Baixar

Report
Segundo livro, por ordem cronológica de lançamento,
apresenta o subtítulo: "Guia dos Médiuns e dos
Evocadores" e resume o seu conteúdo assim: "Ensino
especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os
gêneros de manifestações, os meios de comunicação
com o mundo invisível, o desenvolvimento da
mediunidade, as dificuldades e os tropeços que se
podem encontrar na prática do Espiritismo.“
O Livro dos Médiuns é considerado, ainda hoje, como
o mais completo tratado de fenomenologia
paranormal de todos os tempos, e, por esse motivo,
é de leitura obrigatória a todos aqueles que se
dedicam ao trabalho/estudo espírita.
HÁ ESPÍRITOS?
Tomamos, conseguintemente, por ponto de partida,
a existência, a sobrevivência e a individualidade da
alma, existência, sobrevivência e individualidade que
têm no Espiritualismo a sua demonstração teórica e
dogmática e, no Espiritismo, a demonstração
positiva.
Não podendo a doutrina da localização das almas
harmonizar-se com os dados da Ciência, outra
doutrina mais lógica lhes assina por domínio, não um
lugar determinado e circunscrito, mas o espaço
universal: formam elas um mundo invisível, em o
qual vivemos imersos, que nos cerca e acotovela
incessantemente.
DO MARAVILHOSO AO
SOBRENATURAL
A igreja acredita na ressurreição porque eles
acreditam que naquela época Jesus ressuscitava as
pessoas. É que, naquele tempo, confundiam com a
morte os estados de catalepsia ou de letargia; nesses
estados anormais e as vezes patológicos, há perda
temporária da sensibilidade e do movimento e rigidez
muscular plástica; na catalepsia isso é parcial; é geral
na letargia, um sono patológico que dá ao corpo a
aparência de morte real. Jesus não “ressuscitou”
aquelas pessoas; o que fez foi corrigir com seu
magnetismo superior o estado físico doentio,
anormal, e ordenar com sua autoridade moral, que
seus espíritos retomassem a atividade normal através
do corpo, que ainda não havia morrido e do qual,
portanto, ainda não haviam desligado totalmente.
NOTA: Nunca devemos obrigar ou se zangar
com uma pessoa, por ela não acreditar no que
agente acredita. Cada um entende / capta /
adquire conhecimentos de acordo com o seu
grau de evolução.
DO MÉTODO
Muito natural e louvável é, em todos os adeptos, o
desejo, que nunca será demais animar, de fazer
prosélitos. Visando facilitar-lhes essa tarefa, aqui nos
propomos examinar o caminho que nos parece mais
seguro para se atingir esse objetivo, a fim de lhes
pouparmos inúteis esforços.
Espíritas experimentadores - Os que crêem pura e
simplesmente nas manifestações. Para eles, o
Espiritismo é apenas uma ciência de observação.
Espíritas exaltados - Esta espécie de adeptos é mais
nociva do que útil à causa do Espiritismo. São os
menos aptos para convencer a quem quer que seja,
porque todos, com razão, desconfiam dos
julgamentos deles.
Espíritas imperfeitos - Os que no Espiritismo vêem
mais do que fatos; compreendem-lhe a parte
filosófica; admiram a moral daí decorrente, mas não
a praticam. Insignificante ou nula é a influência que
lhes exerce nos caracteres. Em nada alteram seus
hábitos e não se privariam de um só gozo que fosse.
DOS SISTEMAS
Sistema do charlatanismo - atribuem aqueles efeitos ao
embuste, pela razão de que alguns puderam ser imitados.
Sistema da loucura - Pretendem então que os que não
iludem são iludidos, o que equivale a qualificá-los de imbecis.
Sistema da alucinação - consiste em levar os fenômenos à
conta de ilusão dos sentidos. Assim, o observador estaria de
muito boa-fé; apenas, julgaria ver o que não vê.
Sistema do músculo estalante - julgam sem ter visto, ou sem
ter observado tudo e observado bem.
Consiste na negação absoluta. Averiguada a realidade
dos fenômenos, a primeira idéia que naturalmente
acudiu ao espírito dos que os verificaram foi a de
atribuir os movimentos ao magnetismo, à
eletricidade, ou à ação de um fluido qualquer; numa
palavra, a uma causa inteiramente física e material.
1º Os fenômenos espíritas são produzidos por inteligências
extracorpóreas, às quais também se dá o nome de Espíritos;
2º Os Espíritos constituem o mundo invisível; estão em toda
parte;
3º Os Espíritos reagem incessantemente sobre o mundo físico
e sobre o mundo moral e são uma das potências da
Natureza;
4º Os Espíritos não são seres à parte, dentro da criação,
mas as almas dos que hão vivido na Terra, ou em outros
mundos, e que despiram o invólucro corpóreo;
5º Há Espíritos de todos os graus de bondade e de malícia,
de saber e de ignorância;
6º Todos estão submetidos à lei do progresso e podem todos
chegar à perfeição;
AÇÃO DOS ESPÍRITOS SOBRE A MATÉRIA
Qual a causa da dúvida na existência dos espíritos e o que
acontece quando ela é esclarecida?
