas ações. Um crente que possua o dom de exortar,
então leva as pessoas para mais perto de Deus, ou a
obedecer a um propósito de Deus.
A exortação, quando ministrada através de Deus, produz
arrependimento, mudança de atitude, curas na alma, aumento
da fé e motivação para não desistir dos objetivos traçados.
Aquele que possui o dom da exortação transmite segurança,
carisma e amor ao falar, incentivando o próximo a ter uma
conduta apropriada, consolando-o e encorajando o
crescimento espiritual.
Nas Escrituras a palavra exortar diz respeito a um
chamado aos crentes. Eles são chamados a:
Permanecer no Senhor com firmeza de coração.
Veja Atos 11.23: “Tendo ele chegado e, vendo a graça de
Deus, alegrou-se e exortava a todos a que, com firmeza de
coração, permanecessem no Senhor”.
Permanecer firmes na fé. Veja Atos 14.22:
“fortalecendo a alma dos discípulos, exortando-os a
permanecer firmes na fé; e mostrando que, através de muitas
tribulações, nos importa entrar no reino de Deus”.
O propósito do dom – A exortação serve a muitos
propósitos no corpo de Cristo. O propósito do dom de
exortar é incentivar os cristãos a andar mais próximos de
Deus, ou convocá-los a realizar algum propósito de Deus.
Exortar significa ainda estimular os crentes a tomarem
certas ações que ajudarão a eles mesmos ou a outros em
sua vida cristã.
CONTRIBUIÇÃO
Definição: É a habilidade espiritual de discernir pessoas,
grupos ou instituições que estão passando por necessidades
financeiras e materiais e ser o instrumento para o suprimento
delas.
Características: As pessoas portadoras do dom da
contribuição normalmente são espontâneas e reservadas no
exercício deste ministério. Não é necessário que lhe peçam
para ajudar aqui ou ali, nem buscam fazê-lo publicamente,
como forma de autopromoção.
Sua ação de desprendimento material é motivo de gozo e
edificação espiritual. Dá porque gosta e não por
constrangimento. O dom de contribuição não está relacionado
às posses materiais do seu portador. Se assim fosse, só os
ricos o teriam.
A maior alegria do possuidor deste dom é poder repartir aquilo
que tem para o avanço da obra de Jesus Cristo. Seu nível
econômico nada tem a ver com possuir este dom, mas tão
somente com o exercício dele.
Não podemos deixar de dizer que o possuidor deste dom,
não se sente na responsabilidade de ajudar todos os
necessitados que aparecem diante dele, e o motivo é
simples. Sendo um dom ele depende da inspiração e direção
do Espírito de Deus que lhe comunica quem, como e quando
deve um indivíduo ser ajudado.
Mas como devemos usar este dom?
“Com liberalidade...” Rm 12:8. A palavra usada no texto
original ocorre oito vezes no NT. É usada, por exemplo, em
Ef. 6:5 e em Cl 3:22, para descrever a singeleza de coração
com a qual os cristãos devem servir aos seus patrões. Um
dicionário de palavras gregas diz que singeleza significa
simplicidade, honestidade mental. No uso deste dom de
contribuição, portanto, Deus requer que seja feito em
singeleza de coração, visando unicamente à glória de Deus e
o bem-estar de Seu povo.
Sempre que a igreja socorre na direção de Deus um
pequenino ou necessitado, ela está cumprindo o desejo do
coração do Pai.
“Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é
mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do
próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que
receber.” Atos 20:35
PRESIDIR
Presidir significa “governar”; “colocar-se diante de”;
“exercer autoridade”.
Em 1 Coríntios 12.28 o dom de presidir é apresentado como
“governos”. Portanto, concluímos que Deus concede o dom
de governos/presidir a determinados membros do corpo de
Cristo, com o propósito de se colocarem diante (liderar), ou
seja, para presidir o corpo; para governar o corpo; para ter
autoridade sobre partes do corpo.
A explicação e ilustração do dom – Imaginemos como
seria um exército sem os generais e os outros oficiais. É fácil
concluir que tipo de problemas existiria em um exército se
cada soldado fizesse o que achasse mais certo. Um exército
assim não seria bem sucedido numa guerra. O corpo de Cristo
também necessita de pessoas que liderem, presidam, exerçam
autoridade e governem nas suas questões.
Podemos comparar Cristo, a cabeça do corpo, com um general
de um grande exército. Ele governa toda a corporação e dirige
sobre as decisões que deve tomar. Entretanto é necessário
que alguns cristãos também presidam e dirijam os grupos de
crentes que formam o corpo de Cristo em todo o mundo. Cada
grupo precisa de um líder com o dom de governos/presidir.
Aqueles que recebem o dom de governar/presidir adquirem
uma habilidade especial para organizar, gerenciar e liderar.
É fácil compreender a necessidade do dom de
governos/presidir. Se não houver quem lidere, presida, ou
dirija, não há governo. E onde não há governo, em pouco
tempo já não haverá muitos a serem governados. Sem
governo e dom de governo/presidir, o corpo de Cristo
enfraquece e fica incapaz de cumprir sua missão.
O propósito desse dom é o de conferir unidade e força
ao corpo de Cristo, para que este consiga cumprir seu
propósito no mundo.
MISERICÓRDIA
Ter misericórdia significa “ter compaixão”, ou “sensibilizar-se
com o outro”, ou “sentir com alguém ou sentir por outro”, ou
ainda “condoer-se de uma pessoa”.
Portanto quem possui o dom de misericórdia demonstra
profunda empatia pelo infortúnio (sofrimento) dos outros.
A explicação e ilustração do dom – Existe uma grande
carência desse dom, tanto dentro do corpo de Cristo quanto
aos não crentes. O povo à nossa volta está solitário, aflito.
Ele tem grande necessidade de que alguém se aproxime
dele e demonstre compaixão. O dom de misericórdia supre
essa necessidade.
O maior exemplo ou ilustração desse dom de misericórdia é o
próprio Senhor Jesus, pois este dom foi praticado com
intensidade por Ele. Vejamos o registro bíblico:
“Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque
estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor.”
(Mateus 9:36).
“Vendo-a, o Senhor se compadeceu dela e lhe disse: Não
chores!” (Lucas 7:13).
Jesus se comoveu profundamente com e pelo povo. Ele
demonstrou ao povo a sua misericórdia. Em todos os relatos
em que é dito que o Senhor Jesus sentia compaixão. Vemos
que Ele fazia o que podia pelo povo.
Apenas nos compadecermos do povo não é suficiente. É
preciso que demonstremos o que sentimos atendendo às
necessidades das pessoas. Para os tristes devemos levar uma
palavra de consolo; ao solitário, a amizade; aos desanimados,
uma palavra de incentivo; aos pecadores, um interesse
amoroso.
Se ficarmos em atitude passiva, nosso sentimento é de falsa
piedade. O verdadeiro servo de Deus evolve-se com os
outros.
É importante nos compadecermos dos órfãos e das viúvas.
Não basta apenas nutrir um sentimento com e por eles.
Precisamos ajudá-los de alguma maneira prática.
A função do dom de misericórdia é capacitar o cristão a
sentir com e pelos outros e a condoer-se com eles.
O propósito do dom: O propósito do dom de misericórdia
é demonstrar compaixão aos necessitados, apoiando-os e
ajudando-os em seus momentos de necessidade.

similar documents