Penfigoide Gestacional: Relato de um caso

Report
7271050
Penfigoide gestacional:
Relato de caso
Ludmilla Luiza Libanio Guimarães
Rodrigo Pirmez
Mayara Bravo Borges
Tullia Cuzzi
David Rubem Azulay
Serviço de Dermatologia, Curso de Graduação e Pós-Graduação HUCFF-UFRJ,
Faculdade de Medicina - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Penfigoide gestacional: Relato de caso
INTRODUÇÃO
• O Penfigoide Gestacional é uma doença vesicobolhosa relacionada à
gravidez que surge em geral a partir do 5º mês de gestação em cerca de
1:50000 parturientes.
• Associa-se também a neoplasias trofoblásticas e tem risco fetal 5 vezes
maior que na população geral, justificando a importância do seu estudo
para o reconhecimento e intervenção precoces.
• O motivo da comunicação é a raridade e semelhança com outras
dermatoses típicas da gestação.
Penfigoide gestacional: Relato de caso
RELATO DE CASO E MÉTODOS
• Paciente de 22 anos, 30 semanas de idade gestacional, com surgimento
de lesões de bordas eritematopápulovesiculosas, pruriginosas, em
abdome e parte proximal dos membros inferiores.
• Foi biopsiada lesão que continha anel de vesículas periféricas em coxa
esquerda.
• Recebeu corticoterapia tópica de alta potência (Classe I), evoluindo com
melhora progressiva das lesões e, em seguida, apresentou erupção
acneiforme.
• A histopatologia mostrou bolha subepidérmica contendo fibrina e
eosinófilos, também presentes na derme papilar, permitindo a conclusão
diagnóstica dessa dermatose.
Lesões anulares de centro hipercrômico
e bordas eritematopápulovasiculosas
em paciente com Penfigoide
Gestacional.
Lesão de Penfigoide
Gestacional contendo
anel de vesículas
periféricas (região
escolhida para biópsia).
Hipercromia residual em lesões de
Penfigoide Gestacional após
tratamento.
Bolha
subepidérmica
com fibrina e
eosinófilos em
seu interior.
Eosinófilos
na derme
papilar
adjacente.
Penfigoide gestacional: Relato de caso
DISCUSSÃO
• O Penfigoide Gestacional afeta pacientes entre o 2º e 3º trimestres da
gestação, dado condizente com o início das manifestações no caso.
• O achado de bolha subepidérmica com eosinófilos somado à anamnese
e ao exame físico permitiu diferenciá-lo tanto do penfigoide bolhoso
como de outras dermatoses típicas do período gravídico-puerperal.
Penfigoide gestacional: Relato de caso
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. Kroumpouzos G, Cohen LM. Dermatoses of pregnancy. J Am Acad Dermatol. 2001; 45 (1):1-22.
2. Alves GF, Varella TCN, Nogueira LSC. Dermatologia e gestação. An Bras Dermatol. 2005; 80 (2):179-86.
3. Kroumpouzos G, Cohen LM. Specific dermatoses of pregnancy: An evidence-based systematic review. Am
J Obstet Gynecol. 2003; 188 (4):1083-92.
4. UpToDate [homepage na internet]. Dermatoses of Pregnancy [ acesso 4 Abr 2013]. Disponível em:
http://www.uptodate.com
5. Carneiro SCS, Azulay-Abulafia L. Pele na Gestação. Rev Bras Reumatol. 2005; 45 (3):146-52.

similar documents