Tudo se resume em saber se a alma, depois da morte, pode
manifestar-se aos vivos. Reduzida assim à sua expressão mais
singela, a questão fica extraordinariamente desembaraçada.
Caberia, antes de tudo, perguntar por que não poderiam
seres inteligentes, que de certo modo vivem no nosso meio,
se bem que invisíveis por natureza, atestar-nos de qualquer
forma sua presença. A simples razão diz que nisto nada
absolutamente há de impossível, o que já é alguma coisa.
a) de eterização (natureza pura) = estado primitivo
normal que propicia os fenômenos do mundo
invisível;
b) de materialização (natureza mais grosseira) =
conseqüência do primeiro e propicia os fenômenos
materiais. Essa matéria elementar, primitiva,
conhecida como fluido cósmico universal, é
suscetível, com as inúmeras combinações com a
matéria e sob ação do espírito, de sofrer
variações ao infinito e produzir toda a variedade
de elementos ou coisas conhecidas ou
desconhecidas ainda.
DAS MANIFESTAÇÕES FISICAS: MESAS GIRANTES
Esses fenômenos, além de terem dado oficialmente
origem à codificação espírita, vieram trazer luz sobre
a naturalidade dos fenômenos espirituais, até então
considerados "maravilhosos".
MANIFESTAÇÕES INTELIGENTES
Para uma manifestação ser inteligente, indispensável
não é que seja eloqüente, espirituosa, ou sábia;
basta que prove ser um ato livre e voluntário,
exprimindo uma intenção, ou respondendo a um
pensamento.
DA TEORIA DAS MANIFESTAÇÕES FÍSICAS
O Fluido Cósmico Universal é a base da matéria, de onde
tudo se origina; a partir da particularidade da sua agregação
ou desagregação é que se dá a "existência" das coisas
materiais que conhecemos, por exemplo.
São Espíritos ainda bastante animalizados, inferiores, se
pensarmos numa escala evolutiva. São, por isso, espíritos
maus? Não. Por quê? Inferior não é sinônimo de mau, pois o
espírito inferior é apenas o que ainda não evoluiu, não sendo
necessariamente mau por isso.
O Fluido Vital é uma das modificações dos Fluido
Cósmico e serve para animar a matéria orgânica. Nos
fenômenos físicos ele tem um papel preponderante,
pois com seu concurso é possível ao espírito, através
de seu perispírito, agir sobre a matéria mais densa,
como uma mesa, por exemplo.
DAS MANIFESTAÇÕES FÍSICAS ESPONTANEAS
Foram também importantes para excluírem a suspeita do
embuste, já que nada concorre, aparentemente, para que
aconteçam.
"O tambor deixa de tocar, para despertar os soldados, logo
que estes se acham todos de pé“
Esta frase explica porque os fenômenos físicos já não são mais
necessários: já compreendemos os fenômenos e suas leis e a
interação que existe entre o mundo carnal e o invisível.
FENÔMENO DE TRANSPORTE
Os cuidados que se deve ter em relação às comunicações
referem-se principalmente ao teor das mensagens e sua
finalidade, ou seja, o conteúdo moral e a aplicação para a
evolução moral; para se chegar a esta comprovação é
necessário que se examine a forma com que o espírito se
expressa, a linguagem que utiliza, os meios pelos quais
persuade o médium, o nome pelo qual deseja ser designado,
etc. Embora esses cuidados não sejam infalíveis, são um meio
seguro que, aliado a nossa boa intenção e prática no bem,
podem nos livrar da fascinação e da enganação. Vigiar, enfim,
como ensinou Jesus, com a proteção do conhecimento
adquirido através do estudo e da prática doutrinária e do
Evangelho de Jesus.
Difícil? Dificílimo, mas não impossível, pois muitos já
passaram pelo mesmo grau evolutivo que agora estamos e
conseguiram... Assim, o Espiritismo vem em nosso auxílio
para nos esclarecer.
DAS MANIFESTAÇÕES VISUAIS-APARIÇÕES
Procurar saber porque ele se deixou ver e o que quer
principalmente e procurar ajudá-lo e/ou atendê-lo, se for
possível.
Porque na maioria das vezes o desencarnado não tem
permissão, ou não tem condições, ou não tem motivos
justos, ou não quer... enfim, muitos são os motivos, sendo
que o preponderante em qualquer situação é a permissão.
Em relação a uma aparição de um espírito, o que significa
dizer: "pode ser má a intenção do Espírito e bom o
resultado"?
O espírito que "aparece" pode ter uma má intenção, mas o
resultado de sua má ação pode ser bom porque pode trazer
ensinamentos de que o encarnado esteja necessitando.

similar documents